[NnY] Capítulo 42 – Minnalis: Erguendo Bandeiras

Este capítulo foi traduzido de Cardboard Translations.


Capítulo 42 – Minnalis: Erguendo Bandeiras

“Aqui está sua recompensa. Oh, e parabéns. Você e seu grupo ambos foram promovidos para ranque E.”

“Obrigada.”

Dez dias se passaram desde que nós assassinamos Barkas e seus companheiros. Eu estou atualmente numa tarefa no lugar do Goshujin-sama. Especificamente, ele ordenou que eu faça missões aleatórias que pareciam dignas de nosso ranque para que nós pudéssemos ter ele erguido.

A presa de hoje eram monstros peludos conhecidos como Macacos Menores. Eu havia acabado de caçar eles, e estava atualmente no meu caminho de volta para casa.

“Então, como Kaito está recentemente? Eu ouvi que ele foi ferido e está atualmente descansado em um hotel.”

“Ele está bem. Suas feridas estão se curando lenta mas firmemente.”

Eu sorri no que eu animadamente respondi à porca horrenda de uma recepcionista de pé diante de mim. Ela, sendo alguém incapaz de ler o clima, havia tentado bater seus cílios no Goshujin-sama quando ela viu ele pela primeira vez. Ultimamente, contudo, ela parecia ter tido uma mudança de coração, no que ela finalmente começou a lidar com ele como iria fazer com qualquer outro cliente. A razão para a mudança súbita dela era porque ela começou a ver um aventureiro diferente. Os afetos dela eram óbvios, no que ela sempre saía de seu lugar para dar à ele informação extra. Os dois realmente pareciam combinar, vendo como ambos eram porcos.

A primeira coisa que eu fiz depois de deixar a guilda era ir as compras para ingredientes. Em um sentido, era uma tarefa que requeria ainda mais foco do que derrubar monstros. O que eu comprasse seria o que Goshujin-sama colocaria em sua boca, então eu tive certeza de remover todos limites e só escolhi os ingredientes da maior qualidade que eu podia.

“Hey, Minnalis. Legal te ver de novo. Deixe-me adivinhar, você está em outra tarefa de compras?”

“Yup. Eu poderia ter… isto, isso e aquilo ali? Preferencialmente por cinco peças de cobre a menos.”

Apesar de eu realmente gastar num sentido que eu compraria bens mais caros, eu ainda tento cortar nossas despesas o máximo possível. Eu sempre barganho, e só compro as coisas que estão dentro de um alcance razoável de preço. Eu nunca pego nada muito caro.

“Bem… você realmente fez algumas compras ontem também, então que tal um desconto de três cobres?”

“Por favor, e muito obrigada.”

Eu tirei minha bolsa do Plump Squirrel Pouch e entreguei ao vendedor o dinheiro que eu lhe devia. Os vegetais que eu comprei são de qualidade bem alta. Esta cidade era muito maior que todas as outras que nós passamos pelo nosso caminho para cá. Aqui, bens mais luxuosos eram bem mais fáceis de se encontrar. Eu coloquei tudo que eu comprei dentro do Plump Squirrel Pouch, me curvei ao dono da loja e saí. Eu então finalmente voltei ao hotel, fui para o andar de cima e abri a porta para ver Goshujin-sama quietamente deitado de lado no topo da cama com seus olhos fechados.

Vai sem dizer que Goshujin-sama não estava na realidade nem um pouquinho ferido. Nós só dissemos para guilda que ele estava para que ele pudesse focar seus esforços em reunir a informação que ele precisava.

Eu olhei para a adorável expressão que havia permanecido no rosto dele enquanto ele dormia e passei minhas mãos pelo cabelo dele. Eu teria ido ainda mais longe, mas me restringi porque eu sabia que ele seria capaz de sentir o que eu fizer apesar de não estar realmente aqui.

“Eu irei adiante e deixarei o jantar pronto, já que parece que você não voltou ainda.”

Eu engoli minhas lamentações, me virei e segui para o andar debaixo, para que eu pudesse emprestar a cozinha do mesmo jeito que eu sempre fiz.

Eu havia planejado o jantar de hoje para ser uma mistura de pão e sopa, com todo e cada tantinho de esforço e técnica que eu tinha colocados em ambos.

Goshujin-sama havia gasto um longo tempo me treinando no caminho da espada desde que nós deixamos a capital. Cada vez, ele também me lembraria que juntar inteligência e chegar à decisões razoáveis eram um par de habilidades que se provariam tão importantes em combate como realmente saber como lutar. Eu imediatamente coloquei essa lição dele em prática, e comecei a cuidadosa, mas furtivamente observar as reações dele para as refeições que eu cozinhei para ele, para que eu pudesse perceber o que eu precisava fazer para combinar com o gosto dele.

Para ser honesta, figurar o que ele gostava e não gostava não era realmente tão difícil quanto eu fiz parecer.

Comer as coisas que ele gostava fazia ele afrouxar sua expressão e falar num tom um pouquinho mais agudo do que o usual. Ele iria tanto mastigar quanto mover a colher até seus lábios muito mais rapidamente. Contudo, ele também tentaria seu melhor para não encher sua colher inteira, assim ele poderia aproveitar sua refeição por ainda que só um pouquinho mais. Seus gestos eram tão adoráveis que eles quase me fazem querer pensar que eles deveriam ser algum tipo de armadilha! Eu senti que não era justo que ele seja tão fofo assim. Todas as pequenas coisas que ele fez deixava realmente difícil em me parar de deixar meus sentimentos aparecerem no meu rosto.

“… Eu realmente não deveria me deixar ser carregada pelas minhas desilusões.”

Eu continuei a pensar enquanto eu preparava tanto os vegetais quanto o pássaro rechonchudo que eu comprei no mercado.

Minha culinária não foi a única coisa que eu estive afinando às preferências do Goshujin-sama, eu estive fazendo a mesma coisa com a colher dele. Eu fiz ajustes ao tamanho geral, profundidade, ângulo de curvatura, espessura do cabo e formato, para mencionar apenas algumas coisas. Eu apenas fiz os menores dos ajustes cada vez. Mas mudei elas bem frequentemente. A colher que Goshujin-sama estava usando atualmente era sua 29ª.

Todas as 28 colheres que ele havia usado anteriormente à sua atual estavam sentadas no meu inventário como um tipo de coleção. Minhas favoritas eram a primeira, de que eu tenho muitas memórias queridas, a 17ª, que ele havia usado pelo maior período de tempo, e a 28ª, que ele havia acabado de parar de usar. Eu amaria adicionar a cama que Goshujin-sama estava atualmente usando para minha coleção também, mas, depois de alguma contemplação séria, eu acabei decidindo contra isso, já que pegar ela seria efetivamente apenas eu roubando ela do hotel. Já por ultimamente, eu estive lidando com essa vontade por trocar minhas coisas com as do Goshujin-sama a cada dois ou três dias, com a razão da falta de frequência sendo para que ele não note.

“Espere! Eu acabei de fazer isso de novo! Eu realmente preciso parar para que eu possa me concentrar em cozinhar.”

Eu sacudi minha cabeça e limpei meus pensamentos para que eu pudesse focar em fazer o jantar.

Goshujin-sama gostava de sua sopa mais carnuda até onde se trata de sabores. Ele também preferia ter vegetais reconhecíveis ao invés deles picados finamente.

Eu coloquei meus vegetais completamente preparados numa panela, me livrei do lixo que eles produziram, e joguei algum leite de cabra e manteiga. Tudo que eu precisava fazer agora era deixar isso cozinhar por um tempo e adicionar um toque de sal. O resultado final seria um dos pratos que minha mãe me ensinou, mas ele aparentemente lembrava algo que o Goshujin-sama chamou de Cream Stew. Coincidentemente, Cream Stew por acaso era um de seus favoritos. (NT: Esse nome em inglês é até como os japoneses chamam o prato, se for ver – significa “Caldo Cremoso/de Creme”)

“Okay, hora de checar todos os outros pratos.”

Eu torrei levemente alguns pedaços de pão de centeio e derreti alguns blocos de queijo em cima deles. Eu programei isso para que eu terminasse de preparar a última fatia de torrada bem quando a sopa tivesse se cozinhado à completude.

A dona do hotel andou até a cozinha bem quando eu terminei e acenou como que aprovando do meu trabalho.

“Wow. O de hoje parece tão bom quanto de costume. Eu estou achando que você teve que preparar a porção do seu Mestre também?”

“Sim, eu fiz.”

“Essa é… uma vida dura que você está vivendo. Aqui, não é muito consolo, mas eu dividirei uma dessas com você.”

Ela me deu uma fruta avermelhada chamada de Ãçam. Eu não realmente entendo porque ela fez isso, mas eu ainda estava grata de qualquer forma porque ela era relativamente cara. (NT: Em inglês, o nome era Eppla, que é maçã ao contrário… pela descrição – e o fato do nome ainda me fazer lembrar de maçã – eu resolvi traduzir para isso… talvez eu não precise, não sei se em japonês era chamado de Gorin…)

“Huh? Uhm, obrigada.”

Eu cortei a fruta em pedaços e aparei a pele para fazer com que os pedaços individuais lembrassem coelhinhos antes de dividir o produto final em duas porções separadas.

(Goshujin-sama vai comer esses coelhinhos direto… Kufufu. Um dia, ele pode acabar me comendo direto também…) (NT: Normalmente, eu mudo para “devorar” para evitar esse tipo de conotação, mas… é o que ela quer)

Eu coloquei uma tampa reta no topo da panela, coloquei todo o resto que eu fiz em cima dela, e levei-a para cima. Eu não tinha que carregar quaisquer pratos ou colheres comigo porque eu tinha eles no meu Plump Squirrel Pouch.

“Hey Minnalis. Eu acabei de voltar.”

“Bem vindo de volta, Goshujin-sama.”

Goshujin-sama por acaso se levantou da cama bem quando eu entrei no quarto.

“O jantar está pronto. Nós teremos Cream Stew hoje.”

“Parece bom, como de costume.”

A refeição começou depois que eu entreguei para ele uma tigela de sopa com vegetais extras.

Eu observei de forma indiferente o Goshujin-sama enquanto eu comi. Ele parecia estar aproveitando tudo que eu fiz; os pratos de hoje estavam em conforme com os gostos dele. Sabendo disso me deixou feliz, mas eu estava ocupada demais com ciumes da colher para sentir a extensão completa de minha alegria. (NT: Em TLK, uma das garotas tinha ciume do travesseiro, a Minnalis tem ciume da colher… é azar meu ou o que?)

Goshujin-sama estava colocando uma fachada e agindo calmo, mas eu podia dizer que o humor dele esteve um pouco azedo desde uns dois dias atrás. Ele havia saído para caçar sozinho, voltou coberto em sangue, e acabou realmente irritado desde então. Perceber isso me fez querer me contorcer pelo quão adorável ele era.

“Como está indo a juntada de inteligência? Você ainda não conseguiu descobrir o que você queria saber?”

Goshujin-sama havia usado a experiência que ele ganhou ao matar todos aqueles Barretes Vermelhos para poder ganhar ainda outra arma nova, uma que ele chamou de 【Heart Flame Ghost Blade】. Sua habilidade permitia que ele vagasse por aí como um fantasma. Ele podia ir em qualquer lugar que ele quisesse sem ser notado, mas ele perderia o controle de seu corpo no meio tempo, que foi porque nós contamos para a guilda que ele estava ferido. (NT: Lâmina do Fantasma da Chama do Coração…? É cada nome…)

Apesar do Goshujin-sama frequentemente parecer que estava feliz, ele está na realidade se sentido bem o oposto. Não era algo que normalmente apareceria em seu rosto, mas eu podia dizer porque eu sempre estive observando ele realmente de perto. A razão que ele quase sempre se sentia par abaixo era porque ele era consciente do fato que ele havia sido enganado antes de ter recomeçado.

“Juntar informações tem ido até que bem. Hoje, eu até consegui colocar minhas mãos num detalhe que apoiava uma das minhas hipóteses.”

O rosto do Goshujin-sama subitamente ficou coberto em ódio. Sua expressão havia se contorcido do mesmo jeito que ela sempre fez quando ele perde o controle de suas emoções.

“É só que eu por acaso vi algo que Yumis mantém em sua mansão. Ver isso me irritou tanto que me fez querer ir matar ela bem ali na hora. Eu nunca pensei que eu poderia acabar odiando ainda mais a não ser que ela fizesse algo comigo, mas eu consegui. Observar ela nesses últimos dois dias realmente me deixou confirmar que ela não é nada além do mais baixo dos baixos.”

Ele começou a bater no prato em que sua sopa estava com sua colher enquanto ele falava.

“Vingança não é algo que você possa justificar. É no fim apenas um ato de auto-satisfação, então eu obviamente não farei nada que me deixará me sentindo insatisfeito. É por isso que eu não estava planejando em deixar mais ninguém pegar nem sequer um pedacinho dela de mim, mas…”

Um sorriso negro apareceu no rosto do Goshujin-sama.

“Pode ser interessante ver o que acontece se eu permitir que outras pessoas participem desta vez. Eu não realmente planejei os detalhes do que exatamente eu terei que fazer acontecer ainda. Na verdade, pode valer a pena deixar esta acontecer sem um plano detalhado, e apenas improvisar.”

“Goshujin-sama, você pode parar de insinuar coisas e apenas me deixar por dentro de seus planos? Eu estive fazendo os pedidos da Guilda dos Aventureiros sozinha recentemente, e até consegui nos deixar promovidos hoje. Toda essa coisa de aventureiros está começando a me irritar. Eu quero ir logo e fazer coisas de vingança, não ficar parada o dia inteiro.”

Goshujin-sama nunca acabou me punindo por ter ficado fora de guarda, mas eu ainda não fui capaz de me perdoar por isso, então eu permiti que ele me negligenciasse um pouco enquanto eu me upava e aperfeiçoava minhas habilidades para me preparar para quando nós finalmente começássemos a colocar nosso próximo plano principal em ação; Para ser honesta, eu estava esperando que Goshujin-sama fosse eventualmente perceber como eu me sentia e me desse uma ordem que levasse meus sentimentos em consideração, mas eu acabei ficando impaciente demais para deixar isso acontecer. Eu não conseguia aguentar mais não estar envolvida no plano dele, e acho que eu já havia me disciplinado o suficiente. Eu estava preocupada que eu pudesse realmente perder tudo se eu não começasse a agir agora. Eu não estava realmente planejando em ser mais do que alguém que ajudou pelas cenas desta vez, dado que esta fatia particular de vingança era uma com o nome do Goshujin-sama, mas isso não quer dizer que eu não estava me sentindo com vontade de ser parte disso, especialmente porque nossos desejos de vingança eram compartilhados. O ódio dele fluiu para mim, mas eu não tinha lugar algum para soltar ele. Era quase como se parecesse que minha mente estivesse sendo manipulada, não que eu particularmente ligasse, porque era o Goshujin-sama que estava fazendo a manipulação. (NT: Acho que vou começar a inventar parágrafo, copiar do inglês tá ficando estranho)

Eu percebi a direção em que meus pensamentos estavam tomando, então eu tive certeza de usar a skill de Audácia para que minhas emoções não aparecessem na superfície. (NT: Aqui estava “pokerface”, antes era “Máscara de Ferro”, mas eu surpreendentemente gosto de “Audácia”)

“Foi mal. Eu acho que foi um pouco frio de mim em ficar todo animado num vácuo sozinho assim. Espere, você disse que nós subimos de ranque? Isso é um timing muito bom. Eu acho que nós devemos provavelmente parar de fazer coisas para a guilda por ora. Que tal nós passarmos alguns dos pontos fundamentais depois que eu checar de novo algumas coisas amanhã?”

“Isso significa que está finalmente acontecendo…?”

“É. Eu te contarei todos os detalhes depois que nós terminarmos de comer. Eu adoraria lhe contar tudo aqui e agora, mas isso provavelmente estragaria a refeição.”

Goshujin-sama joguei o último pedaço de pão no seu prato para sua boca enquanto ele falava.

“Cara, essa coisa realmente tem um gosto bom. Eu não sei o que mais eu deveria esperar de um pedaço de pão com queijo que parece ter vindo direto de Heidi.” (NT: Essa referência também apareceu em TnY de certo modo, com o Fohl, mas é aquele anime da Garota dos Alpes.)

Eu não tinha bem certeza sobre o que ele estava falando, mas parecia que meu plano de fazer ele se apaixonar pela minha comida estava prosseguindo realmente tranquilo.

Goshujin-sama e eu estávamos também mais uma vez começando a passar mais tempo juntos, no que nós finalmente íamos começar a planejar nossa vingança. Eu queria chegar logo ao cerne da questão, mas primeiro, eu precisaria terminar a refeição que eu tinha pronta na minha frente.

ANTERIOR | ÍNDICE | PRÓXIMO

3 respostas em “[NnY] Capítulo 42 – Minnalis: Erguendo Bandeiras

    • Isso É a novel, apesar de ser a Web Novel, então… Enfim, seria do volume 2, segundo a marcação em inglês (eu mantenho os números, eles resetam por volume)…

      Sobre o mangá, não faço ideia.

      Curtir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s