Capítulo 255: Visita de Marquis

Preguiça, canseira e mais um capítulo para traduzir, com falta de tempo… e eu achando que devia traduzir o título para Marquês, vamos lá… – Este capítulo foi traduzido da Anri-sama.


Capítulo 255: Visita de Marquis

Na hora que Judom estava tentando superar ter sido emboscado pelos mortos enquanto carregava o corpo de Farah, uma mulher apareceu e os ajudou. Aquela mulher lá trás era aquela na porta deles neste momento.

Esta bela mulher possuía um cabelo azul escuro amarrado num rabo de cavalo, uma figura que deixaria uma mulher invejosa para a ter, e uma beleza que cativaria qualquer outro homem no mundo.

Depois que ela salvou Judom, ele pediu para retornar a gratidão para ela, mas a mulher só disse que ela encontraria ele mais uma vez assim que Farah acordasse, e saiu sem dizer outra palavra.

Mas mesmo se Farah fosse acordar um dia, como ela saberia onde e em que lugar ela estaria residindo? Porque nem Judom sabe para onde ir desde aquele dia.

Mas aqui ela veio, desconvidada. Além do mais, ela veio pouco depois de Farah ter acordado.

“Primeiro de tudo, eu gostaria de lhe cumprimentar um bom dia bem merecido, Princesa Farah.” (Isabela) (NT: Fica estranho, mas é o que dá para fazer)

Ela se aproximou de Farah e levemente se curvou diante dela.

“O jeito que você fala, você sabia que esta garota era uma princesa real?” (Judom)

“Eu sei. Eu também vivo em 【Victorias】 no fim das contas.” (Isabela)

“Neste país? … eu acho isso difícil de acreditar.” (Judom)

Não seria estranho para uma beldade como ela ser falada entre o povo. Para Judom, que viveu neste país por uma década, tal rumor deveria ter chego seus ouvidos.

“Você não tem que ser tão cauteloso sobre mim. Eu salvei vocês dois porque… eu só tive vontade.” (Isabela)

Ele só podia expressar um sorriso amargo com apreço para a frase dela e inquerir ela adiante.

“Nós realmente somos gratos por nos salvar lá trás. Mas quem no mundo é você?” (Judom) (NT: Ficou traduzido literalmente, apesar de ser uma expressão, porque “quem raios” não fica legal aqui)

“Eu não ligo em responder essa questão, mas eu preciso pedir para você não ficar surpreso por isso, está tudo bem?” (Isabela)

Pela menção das palavras dela, Judom olhou para o idoso ao lado de Farah, e eles ambos acenaram.

“… você tem minha palavra.” (Judom)

A mulher pegou um livro do saco amarrado na cintura dela, e entregou ele para Judom.

“Isto não é… a 《Aventura de Tyn Cal Weikl》?” (Judom) (NT: Este livro aparece no capítulo 58, apesar de eu não ter checado o contexto dele lá)

“Ah, eu também conheço esse livro. Minha mãe costumava ler para mim esta história quando eu ia para cama.” (Farah)

“O mesmo aqui. Eu li uma vez ele quando eu era uma criança. É uma história triste, mas eu podia de algum modo me identificar na história.” (Judom)

“Eu concordo. A autora do livro escreveu uma história bem tocante.” (Farah)

“De fato.” (Judom)

Enquanto Judom e Farah estavam recordando suas impressões sobre o livro,

“Minha nossa~, se vocês elogiarem ele tanto assim, até eu não conseguiria deixar de ficar envergonhada sobre isso.” (Isabela)

“Eh? Do que você está falando? Nós estamos elogiando a autora deste livro, sabia?” (Judom)

“Eu sei, é por isso que eu sinto vergonha sobre isso. Porque afinal, este livro é meu trabalho.” (Isabela)

……eh?

“H-haaaaaah!? O-o que você acabou de dizer!?” (Judom)

Judom estava surpreso demais, que ele perguntou para ela numa voz alta enquanto Farah e o idoso haviam endurecido em seus lugares como se eles tivessem visto algo saindo de seus sonhos.

Contudo, a mulher não parou de sorrir.

“Como eu disse. Eu sou a autora desse livro.” (Isabela)

“Sem chance! Você é jovem demais para ser a autora! Eu li isso quando eu era uma criança! UMA CRIANÇA! Nós estamos falando de cerca de 30 anos ou mais! E-e além do mais, velhote, quando você leu este livro pela primeira vez?” (Judom) (NT: Ele chama de oldman, que não é realmente velhote, mas é o melhor que posso agora, cansado xD)

Quando Judom perguntou ao idoso, a pessoa retornou com um aceno.

“Deixe-me ver. Foi provavelmente mais de 50 anos atrás.” (Bernardo)

“Vê! 50 anos! Não importa como eu veja, você está ao menos… nos seus vinte e algo…” (Judom)

Então, Judom começou a encarar a mulher quietamente.

“… não me diga, você não é humana?” (Judom)

Na menção dessas palavras, Farah fez uma expressão como se ela quisesse perguntar a mesma questão. O tempo de vida de um 『Gabranth』 e 『Evila』 eram certamente maiores comparados com o de um ser humano.

“Mas sua aparência física é exatamente a de uma humana… você é uma Half então?” (Judom)

Ele não conseguia achar uma orelha ou uma cauda de um 『Gabranth』 nem ele conseguia achar um chifre ou traços de asas nela como de um 『Evila』.

É por isso que ele julgou que a mulher era uma Meio-humana. Se for, mesmo que ela fosse aparentemente uma 『Humas』 em termos de aparência, se o sangue de outra raça fluir nas veias dela, então isso explicaria sua longa vida. (NT: Half-humana fica escroto…)

Contudo, a mulher sacudiu sua cabeça.

“Não, eu sou uma genuína 『Humas』.” (Isabela)

“Hah?” (Judom)

“Mas…” (Isabela)

“Hm?” (Judom)

“Vamos apenas dizer que eu sou um um ser humano com uma disposição levemente diferente.” (Isabela)

O sorriso que ela expressou não era o de costume, mas um frágil misturado com tristeza e solidão.

“… então o que você quer dizer é que você tem uma estimativa de vida maior comparada com nós seres humanos normais? Entendo, então eu não encherei perguntando mais.” (Judom)

Judom sentiu como se ele estivesse para pisar em algo que ele não deveria saber, então ele decidiu não perseguir sobre o tópico da raça dela.

“… você realmente é um homem gentil.” (Isabela)

A mulher sentiu a ansiedade de Judom e expressou um sorriso gentil para ele.

“Mas como eu digo isso. Mesmo quando você é mais velha que eu, sua aparência não parece ser. Por favor me perdoe pelos honoríficos.” (Judom)

“Ufufu, claro. Você tem minha permissão.” (Isabela)

A mulher brilhou com um sorriso alegre como uma garota normalmente sorriria. Parece que esta mulher carrega algo bem mais complicado no fundo por dentro, mas Judom pensou em não perguntar mais do que isto.

“Deixe-me me introduzir apropriadamente mais uma vez. Meu nome é Marquis. Marquis Bluenote.” (Marquis) (NT: Ela apareceu no capítulo 213, vou mudar o nome lá – AeRoSoL nomeou ela de Maricris, o que é horrível, mas enfim)

“Para pensar que eu encontraria a bem conhecida 《Autora Sem Rosto》 Marquis-dono… esta longa vida minha valeu a pena.” (Bernardo)

Apesar do idoso estar elogiando a mulher,

“P-por favor pare com isso. Eu não sou um Deus. A-além do mais, eu não gosto muito desse apelido.” (Marquis)

“Nós não podemos evitar, sabia? Ninguém sabe exatamente quem ou o que Marquis se parece. Eu ouvi que aqueles livros doados nas livrarias e bibliotecas foram re-impressos de novo e distribuídos para o mercado.” (Judom)

“Is-isso é porque eu não escrevo por dinheiro. Apesar de que eu estou feliz que muitas pessoas estão lendo meu livro…” (Marquis)

“Mas essa também é a razão pela qual nós só sabemos o nome da autora. Logo, 《Autora Sem Face》.” (Judom)

“Uuu…” (Marquis)

Como que para mostrar seu descontentamento para esse nome, ela derrubou seus ombros em desapontamento.

“De qualquer forma, chega disso. Ainda se lembra do que você nos disse lá trás?” (Judom)

“… lá trás?” (Marquis)

“Na hora que você nos salvou.” (Judom)

“… ah.” (Marquis)

“Primeiro, eu entendo que você só nos salvou por um capricho. Eu não ligarei sobre isso por ora. O que eu quero saber é como você achou este lugar e onde você ouviu que Farah havia acordado?” (Judom)

Enquanto Judom fechou um de seus olhos no que ele perguntou isto para Marquis, onde a última retornou isso com um sorriso.

“E se eu lhe disser que eu só estava passando por aqui?” (Marquis)

“Isso é possível, eu falei para meus subordinados deixarem você entrar assim que você viesse.” (Judom)

“Isso parece ser. Eu não teria entrado aqui tão facilmente se não fosse.” (Marquis)

Judom havia informado aos seus subordinados guardando o galpão sobre a aparência dela, e os instruiu à deixarem ela passar assim que ela chegar.

“É por isso que vocês, voltem ao trabalho.” (Judom)

Quando Judom disse isso, eles podiam ouvir passo em pânico deixando algum lugar atrás da porta que Marquis entrou pouco antes.

“Aqueles caras… minha nossa.” (Judom)

“Ufufu, isso é natural. Porque eles estavam cautelosos sobre mim e me seguiram até aqui.” (Marquis) (NT: Não, eles queriam ver sua bunda só)

Mesmo quando ele podia fazer algo sobre isso ele mesmo se problema ocorresse, mas Judom não disse isso.

“Bem, eles estavam provavelmente curiosos pelo porquê de uma mulher bonita como você quer se aproximar de mim?” (Judom)

“Ara? Isso é uma bela honra. Para os companheiros do 《Rei do Impacto》 pensarem em mim num jeito desses.” (Marquis)

Marquis fez uma expressão de aparência feliz diante das palavras dele.

“De qualquer forma, chega sobre eles, vamos voltar ao que eu…” (Judom)

“Você está imaginando como eu sabia deste lugar, estou certa? E também, como eu sabia que a Princesa Farah havia acordado… isso é porque eu previ onde vocês provavelmente iriam. Isso basta como uma resposta?” (Marquis)

“… Huh? O que você quer dizer com isso?” (Judom)

Judom inclinou seu pescoço como que para mostrar sua falta de entendimento se tratando das palavras faladas dela.

“É como ela diz, Judom.” (Bernardo) (NT: Alguém dá a porra de um nome pra ele logo, tá cansando)

O idoso abriu sua boca enquanto quietamente observava Marquis.

“O que você quer dizer, velhote?” (Judom) (NT: Também dava para traduzir para Tiozão, agora que lembrei… mas fica pior ainda se ele é um idoso)

“Marquis-dono não disse isso pouco antes? Ela previu isso.” (Bernardo)

“E-espere um minuto… não me diga…” (Judom)

“É como você pensa. Esta mulher é uma clarividente.” (Bernardo)

Anúncios

10 respostas em “Capítulo 255: Visita de Marquis

  1. Ty pelo cap.
    Thyros sentiu falta do velhinho no capítulo passado, agora quando o velhinho aparece ele ja que saber o nome dele xD
    Os seguidores de Judom aprendendo com ele:
    Ele não conseguia achar uma orelha ou uma >>cauda<< de um 『Gabranth』.
    Nessa parte ele provavelmente ficou vendo a bunda dela.

    Curtir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s