Capítulo 143: Permissão Recebida!

Desculpem a demora, achei que ia dar para fazer mais rápido, mas hoje não é meu dia…; os Espreom já fizeram os três seguintes… e vamos lá – Este capítulo foi traduzido da LoliQ (mas upado no site do NetBlazer)


Capítulo 143: Permissão Recebida!

Cerca da mesma hora, a Maou, Eveam também estava olhando para o mesmo céu estrelado com Aquinas assistindo.

O que havia acontecido hoje iria certamente deixar uma marca na história deste mundo.

A traição dos 『Humas』 na conferência de paz. Então, a conspiração dos 『Humas』 e 『Gabranth』 para invadir a 【Capital Demônio Xaos】. Ainda mais, a traição interna de alguns 『Evila』.

Guerra. Se soletrada corretamente, é uma palavra muito curta. Mas na realidade, ela contém dor e morte.

Havia nada que alguém ganharia dela. Contudo, alguém pode obter segurança se a ameaça do outro lado é destruída. E, é possível obter paz.
Contudo, as lutas nunca desenvolveram ao ponto de privar outra pessoa da vida. No mínimo, isso definitivamente aconteceu em algum lugar no passado.

Ainda, por que o mundo se tornou algo assim?
Eveam havia uma expressão obscura no que ela olhou para as belas estrelas.

“… Apesar de nós vivermos debaixo de estrelas tão pacíficas… por que as pessoas mancham seus próprios corações com ódio um pelo outro?” (Eveam)

Porque estava se aproximando do inverno, a respiração dela saiu como uma névoa branca.
Ela lembrou das palavras do Rei de Victorias Rudolf, que estava na conferência…

『Nesse caso, supondo, de agora em diante, uma parte da sua família fosse assumida como morta por alguém, e vingança é inútil para você. Por resolver isso através de conferências… você ainda consegue fazer a mesma cara enquanto resolvendo o assunto com essas pessoas?』

Ainda assim, se alguém perguntasse para ela essa questão, ela ainda nunca iria desistir de criar um mundo pacífico. Contudo, a realidade era, ela foi traída, e um monte de seus compatriotas que viveram no país foram feridos. Alguns morreram entre eles.

Quando ela se lembrou dessas coisas, ela sentiu um sentimento negro escapando de dentro dela. Em adição, havia a morte de Greywald, e o relatório de Aquinas que Teckil ainda não está em lugar algum à ser encontrado.

Isto foi tudo causado pela guerra que o outro grupo ergueu. Se somente eles não recorressem para esse tipo de violência, todo mundo poderia ter alcançado bons resultados na conferência feita, e talvez pudessem ser capazes de viver alegremente uns com os outros.

Ela ouviu que a morte era a pior forma de dor. É doloroso, difícil, cheio de mágoa e detestável. Ela queria passar esses sentimentos para todo mundo por quaisquer meios.

Eveam dolorosamente segurou o corrimão do terraço.

“Não sucumba à isso Eveam… se eu agir por estes sentimentos, eu posso realmente fazer algo que não pode ser desfeito…!” (Eveam)

Ela tentou se acalmar por desesperadamente falar seus sentimentos. Mas, o ódio dela não enfraqueceu nada.

(… Kiria) (Eveam)

Durante tempos assim, se Kiria estivesse ao lado dela, palavras confortantes iriam sempre consolar o coração de Eveam. Mas, aquela pessoa não estava mais com ela.

O coração de Eveam parecia ter quebrado pela traição da pessoa que ela mais confiava. Logo, quando ela reconheceu a realidade que ela estava sozinha na noite e Kiria não estava mais com ela, Eveam não foi capaz de conter seus sentimentos.
Uma corrente de lágrimas fluíram para fora sem fim dos olhos dela.

(Porque… porque você fez isso…… Kiria) (Eveam)

Kiria sempre apoiou ela ao lado dela. Ela era a única que ajudou ela quando ela havia saído de seu caminho. Elas sempre estiveram juntas desde que elas eram pequenas crianças, gastando todo tempo delas uma com a outra.

Uma melhor amiga, uma irmã mais velha, e uma mãe, ela era uma existência muito morna para Eveam.

“Kiria… Kiria…” (Eveam)

Depois disso, o soluço dela continuou por um tempo.
Na manhã seguinte, Eveam chamou Hiiro e seus companheiros para a 《Sala do Governante》.

Hiiro notou algo sobre Eveam quando ele viu o rosto dela. Os olhos dela estavam inchados comparados com o dia anterior. Ela parecia ter cobrido isso com uma maquiagem leve mas isso não pareceu esconder isso.

Era óbvio que ela chorou na última noite e a razão podia ser entendida de algum modo. Desta vez, ela havia experienciado um monte de traição. Ele também ouviu que a pessoa que ela mais confiava desertou ela.

Como uma Maou, ela não parecia ter amadurecido ainda. Apesar da idade e aparência dela não parecerem desse jeito, a mentalidade dela parecia não ter mudado daquela de uma garota adolescente.

Incidentalmente, quando eles primeiro conversaram um com o outro, essa era na verdade a impressão que ele tinha dela. Inocente e frágil.

Ela não era por meio algum alguém que possuía o calibre para governar a raça dela. Apesar disso, ela ainda se levantou, escolheu uma estrada tão difícil e foi incomodada com essa dolorosa escolha. A pressão foi pesada demais para ela.
Além disso, ninguém pode calmamente dormir de noite com uma traição de uma pessoa que eles mais confiavam. Hiiro pode entender a situação dela no que uma linha fina de nervos apareceu nele.

Outros vassalos chefes não mencionaram isso para ela no que eles pareciam ter notado o rosto dela também.

“Meus convidados, eu acredito que vocês dormiram bem.” (Eveam)

Apesar dele querer ouvir o que há de errado com ela, Hiiro ficou quieto e olhou para ela. Então, ela tirou algo como um cartão do peito dela. (NT: Sabe aquelas roupas com bolso nessa altura? Esperemos que seja isso.)

“Hiiro, como prometido, aqui está ele.” (Eveam)

Ele parecia um cartão telefônico; o quadro externo era decorado por ouro, com uma forma de asas pretas imbuído nele.

Eveam entregou o cartão para Hiiro quando ela aproximou ele.

“Entendo, então esta é a permissão para entrar no nível mais profundo da 《Grand Biblioteca Fortuna》, 《Porão 5》.” (Hiiro)

Hiiro observou o cartão depois de receber ele, parecia que esta permissão era para o 《Porão 5》 no que isso estava marcado nele. Com isto, ele pode agora aproveitar cada canto da biblioteca.

Um sorriso flutuou no rosto dele inintencionalmente. Ele pensou que ele não ficaria entediado por até que algum tempo.

“Não perca ele. Por favor tome cuidado disso porque reemitir o cartão leva uma quantia considerável de tempo.” (Eveam)

Hiiro retornou o aviso dela com um aceno.

“S-shishou! Eu quero ver isso também!” (Nikki)
“Ah, Mikazuki quer ver isso também!” (Mikazuki)
Duas crianças tentaram pular e segurar o cartão na mão de Hiiro.

“Apesar de eu particularmente não me importar, mas supondo que vocês percam ele…… vocês sabem o que isso significa, certo?” (Hiiro)

Ambas pararam seus movimentos no que elas sentiram um arrepio descer as costas delas pelo olhar de Hiiro. Contudo, elas ainda tinham o olhar que transmitia que elas queriam ver o cartão.

Depois a atenção dele foi trazida para elas de novo, ele relutantemente entregou ele para elas. Imediatamente, ele viu Nikki e Mikazuki cordialmente sorrindo uma com a outra.

“Contudo Hiiro, nós ainda estamos em guerra neste momento. Logo, a biblioteca está fechada. Eu espero que você entenda.” (Eveam)
“… Não tem o que fazer.” (Hiiro)

Se ele não estivesse enganado, haviam ainda inimigos espreitando nos arredores de 『Evila』. Então essa não era a hora para eles descuidadamente abrirem a biblioteca num estado de emergência desses.

Ainda, considerando Hiiro, ele queria entrar lá o mais breve possível. O dilema onde ele não pode possivelmente entrar, deixou ele muito irritado.

“Hey, quando a biblioteca irá abrir?” (Hiiro)

Era uma questão que ele iria naturalmente perguntar primeiro.

“Vejamos. Será, ao menos, depois do prospecto de guerra acabar.” (Eveam)

Certamente, ele parecia concordar com as palavras dela. O país estava numa situação onde eles não sabiam quando um ataque iria começar e então, tem estado em tensão por um longo tempo. Mesmo como um forasteiro, aliás, porque ele era um forasteiro, eles não podem consentir à ação egoísta dele.
“Entendo. Mas eu quero ler os livros o mais cedo possível. Eu acho que eu preciso acabar com esta guerra rapidamente.” (Hiiro)
Eveam ficou sem palavras pelas palavras de Hiiro. [Haa] Liliyn similarmente soltou um suspiro em espanto.

“H-Hiiro, apesar de nós querermos acabar com ela também, nós estamos mutualmente procurando por um método para isso neste momento. Eu acredito que esta situação irá continuar por mais um pouco.” (Eveam)
“Eu concordo. Para aqueles caras, um monte do potencial de guerra deles foi cortado. Então é natural para eles darem prioridade em esperar por reforços do país natal deles.” (Hiiro)

Eveam acenou em afirmação à opinião de Hiiro.

“Legalmente falando, se nós tivéssemos capturado o segundo príncipe Lenion, nós poderíamos ter usado ele para negociar um fim para esta guerra.” (Eveam)
Mas esse plano não poderia mais ser usado já que Lenion conseguiu escapar.

(Hm, considerando aquele Rei Fera, a questão real é se a guerra será controlada pela vida de seu próprio filho) (Hiiro)

Para a impressão que ele teve quando ele lutou Rei Fera Leowald, Hiiro sentiu que o Rei Fera não seria uma pessoa que daria prioridade à vida de alguém e por isso deixar uma oportunidade dessas passar.
Como previsto por Hiiro, esta era uma boa oportunidade para eles. A situação atual favorecia os inimigos no que eles podiam cruzar a ponte, logo deixando os beast men trazerem seu potencial de guerra e finalmente esmagar os 『Evila』.
Naturalmente, eles iriam cercar os 『Evila』 mesmo que não fosse fácil derrubar ela. Não aguentando, eles iriam livremente dispor de todo seu potencial de guerra para os arredores deste país.
“… Por hora, vamos tentar isso. Primeiro de tudo, é necessário cortar a rota.” (Hiiro)

Eveam apertou suas sobrancelhas pelo murmuro de Hiiro.

“Rota? Que rota?” (Eveam)
“Ha? Você ainda não notou? Eu tenho quase certeza que a linha de vida deles é a ponte.” (Hiiro)

Naturalmente, todo mundo virou sua atenção para ele.

“Você não concorda que a ponte é o único caminho deles para recuar?” (Hiiro)
“S-sim.” (Eveam)
“Se você cortar esse caminho, o potencial de guerra deles não irá aumentar mais adiante também, aqueles caras que estão no continente demônio podem então ser confinados. Como um rato num saco cercado pouco a pouco.” (Hiiro)
“I-isso é verdade…” (Eveam)

Eveam colocou seu dedo próximo à sua boca no que ela tinha um olhar convencido.

“Mas Hiiro, eu realmente concordo que isso iria trazer bons resultados, mas como você pode trazer a ponte para baixo? O inimigo é garantido de ter estacionado suas forças principais para defender a ponte. Não é fácil destruir ela.” (Eveam)
“Eu ouvi que você destruiu uma ponte antes?” (Hiiro)

Como ele disse, ela junto com Aquinas haviam derrubado a ponte que conectava os continentes de 『Evila』 e 『Gabranth』.

Logo, ele mencionou aquelas palavras pensando que ela iria facilmente fazer algo similar, mas a pessoa em questão tinha uma expressão preocupada.

“… Isso é impossível.” (Eveam)

Anúncios

2 respostas em “Capítulo 143: Permissão Recebida!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s