[NnY] Capítulo 44 – O Espectro do Herói Topa com Diversas Situações Inesperadas

Eu não sei se tenho mais saudade dos capítulos patrocinados ou de quando eu tinha tempo para traduzir diariamente… enfim, bora lá – Este capítulo foi traduzido de Cardboard Translations.


Capítulo 44 – O Espectro do Herói Topa com Diversas Situações Inesperadas

Isso aconteceu na tarde dois dias antes da Minnalis aumentar nosso ranque.

Naquele dia, eu entrei na mansão da Yumis pela porta de trás usada por seus funcionários.

“Whew. Fazer este tipo de trabalho realmente é cansativo.”

“Eu sei, né?”

“Parem de reclamar, vocês duas. Eles nos deixarão todos responsáveis se vocês forem ouvidos, e eu pelo menos não estou esperando ser punido com trabalho extra.”

“”Tááá.””

Três maids saíram do prédio e completaram suas tarefas de tirarem o lixo enquanto elas conversavam.

(Bem, hora de entrar.)

Eu passei pela porta de trás aberta depois de casualmente olhar para as maids e checar duas vezes para ver se elas ainda estavam focadas em seu trabalho.
Meu corpo atual era capaz de facilmente passar pelas paredes. A única razão pela qual eu me incomodei em passar por uma porta era porque esta mansão era da Yumis.

O fantasma criado pela 【Heart Flame Ghost Blade】 consistia completamente de energia mágica. Logo, ele podia passar logo por tudo físico, mas era altamente suscetível à outras energias mágicas. As paredes da mansão de Yumis haviam sido reforçadas com magia, e logo, passar por elas era até que difícil. Entrar por uma porta aberta era de longe a melhor opção entre as duas.

Invadir através da porta de trás iria, sob circunstâncias normais, incluir entrar numa barreira e disparar um dos feitiços personalizados de Yumis. O feitiço não só notificaria ela que alguém havia invadido e informado ela de quaisquer detalhes relevantes, mas também invocaria cinco golens altamente defensivos que iriam atacar os intrusos para comprar tempo.

Claro, aquelas condições só se aplicavam sob circunstâncias normais.

Minhas experiências passadas haviam me permitido aprender exatamente como o feitiço em questão funcionava. Em outras palavras, eu também sabia que ele não tinha efeito algum em mim na minha forma atual apesar de ser uma construção extremamente cuidadosa.

Eu estava completamente invisível e em uma forma espiritual. O único jeito de eu ser detectado era se eu fosse avistado por um indivíduo possuindo ou uma skill innata como Olhos Escarlates ou uma skill do mais alto calibre como Olho da Mente.

Não tinha como ela poder ter a skill que ela precisava para me avistar neste momento. Era algo que ela só seria capaz de obter depois de treinar comigo.

(Sabe, eu acho que esta é na verdade minha primeira vez aqui…)

Eu andei através de um corredor maravilhoso, bem decorado. Sendo um espírito, eu não podia sentir nadinha, mas ainda assim, eu era capaz de dizer que o carpete era macio. Ele parecia apenas tão espalhafatoso que eu não conseguia imaginar ele de qualquer outra maneira.

(Hmm… por onde eu devo dar uma passada primeiro…?)

A razão pela qual eu visitei a mansão de Yumis era para que eu pudesse descobrir exatamente o que eu precisava fazer para fazer ela sofrer o máximo possível. Eu sabia qual era o objetivo dela. Ela era completamente obcecada em criar um item mágico extraordinário o suficiente para lhe permitir ter seu nome gravado num específico monumento de pedra Elmian. Eu claramente recordo quão insana ela havia parecido quando ela tentou me capturar; ela havia parecido obsessiva e com visão afunilada. Era como se ela tivesse perdido completamente sua noção da realidade.

Eu sabia que ela sempre havia buscado realizar esse um objetivo, desde sua infância, mas eu nunca fui capaz de descobrir porque ela era tão obcecada assim com isso. Claramente havia mais do que apenas um sonho de infância. Seus olhos haviam passado para mim que ela havia visto a conquista algo que instantaneamente traria para ela algum tipo de benefício.

Descobrir a motivação dela me permitiria transformar isso na maior fraqueza dela. Havia até o benefício adicional de potencialmente descobrir as outras fraquezas menos conhecidas dela também.

Seria fácil para nós apenas escolhermos atormentar ela fisicamente, mas isso apenas não seria o suficiente.

Eu queria mais, muito mais do que só isso.

(Eu acho que eu tentarei procurar por algo como um escritório.) (NT: A palavra usada é “study”, que é estudo – mas essas salas são basicamente uma mesa e várias prateleiras com livros… eu ia colocar biblioteca, mas…)

Os segredos de Yumis estavam provavelmente escondidos em seu escritório, e seus desejos em seu diário, se ela por acaso ter um. Dar uma olhada em ambos tinha uma boa chance de me fornecer a informação que eu precisava.

O senso comum deste mundo ditava que aqueles com um status superior eram donos dos quartos nos andares superiores, então eu imediatamente subi as escadas.

O prédio era extremamente vasto, e exatamente o que alguém esperaria de uma mansão pessoal separada para a filha de um lorde feudal.

“Huh? O que… foi isso agora mesmo…?”

Uma das maids virou ao redor no que eu passei por ela, uma ação que me fez parar no lugar e enrijecer.

Ela, uma mulher em seus vintes anos, com um rabo de cavalo azul-roxo, passou o olho pelos arredores gerais com um olhar confuso em seu rosto.

(Tsk! Ela me notou!?)

Sori Luelle | 13 anos | Mulher | Humana

HP: 310/310
MP: 222/222
Level: 23

Força: 183
Vitalidade: 143
Estamina: 144
Agilidade: 208
Poder Mágico: 119
Resistência Mágica: 122

Skills Inerentes: 「Intuição」

Skills: 『Tolerância de Dor Lv2』 『Detectar Presença Lv1』 『Ocultar Presença Lv1』 『Desmantelar Lv3』 『Visão Noturna Lv3』 『Swordmanship Lv2』 『Audácia Lv1』 『Aceleração de Pensamento Lv1』

Estado: Bom

(NT: Detalhes na mudança do status – agora fala a raça, no caso humana, como Estamina virou Vitalidade e Resistência virou Estamina, o que faz muito mais sentido…)

A página de status dela não parecia indicar que ela era capaz de me ver. A skill inata dela, Intuição, deve ter agido.

“… Deve ter sido só minha imaginação.”

Sori, a maid, inclinou sua cabeça e continuou vistoriando da área um pouco antes de finalmente decidir continuar seguindo seu caminho até o primeiro andar do prédio.

(Oh merda!)

“Bem vinda de volta, Yumis.”

“Hey Sori.”

Contudo, eu não fui permitido uma chance para relaxar, no que Yumis, o inseto repugnante que eu queria esmagar, havia subitamente aparecido no fundo da escadaria também.

“Você não estava marcada para passar o resto do dia no escritório municipal?”

“Carimbando papéis à parte, eu terminei todo o trabalho do dia. Eu posso apenas fazer isso aqui, então eu decidi visitar para eu poder dar uma respirada de ar fresco. Eu estou tendo os documentos que eu preciso carimbar sendo entregues, mas eles ainda não estão aqui, então eu pensei que seria uma boa ideia nós duas tirarmos um pouquinho de tempo para podermos relaxar até eles chegarem. Você poderia levar o usual para meu quarto?”

“C-claro. Eu farei exatamente isso imediatamente.”

“Fufufu. Eu te vejo lá em cima, então.”

(Huh, isto na verdade parece uma chance muito boa para aprender um pouco mais sobre a vida pessoal dela.)

Eu senti que eu estava abaixando minha guarda um pouco demais, mas eu não podia deixar passar a chance que me foi presenteada. Ver Yumis falando com a maid me lembrou da identidade dela. Ela era tanto a confidente de Yumis como também a pessoa cuidando de sua irmã. Yumis confiava tanto nela que ela havia deixado seus deveres como lorde feudal para ela ao deixar seu posto vago.

A maid claramente sabia de muito, e estava provavelmente ciente das circunstâncias de Yumis. Disso, eu percebi que esta era uma chance para eu espiar Yumis no que ela reclamava, grunhia, e em essência, sofria.

Os cantos dos meus lábios se torceram para cima no que eu persegui atrás do par.

A razão inicial pela qual eu segui elas era porque eu pensei que em fazer isso me deixaria avistar uma cena ou duas interessantes. Eu não estava preparado para fazer nada além do que rir junto no que eu ouvia ela falar sobre suas preocupações.

Simplesmente não tinha como eu estar preparado para ser exposto ao que eu fui.

Nenhum um pouquinho que seja.

“Nnnn… Fufufu… é assim que você gosta, certo?”

“Hyaaaauuun… N-não aí, Yumis! Hyaah! Aaaah… nnn… Ngggghh…!”

“Você é tão fofa, Sori. Você não precisa se conter, tá? Gema o quanto você quiser.”

“Nnnhh… Aaahhhhhh!”

(Que diabo? Elas estão acasalando como porcas…!)

Acasalar tecnicamente não era a palavra correta, vendo que ambas eram do mesmo gênero, mas o ponto permanecia. Eu teria amado assistir elas se fossem por acaso um par de garotas fofas sem relação alguma com a vingança que eu queria fazer, mas elas sendo quem elas eram só deixaram a situação toda sendo um enorme brochante.

Pensando sobre isso, eu devia ter percebido que havia algo errado no momento que Yumis sugeriu especificamente irem para o quarto dela. As duas haviam fechado as cortinas, trancado a porta e até queimaram alguns incensos aromáticos antes de partirem para o ato. Ainda, eu nunca esperaria que elas iriam começar a foder em pleno dia. A propósito, o “usual” era na verdade uma referência para um tipo de lubrificante viscoso.

Sua aderência fazia as duas parecerem um par de vermes presas juntas ao invés de qualquer outra coisa.

(Na verdade, quer saber? Yumis sendo uma lésbica não é uma coisa tão ruim para se aprender.)

Eu recordei que o coração da Yumis não havia jamais balançado nem um pouquinho durante minha primeira passagem. Ela nunca ligou, independentemente de quão boa pinta os homens que cantavam ela eram. Em outras palavras, ela não era bissexual. Ela se interessava somente em mulheres. (NT: Tenho a impressão que a ferramenta mágica que ela quer fazer tem ligação com isso, não sei)

“Aaahh… Nnnn… Nnghhh…”

(Ugh… tá bom, que se dane isto, estou fora. Eu não consigo aguentar mais do que isto.)

Eu senti como se eu tivesse levado dano mental demais e acabaria sendo forçado à voltar para meu corpo real se eu continuasse assistindo mais.

Eu passei pela porta enquanto lamentava o fato que eu havia levado dano inesperado sem razão alguma.

(Eu acho que eu devo voltar a procurar pelo escritório dela.)

Ela estaria se aproveitando por algum tempo por vir, então parecia que eu teria um bom tempinho em que eu poderia permanecer semi-materializado e olhar ao redor.
Notando isso, eu balancei minha cabeça para limpar ela da cena desagradável que eu acabei de ver e subi as escadas.

Eu comecei a entrar e sair os quartos por perto para poder explorar seus interiores.

Levou um tempo, mas eu realmente acabei encontrando o que parecia ser o quarto que eu estava procurando.

(Parece que este quarto tem duas barreiras físicas diferentes nele. Eu não consigo realmente entender os detalhes porque ele tem algum tipo de aparelho dentro que foi feito para proteger ele contra pessoas esperando dar uma espiadinha, mas eu posso ao menos dizer que há algum tipo de círculo mágico dentro, e que ele está afetando o quarto inteiro.)

A quantidade de defesas no quarto havia quase feito ele parecer protegido minuciosamente demais. Era ao ponto em que se tornou realmente óbvio que ela estava desesperadamente tentando esconder o que quer que havia dentro dele. O fato que ela tinha um aparelho armado para prevenir que as pessoas espiem dentro do quarto com magia significava que o círculo mágico em si não foi feito para sentir ou detectar coisas, no que os dois efeitos iriam acabar trabalhando um contra o outro. Em outras palavras, o círculo mágico provavelmente continha um feitiço que tentaria causar mal aos intrusos.

Ela deve realmente não querer ninguém entrando no quarto.

Eu não tinha que ligar para as barreiras físicas porque eu estava em uma forma inteiramente espiritual, mas eu de fato tinha que ser cuidadoso do círculo mágico e sua área de efeito. Isso dito, entrar no quarto poderia levar à uma gama inteira de casos diferentes, então eu alterei o exterior do meu corpo espiritual ao dar para ele resistência mágica extra.

Apesar de eu ter identificado o círculo mágico como uma ameaça, não era uma que eu pensei como um perigo imediato. Parecia ser de uma ativação até que lenta, então não deve ter muito perigo em eu entrar no quarto, investigar ele e então decidir se eu devo ou não ficar depois de descobrir seus efeitos precisos.

(Okay. Hora de descobrir os segredos de Yumis.)

Eu passei tanto pela porta como a barreira feita para detecção para poder entrar no quarto. Eu tive certeza de permanecer cauteloso para que eu não fosse danificado independentemente dos efeitos produzidos pelo círculo mágico dentro dele.

O que eu achei não era nada como o que eu esperava ver, no que o conteúdo do quarto deixou muito claro que não era o escritório de Yumis.

Haviam animais de pelúcia por toda parte, e nem uma única mesa larga à vista. Até onde eu podia dizer, o quarto era um feito para convidados. Havia apenas uma pessoa dentro dele, uma jovem garota que eu lembrava como sendo a irmã mais nova de Yumis.

Eu acabei achando algo estranho ao contrário de uma chance de cavar pelos segredos mais profundos e sombrios de Yumis.

(Que… diabos…? A energia mágica neste quarto está claramente indicando que há algum tipo de feitiço de contrato ocorrendo aqui… mas por que exatamente esse seria o caso…?)

O círculo mágico dentro dele acabou não sendo do tipo que afetava intrusos. Ele ao invés disso era do tipo que forçava seu alvo carregar uma maldição.

(E parece que a irmã mais nova dela é seu alvo? Que diabos está acontecendo aqui…?)

Manter o feitiço era uma tarefa simples, mas ativar ele requeria um tipo de energia mágica que apenas Seres Demoníacos, criaturas de uma raça derivada de demônios podiam controlar.

Eu não entendo porque Yumis tinha um desses em sua residência particular.
Nem eu entendo porque ela tinha algo assim, algo que ela precisava esconder de olhos incheridos, tendo como alvo sua irmã mais nova.

(Isso é tudo que eu consigo dizer num olhar. Eu acho que eu terei que avaliar a coisa se eu quiser descobrir mais alguma coisa.)

Eu cheguei à uma realização no que o pensamento passou pela minha cabeça.

“…”

(Huh…?)

A irmã de Yumis, que estava sentada pela sacada, havia inclinado sua cabeça e tão levemente abriu sua boca enquanto olhava para mim com suas pupilas escarlates.

(… Escarlate? Espera, espera, você tem que estar zoando comigo!)

Os olhos dela permaneceram presos em mim independentemente se eu movia para esquerda ou direita. Ela podia claramente me ver, com o que era obviamente um olhar suspeito.

Eu decidi avaliar ela apenas para ter certeza que eu não estava imaginando coisas.

“Isso é… um fantasma…?”

(… Cara, hoje está sendo apenas cheio de surpresas.)

Shuria | 14 anos | Mulher | Humana (Traços Elfícos)

HP: 322/322
MP: 525/525
Level: 31

Força: 133
Vitalidade: 213
Estamina: 194
Agilidade: 288
Poder Mágico: 549
Resistência Mágica: 522

Skills Inerentes: 「Olhos Escarlates」

Skills: 『Detectar Presença Lv1』 『Ocultar Presença Lv1』 『Magia de Água Lv1』 『Magia de Vento Lv1』 『Meditação Lv3』 『Desmantelar Lv3』

Estado: Bom (Prestes a ser contratualmente amaldiçoada)

PORRA
(Por que diabos ela tem Olhos Escarlates?)

Aparentemente havia mais um monte de coisas acontecendo aqui do que eu pensei que teriam.

Eu podai dizer isso com certeza porque eu ainda me recordei vividamente da garota, e eu podia dizer com certeza que, quando eu encontrei ela, seus olhos haviam sido qualquer coisa menos escarlates.

ANTERIOR | ÍNDICE | PRÓXIMO

2 respostas em “[NnY] Capítulo 44 – O Espectro do Herói Topa com Diversas Situações Inesperadas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s