Capítulo 67 – Cenário Noturno de Rinwaal

Preguiça de traduzir, ainda mais depois que a Anri-sama me “desmotivou”, falando de como é bom descansar… mas vamos lá, aqui está um WCC! – Este capítulo foi traduzido de WCC Translation.


Capítulo 67 – Cenário Noturno de Rinwaal

Duas carruagens de cavaleiro estavam indo ao sul, em direção de Trent Rietta, na rodovia na costa leste de Fonclanc.

Yuusuke estava sentado na primeira carruagem, que era dirigida por Vermeer, junto com Sun, Razsha e Reifold, que foi junto por alguma razão desconhecida. A segunda carruagem era dirigida por Shaheed. Aisha, Fonke, Isotta e Sorzak estavam andando dentro dela.

Quando Sorzak ouviu de Yuusuke que a corps estaria seguindo para Driadria em Trent Rietta, ele pediu para se juntar no que ele queria arrumar algum minério de ferro das minas Waterstone. (NT: Pedra d’água… acho que é só um nome)

Como esperado, encaixar nove pessoas junto com suas bagagens numa única carruagem era um feito impossível. Como eles tinham que pedir por uma segunda carruagem, eles não tinham usuários de artes de vento e água o suficientes para manter a estamina dos cavalos e aumentar suas velocidades de corrida para ambas carruagens.

Por causa disso, eles haviam abandonado o buff de velocidade de movimento, e só encantaram a resistência do cavalo para permitir-los a correrem sem descansar, para que eles pudessem maximizar a distância que eles poderiam viajar durante o dia.

Mas mesmo com isso, eles estimaram que levaria cerca de quatro à cinco dias para alcançar Rinwaal – a capital de Trent Rietta. Contudo, eles inesperadamente encontraram Reifold na área de embarque de carruagem do palácio e ele ofereceu à Corps do Deus da Escuridão ao oferecer providenciar o buff de velocidade de movimento. E apenas assim, ele havia se tornado um novo membro do grupo.

Com isso, a Corps do Deus da Escuridão se tornou um grande grupo de dez. Eles passaram sua primeira noite na cidade portuária no lado leste de Fonclanc. No fim da tarde do segundo dia eles haviam se aproximado da borda com Trent Rietta.

“Depois que nós cruzarmos a borda, nós devemos ser capazes de ver Rinwaal em breve. Eu acredito que nós devemos ser capazes de chegar antes do anoitecer.” (Reifold)

“Você é familiar com Trent Rietta, Reifold?” (Yuusuke)

“Só esse tanto.” (Reifold)

“Hmm.” (Yuusuke)

Reifold podia sem esforço manter o buff de velocidade de movimento enquanto conversava simultaneamente com Yuusuke. Para Yuusuke, era a primeira vez que ele passou tanto tempo com Reifold. Ele até estava sentindo que isto parecia similar à encontrar um personagem raro ou achar um evento raro.

Ele nem sequer sentiu como seu olhar vagou para o canto da carruagem onde Sun estava dormindo junta com Razsha. Até Reifold ter chego e foi decidido que ele iria se juntar ao grupo, a ex-espião estava sendo animada no local de embarque de carruagem de Sanc Adiet. Contudo, em seguida ela repentinamente começou a agir muito maduramente. Parecia que a garota estava cautelosa com ele.

“Você acha que a linha de trabalho anterior dela deu para ela uma intuição espantosa?”  (Reifold)

“Eu nem disse nada ainda. Espera, você acabou de ler meus pensamentos.” (Yuusuke)

Seguindo os olhos de Yuusuke, Reifold foi capaz de chutar os pensamentos dele e indiretamente falou sobre as razões pela qual Razsha estava evitando ele – a intuição dela gritava para ela que Reifold era uma pessoa perigosa.

“Hey, lutar não estava fora do seu campo de especialidade?” (Yuusuke)

“Pessoalmente eu tento evitar as lutas o máximo que posso. Mas eu curto causar dano indiretamente aos meus oponentes igualmente tanto.” (Reifold)

Reifold declarou isso em seu jeito usual descuidado. Certamente este tipo de oponente era um dos mais assustadores que alguém tinha que lutar contra, então Yuusuke, fundo em seu coração, concordou completamente com Razsha.

Enquanto trocavam esta conversa, o grupo da Corps do Deus da Escuridão havia cruzado a borda e logo eles foram capazes de perceber os primeiros contornos da cidade.

***

A capital diante deles estava envolta numa luz fraca, fazendo Rinwaal parecer uma cidade de um conto de fadas. Maioria do território de Trent Rietta era coberto pela vasta floresta – o Mar de Árvores – e era o segundo país mais velho depois da antiga Nossentes. A maioria da população neste país era composta de usuários de artes de vento.

“Parece uma cidade de contos de fada.” (Yuusuke)

“Tão lindo!” (Sun)

“…” (Reifold)

As ruas de Rinwaal se destacavam com vinhas, raízes e grandes folhas preenchendo a vista inteira. Yuusuke sentiu como visitando uma cidade escondida dos elfos de alguma história, enquanto Sun estava admirando o brilho que a pletora de lâmpadas Rin, penduradas por aí em todo lugar, davam para as ruas. Todos no grupo ficaram silentes, movidos pela vista diante de seus olhos.

“O vento… parece muito especial aqui.” (Isotta)

“Oh, o que é isso? É um país de usuários de vento, seria estranho se não parecesse assim.” (Aisha)

“Capitão, hotel, vamos para o hotel. Eu quero ir descansar o mais rápido possível.” (Fonke)

“Você quis dizer que você quer visitar um bordel o mais rápido possível?” (Yuusuke)

Aisha acenou à admiração de Isotta das comunicações de vento extremamente delicadas que estavam fluindo pela cidade. Fonke continuou sendo ele mesmo – seu interesse ficava nas Cantoras da noite desta cidade ao invés de seu cenário mágico, e Vermeer só ficou lá, sem palavras.

O país carregava a sensação de usuários de artes de vento. Contudo, ao contrário de sua imagem de uma cidade reclusiva cercada por uma floresta, o povo de Trent Rietta eram surpreendentemente abertos. Parecia que as pessoas eram verdadeiramente livres em ambos seus corpos e mentes. Também, eles amavam apostar.

O Rei do país também mudava frequentemente e apesar da família real ser grande, ela tinha pouca influência política e vocalizava sua opinião apenas se fosse absolutamente necessário. Ele normalmente não era relacionado aos confrontos políticos de sangue, e era normalmente eleito de uma família que não tinha qualquer poder político significante. (NT: Não, eu não entendi – provavelmente há famílias específicas que podem ser eleitas, e eles escolhem o mais distante da política para evitar um poder muito grande…)

Os reis mudavam frequentemente em casos de erros políticos ou declínios econômicos. O rei atual foi forçado à renunciar e uma nova pessoa, que havia jurado assumir a responsabilidade para corrigir os deslizes, foi coroado como um novo rei e permitido à guiar o país. O rei atual era Grifzah. Entre os vários reis de Trent Rietta, ele esteve governando por um longo tempo até.

Suas habilidades em política eram medianas, mas ele era uma pessoa de mente aberta que toleraria os deslizes de seus subordinados, felizmente ele também era uma pessoa cuidadosa e calculista.

“Se você virar à direita naquela rua, você chegará num distrito de alojamentos de alta classe.” (Reifold)

“… Você é bem informado.” (Vermeer)

Apesar da visibilidade ser boa, os membros da corps estavam tendo problemas navegando a rua principal ventilada. Guiados por Reifold, Vermeer cochichou estas únicas palavras antes dele virar à direita na rua indicada. (NT: Em japonês pelo visto foi só uma palavra…)

***

Depois de reservar quartos no distrito de alojamentos de alta classe, Yuusuke e Vermeer, acompanhados por Reifold como guia deles, foram para o palácio encontrar o Rei como representantes da Corps do Deus da Escuridão. Como eles estavam realizando uma investigação dentro de um país estrangeiro, era benéfico para eles cumprimentar o rei e providenciar à ele uma carta oficial.

“Bem, então, eu não tenho ideia de como cumprimentar formalmente um rei.” (Yuusuke)

“Ah, não se preocupe, não se preocupe. Eu lidarei com os cumprimentos oficiais, então ficará tudo bem para você simplesmente entregar a carta.” (Reifold)

[“Era seu plano desde o início”] – pensou Yuusuke, apesar dele só ter dado de ombros em resposta ao sorriso usual que Reifold havia vestido quando ele respondeu Yuusuke. Tudo sobre o encontro inesperado e espontâneo em Sanc Adiet foi, no fim das contas, um plano para se juntar nesta investigação.

Além do mais, ao casualmente se juntar à missão da Corps do Deus da Escuridão no local de embarque de carruagens, ele evitou ser colocado nos documentos oficiais da missão. Era possível que ele foi confiado à uma certa missão especial por Esvobus.

***

“Eu não consigo acreditar que isso realmente acabou com só entregar a carta oficial.” (Yuusuke)

Yuusuke trouxe este tópico com Vermeer durante sua viagem de volta para o hotel luxuoso que o restante dos membros da corps deles estavam esperando pelo retorno deles. Reifold havia permanecido no palácio no que parecia que ele tinha algumas questões complicadas para trocar com o Rei de Trent Rietta.

“Bem, isso foi uma bela boas vindas.” (Yuusuke)

“O pai de Reifold também é uma pessoa bem malandra.” (Vermeer)

Vermeer casualmente chamou Rei Esvobus de ‘pai de Reifold’ e continuou sua conversa sobre os planos para amanhã. Razsha era o núcleo do grupo para investigar as árvores onde os musgos cresciam, enquanto Sorzak foi feito para guiar o grupo de arranjo de minério.

“A propósito, parece ter um monte de imigrantes neste país e as ruas parecem meio inseguras para se estar.” (Yuusuke)

Colheita de plantas e mineração eram duas áreas onde a constante necessidade de uma força de trabalho sempre podia ser sentida em Driadria, então haviam um monte imigrantes de outros países trabalhando dentro dessas indústrias. Também haviam alguns mercadores que subestimavam o trabalho honesto e pareciam ladrões, esperando por suas presas.

“O grupo do minério deve ficar bem. Ele tem Shaheed, Fonke e Reifold disse que ele se juntaria.” (Yuusuke)

“Eu concordo com sua escolha.” (Vermeer)

As minas Waterstone eram localizadas numa área aberta bem acima do nível do mar, e elas também tinham uma área aberta, então alguém não precisa entrar nos túneis. Logo não tinha como o grupo de minério se perder. Apesar das árvores deria, onde o musgo solar cresciam fossem localizadas perto da cidade, era uma área fundo dentro do mar de árvores que era pouco iluminada mesmo durante o dia. Vermeer e Isotta, por seus poderes de providenciar luz e comunicação eram indispensáveis para esta missão.

***

Quando ele retornou para o hotel, Yuusuke informou seus subordinados sobre seus deveres que ele havia decidido anteriormente.

“… então, resumindo, você quer Shaheed e Fonke para escoltar Sorzak?” (Aisha)

“Entendido.” (Shaheed)

“Queee? Aquele cara também virá junto…?” (Fonke)

Shaheed acenou concordando e apenas respondeu com uma única palavra e Fonke estava obviamente preocupado que Reifold estaria incluso no mesmo grupo com ele.

Fonke havia conhecido este cara desde o incidente de Blue Garden. Ele também havia visto ele algumas vezes no palácio, então ele estava bem ciente do fato que Reifold era um aliado. Contudo nesta missão, ele teria que passar um período de tempo maior junto com ele. Logo desta vez ele parecia ter mantido algumas reservas, similar à Razsha, sobre o misterioso usuário de artes de vento.

“Eu certamente senti que ele está escondendo algo mais do que algumas vezes, logo eu acredito que é melhor para ele ficar próximo de nós para que ele não possa nos trair.” (Sorzak)

Inesperadamente, Sorzak também havia se juntado à conversa. Ele dividiu suas preocupações e Fonke parecia concordar com o raciocínio dele.

O resto das conversas foram sem um problema. Parecia que a preocupação sobre a inesperada adição ao grupo era a única preocupação dos membros sob o comando de Yuusuke.

***

Durante a noite.

“Você ainda está acordada?” (Yuusuke)

“Ah, Yuusuke…” (Razsha)

Razsha, que esteve olhando para o cenário noturno e o céu estrelado de Rinwaal do terraço de observação no topo do hotel, virou sua cabeça quando ela ouviu a voz de Yuusuke. As ruas já pareciam maravilhosas durante o dia pareciam se tornar ainda mais místicas durante a noite.

“Parece lindo.” (Razsha)

“Ah, isso certamente parece incrível.” (Yuusuke)

O brilho das lâmpadas Rin, as luzes, se movendo pela rua principal ventilada parecia lembrar o pulso da cidade. Este tipo de cenário noturno que só podia ser visto em um único lugar em toda Kaltsio deixou Yuusuke sentindo nostalgia – isso lembrava ele do cenário de seu próprio mundo.

“Hey?” (Razsha)

“Hm? Você disse alguma coisa?” (Yuusuke)

“Eu não sei como dizer isso, mas você parecia realmente solitário agora mesmo.” (Razsha)

“Eh, sério?” (Yuusuke)

O rosto surpreso de Yuusuke claramente refletia quão chocado ele estava. Razsha levemente inclinou sua cabeça e maciamente abraçou o jovem. Ao maciamente dar tapinhas em suas costas, ela foi capaz de aliviar a tensão no corpo dele e fez os ombros dele caírem.

Ele estava longe da puberdade e havia esquecido quão agradável a sensação de ser abraçado por alguém podia ser. Era também muito aliviante. Os dois silenciosamente continuaram a observar o cenário de Rinwaal desse jeito por um tempo.

“Você se acalmou?” (Razsha)

“É, mas agora eu tenho outra razão para estar nervoso.” (Yuusuke)

Com um sorriso travesso e uma risada, Razsha maciamente soltou Yuusuke.

“Diga, Yuusuke, você não está tentando duro demais?” (Razsha)

“Ehm, você acha? Eu pensei que eu era uma pessoa bem de boa.” (Yuusuke)

“Mesmo que você seja de boa, isso ainda aparece.” (Razsha)

“…” (Yuusuke)

Apesar de Razsha ter falhado em ver a verdadeira natureza de Yuusuke uma vez, ela tinha um olho muito bom em ler os corações das pessoas. Yuusuke parecia ser excepcional para ela, e não era relacionado à sua arte divina única – era um tipo diferente de aura ao redor dele, uma que ela não conseguia bem colocar em palavras.

Na superfície ele parecia ser uma pessoa amigável, alguém que era fácil de se conversar. Era uma fachada que Yuusuke inconscientemente colocou quando sua vida no mundo anterior foi subitamente destruída. Desconhecido à ele, o jovem começou a tentar virar uma pessoa que pudesse realizar as expectativas de todos ao redor dele.

“Você sabe, eu usei um monte de máscaras diferentes, logo eu entendo… se a pessoa diante de mim é real ou não.” (Razsha)

“É mesmo… isso é um pouco vergonhoso.” (Yuusuke)

No fim, a coisa que define ‘o verdadeiro eu de alguém’, a coisa que pode apontar ‘esse é o jeito certo’, elas não podem ser definidas como alguém responde aos pedidos daqueles ao redor dele – era a dúvida que continuava a girar na mente de Yuusuke.

“? As coisas que você acabou de dizer podem ser difíceis demais para eu entender.” (Yuusuke)

“Hey!” (Razsha)

Yuusuke entendeu que esta era uma questão que ele tinha que responder por si mesmo, então ele decidiu que seria melhor abandonar este tópico aqui. Razsha se virou, olhou para ele sobre seu ombro, e disse no que ela piscava seu olho:

“Eu lhe aceitarei não importa quem você seja. Um lorde, um rei, uma pessoa ou um deus.” (Razsha)

Ugh.” (Yuusuke)

As palavras de Razsha penetraram diretamente no coração de Yuusuke.

Anúncios

4 respostas em “Capítulo 67 – Cenário Noturno de Rinwaal

    • Nem ideia… eu não tenho muito contato com o povo de lá, mas que eu me lembre, mudaram de site – as vezes é isso que cagou o feed… checa no Google, as vezes é isso o/

      Curtir

  1. so agora percebi , apesar de todo o tempo que yuusuke ficou nesse outro mundo , ele so demonstrou sentir falta de uma comida incrementada, jogos nao, internet nao, garotas nao , família nao, apenas falta de uma comida incrementada uma vez.

    Curtir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s