Capítulo 107: Os Heróis que Vieram a Saber da Realidade

Este capítulo foi traduzido da Kiriko.


Capítulo 107: Os Heróis que Vieram a Saber da Realidade

“Nós vamos trair os 『Evila』? Isso é verdade?” (Taishi)

“É.” (Rudolph)

Aquele que respondeu a questão do Taishi foi Rei Rudolph. Atualmente, os únicos naquele local eram os quatro heróis e o rei. No que o rei havia dito para eles que ele tinha algo confidencial que ele gostaria de discutir, os heróis haviam vindo para o Escritório do Rei. Contudo, ele havia então dito para eles que ele iria trair os 『Evila』 na conferência.

“Então a aliança era uma mentira?” (Shinobu)

Shinobu Akamori cerrou sua sobrancelha no que ela perguntou.

“Isso mesmo. Eu mandei um espião para o continente 『Evila』. Não há dúvida sobre isso.” (Rudolph)

“S-sem chance… mesmo quando eu havia pensado que as coisas iriam se acertar sem luta, só o que os 『Evila』 estão pensando!” (Chika)

Aquela que revelou sua indignação foi Chika Suzumiya.

“Então a conferência será cancelada?” (Shuri)

“Não, esta é a primeira vez que eu senti tamanha raiva. Apesar deles continuamente falando tanto sobre paz, no fim era apenas um meio para nos erradicar. Se é assim, aqueles que morreram não serão capazes de descansar em paz.” (Rudolph)

Ao ver ele dizer essas palavras com um rosto amargo, todo mundo sentiu simpatia por Rudolph.

“A conferência não será cancelada. Por outro lado, eu estava pensando em usar a conferência para mostrar para eles.” (Rudolph)

“O q- o que você planeja fazer?” (Shinobu)

“Se eles estão planejando ridicularizar alianças, então nós iremos mostrar para eles o poder das alianças.” (Rudolph)

“…… não me diga!” (Shinobu)

Entendendo o que ele quis dizer, Shinobu se espantou.

“Nós iremos fazer uma aliança com os 『Gabranth』. Seguindo isso, durante a conferência, nós iremos conduzir um ataque surpresa no 【País Demônio】 para que eles nunca mais planejem fazer uma coisa tão estúpida.” (Rudolph)

Os quatro deles estavam honestamente surpresos ao ouvir uma afirmação propondo uma aliança com os 『Gabranth』, que, enquanto não no mesmo nível como os 『Gabranth』, também tinham algumas hostilidades inter-espécies. Contudo, Taishi sentiu que o oponente deles era também alguém que não podia ser derrotado sem medidas assim.

“Por alguns dias indo até a conferência, eu quero deixar uma missão para todos vocês.” (Rudolph)

“Uma missão… você diz?” (Taishi)

Taishi perguntou duvidosamente.

De acordo com o que Rudolph disse, ele queria que eles, junto com a segunda divisão do exército com Vale e seus subordinados irem até o continente 『Evila』 alguns dias antes da conferência. Lá, eles iriam se juntar com o exército nacional dos 『Gabranth』 e juntos eles iriam suprimir a 『Capital Evila: Xaos』.

Contudo, um único problema havia emergido dentro deste plano. Taishi e cia. haviam ouvidos sobre um guarda 『Evila』 sendo posicionado na ponte. Pelo que ele ouviu, o dito guarda não iria permitir eles cruzarem a ponte tão facilmente.

Quando eles levantaram o problema, Rudolph disse para eles que isso não seria um problema. Parecia que o 『Evila』 em standby lá, um indivíduo que vai pelo nome de Iraora, era um dos aliados deles. Que Iraora também parecia se opor ao jeito da Maou de fazer as coisas, dizendo que, deva a oportunidade se apresentar, ele iria amar ser capaz de punir a Maou.

Apesar de Taishi ter estado surpreso com todos os arranjos que já haviam sido preparados, ao pensar sobre a atual Maou, que era até pensada de tal modo por alguém de sua própria raça, ele concluiu que a Maou não tinha o calibre para governar propriamente no fim das contas. Se ela fosse uma boa Maou, ele pensou que todo mundo iria naturalmente querer seguir ela.

Depois de cruzar a ponte, eles eram para se esconderem até o dia da conferência.

Então, Rudolph queria que eles, juntos com os 『Gabranth』, invadissem 【Xaos】 no dia da conferência.

Rudolph explicou que enquanto o outro lado focar suas forças na conferência, eles não iriam tentar qualquer resistência inútil contra os quatro heróis e o Exército Nacional dos 『Gabranth』, e iriam simplesmente se render.

Ouvindo isso, Taishi e cia. deram um suspiro de alívio. Era verdade que eles também acreditaram que não havia como um país sem suas forças mais fortes ser capaz de lutar contra as forças mais fortes de ambos os 『Humas』 e dos 『Gabranth』.

Depois de saber que eles não iriam ter que machucar outros desnecessariamente, Taishi e cia. seguraram seus peitos em alívio. (NT: Tórax. Só isso.)

“Isto não é uma guerra, mas uma supressão para evitar derramamento desnecessário de qualquer sangue. Vocês farão isso por nós?” (Rudolph)

Rudolph apelou para eles com uma expressão solene. Os quatro deles se olharam, fortemente acenaram, e-

“Deixe isto conosco! Nós iremos pegar paz!” (Heróis)

-gritaram uma fala asseguradora. As expressões deles não tinham uma única sombra de dúvida.

Invés, só uma quantia refrescante de esperança era refletida do semblante deles.

Isto não era uma guerra. Se esse era o caso, então pessoas iriam provavelmente não morrer. Pensando isso, todos os quatro deles chegaram numa resposta muito simples demais. Era como se os quatro fossem bonecos criados sem uma única dúvida em suas mentes, apenas cientes da palavra ‘paz’.

Ao ver os quatro, Rei Rudolph deu um sorriso negro. Falhando ao perceber isso, os quatro deles acreditaram nas palavras de Rudolph e prosseguiram diante a 【Capital Evila: Xaos】.

No que Taishi recordou a conversa deles com o Rei Rudolph, ele tentou pensar mais uma vez sobre o porque eles estavam neste tipo de lugar.

(Is-isso mesmo…… nós viemos aqui para suprimir…… porque ele disse que isso…… não era uma guerra.) (Taishi)

Apesar de Taishi ter repetido as palavras de Rudolph em seu coração, era claro que a cena desenrolando na frente dele era a própria definição de guerra. O som das espadas se batendo entre si. Magia voando por todo lugar, destruindo tudo em seu caminho. E dentro deste caos subsequente, as vidas que eram facilmente perdidas.

(Po-por que eles estão lutando…… não ia acabar depois que nós recomendássemos que eles se rendessem……?) (Taishi)

Na mente dele, ele sentiu que enquanto eles mostrassem este grau de potencial de guerra e urgisse eles pra se renderem, eles iriam definitivamente ganhar devido à uma rendição sem sangue. Ele acreditou que eles não iriam resistir desnecessariamente, trazendo tudo à uma conclusão sem ninguém se machucando.

Mas realidade não era igual. Segurando seus fôlegos nos subúrbios deste país, eles haviam esperado pelo sinal. Então repentinamente, alguém que parecia um dos topos nos 『Gabranth』, deu o sinal para atacar.

Ao receber o sinal, uma quantia incrível de sede de sangue começou a transbordar dos companheiros deles. Em vez de tentar pressionar eles para se renderem, a atmosfera que eles passavam parecia como se eles pretendessem matar todos, até o mesmíssimo último homem. E assim um sentimento magnificentemente acertou seu alvo.

Mesmo os soldados 『Humas』 que os heróis estavam acostumados começaram a desembainhar suas espadas sem nenhuma agitação no que eles atiraram magia em direção dos indefesos 『Evila』. Diferente dos habituai jeitos deles gentis, Taishi sentiu esmagado pelos rostos graves deles.

Vendo aquela cena, ele finalmente, pela primeira vez, entendeu. A supressão que ele esteve pensando nunca foi algo bonito. Invés disso, ela havia simplesmente trocado a palavra ‘guerra’.

“H-hey Taishi…… nós…… isto……” (Chika)

Era claro num olhar que Chika estava completamente confusa. Ela desesperadamente tentou parar os lábios trêmulos dela, mas estava inconscientemente incapaz de fazer isso. Os olhos dela estavam vermelhos e lacrimejantes. No que uma criança 『Evila』 foi morta na frente deles mais cedo, as outras garotas estavam também fazendo a mesma expressão.

“Haa haa haa…… o q-o que devemos fazer?” (Taishi) (NT: Isso não é uma risada, é o cara sem fôlego)

Taishi lamentavelmente disse essas palavras num cochicho.

“Nã-não me pergunte…… como eu devo saber…… não tem como eu pudesse saber……” (Chika)

Chika respondeu com palavras como se isso fosse óbvio, e, como que buscando uma resposta, olhou para os rostos das outras duas por afirmação. Contudo, Shuri estava chorando com sua cabeça baixa enquanto Shinobu havia congelado num espanto.

Mas dentro do campo de batalha, os quatro deles foram vistos por uma existência terrivelmente desconfortante. E essa existência estava vestindo uma aparência como aquela de seus inimigos.

“Eu não irei perdoar vocês! Seus 『Humas』!” (Evila) (NT: Ou ‘Vocês 『Humas』’, eu não sei qual fica melhor…)

Um único 『Evila』, com uma expressão incrivelmente brava, estava segurando uma espada enquanto seguia no caminho deles. Apesar de Taishi e cia. não estarem fazendo nada, não importava para os 『Evila』 se tinha sido os 『Humas』 ou os 『Gabranth』 que criaram esta cena. (NT: Brava de raiva, não de bravura)

Tudo que estava lá era a ideia de que porque eles eram inimigos, eles deviam ser mortos. Se eles não fizessem isso, então eles seriam mortos. No que eles não podiam perdoar aqueles que estragaram o país deles assim, as espadas deles estavam cheias com intenção assassina.

Taishi viu o 『Evila』 vindo na direção deles, mas o corpo dele havia congelado feito pedra e não se movia. Uma espada estava na cintura dele. A não ser que ele sacasse ela e lutasse de volta, ele iria sem dúvida ser a presa daquela intenção assassina.

Apesar dele entender isso na cabeça dele, aquele que estava vindo na direção dele era uma pessoa que podia falar palavras. Eles não eram monstros. Até agora, ele havia lutado e matado um grande número de monstros. Ele também lutou outras pessoas em duelos. Contudo, ele não havia matado outra pessoa. (NT: Esse duelo no final é aquele de treino, os famosos ‘spars’)

“E-eu sei, se eu d-derrubar ele sem matar ele então” (Taishi)

Que tipo de resultado iria sair se alguém incapaz de controlar seu corpo trêmulo continuasse a pensar tais pensamentos inocentes?

“Taishi, corra!” (Chika)

Apesar das palavras de Chika terem alcançado ele, Taishi não se moveu. Não, ele não conseguia se mover. Isso era o resultado de ter uma determinação meia-boca, não, era uma determinação que nem alcançou o nível de ser meia-boca.

Como um resultado, ele se tornou completamente paralisado.

(E-eu não consigo me mover……) (Taishi)

Mesmo que ele tenha sacado sua espada e tomado sua forma na cabeça dele, nem as pontas dos dedos dele iriam se mover. Não só isso, inconscientemente, antes que ele sequer percebesse, as pernas dele haviam cedido e ele havia caído de costas.

“Ah, ahhh……” (Taishi)

O 『Evila』 impiedosamente diminuiu o espaço entre eles, e balançou sua espada. Esquecendo de biscar, Taishi simplesmente continuou observando como se lá pela metade, a cena se aproximando dele estivesse acontecendo com outra pessoa.

Contudo, ao ver os olhos do oponente dele, Taishi repentinamente arquejou no que ele acordou para a forte realização de que isto era certamente realidade. Seguindo isto, no que ele cobriu seu corpo com seus braços, ele-

“N-nãããããããããããããããããoooooooooooooo!” (Taishi) (NT: Gritou feito uma garotinha de 8 anos histérica)

-gritou o mais alto que ele pôde. (NT: Quase…)

Contudo, a lâmina assassina do oponente dele continuou se aproximando sem sinais de parar. E então.

“Acchoooooou!” (???) (NT: Isso é tipo um grito de guerra, coisa assim; a Obaa-san de TnY também gritava isso)

Uma voz que parecia ter vindo de um filme de kung-fu ecoou, e então alguém-

Bakiii!

-jogou o 『Evila』, que estava se aproximando do Tasihi, voando. O momento do ataque causou o 『Evila』 destruir um prédio ao cair nele.

Taishi, não, as quatro pessoas incluindo Taishi se tornaram completamente bobas. Todos os quatro deles haviam esperado Taishi morrendo bem ali. Eles pensaram que eles, que haviam congelado em espanto, iriam simplesmente morrer sem serem capazes de usarem uma única técnica. Mas então alguém havia repentinamente aparecido, e como um resultado, eles foram todos salvos.

“Ah…… ah……?” (Taishi)

Tendo sentido uma forte premonição de morte, o rosto de Taishi estava drenado de sangue no que ele olhou para a pessoa na frente dele. As outras três também deram uma expressão como se elas tivessem esquecido como se respira.

Como que completamente ignorando os sentimentos deles, a pessoa em questão apontou o dedo dela para o 『Evila』 que foi arremessado longe e-

“Koreee! Você não pode ficar um pouco mais quieto! Você irá acordar o Shishou!” (???) (NT: Segundo o llysander, ‘Kore’ é uma forma de dizer ‘maldito/cretino’ e tal; ‘shishou’ é uma forma de falar ‘mestre’, normalmente para artes marciais e tal)

-o rosto dela se encheu em desprazer no que ela disse isso. A cena verdadeiramente parecia uma que não era adequada para guerra nem um pouco. Taishi novamente observou aquela pessoa, mesmo que ele estivesse deitado de lado.

A idade dela parecia ser por volta de 11 à 12 anos. Do cabelo dela roxo pálido, cacheado, um longo ahoge balançava. Na cabeça dela, um pequeno chifre que parecia dizer sua existência estava fincado lá. Vestindo um dougi azul claro, a face da criança parecia apropriadamente jovem. Alguém poderia pegar um rosto assim para pertencer tanto para uma garota ou um garoto. (NT: Ahoge, aquele fio de cabelo que fica de pé em vários personagens; Firo tem e tal / Dougi, roupa de treino de artes marciais, aquela de karatê da vida / Eu estou usando pronomes femininos pensando em ‘pessoa/criança’, mas na realidade vai demorar até o autor definir de vez o sexo desta personagem – eu já sei, mas enfim)

Os olhos redondos dela e pequeno nariz davam um certo charme. Ela era uma criança que iria simplesmente fazer qualquer um mais velho do que ela querer dar um abraço nela. E quando essa criança repentinamente se virou, os olhos dele foram tomados pelo que entrou nos olhos dele. (NT: Eu acho que aqui é o Taishi, pelo que vem depois…)

Era o caractere que estava nas costas do dougi que ela estava vestindo. Era sem dúvida o caractere 『文』. Enquanto ele pensava porque Kanji existia neste mundo, ele era obviamente incapaz de vir um com uma resposta. Tudo que ele sabia neste momento é que eles foram todos salvos por esta criança. (NT: Que eu me lembre, significa ‘literatura’, algo assim; Kiriko-nyan não nos conta aqui, mas alguém mais para frente falava…)

E aquela criança começou a segurar sua cabeça em suas mãos em angústia.

“Ahh~ nossa! E pensar que se tornou tão barulhento assiiim! Você não sabe quão bravo Shishou fica quando você acorda ele! Apenas recentemente, só porque ele disse que eu acordei ele um pouco ruim, ele me usou como uma cobaia para a magia dele!” (Ahoge) (NT: Merece um nome temporário… e prefiro isso do que ‘dougi’)

Os heróis estavam pasmos no que eles observaram a criança que havia de algum jeito repentinamente começado a chorar e gritar.

“E apenas alguns dias atrás…… ahh, que terrivelmente aterrorizante……” (Ahoge)

Desta vez, o rosto dela ficou pálido no que ela começou a tremer. E então, novamente ela apontou o dedo dela para o mesmo lugar e-

“Se Shishou acordar num mau humor, então você terá que assumir responsabilidadeeeeeee!” (Ahoge)

Então, alguma coisa caiu do céu. E então, sem fazer um barulho alto nenhum, quem apareceu foi-

“Hm? Como eu pensei, vocês todos são heróis?” (Ornoth)

-Ornoth, aquele que era 『Ranqueado em Quarto』 no 《Cruel》.

“Hm? Quem seria você?” (Ahoge)

A criança com o ahoge olhou para Ornoth, que havia repentinamente aparecido.

“Hou, você parecia ser um 『Evila』, mas você não sabe de mim?” (Ornoth)

“Eu não te conheço!” (Ahoge)

Ornoth observou os arredores e, ao ver o 『Evila』 arremessado longe, olhou para a criança com um olhar afiado.

“Você fez isso?” (Ornoth)

“Isso mesmo! Ele estava gritando com uma voz alta, então eu parei ele!” (Ahoge)

“…………” (Ornoth)

Ornoth olhou para a criança, e fez um rosto duvidoso enquanto pensava como uma criança assim podia derrotar um soldado 『Evila』. Em geral, 『Evila』 possuía capacidades físicas altas. Mas, era difícil de pensar que o ataque de uma simples criança podia fazer algo assim. Contudo, no lado do 『Evila』 caído estava a marca de um pequeno punho.

(Em um acerto……? Esta criança…… pode fazer isso.) (Ornoth)

Ornoth calmamente analisou as capacidades de batalha da criança, e decidiu que seria perigoso fazer pouco dela porque ela era uma criança.

“Permita-me lhe perguntar uma coisa. Você disse que você parou ele porque ele estava soltando uma voz alta, mas você é um companheiro dos heróis ali?” (Ornoth)

“…… que? Quem você quer dizer por heróis?” (Ahoge)

A criança deu um olhar vazio no que ela inclinou sua cabeça. Ele julgou que a criança não estava mentindo com tal aparência. Em outras palavras, a criança não tinha conexões com os heróis.

“…… se esse é o caso, então deixe este lugar. Eu tenho alguns assuntos com aqueles heróis ali.” (Ornoth)

Depois de serem olhados por Ornoth, os corpos dos heróis ligaram e começaram a tremer.

Contudo, para as palavras dele, a criança começou a gritar com a boca dela diminuindo até um ponto. (NT: Ela abriu a boca mas foi fechando até virar um ponto)

“Eu não posso te deixar fazer isso!” (Ahoge)

Na resposta dela, os olhos dele se arregalaram com surpresa. Ele não podia entender porque a criança iria recusar, mesmo quando eles não eram companheiros.

“…… por que?” (Ornoth)

No que ele perguntou, a criança rapidamente começou a falar.

“Você planeja fazer algo aqui, certo? E planeja em ser barulhento de novo, certo?” (Ahoge)

“…… o que você está dizendo?” (Ornoth)

“Você não pode! Você ab~solutamente não pode! Se você fizer isso……” (Ahoge)

“……?” (Ornoth)

“Você não pode você não pode você não pode você não pode você não podeeeeee! Você AB~SOLUTAMENTE NÃO PODE fazer algo assiiiiiim!” (Ahoge)

A criança balançou sua cabeça violentamente no que ela recusou com tudo que tinha. E então, quando Ornoth pensou que a criança repentinamente parou, ela inalou profundamente e-

“Se vocês fizer algo assim, então Shishou irá acordarrrrrrr!” (Ahoge)

Uma voz incrivelmente alta ecoou pelos arredores. Então,

Pokan!

“Nuwaah!” (Ahoge)

Um livro repentinamente veio voando até a cabeça da criança. A criança atingida então-

“Nuwahhhh! Is-isso dóóóóiiiii! Isso dói um monteee!” (Ahoge)

-rolou no chão enquanto segurava sua cabeça. Taishi e cia. tiveram sua visão roubada pelas ações da criança, mas, Ornoth sozinho estava olhando para um lugar diferente.

Era um único quarto no segundo andar de um prédio por perto. Ele confirmou com os olhos dele que uma única pessoa havia aparecido da janela de lá.

De fato, esta era inegavelmente a pessoa que havia jogado o livro na criança. Ao julgar isso, Ornoth olhou para ele com olhos precavidos.

E então, os olhos da pessoa cerraram com grande desprazer no que ele falou.

“Você é a mais barulhenta de todas!” (???)

De pé lá estava um homem da 『Raça Imp』 envolta num robe vermelho.

Anúncios

12 respostas em “Capítulo 107: Os Heróis que Vieram a Saber da Realidade

  1. Caraca o Hiiro vai voltar finalmente.
    E Thyros “Kore” é uma espécie de ofensa, em anime normalmente é traduzido como maldito ou desgraçado.
    Valeu aí

    Curtir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s