Capítulo 6 – Afeto

Vermelho.
Do outro lado da luz havia um pôr do sol carmesim.
Ao meu redor estavam flores azuis, e um vento forte.
A hélice girando de uma torre… o moinho de vento estava lá.

“Sherry… eu estarei aí num pulo.”

Eu corri com força total descendo a colina do moinho de vento até a cidade.
Eu lamentei minha falta de estamina.
Meus pulmões estavam soltando sons ofegantes no que eles demandavam por ar, e eu queria parar de uma vez para dar uma respirada.
Mas ainda, eu corri.

“Ah…!”

Meu pé foi pego no mato crescendo do pavimento, e eu acabei tropeçando.
E como não havia nada para cair além de rocha, meus joelhos doeram.
Isso não importa.
Havia alguém em mais dor e tristeza neste momento.
Eu engoli isso, me levantei e corri até a torre da brigada mágica do castelo.
Por sorte, eu havia acabado de ter sido ensinado o caminho pelas ruas estilo labirinto mais cedo hoje, então eu lembrei delas.
Os prédios de pedra empilhada pegaram o vermelho do pôr do sol.
Num mundo sem vida, havia apenas uma única sombra se movendo.
Apenas agora, realidade de que eu queria evitar olhar, estava me empurrando adiante.
Neste mundo, eu sou o único que pode dar uma mão para ela.
Eu passei sob o portão do castelo.
O brilho do sol estava vindo à um fim, e a cor do mundo estava alterando de carmesim para violeta.
Dos três prédios, eu virei meus pés para um, e corri com determinação.

Eu correndo agitou poeira no prédio.

“Mizuki…”

Talvez porque não havia mais ninguém, a voz dela podia ser ouvida bem claramente.
Graças a deus…
Se a influência da magia tivesse tornado algo errado, eu não sei o que eu teria feito.

“Sherry!”
“Mizuki!?”

Quando eu entrei na porta, Sherry caiu sem forças no chão, e se virou para mim.
Dos olhos dourados dela caíram largas lágrimas.
Eu propositalmente escolhi não pensar nos sentimentos dela no momento.
Daquela a viver neste mundo sozinha… apenas quão doloroso isso deve ser?

“Mesmo quando você me ajudou tanto… me desculpe… eu acabei voltando.”
“Falhou?”
“Não, eu retornei por mim mesmo.”
“Por-por que?”
“Porque eu notei. Mesmo que você possa viver sozinha, Sherry, eu não posso te deixar viver sozinha.”

O germanium amarelo me contou.
Certamente nosso encontro poderia ter sido por acaso.
Mas…
Mas ainda deve haver algum sentido por trás de um encontro assim.
Eu não quero que ela se sinta triste. Eu não quero que ela chore.
Eu quero que ela sorria para sempre. Eu quero ela em boa saúde para sempre.
Não o sorriso forçado cheio de sombras que ela usava, um sorriso real.

“Isso não é problema seu! Não fique tão empacado! Vá logo para casa!”
“Eu não voltarei. Você estava chorando agora, não estava?”
“Eu não estava chorando!”

Depois de limpar suas lágrimas com ambas as mãos, ela gritou de volta fortemente.
Suas pálpebras estavam avermelhadas, e eu podia ver quanto ela esteve chorando até agora.

“Retorne logo e ache sua felicidade!”
“Eu não irei. Eu não posso te deixar sozinha num mundo sem ninguém, Sherry.”
“Você nem sabe como eu me sinto, então não fale como se você entendesse tudo!”
“Claro que não tem como eu saber como você se sente!”

Eu não entendo os sentimentos dos outros.
Em primeiro lugar, eu não consigo nem discernir os meus próprios.
Mas apenas um, tem um pensamento que eu posso dizer, que eu sei que não é um erro.

“Eu não sei como você se sente… mas ainda, eu posso me preocupar por você. Eu posso simpatizar por você.”

As pessoas que haviam me apoiado até agora.
Não é como se eles tivessem feito isso porque eles compreendiam ou sabiam tudo de como eu havia me sentido.
Mas eles se preocuparam comigo, e simpatizaram de seus próprios jeitos.
Se eles viveram por tempo o suficiente, é um sentimento natural que qualquer um passaria.
O sentimento ridiculamente natural de querer confortar sua pessoa preciosa quando ela está chorando.
Baseado no tempo, um ato assim pode acabar machucando ela.
Mas ainda, eu não acho que isso é algo errado.
Naquele dia… o que minha mãe, meu pai e Yuuji fizeram para mim definitivamente estava certo.

“E é por isso que eu não retornarei! Não importa quanto você me rejeite ou ignore, eu me preocuparei por você. Eu irei querer você estando animada. Eu farei qualquer coisa que eu possa para te fazer sorrir.”

Porque depois de tudo que foi feito para mim, é minha vez de esticar uma mão para ela.
E é isso que eu farei.
Agora aquela que verdadeiramente precisa minha mão é Sherry.
Porque ela é uma pessoa preciosa que eu quero que se sinta feliz do fundo do meu coração…

“Eu ficarei aqui. Então você não será deixada sozinha.”
“Idiota! Idiota! Idiota… idiota…”

Ela enterrou seu rosto em meu peito, e atingiu suas duas mãos contra mim.
Mas até isso gradualmente começou a enfraquecer, e eventualmente, ela caiu no chão para se esconder.
Não tem como solidão não ser dolorosa.
É amarga e triste, e assustadora.
Eu lembro.
As pessoas que deviam estar lá se foram.
E mesmo se nada vir disso, isso sozinho era doloroso.
A agonia de perder minha mãe e meu pai reais.
E comparada comigo, quantas vezes mais, centenas de vezes desse número de coisas preciosas que ela perdeu tudo de uma vez?
Eu não consigo nem começar a imaginar isso.
Mas se for só um pouco, então eu consigo pensar nisso. Eu consigo simpatizar.
Eu não quero que Sherry fique triste. Eu quero que ela sorria.
Eu resolvi isso, no que eu segurei o corpo soluçante dela, como que para acolher ela.

De lá, foram dez minutos, trinta ou uma hora?
O fluxo de tempo parecia ter desacelerado, e eu não tinha ideia de que horas era, mas nós ficamos até que um tempo naquela posição.

“Mizuki…”
“Sim?”

Eu dei uma respsota macia.
Talvez porque ela havia passado mais um tempo chorando, as glândulas lacrimais dela haviam inchado ainda mais do que antes.
A aparência bonita dela estava sendo desperdiçada, mas os demônios que haviam atormentado a expressão dela todo este tempo haviam finalmente desaparecido.
Só de ver esse rosto dela me fez feliz.

“Mizuki… hum…”
“Você pode ir devagar, só diga o que você quer. O que nós temos é um monte de tempo.”

Kagiya Mizuki e Celeilia Flamell.
Haviam apenas esses dois no mundo, afinal.

“Mizuki, você realmente ficará comigo.”
“Sim. É isso que eu decidi. É o que algo me contou na luz.”

A pétala de flor amarela.
A flor que havia me contado meus sentimentos verdadeiros.

“Mas… Mizuki, você tem suas pessoas preciosas…”

Sim, eu tenho pessoas importantes insubstituíveis.
E eu tenho certeza que elas ficaram todas bravas comigo se elas descobrissem que eu retornei sorridente depois de deixar eles para trás.
Não era como se eu estivesse retornando pelo bem deles. Eu queria voltar, porque eu não prestava sem eles.
Eu havia notado essa verdade vergonhosa e miserável.
E precisamente por causa de quão importante eles são para mim, eu não posso deixar Sherry para trás.
É por isso que…

“Eu não desistirei de nenhum deles. Mas Sherry, eu não desistirei de você também.”

Eu não sei.
Eu não sei uma única coisa sobre este mundo.
Eu não sei sobre Sherry.
Este mundo refletido em meus olhos é um mundo escarço, estreito e pequeno.
Eu não sei nada sobre qualquer coisa.

“Então vamos procurar por alguma.”
“Procurar?”
“Yep, procurar por vida. Este mundo é vasto, então eu não acho que você será a primeira e a última a ser encontrada. Deve haver vida por aí. Em algum lugar neste mundo. Então vamos lá fora achar ela.”
“… Juntos?”
“Isso mesmo. Jornada pelo mundo até achar.”

O fato que ela e eu nos encontramos pode ter sido o trabalho de chances astronômicas ou milagres.
Talvez realmente não tenha vida sobrando no mundo.
Mas nós nem havíamos começado a procurar por isso.
E eu não posso desistir antes de sequer tentar.

“Eu não serei capaz de aguentar isso sozinho… então eu gostaria que você viesse junto comigo.”

Eu estendi minha mão.
Eu fui teimoso demais lá trás, e eu nem notei as mãos esticadas para mim.
Mesmo que ela recuse, eu apenas pensarei na próxima opção para tentar.
Apenas como todos fizeram por mim, eu farei por ela. Eu não quebrarei não importa quantas vezes isso leve.

“Você está realmente bem com alguém como eu?”
“Não diga alguém como eu. Para mim, você é tão importante quanto as pessoas que eu deixei para trás no meu mundo original. Se você não está comigo, Sherry, eu nem sinto vontade de viajar.”

Ela colocou ambas suas mãos em sua boca, cochichou algo… e acenou uma vez.

“Mizuki, eu gosto de você. Mais do que qualquer coisa no mundo… não, todos os outros mundos inclusos, eu gosto de você mais do que qualquer coisa.

E em um que eu nunca havia visto antes, um sorriso tão radiante quanto o sol, ela falou.
Aquela confissão entrou nos meus ouvidos, e meu corpo começou a queimar como ele fez logo depois que eu tinha corrido até aqui com toda minha força.
Eu tenho certeza que eu tinha me resfriado até que um pouco enquanto nós estávamos conversando.

“Oh, você está corando? Isso torna isso mútuo?”
“D-do que você está falando?”
“Quuero dizer, esta é a primeira vez que eu alguma vez me senti assim! Mizuki, você é minha pessoa destinada, meu príncipe num cavalo branco, o herói lendário que viajou por mundos para vir e me salvar.”
“Eu sou só um estudante normal…”

Então esses tipos de histórias existem neste mundo também.
Dizendo que eu sou aquele que veio salvar a protagonista me faria inclinar minha cabeça.
Mas eu meio que entendi o sentimento.
Para mim, meu melhor amigo Tsukishiro Yuuji era um herói.
Minha mãe e meu pai eram iguais, agora e antes, era deles que eu mais gostava no mundo.
Porque haviam três deles lá, eu não posso dizer mais gostava no mundo, eu acho, mas se você quiser colocar isso em palavras, isso é tudo em que chega.

“Mizuki, só de estar com você leva embora minhas preocupações, e coloca uma batida no meu coração. Isso me leva a acreditar que ainda há montes de coisas vivas neste mundo para serem encontradas. Isso me deixa ter esperança por amanhã.”

… Bem, isso é bom.
Eu nunca pensei que ela se animaria tanto assim.
Naquele dia, no dia em que eu encontrei ela pela primeira vez.
Eu entendi porque eu queria ver ela rir assim.
Sherry havia finalmente sorrido.
Isso sozinho fez valer a viagem de volta.

“Ah, por que há tão poucas palavras para expressar meu afeto? Se apenas eu pudesse dar meu coração para você como ele está, então você seria capaz de entender isso tudo!”
“Está tudo bem. A mensagem chegou.”
“Não, ela não chegou! Parece haver uma bela diferença de entusiasmo entre eu e você.”

Eu tenho a impressão que ela estava um pouco animada demais, mas ela estava feliz, então tudo está bem com o mundo.

“Hey, Mizuki. Eu decidi.”
“Sobre o que?”

Com um rosto levemente avermelhado, Sherry foi adiante.
Seus olhos que eu sempre havia pensado que eram bonitos estavam soltando brilhos dourados omo se eles tivessem virado algo completamente diferente.
O cabelo característico transparente dela soltava a luz do entardecer… ele foi engolido numa cor violeta azulada no que ele piscava.

“Primeiro, eu vou achar toda a vida que sobrou neste mundo.”
“Okay.”
“Segundo, eu deixarei todas as pessoas sobrando se sentirem como eu estou me sentindo agora.”
“Isso soa bacana.”
“Terceiro, Mizuki, eu farei você se apaixonar duro por mim.”
“Eh… is-isso é…”
“Finalmente…”

Sherry fechou seus olhos, e falou numa timidez cheia de felicidade.
E ela soltou suas palavras.

“… Eu gostaria de ver seu mundo com você.”

ANTERIOR | ÍNDICE | PRÓXIMO

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s