[KnW] Capítulo 278: A Verdade Por Trás da Fuga

Magote, um rapaz me mandou um e-mail avisando que saiu mais capítulos hoje, tá certo, eu não tinha visto que saiu ontem (eu não tenho o hábito de entrar no Rebirth Online World, estava esperando a Anri avisar), mas vamos esperar até um final de semana antes disso, ok? Por um acaso eu estou já meio de férias da universidade, mas… enfim, vamos lá – Este capítulo foi traduzido de Rebirth Online World (mais fácil falar isso).


Capítulo 278: A Verdade Por Trás da Fuga

“Entendo. Então é por isso que a segunda Princesa do reino está aqui.” (Teckil)

Teckil, que foi trazido até o esconderijo de Judom, estava surpreso ao achar a Segunda Princesa de [Victorias].

Apesar dela não ter perdido sua vida pelo fracasso da Invocação de Herói, mas ainda assim ela continuou a absorver informação enquanto ela estava dormindo por mais de um ano, devido ao rebote. (NT: Talvez não seja “rebote”, mas ficou um espaço em branco em inglês, e eu sei lá quando colocarão algo para preencher, eu fui seguindo o coração)

Ainda assim, o fato que ela estava andando no chão por vontade própria, o impacto de ver ela com os próprios olhos de Teckil ainda era muito grande.

Mas a coisa que foi bem inesperada era que ela foi acordada por Judom. Quando Avoros atacou o país, ele provavelmente priorizou coisas que deviam ser protegidas.

Mesmo quando Rei Rudolf não existe mais, o fato que Judom e Rudolf são Melhores Amigos é absoluto. Essa deve ser a razão pela qual ele tentou proteger a família de Rudolf.

Enquanto escapava de Avoros e seus companheiros, a primeira coisa que ele fez foi seguir para o quarto de Fara. Então deixou para trás todas as maids que ele encontrou pelo caminho junto com Rainha Maris e a Primeira Princesa Lilith. (NT: Deveria traduzir para “empregada”? Talvez, mas eu gosto de maids)

Originalmente, Judom queria salvar todas elas, mas ele não era forte o suficiente para escapar com as três. É por isso que ele decidiu salvar aquela que estava mais próxima de sua localização. O fato que Fara havia acordado foi uma grande surpresa para Judom e um presente de Deus, mas como um resultado, ele só pôde salvar Fara.

“Se apenas a Rainha e a Primeira Princesa estivessem na Masmorra, então nós poderíamos ter trazido elas juntas também.” (Judom)

Aparentemente, Maris e Lilith não estavam nas masmorras, elas devem estar confinadas em outros lugares, ou elas podem já terem sido mortas, é o que Judom disse.

Era infeliz, mas Teckil não estava ciente do paradeiro delas já que ele foi incapaz de conseguir qualquer tipo de informação da masmorra. (NT: DUNGEON. Eles não param de falar DUNGEON. Haaah…)

“Uum, eu ainda tenho uma questão.” (Teckil)

“O que é?” (Judom)

Dentro da Cabana estava Teckil e os outros, Judom, Fara e Tendoku, os três estavam sentados numa cadeira. Teckil não tinha uma razão para se preocupar e perguntou a questão que ele ia fazer. (NT: Aparentemente, Tendoku é um nome sob revisão).

“Como você sabia onde eu estava preso? E como você sabia que eu fui pego?” (Teckil)

Eu não acho que Avoros iria voluntariamente contar para Judom minha localização. Mesmo que ele soubesse que eu fui pego, como ele foi capaz de vir e me ajudar enquanto sendo capaz de precisar minha localização…? (NT: Eu acho que este trecho inteiro deveria estar entre parênteses, para ficar aquela coisa de pensamento, mas só traduzo)

Só havia uma única passagem que age tanto como uma entrada como a entrada como a saída à masmorra. Além do mais, há múltiplas masmorras, a mais próxima é perto da entrada, mas recentemente ela foi alterada de uma prisão normal para um tipo de algum modo diferente de prisão.

Adicionalmente, não se passaram muitos dias desde então. Mesmo se ele fosse saber sobre meu paradeiro, isto foi apenas cedo demais. É por isso que, era bem natural para eu questionar as ações de Judom, era como se ele soubesse que eu estaria lá desde o começo e exatamente que caminho tomar depois do buraco na parede.

“Ahh, então é sobre isso”, disse Judom, e ele alcançou em seu peito e tirou um pedaço de papel. E o abriu e mostrou seu conteúdo para Teckil.

“Is-isso é… o mapa da masmorra?” (Teckil)

Sim, era sem dúvida um rascunho composto da masmorra onde Teckil estava aprisionado. Se você olhasse mais perto, você poderia ver a localização onde Teckil estava marcada em vermelho e a palavra escrita lá era Teckil.

“Is-isto…?” (Teckil)

“Sim~, apesar de tudo isto parecer uma mentira, mas tudo isto é absolutamente verdade.” (Judom)

Judom começou a re-contar seu conto de lá. Ele me contou a verdade de sua própria boca.

“Primeiramente, tudo isto foi dado pra mim por aquela mulher.” (Judom)

“… ‘aquela mulher’?” (Teckil)

“Ahh, aquela mulher é uma vidente; é dela que eu descobri que uma pessoa chamada Teckil estava aprisionada na masmorra. Eu pensei que fosse tudo uma farsa.” (Judom)

As bochechas de Judom estavam levemente cheias. Ele pode ter realmente estado duvidando. Mas eu estava impressionado pelo pensamento que ele ainda veio ajudar. Teckil agora entendeu que era bem razoável para ele não permitir seus companheiros o acompanharem.

“… Quem era esta pessoa?” (Teckil)

Sentindo algo suspeito por trás das cenas, Teckil perguntou franzindo.

“Bem, ela me pediu para evitar mencioná-la o quanto for possível, então se você realmente quer saber quem era ela, então você terá que checar por si mesmo, ou perguntá-la sobre isso na próxima reunião.” (Judom)

“… Entendido. Bem, não é como se eu tivesse quaisquer reclamações, foi graças à essa pessoa que eu fui capaz de escapar dali.” (Teckil)

Essa era a verdade. Se eu permanecesse onde eu estava, então eu tinha uma impressão que eu seria incorporado numa parte dos planos de Avoros. Então não importa as circunstâncias, eu sou grato à Judom e essa mulher por terem me ajudado escapar.

“Por que, você sabe que eu era amigo de Rudolf desde que nós éramos crianças… quero dizer, o rei e você estavam em bons termos?” (Judom)

“Sim.” (Teckil)

“Quando nós éramos crianças, nós exploramos todos os cantos do castelo e uma vez nós achamos uma fenda na parede, e parecia que havia uma passagem secreta para a Masmorra de lá. Apesar que nós achamos esta passagem à muito, muito tempo atrás.” (Judom)

“…… é mesmo” (Teckil)

“Bem, os únicos que descobriram sobre essa passagem foram eu e meu melhor amigo Rudolf.” (Judom)

Naquele momento, Teckil podia ver a nostalgia nos olhos dele, assim como a solidão passando por trás. Teckil queria saber o que aconteceu com essa amizade, mas como iria ir além de sua posição, ele escolheu não abrir sua boca.

“Você não sabia que havia um aqueduto que passa pelo castelo inteiro? Há um mecanismo de válvula nesse aqueduto, que leva para uma passagem secreta pela qual você pode entrar no castelo.” (Judom)

“Eu vim pelas paredes da última vez. O que era basicamente o mesmo jeito que nós voltamos.” (Teckil)

“Oo, eu realmente fui com a intenção de salvar você se você estivesse realmente aprisionado na prisão.” (Judom)

“Es-espere apenas um momento! Você acabou de ir sem nem saber se o que ela disse era a verdade e se a informação sequer era confiável?” (Teckil)

A dúvida que Teckil teve por um tempo foi confirmada. Fara e Tendoku que estavam ao redor estavam impressionados por suas ações também.

“Sério, desu~, você teria tentado ir mesmo se nós tentássemos lhe parar. Eu estou seriamente preocupado que você possa ter possivelmente batido sua cabeça em algum lugar.” (Fara)

“Você ainda tem a mesma atitude estúpida de confirmar as coisas que você sempre teve desde lá trás.” (Tendoku)

“Oyoy, isso não é exagerar um pouco?” (Judom)

Para as respostas de Fara e Tendoku, tudo que Judom pôde fazer era uma cara azeda.

“Bem, não está tudo bem que tudo deu certo. Foi uma coisa boa que eu fui adiante para confirmar isso eu mesmo.” (Judom)

“Oira está aqui por acaso?” (Teckil)

“Oh, isso é, eu não sei se você pode confiar naquela pessoa ou não… mas.” (Judom)

Eu entendi instantaneamente que isto era daquela vidente. Certamente isso pode ser verdade se foi ela quem disse isso. Mas… (NT: Só para esclarecer… vidente que eles falam direto aqui é aquelas pessoas que leem sua sorte, não realmente uma vidente… como é o caso dela)

“E se eu dissesse que era tudo uma mentira? Você não se sentiria assustado em fazer isso?” (Teckil)

“Não, ao invés disso, isso não quer dizer que não se pode depender da pessoa que disse isso?” (Judom)

Isso não é meio óbvio? Para responder Judom, um suspiro pôde ser ouvido dos arredores.

“Be-bem, esse certamente parece ser o caso, ou talvez possa ser uma armadilha completamente?” (Teckil)

“Fuu~. Não se preocupe. Eu fui muito bom em esconde-esconde desde que eu era uma criança, yo.” (Judom)

“… Um Esconde-esconde com riscos escondidos envolvidos, ne~.” (Teckil)

De algum modo, o homem que me ajudou parece ser uma influência ruim, tanto num bom como mau sentido.

“Além do mais, não é como se aquela pessoa estivesse morta ainda.” (Judom)

“… a vidente?” (Teckil)

“Aa, enquanto isso eu posso concentrar em procurar por este pirralho que aquela pessoa me contou, yo~” (Judom) (NT: Por que caralhos eles estão falando com esses maneirismos? Eu sinceramente não sei.)

“Procurar? Procurar por quem?” (Teckil)

“Primeiro de tudo, eu lhe contarei tudo que ‘aquela’ pessoa me contou.” (Judom)

Parece que antes da vidente ter deixado esta cabine, essa pessoa disse algumas palavras para Judom.

“Hey Judom, eu lhe aconselharei uma última vez antes de eu partir.” (Marquis)

“… o que é?” (Judom)

“… se você for alguma vez lutar, tenha certeza de ir junto com ‘aquela pessoa’ em sua companhia.” (Marquis)

“Aquela pessoa?” (Judom)

“Aa, ao invés de aquela ‘pessoa’…. aquele ‘garoto’.” (Marquis) (NT: Aa = sim | faz tempo que não vemos isso…)

“Garoto…” (Judom)

“Eu tenho certeza que aquela pessoa irá adicionar à sua força. Se for aquele garoto…” (Marquis)

E então Judom aprendeu o nome do garoto enquanto ouvia as palavras daquela pessoa.

[Hiiro]

Ou assim era.

E por último, aquela pessoa tirou um papel de seu peito e jogou ele em direção à Judom.

“Você pode confirmar por si mesmo se é a verdade ou não.” (Marquis)

Assim ela disse antes dela partir. A coisa que foi jogada para mim era, claro, o mapa para a masmorra onde Teckil estava aprisionado.

“Então foi desse jeito, eu não realmente sei se você acreditará apenas com isso ou não, e então eu fui em frente ao castelo para confirmar esses pensamentos com meus próprios olhos.” (Judom)

“Haa~, esta pessoa realmente é meio problemática. Apenas por uma razão destas…” (Teckil)

“Oyoy, não é uma coisa boa que tudo isto já esteja no passado. Além do mais, eu irei olhar na direção do futuro agora.” (Judom)

“O que foi?” (Teckil)

“O que eu quero dizer é, a razão pela qual ela ajudou você era para que você pudesse escapar seguramente e como eu não acredito na vidência dela, ela me deu esse mapa.” (Judom)

“Então essa era a razão real, huh.” (Teckil)

Apesar de ser meio revoltante, Judom disse isso com um rosto sério.

“Além do mais, você disse que você me ajudaria, não disse?” (Judom)

“Eh? Bem, é mesmo, claro. Já que é meu benfeitor monstro.” (Teckil) (NT: Isso é sarcasmo de que Judom é um explorador, não é por ele ser bombado… BIRL)

“E também, sua habilidade é muito útil em procurar por pessoas.” (Judom)

“…………!?” (Teckil)

E foi aí que Teckil entendeu o que Judom estava dizendo. Os olhos de Teckil brilharam no que ele engoliu enquanto encarava os olhos de Judom.

“………… eu quero que você me ajude a achar, um garoto chamado [Hiiro].” (Judom)


Nota do Thyros: Há mais 2 capítulos que saíram pouco depois deste, porém… estou cansado, não sei direito quando eu farei eles – podem ser os 2 amanhã, pode ser um amanhã e outro quinta – se acontecer algo muito legal, posso até tentar outro hoje, vai saber…

Resumindo: depois eu vejo quando farei o que falta…

Anúncios

8 respostas em “[KnW] Capítulo 278: A Verdade Por Trás da Fuga

  1. ?
    Muitas notas sobre qual termo usar na tradução, acho que devia continuar maid mesmo, é mais bonito. Mas lembre-se do básico, é seu, faça o que quiser.
    Enfim
    Obrigado pelo capítulo!

    Curtir

      • Eu realmente não sei o que mudou, até pelo horário que complica, mas enfim…

        Eu faço as notas tanto para pegar sugestões, confirmar o que está escrito (as vezes é por fazer tempo que não aparece a expressão) ou simplesmente para distrair, então ignore a grande maioria e simbora xD

        Curtir

        • Mas sinceramente esse ‘Aa’ também é foda, pq, de onde caralhos o autor tirou que isso é entendido como um sim? sério desde da primeira vez que apareceu nos CAP. de KnW tento entender isso, acho que deve ser um termo falado posto em texto, mas ainda assim, é bizarro pra k7 [só especulação, não sou nenhum curioso ao ponto de ir procurar isso(Ná verdade sou mas além da preguiça, não sei nada de japonês =D)]

          Curtir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s