[TWwCP] Capítulo 35 – Café da Manhã Abençoado

Este capítulo foi traduzido de Junk Burst.


Capítulo 35 – Café da Manhã Abençoado

“… Manhã, huh.”

Apesar de nós estarmos em quartos diferentes, eu nunca dormi com um membro do sexo oposto sob o mesmo teto até agora.
Graças à isso, honestamente, eu estava nervoso e não fui capaz de dormir bem.

Apesar de não ser como eu tenha tentado fazer nada.

Levantando da cama com olhos semi-abertos, eu fui bamboleando até o poço e lavei direito minha cara.
Graças à água fria do poço, a sonolência foi completamente lavada pra fora e eu fui capaz de algum modo acordar.

“… Yosh! Vamos fazer café da manhã. Eu imagino se Aisha-san é exigente com comida.” (NT: Eu ia usar fresca ou chata, mas ficaria pior, então…)

Enquanto murmurava um solilóquio para me motivar, eu fui até a cozinha, onde Aisha-san já havia começado a fazer o café da manhã.

“Ah, Myne-kun! Bom dia! Está tudo bem em eu usar a cozinha?”

Huh? Como ela iria fazer café da manhã se ela não sabe onde estão os ingredientes?

Enquanto eu pensei isso por um momento, eu olhei pela cozinha e no que eu fiz isso, eu notei alguns móveis e utensílios que eu nunca havia visto antes.
‘Ah, eles foram provavelmente trazidos do dormitório’, eu chutei, e então eu fui capaz de entender de onde os ingredientes eram.

“Bom dia! Me desculpe, eu pensei em fazer eu mesmo, mas… Aisha-san 「Ahem!」… Aisha, você se levanta cedo, não?”

No que eu disse isso, depois dela ter apontado o jeito que eu chamei o nome dela com uma tossida, ela respondeu enquanto colocava sua língua para fora com um sorriso.

“Não, eu sempre acordo um pouco mais tarde…”

Entendo, como eu, ela provavelmente estava nervosa e não conseguiu dormir.
Bem, apesar de nós estarmos noivos, ela estava dormindo com um homem sob o mesmo tempo, afinal.

Como uma garota, ela provavelmente estava mais nervosa do que eu, já que tinha uma chance de eu estar escondendo algo.
Apesar de eu ser o noivo dela, só faz quatro dias desde que nos encontramos.

De agora em diante, nós teremos que colocar esforço em nos entendermos, e tentar fazer com que nós possamos viver juntos naturalmente.
afinal, nós nos tornaremos família.

Tendo dito isso, eu decidi ajudar ela a fazer o café da manhã.

“Eu lhe ajudarei.”

Com Aisha-san, que estava tentando fazer pão marrom, ovos fritos de gema mole e sopa taro. (NT: Taro, pelo que estou vendo, parece ser mandioquinha, mas essa “sopa” é um prato coreano chamado toran-guk, que parece ter carne e ovos na tal sopa… eu cansei de pesquisar, então fica assim)
Ela parecia ter escolhido um menu leve já que era manhã.

Graças à nos pacificamente dividirmos nosso trabalho, o café da manhã foi completado num piscar de olhos.

É um segredo que eu senti inusualmente embaraçado porque nós de algum modo parecíamos com um par de recém-casados das histórias.
Como o rosto da Aisha-san também estava vermelho quando eu olhei mais perto, ela deve ter estado embaraçada também.

“”Muito obrigado pela comida!””

Nós comemos o café da manhã que nós fizemos juntos enquanto curtíamos uma conversa.
Ao contrário do café da manhã quieto de costume onde eu apenas enchia meu estômago, eu me senti realmente abençoado… o templo fluiu com calor em meu coração.

Eu havia esquecido… esta sensação que eu não senti desde quando Otou-san e Okaa-san morreram.

Ah, isso mesmo.
Apesar de eu ter esquecido completamente sobre isso, seria provavelmente melhor perguntar sobre isso agora.

“A propósito, Aisha… você poderia me explicar sobre Clãs em maiores detalhes?”

“Clãs? Tudo bem. O que você gostaria de perguntar?”

“Já que a Guilda dos Aventureiros existe, por que Clãs também existem?”

Talvez fazer o café da manhã junto foi uma coisa boa. Parece que nosso discurso se tornou mais próximo.
Nas palavras da Sylphy, isso provavelmente seria “a distância entre nós foi encurtada”.

Enquanto pensava em tais coisas, eu ouvi a explicação da Aisha.

“… Hmm, a maior diferença seria provavelmente os clientes.”

A guilda é centrada nas missões de plebeus, então ela recebe basicamente todos os trabalhos deles. Por outro lado, parece que Clãs são centrados nas missões de nobres e realeza.
Claro, há exceções, mas isso é basicamente a ideia disso.

Também, como a guilda, Clãs não aceitarão apenas qualquer pedido.
Como eles são organizações com propósitos diferentes, apenas missões que se adequam com a administração do Clã serão aceitas.

No momento, há vários Clãs no Reino de Augusta, mas parece ser apenas três maiores.

Primeiro, é o 「Clã: Biblioteca・Alquimista」, que foi fundada pelo Segundo Príncipe・Lewis.
Como o nome sugere, pessoas famosos que querem avançar sua alquimia se reúnem ali, e até o Segundo Príncipe em si é um alquimista com habilidade considerável.

Depois é 「Clã: Tempestade de Areia Elevada」, que foi fundada por um ex-aventureiro ranque-A, Cass. (NT: Este nome pode ser Cashew, que é caju em inglês… mas o cara resolveu deixar Cass, que fica menos estranho, e eu concordo – em japonês seria algo como “Cassu”, eu acho)
Este Clã consiste em nada além de ex-aventureiros de alto ranque, e é um grupo que se especializa em combate.
Eles parecem estar seguindo uma crença onde eles só usarão armas em combate, e além daqueles que possuem Skills do tipo de recuperação, mais ninguém é um usuário de magia.
Eles pegam missões de escolta e subjugação.

E por último é o mais ou menos excêntrico 「Clã: Anel・Domadores」.
Como seu nome sugere, é uma guilda centrada em domadores, com colecionar feras mágicas preciosas como seu propósito. (NT: Eu não sei porque ele falou guilda, e eu estou usando domadores ao invés de domesticadores porque fica meio tosco para um Clã esse nome… mas é a mesma palavra).
Os membros do Clã primariamente recebem missões entre as linhas de coletar matérias brutas, e parece que há um ex-aventureiro de ranque-B chamado tales ali também.

Há alguns outros Clãs também, mas eles não podem se comparar à escala desses três.

Como há muitos nobres e realeza que trazem missões para os Clãs, a maioria deles tem um dever fundamental de confidencialidade.
Já pelo retorno da Sylphy da capital e a submissão do requerimento de Clã para o país, o propósito principal do requerimento é julgar se a organização será capaz de cumprir seu dever de confidencialidade ou não.
Também, dependendo da direção do Clã, um certo número de pessoas será requerido.

Bem, isso é verdade, não é.
Apesar do propósito de uma organização poder ser subjugação, não tem como eles serem capazes de cumprir essas missões se eles não tiverem potencial de guerra o suficiente.

A razão pela qual nobres e realeza não usam a guilda dos aventureiros é porque ela tem muitos rufiões como membros, e eles não acham que eles serão capazes de manter suas obrigações de confidencialidade.

Apesar que, realeza e nobres parecem periodicamente mandar missões para alguns aventureiros famosos e dão largas recompensas.

Aisha também já recebeu pedidos da realeza algumas vezes como uma aventureira.
Foi durante essas missões que ela se tornou conhecida com Sylphy.

“… Entendo. Então qual é a direção do nosso Clã?” (NT: Culinária, o que você acha?)

“No nosso caso, nós iremos nos especializar em batalhas. A direção é a mesma que ‘Tempestade de Areia Elevada’.” (NT: Sim, o nome fica escroto em português… Soaring Sandstorm é bem melhor…)

“Entendo. É por isso que Aisha perguntou para Sylphy ‘eles não irão aceitar três pessoas como um clã, certo?’ ontem.”

“Esse é usualmente o caso, mas não há dúvidas que eles irão acreditar em nós, já que a fundadora é Hime-sama.
Até sobre o potencial de guerra, há duas pessoas com cognomes. Além do mais, também há Myne-kun que derrotou um Orc・Rei sozinho.
Se nós fossemos apenas medir nosso potencial de guerra, então eu acho que nós estaríamos mais altos comparados com ‘Tempestade de Areia Elevada’, sabia.
Eu acho que Hime-sama também antecipou isso, e é por isso que ela ficou com os corpos do Orc・Rei e Orc・Generais…”

Entendo, então no fim, nós decidiremos de acordo com a resposta do Ou-sama para mim.
Eu apenas terei que confiar em Sylphy e aguardar pelos resultados.

Enquanto eu perguntava sobre Clãs e várias outras coisas, nós terminamos todo nosso café da manhã que havíamos preparado.

“Bem, então, eu irei indo para a guilda agora, Myne-kun. Por favor não faça nada inconsequente sozinho! Tchau!”

Eu vi Aisha partir no que ela acenava sua mão, e então eu fui para a cozinha para poder limpar pelo café da manhã.
Tudo enquanto eu sentia uma sensação de felicidade no que eu olhava para a louça para dois. (NT: Isso que é gostar de lavar louça…)


Nota do Autor

Muito obrigado por sempre ler.

Impressões e avaliações deixadas se tornarão meu encorajamento.
Por favor me tratem bem.

Eu sou grato que ontem, o dia antes dele e até agora, as visualizações de página alcançaram um novo alto e estiveram subindo.
Aqueles que leram, aqueles que deixaram nos favoritos, e aqueles que deixaram avaliações, eu ofereço minha gratidão de coração.
Verdadeiramente, muito obrigado!

ANTERIOR | ÍNDICE | PRÓXIMO

Anúncios

5 respostas em “[TWwCP] Capítulo 35 – Café da Manhã Abençoado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s