[KnW] Capítulo 308: A Guerra por Edea Começa

Segundo a nota na tradução em inglês, estamos começando agora o volume 8, chamado de “A Guerra por Edea”, mas… bom, fica a informação.

Numa nota paralela, a qualidade em inglês está muito ruim (não foi editado), pior que o normal, então verei o que consigo fazer, mas… nem eu estou entendendo direito, mas enfim – Este capítulo foi traduzido de Rebirth Online.


Capítulo 308: A Guerra por Edea Começa

Na [Ponte de Dohas] conectando o continente Gabranth ao continente Humas.
E na [Ponte de Mutich] conectando o continente Evila ao continente Humas.
As forças de Humas, Gabranth e Evila formando o exército <<Milagre>> estava contra o exército de Victorias liderado por Avoros, silenciosamente reconhecendo a existência do correspondente exército.

As duas pontes no passado tinham distâncias significativamente diferentes, com Eveam ordenando a destruição da [Ponte Geldurut], não muito tempo atrás. (NT: Esse parágrafo é horrível em inglês, acho que era isso)
Neste momento, a coisa mais importante era para o exército na ponte ver em qual delas poderá invadir o território oponente rapidamente para obter uma posição vantajosa.

Os dois exércitos não podiam facilmente entregar isto por aquilo.
Este era o importante primeiro ataque.
O lado que ganhar no primeiro ataque ganhará mais moral, o que por sua vez ganhará mais espírito de luta.

Era por isso que o potencial de guerra estava altamente concentrado aqui.
Cada pessoa era uma pessoa de confiança que havia ganho a confiança dos comandantes.

No lado do Exército dos Milagres da [Ponte de Dohas], era a unidade [Exército Gabranth nº 3] liderado por [Crouch dos Gabranth], e para ajudar haviam as unidades dos [Evila], grupo de Ionis e grupo de Halvrid, com os dois. (NT: Nem ideia quem é o segundo)

E na [Ponte de Mutich] estava [Comandante do Exército Evila] Rushbelle e [Cruel Ranque Cinco] Shublarz e seus exércitos que protegiam a ponte.

No lado inimigo na [Ponte de Dohas] estava a unidade do exército liderada por Kainabi e Bijohnny.
Na [Ponte Mutich], estava a unidade de exército liderada por Iraora e Abissu, que estavam ambos na vanguarda e bloqueando o oponente.

Havia um total de quatro usuários de roupas com padrões pretos que foram verificados nas duas pontes, mas também haviam aqueles com roupas pretas que estavam liderando suas respectivas unidades menores.

E os soldados liderados por eles pareciam bonecos que não tinham sinais de vida.
Eles estavam vestindo armadura, mas a pele pálida sem coloração de sangue, e pupilas sem luz podiam ser vistas.

De acordo com os relatórios de investigação, eles eram os soldados mortos das guerras anteriores que haviam sido ressuscitados por Avoros.
O que queria dizer, que eles eram soldados zumbis que não sentiam dor.

“Nyahah, o que é isto-nya, este lado também é completamiaunte zumbis, nya!” (Crouch)

Na ponte que Crouch estava defendendo, debaixo de seus pés, uma larga quantidade de monstros começaram a surgir da sombra de Crouch.
Os monstros já estavam mortos, esses eram os zumbis criados por Yuhito que era o orgulho do [País Gabranth, Passion].

Como eles já sabiam que o outro lado usaria soldados zumbis, Crouch havia reunido muitos monstros para esta guerra.
E Yuhito modificou eles em zumbis.

E sobre o ataque surpresa do céu e mar, que haviam sido planejados com antecedência, o outro lado havia ganhado essa informação também e havia correspondentemente feito amplos preparos.

Para interceptar o ataque do céu usando a Carruagem de Cavalos Voadores, o outro lado havia feito preparativos tais como provavelmente empregar [Evila] mortos que tinham asas.
Além disso, o exército do milagre não tinha tantos números assim nesta rota, e eles pensaram que o outro lado seria capaz de se defender com muito mais segurança, diferente do ataque pelo céu, o que logo tornou o ataque surpresa mais difícil. (NT: Rota marítima? É meu chute)

Os respectivos maous também haviam concordado que eles deveriam concentrar primeiro na estratégia da ponte como o ataque frontal. (NT: Chutei maous, porque estava só ‘lords’)

“Crouch-dono, o sinal para partir deve ser dado a qualquer momento agora.
Como planejado, devemos usar primeiro os monstros como a vanguarda para atacar enquanto usamos as tropas para atacarem pelos fundos?” (Josias)

Um líder de unidade do Halvrid estava confirmado a estratégia com Crouc.
A atual figura da Crouch era a mesma que ela tinha quando ela havia encontrado Hiiro, que era a figura de uma pantera negra personificada.
Isto era porque o Rei das Feras havia dito que na guerra, não havia dignidade em nanicas. (NT: … acho que era isso? Lembrando que Crouch é secretamente uma garotinha, mas que fica parecendo um homem nessa forma dela e tal)

“Deixe isso comigo, nyaa.
Esta ponte, nyós definitivamente tomiauremos enya.” (Crouch)

“Isso é encorajante, ~desu.
Ionis, como estão os preparativos do seu lado?” (Halvrid)

“Tudo certo~nano.” (Ionis)

Um soldado veio sozinho com uma mensagem que, depois de entregar a informação, o rosto dos três enrijeceram. (NT: Eu estou chutando quem são os três)

 

Na [Ponte Mutich], a moral dos soldados estava aumentando. (NT: Aqui começa a segunda parte, e esta aqui está melhor que a primeira para entender)
Diferente da [Ponte de Dohas], a unidade aqui era completamente composta de [Evilas] liderados pelo comandante dos Evila e [Cruel], eles não sentiam nem por um minuto que o exército deles ficaria atrás do exército inimigo, nem um pouco.

“Shublarz-sama, nós realmente vamos usar elas?” (Rushbelle)

Rushbelle perguntou para Shublarz duvidosamente, de dentro da unidade de Shublarz, enquanto olhava para linha de visão dela.
E dentro dessa visão, haviam duas existências para quem ela estava olhando.

“Ara~, neste momento eles são amigos yo~~” (Shublarz)
“Isso é verdade, mas certamente elas são heróis. Elas poderiam possivelmente nos trair, sabia.” (Rushbelle)

Rushbelle estava mais preocupado com sobre a possível traição delas.
Pelos vários meses passados, elas haviam recebido várias informações da Maou enquanto as garotas estavam vivendo no castelo demônio.
Rushbelle estava com ressalvas que elas possivelmente estiveram enviando informação para o outro lado.

Mas Shublarz sacudiu sua cabeça com um sorriso.

“Ficará tu~do bem. Aquelas garotas agora são minhas subordinadas. E colocando minha confiança nelas, eu as deixei virarem as capitãs da divisão, e então~” (Shublarz)

Mas apenas uma razão simples não traria confiança, se uma ordem for passada para um capitão, ela deverá ser passada para um subordinado abaixo.
Dando uma posição dentro de seus próprios homens, havia também uma possibilidade que elas poderiam agir de forma egoísta quando houvesse uma situação.

Foi Marione quem pensou sobre isto, mas Shublarz disse que aquelas garotas estavam fortemente cientes das responsabilidades e estavam preparadas para as coisas que lhes fossem ditas para fazerem.

Quando elas foram ditas que elas iam receber a posição de capitãs de divisão, Shuri e Shinobu tiveram seus olhos quase saltando para fora, mas elas imediatamente responderam que elas fariam qualquer coisa que pudessem com o poder que foi fornecido à elas.
Não havia um balanço na determinação nos olhos delas.

“… Se por acaso aquelas garotas ferrarem algo… o que fazer então?” (Rushbelle)

“Quando essa hora vier… eu assumirei pessoalmente a responsabilidade.” (Shublarz)

Shublarz se virou com um sorriso e passou para Rushbelle que aquelas eram palavras sérias.

“… Eu espero que isso não ocorra. Você tem minha permissão.” (Rushbelle)

“N~n, está tudo bem~yo. Pensando pelo bem de todos evila~, obrigada, Rushbelle.” (Shublarz)

“Se está tudo bem, então eu acho que é quase hora para o sinal vir.” (Rushbelle)

Rushbelle seguiu para sua própria unidade depois de curvar sua cabeça de maneira clara.

“Fufu~, como de costume, você é honesto demais~” (Shublarz)

Shublarz inconscientemente deu um sorriso e então seguiu em direção de Shuri e Shinobu.

“Yaho~ ‘cês duas… vocês duas estão preparadas~” (Shublarz)

Olhando para as duas pessoas, ela podia sentir a ambição e também a tensão no ar, e então Shublarz disse assim.

“Wa, sim. Como Comandante Shublarz disse, nós estivemos preparando como discutido e chegamos para a linha de frente. É por isso que nós teremos certeza de manter a confiança que você colocou na gente.” (Shuri)

“Fufu~ relaxe um pouco, Shuri. Veja~ seus ombros estão completamente rígidos.” (Shublarz)

“Parando para pensar nisso, Shuri~chi, você não pode dar seu máximo se você estiver tão rígida.” (Shinobu)

Enquanto dizia isso, um sorriso flutuou em Shinobu, que logo ficou um pouco pálida.
Apesar de você poder ver que ela estava tentando exibir coragem, Shinobu estava na realidade tentando colocar mais coragem em si mesma para relaxar.

“Bom, vocês duas, eu sei que vocês querem ajudar os outros heróis. Mas a primeira prioridade são as vidas dos meus subordinados e as suas próprias.
Se algo fosse acontecer com vocês, tanto a maou como eu ficaríamos tristes.” (Shublarz)

“”Comandante…”” (Shuri & Shinobu)

As duas estavam profundamente tocadas e se harmonizaram juntas até que bem.

“Fufu, se a informação sobre o herói fosse aparecer, então vocês terão preferência para a informação. Mas ainda, mesmo se vocês receberem a informação, vocês não podem agir irrazoavelmente antes ou depois~” (Shublarz)

“”Sim!”” (Shuri & Shinobu)

Shublarz acenou em satisfação ouvindo às respostas delas.

“Ok então, é quase hora de nós partirmos~, se preparem~” (Shublarz)

No que Shuri e Shinobu retornaram suas respostas de novo, elas se apressaram para suas respectivas tropas.

 

Castelo Evila do [País Evila, Xaos]
A Maou Eveam estava pensando que o exército deve ter começado seu avanço.

“Ok, ok, ok, stá finalmente começando.” (Eveam)

“Se nós fossemos perder isto, então o mundo se tornará um lugar onde qualquer um que irá contra ele será morto imediatamente. Não há compromissos nesta guerra. Quem quer que ganhe ou perca, é uma guerra onde é matar ou morrer.” (Aquinas)

Ao lado de Eveam estava Aquinas, que era o [Ranque Um] dos [Cruel].

“Matar ou… morrer… ha.” (Eveam)

“Isso mesmo. Tudo está preparado… você está pronta?” (Aquinas)

Os dois se olharam, e silêncio continuou um pouco.
Enquanto isso, Eveam se manteve silente sem mudar sua expressão.
E ela abriu gentilmente sua boca.

“Eu obviamente não posso estar nem um pouco preparada para isto! Mas eu terei certeza de conseguir uma vitória absoluta nesta guerra!” (Eveam)

“… … não hesite, princesa.” (Aquinas)

“Eu não sou mais a princesa! Eu sou a MAOU!” (Eveam)

“… fu, isso está de fato correto. Então eu enviarei o sinal agora, é quase a hora.” (Aquinas)

Depois de dar um aceno para Aquinas, Eveam alcançou pelo céu com suas mãos.
E então ela fechou seus olhos e ficou assim por um tempo, então ela lentamente ergueu suas pálpebras.

“COMECE O ATAQUE!” (Eveam)

Uma lótus carmesim foi disparada no céu.
Ela subiu direto no céu e quando ela alcançou o ponto mais alto, ela subitamente produziu um tremendo som e luminescência. (NT: Ela soltou um rojão, resumindo)

Naquele momento, um grito ressoou que sacudiu a própria atmosfera de todos os continentes.
A GUERRA havia começado para valer.

2 respostas em “[KnW] Capítulo 308: A Guerra por Edea Começa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s