[KnW] Capítulo 294: Encontrando com Arisa

… canseira, terminei isso 5 minutos antes do horário, mas deu tempo! E vamos lá – Este capítulo foi traduzido de Rebirth Online.


Capítulo 294: Encontrando com Arisa

Hiiro estava agora em uma floresta que era situada ao sul do [Continente Demônio, Xaos].
Não era uma floresta realmente enorme.
Contudo, <<Fruta de Cominho Branco>> e a <<Fruta Ubudo>> que só podiam ser achadas no Continente Demônio eram produzidas aqui, elas são bem deliciosas.

Algumas vezes, Hiiro viria aqui para comer as frutas.
Mas, esse não era seu propósito desta vez.

Ele andou silenciosamente pela floresta até uma fonte escondida.
Hiiro sabia que ela era localizada no centro da floresta.

Já pelo motivo de Hiiro saber um lugar assim…

“Foi você, quem colocou o livro lá?” (Hiiro)

Havia uma outra pessoa ali.
Hiiro não conseguia reconhecer ela pela memória.
Ela tinha cabelo azul escuro amarrado em um rabo de cavalo.

Com um corpo fino de uma modelo, não havia gordura extra em lugar algum. Todo lugar tinha apenas a quantia certa de proporções.
Além disso, ela tinha leve maquiagem aplicada, lábios que brilhavam carmesim, que complementava seu belo corpo.

Maquiagem em uma aparência tão jovem e bela parecia desnecessária.
Parecia como se ela fosse uma princesa da realeza de light novels que apareceu no mundo dele. Seu corpo exalava dignidade e elegância.

Mas de novo, mesmo com sua aparência chamativa, Hiiro concluiu que esta era a primeira vez dele encontrando tal pessoa.
Depois que Hiiro falou, a senhorita olhou com um sorriso.

“Isso mesmo, Okamura-kun. Não, talvez este seria um jeito melhor de lhe chamar, Herói de [Evila].” (Ecila)

Pikun – as sobrancelhas de Hiiro foram erguidas.
Aparentemente, esta senhorita parecia saber bastante sobre ele.

“Eu ouvi sobre você. E também…” (Ecila)

“Você também, sabe bastantinho sobre mim. Porque, eu fui quem lhe ensinou sobre como usar magia.” (Ecila)
“… eh?” (Hiiro) (NT: Eu tendo a dar espaçamento de parágrafo entre falas, mas aqui o espaço ia confundir sobre quem falava, então estou fazendo “direito”)

Mah- mas o que ela disse? Ela me ensinou magia?

Eu pensei que eu poderia ter ouvido errado, mas no que eu olhei para o rosto dela, que tinha um sorriso agradável, eu podia ver que ela não estava brincando ao olhar em seus olhos.

Contudo, não importa quanto Hiiro olhasse por suas memórias, ele jurou que ele nunca havia encontrado esta mulher. Muito menos aprendeu dela.

“… Quem é você?” (Hiiro)
“Não olhe para mim assim. Você pode ver que eu não tenho hostilidade contra você, certo?” (Ecila)
“É natural para uma pessoa ficar alerta quando alguém diz algo assim.” (Hiiro)
“Kikiki… você não sente nada falando com uma senhorita assim?” (Ecila)
“me responda. Primeiramente, qual é seu nome?” (Hiiro)
“… Por que você apenas não usa inspecionar?” (Ecila)

Ela não respondeu à questão de Hiiro, mas ao invés disso colocou um comportamento calmo e tranquilo.
Certamente, mesmo se ele não pudesse tirar informação da boca dela, ele podai conseguir isso usando as letras como [Espiar] ou [Inspecionar].

Mas ele nunca havia dito isso para ninguém.
Claro, isto era deixando de lado Arnold, Muir e Liliyn.

Para ser capaz de determinar o <<Status>> de alguém era uma das maiores vantagens de Hiiro.
Era por isto que ele sempre julgou que era melhor não contar para ninguém sobre isso, e havia agido assim o tempo todo.

Contudo, a única resposta dela fez o coração de Hiiro sacudir e fez ele contorcer seu rosto inintencionalmente.

“Você usará investigar desta vez? Não levaria muito tempo. É possível informação ser coletada em um momento…” (Ecila)

“Você consegue fazer isso, certo? Se você usar sua <<Magia de Mestre das Palavras>>… Certo?” (Ecila) (NT: Word. Master. Eu jurava que era só “word magic”, mas beleza)
“!!?” (Hiiro)

Como esperado, havia inquietação nas expressões de Hiiro.
Talvez ela tenha conduzido uma observação que deve ter levado muito tempo para investigar e estava considerando a questão em si; o que era a magia de Hiiro? Ela também entendeu que informação podia ser obtida no momento que minha magia fosse usada. (NT: Mas essa coisa de primeira e terceira pessoa está me incomodando… se continuar assim, talvez eu altere tudo eu mesmo…)

“…. Do que você está falando?” (Hiiro)
“Fufu, é bom que você imediatamente suprimiu suas expressões. Se você não tivesse, você poderia ter ficado senil. É uma habilidade bem valiosa. Mas, você não precisa escondê-la. Porque eu te conheço, não, porque eu conheço sua magia. Eu tenho até que bastante conhecimento sobre ela.” (Ecila)
“O que você disse?” (Hiiro)

A alerteza de Hiiro aumentou mais um passo e ele continuou a encarar ela.

“Ah… você pode por favor parar de encarar assim? Porque eu não tenho o poder para lutar contra você mesmo que eu quisesse.” (Ecila)

Certamente, ela não parecia estar brincando, desde um tempo atrás, ela parecia estar se contorcendo com um bishibishi devido à intenção assassina. A expressão dela também parecia estar repleta com dor.

Eu não tive escolha senão restringir minha intenção assassina e parar de encarar ela intensamente.
Então ela exalou, como que aliviada.

“Fuu~ obrigada. Mas ainda, você parece ter realmente crescido. Lá trás, você era apenas uma pessoa que havia acabado de cruzar para um mundo diferente.” (Ecila)

Ela também parecia saber que eu sou de outro mundo.
O interesse de Hiiro nesta mulher lentamente aumentou com tempo.

“Me deixe resolver sua dor de cabeça, para que você possa relaxar logo.” (Ecila)
“…” (Hiiro)

Hiiro continuou a observar ela, e subitamente fumaça branca começou a emergir de trás dela, começando a envolver ela e…

“… Você se lembra agora? Sobre a misteriosa vidente?” (Ecila)

… Eu lembrei.
Olhando para a aparência dela, as memórias do passado imediatamente surgiram.
Isso mesmo, não tinha como confundir ela, foi ela quem me ensinou a informação necessária deste mundo. Incluindo como usar magia e como é seu funcionamento interno.

“… A vidente de lá? Viden… Mes… Você… não pode ser!” (Hiiro) (NT: Eu acho que ele queria dizer algo como “vidente mestra”, ou era para ser “mar”…)

Eu lembrei do tópico sobre a vidente da história de alguns dias atrás.
A vidente que ajudou Judom e o aconselhou a procurar por Hiiro.

Como eu pude ter ignorado isto?

“Fueheheh, isso mesmo. Fui eu…” (Ecila)

Com um bon a fumaça branca apareceu e envolveu ela, deixando a mulher bela de antes reaparecer de novo.

“A vidente que guiou Judom Rankers para te achar, e a pessoa que escreveu o livro que você segura, Marquis BlueNote.” (Marquis)
“… Marquis? … era uma mulher.” (Hiiro)

Gakun Marquis imediatamente largou seus ombros.

“E… então?” (Hiiro)

Marquis tinha um sorriso torto para a surpresa que Hiiro estava expressando.

“Be-bem, está tudo bem. Mais uma coisa, eu lhe direi sobre isso mesmo se você não usar inspecionar.” (Marquis)
“…?” (Hiiro)
“Marquis Bluenote era meu nome artístico como escritora. Meu nome real é completamente diferente.” (Marquis)
“…” (Hiiro)
“É Arisa. Arisa Niapipis Victorias.” (Arisa)
“… Victorias?” (Hiiro)

É igual ao País dos Humanos, [Victorias].

Não pode ser que esta pessoa é…

Quando Hiiro sorriu como que notando algo, Arisa deu de ombros.

“Eu sei que você deseja me falar algo, eu entendo isso, mas por ora, eu preciso saber que o que você está me dizendo é verdade. Posso investigar?” (Hiiro)
“…”

Nem é preciso dizer, eu ia usar <<Status>> para confirmar a autenticidade das palavras dela.
Hiiro usou [Espiar], já que ele já havia obtido confirmação da outra parte.

E no que ele olhou pelo status dos títulos escritos ali, Hiiro fechou seus olhos e murmurou.

“Como eu pensei.” (Hiiro)

“Entendeu?” (Hiiro)
“… Eu tenho várias questões. Mas, o que eu quero ouvir primeiro é…” (Hiiro)

Hiiro então pegou o livro que Arisa havia colocado em sua janela e cortou a carta que havia sido presa dentro para mostrá-la para Arisa.

“É sobre o conteúdo da carta escrita dentro.” (Hiiro)

Arisa olhou para o papel que Hiiro tirou e afrouxou suas bochechas.
E confirmou o conteúdo da carta.

“A verdade deste livro. Essa é a entrada para a porta que leva para a escuridão. Se você deseja saber a verdade, eu gostaria que você viesse para a fonte na Floresta Sul sozinho.” (Hiiro)

Quando Hiiro leu o conteúdo da carta, ele não pôde deixar de rir, e ignorar isso como algo tipo uma piada, mas havia um estranho senso de atração que ele não conseguia explicar por alguma razão.

Escuridão… Hiiro havia adivinhado que era sobre a guerra, e o inimigo do mundo <<Matar Deus>>.

Hiiro esperava que suas interações fossem aumentar com tempo.
Apesar de que não havia muita informação sobre isso desta vez.
Então mesmo que fosse uma armadilha, Hiiro queria ter certeza disso com seus próprios olhos.

Além do mais, ele era o mais preocupado sobre isso, eis o motivo dele querer ver isso por ele mesmo.
Talvez, perguntar suas questões era a primeira razão pela qual Hiiro queria vir aqui.

Arisa deu de ombros no que Hiiro virou seu olhar para a fonte.

“Hey, o que você sente quando você lê esse livro?” (Arisa)
“… Isso é relatado à algo?” (Hiiro)

Ouvindo intensamente, um suspiro podia ser ouvido de Arisa.

“Não, eu só senti vontade de perguntar. Você pode me contar? O que você acha sobre a vida do protagonista deste livro?” (Arisa)
“Bem, eu senti que a vida dele era bem miserável.” (Hiiro)
“… Certo, realmente é.” (Arisa)

“O protagonista que desejava pelo país e povo liderou a batalha para proteger a paz desesperadamente com sua vida na linha. Contudo, ele foi morto pelo rei de seu próprio país. Mas ainda, o protagonista não desistiu de sua luta por paz. O protagonista continua aguardando alguma coisa, vivendo como uma alma em algum lugar para sempre. Era uma história assim. Você também acha que alguém que ler também sente que o protagonista era miserável?” (Arisa)

Traído por aqueles que ele confiava, o ex-herói continuava a lutar todos aqueles que tinham até a menor possibilidade de virar um desastre.
Era uma história trágica e lamentável assim.

“Trágico… mas, era o país e o mundo que o transformaram no que ele virou.” (Arisa)

Arisa tentou falar enquanto olhava para bem longe na distância, parecia que a mente dela estava completamente em outro lugar.

“… Você não pode estar tentando dizer que a história dele realmente aconteceu, certo?” (Hiiro)

Quando Hiiro disse isso, ela olhou para Hiiro com um sorriso que estava cheio de solidão e tristeza.

“… Não pode ser…” (Hiiro)
“… Fufufu~” (Arisa)

Ela encontrou o olhar de Hiiro diretamente.
Seu sorriso quebrou e olhou com uma expressão séria.

“Eu quero lhe contar a verdade que ocorreu.” (Arisa)
“Por que?” (Hiiro)
“Na verdade, eu queria que você aproveitasse este mundo sem você saber nada sobre isto… desde que eu te vi pela primeira vez.” (Arisa)

“Mas, o mundo começou a mover grandemente. Eu havia anteriormente decidido que eu não faria mais nada.” (Arisa)

“…” (Hiiro)
“Mas não adiantou. Parece que o mundo não deseja me deixar em paz.” (Arisa)
“… Você, o que você está tentando dizer?” (Hiiro)

Arisa não respondeu a questão de Hiiro, ela apenas fechou seus olhos.

“O que eu vou falar de agora em diante, você sentirá que é algo inacreditável. Ainda assim… você ainda quer ouvir?” (Arisa)
“Óbvio. Essa é a razão pela qual eu vim aqui.” (Hiiro)

Arisa tinha um sorriso em seu rosto no que ela trocou olhares com ele.

“Fufu, é isso que eu pensei. Então, eu lhe direi a verdade…” (Arisa)

Hiiro permaneceu quieto e concentrado no que ela estava dizendo, enquanto duvidada seus próprios ouvidos sobre a verdade que ele ouviu.
Ouvir a história fez Hiiro ter suor saindo de sua testa, sua expressão continuou endurecendo no que Arisa continuou a falar pelo tempo.

Anúncios

3 respostas em “[KnW] Capítulo 294: Encontrando com Arisa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s