Capítulo 241: Terra Ideal

Eu ia tentar fazer este capítulo de madrugada, mas resolvi dormir para compensar aí 1 mês quase dormindo mal… não me arrependo nem um pouco, mas vamos lá – Este capítulo foi traduzido da Anri-sama.


Capítulo 241: Terra Ideal

“… desculpe Hiiro, você poderia repetir isso de novo?” (Leowald)

Apesar de Leowald ter ouvido o que Hiiro queria em troca de avaliar a faca, isso parece ter deixado ele sem palavras, como se fosse além das expectativas dele e decidiu perguntar de novo se ele não estava enganado pelo que ele havia ouvido.

“Como eu disse, me dê uma parte deste continente.” (Hiiro) (NT: Sim, ele pediu algo diferente de livros e comida, é bizarro)

“… parece que eu não ouvi isso por engano, esta conversa não é um pouco demais para isto, Hiiro?” (Leowald)

“Então eu usarei os dois empréstimos que você tinha comigo, e usar isso em troca por isto.” (Hiiro)

O primeiro veio da aposta que eles fizeram na hora antes deles começarem o duelo. Se Hiiro ganhasse, ele prometeu fazer uma coisa para ele. E o outro veio de curar Leowald depois de ser mortalmente ferido pelo duelo deles.

“… se você também considerar a questão da Mimir, certamente eu posso ter um monte de débitos à você, mas…” (Leowald)

“Não me entenda errado, Rei das Feras. Aquilo é débito pessoal da Ao Ribbon comigo. Você não precisa incluir as questões dela de fora.” (Hiiro)

De fato, essa questão foi tomada pessoalmente por Mimir em si. Logo, o Rei das Feras só tinha dois empréstimos de Hiiro.

“A-ainda assim… para pedir por um pedaço de terra deste continente é…” (Leowald)

“E aqui eu pensava que você era um magnânimo, hm?” (Hiiro)

“Mesmo sob um pedido desses, eu não tenho um bom entendimento sobre a integridade deste continente, um monte de pessoas estão espalhadas vivendo nesta terra. Eu posso ser aquele chamado de Rei entre nossos povos, mas eu não espero brandir meu poder para ameaçar as vidas de meu povo. Ainda mais, tirando a terra natal deles.” (Leowald)

Que frase esplendida de um rei. Hiiro queria que Rei Rudolph aprendesse uma coisa ou duas dele. Contudo, Hiiro também tinha levado isto em consideração.

“Não precisa se preocupar sobre isso. A terra que eu tinha em mente é na verdade… uma terra deserta.” (Hiiro)

“Uma terra deserta…? N-não me diga que é aquela onde o duelo foi feito, 【Deserto Valaru】?” (Leowald)

“Ah, aquele lugar seria apropriado para meu pedido.” (Hiiro)

“Certamente, aquele lugar não tem ninguém ali. Ao invés disso, você está bem com tal lugar ermo? Realmente não tem nada lá, sabia?” (Leowald)

Hiiro sabia sobre isso. Ele tinha confirmado que não havia vegetação presente ou quaisquer seres vivos naquele lugar.

“Eu preciso me repetir de novo? Aquele lugar atende os requerimentos do meu pedido.” (Hiiro)

Leowald cerrou seus olhos, ele estava tentando ler as intenções sobre isto. Contudo, ele não conseguia diante da aparência sem expressão de Hiiro.

“… que raios você está planejando fazer com isso?” (Leowald)

“Eu não quero responder isso enrolando, então eu irei direto ao ponto.” (Hiiro)

Não só Leowald, Branza e Yukihito prenderam a  respiração.

“Eu farei um 【Paraíso】 naquele lugar.” (Hiiro)


“P-paraíso… você diz?” (Leowald)

“É.” (Hiiro)

Hiiro respondeu Leowald, que tinha uma expressão como se ele não estivesse preparado para isso.

“Es-espere um minuto. Por que você escolheu no nosso continente? Aliás, por que você quer fazer algo assim? E-e também, o que é este 【Paraíso】 de que você fala?” (Leowald)

Em resposta aos inquéritos sucessivos de Leowald,

“Querido, se você perguntar suas questões para Hiiro-san tudo de uma vez, ele não pode lhe responder direito.” (Branza)

Pelo aviso atencioso de Branza, Leowald retraiu suas palavras e deu um suspiro. Ele respirou fundo para poder reganhar sua compostura.

“Eu tenho um monte de questões sobre isto, Hiiro, mas você responderá todas elas, certo?” (Leowald)

“É.” (Hiiro)

“Umu, então primeiro, o que é este 【Paraíso】 de que você fala?” (Leowald)

“Para colocar simplesmente, é um lugar onde todos podem curtir. Um lugar onde você pode viver uma vida confortável.” (Hiiro)

“Todos? O que você quer dizer por isto?” (Leowald)

“Antes que eu responda isso, tem uma questão que eu estive querendo perguntar para você.” (Hiiro)

“… o que?” (Leowald)

“Qual sua opinião sobre Halves?” (Hiiro) (NT: Plural de half, que eu lembrei ter usado uma vez a palavra “mestiço”, que resolve… mas fica mais bonito assim.)

Na menção da questão de Hiiro, as sobrancelhas de Leowald se moveram, fazendo uma expressão como se ele soubesse aonde isto estava indo.

“… Então é isso que você quer dizer, este 【Paraíso】 serve como um lugar para halves viverem em paz e seguros, correto?” (Leowald)

“Um pouquinho perto, mas não exatamente.” (Hiiro)

“Ha?” (Leowald)

“Não só os halves. É também um lugar para aquelas pessoas que foram rejeitadas pelo mundo e perderam seu caminho na vida.” (Hiiro)

“… então criminosos, resumindo?” (Leowald)

“Hey, Rei das Feras, não coloque tais sujeitos perigosos naquele lugar. Apesar que se eles estão querendo mudar, eles podem ser permitidos a viver naquele lugar, ou assim eu ouvi.” (Hiiro)

“Hm? Você ouviu? Hiiro, esta não é sua ideia?” (Leowald)

Depois disso, Hiiro ensinou a fundadora daquele lugar, Liliyn. De acordo com ela, era o sonho dela construir 【Um lugar onde todos podem aproveitar】, então ela partiu a viajar e gradualmente achou seus companheiros que são da mesma mentalidade com o sonho dela. Mas ela não conseguiu a terra adequada para começar seu sonho.

Hiiro, que queria que esse sonho vire verdade, intendia fazer algo sobre isso. Quando ele chegou no lugar do duelo, ele informou Liliyn e ela deu sua aprovação disso.

De acordo com ela, era um lugar ideal considerando o tamanho da terra e o ambiente. Contudo, este era o continente dos Gabranth.

Liliyn não podia estabelecer o 【Paraíso】 porque ela era uma 『Evila』. Então, Hiiro recordou sobre as dívidas que Leowald devia para Hiiro, e decidiu usar isso como um meio de transferir os direitos daquela terra.

“Fumu, para 《Rosa Vermelha》 planejar tais coisas… estou impressionado.” (Leowald)

“Sobre a localização, apesar do continente Gabranth ser bem vasto, em termos de distância entre aqui e ali, seria muito adequado sem afetar as vidas diárias de qualquer um.” (Hiiro) (NT: Lembrando, os nomes dos continentes são os nomes das raças… porque eles não tem criatividade)

“… por que vocês escolheram nosso continente?” (Gabranth)

“Bem, para ser honesto, essa é resposta que nós chegamos depois de eliminar as outras alternativas.” (Hiiro)

“Primeiro de tudo, o continente Humas é estreito. Nós podemos achar difícil de achar uma terra grande por lá porque há um monte de vilas espalhadas por toda parte. Além do mais, eu não acho que quaisquer seres humanos aceitariam esta proposta por lá. Ao menos na situação atual deles.” (Hiiro)

Especialmente os assistentes próximos de Rei Rudolph que verdadeiramente odiavam os hereges. Isso colocaria em perigo as pessoas que eles estavam tentando proteger, sem mencionar os halves, logo não havia espaço para negociação.

“Se você dizer isso assim, então o continente Evila é bem mais largo em comparação. E certamente não haveriam vilas espalhadas que dificultarão em estabelecer o lugar por lá. VOcê também pode estabelecer o 【Paraíso】 por lá também, estou errado?” (Leowald)

“Em termos de terra, sim. Ambiente contudo, não.” (Hiiro)

“Ambiente?” (Leowald)

“Como você pode saber, o ambiente em Evila é bem duro para se viver. Algumas vezes é meio de inverno, e então no dia seguinte um calor poderoso segue. É similar como o clima extremo nas montanhas mudam. E então também tem os monstros. É consideravelmente difícil achar um lugar adequado com monstros de Ranque A ou acima andando por aí.” (Hiiro)

Parecia que Liliyn tentou procurar por um no passado, mas no fim falhou ao fazer isso.

“E em comparação com o 【Deserto Valaru】, não há monstros vivendo naquele lugar, e a terra é muito larga. O problema contudo é como desbravar lá para que as pessoas possam viver lá, mas nós podemos fazer algo sobre isso. Era originalmente um lugar habitado pelas pessoas no fim das contas.” (Hiiro)

“Eu entendo muito bem seu ponto, contudo, você sabe que aqueles que fizeram aquela cratera são os Evila, certo?” (Leowald)

Hiiro ouviu que a cratera foi feita pelas mãos do Maou Predecessor Avoros.

“E para adicionar mais para isso, 《Rosa Vermelha》 é uma 『Evila』, um monte de problemas provavelmente surgirão se ela fosse permitida fazer um lugar desses.” (Leowald)

“É por essa razão, é por isso que nós queremos isso ali.” (Hiiro)

“… o que você quer dizer?” (Leowald)

“No passado, ele foi certamente destruído pelos 『Evila』. É por isso que, para poder mudar o senso comum deste mundo presente, nós planejamos fazer aquela terra próspera através dos 『Evila』. E através disso, nós podíamos arrumar o relacionamento entre as feras humanas pouco a pouco. Ou assim ela disse.” (Hiiro) (NT: Ele está usando beast humans, não beastmen… então fica assim)

“…” (Leowald)

“Nós sabemos que as feras humanas não mudarão suas mentes tão facilmente sobre esta questão. Mas pense neste lugar como uma ponte entre as duas raças diferentes se esforçando mutualmente para ficarem de mãos dadas uma com a outra. Claro, há uma diferença no senso de valores entre as raças. Mas essa diferença não é algo que nós devemos esconder, é algo que nós devemos melhorar.” (Hiiro)

Liliyn havia dito uma vez para ele antes. Que cada uma das raças tinha sua própria personalidade e algo em que eles excedem. Então se tais raças excelentes se mostrassem com cada outra mutualmente se melhorando. Isso não produziria alguém melhor nelas mesmas?

“Então é por isso que você está tão adamante que deve ser aquele lugar, huh? Fumu.” (Leowald)

Leowald estava pensando sobre isso enquanto segurava seu queixo. Seu olhar virou para Yukihito.

“Yukihito, qual é sua opinião sobre essa questão?” (Leowald)

“Nyohohohoho! É um sonho vazio.” (Yukihito)

“Eu concordo.” (Leowald)

“Contudo…” (Yukihito)

“Mu?” (Leowald)

“Parece ser uma ideia interessante. Nyohohoho!” (Yukihito)

“… Branza.” (Leowald)

Ele então olhou para o lado de Branza para receber uma opinião dela, mas os olhos dela já estavam brilhando com alegria.

“Certamente, esta questão tem um monte de problemas em mãos. Mas, eu quero ver este 【Paraíso】 também.” (Branza)

“Umu, entendo.” (Leowald)

“【Um lugar onde todos podem aproveitar】, era? Se tal lugar realmente existe, seria um lugar que salva vidas. Vidas de qualquer um! Além do mais, a competição gourmet, a competição de magia, e a competição de porção de talento oculto que eu ouvi um tempo atrás, todas parecem tão fascinantes e divertidas!” (Branza)

A oposição de Leowald estava brilhando com um sorriso radiante no que ela bateu suas palmas juntas como uma criança.

“Há mais disso, sabe. Como a competição de esporte e o centro de diversão que estão em suas fases de planejamento.” (Hiiro)

“Wow~, ambos são eventos incríveis!” (Branza)

O rosto de Branza era a imagem cuspida do sorriso de Mimir e Kukklia. Elas realmente eram mãe e filhas parecidas.

“Apesar de Brana poder ter dito isso um tempo atrás, não é uma questão fácil de resolver neste momento. Especialmente, quando a situação atual é meio difícil. Nós finalmente empatamos com os 『Evila』, mas nós estamos num impasse com os 『Humas』. Além do mais, nós também temos que lidar com os ataques de 《Matar Deus》 à este país.” (Leowald)

Uma sombra foi projetada na expressão de Branza, no momento em que aquelas palavras foram ditas.

“Não me entenda errado, Rei das Feras. Eu só disse minha opinião até o fim. Se isso vai virar realidade ou não, você tem que falar disso com a Aka Loli. Eu só sou um apoiador até o fim. Claro, se você me der os direitos para a terra neste momento, um monte de tempo será salvo e este problema pode ser resolvido rapidamente. Contudo, até eu não tenho tempo para lidar com a terra neste momento. Eu não posso deixar a questão com aquele Modelo de Maou como está.” (Hiiro)

A expressão de Hiiro ficou irritada no que ele recordou as memórias se tratando de Avoros.

“De qualquer jeito, apenas mantenha isto em mente positivamente. Vamos usar isso em troca por avaliar a faca.” (Hiiro)

“… desculpe por isso. Mesmo quando eu acredito em você.” (Leowald)

“Não se preocupe sobre isso. O julgamento atual que você fez está corrento no ponto de vista de um Rei. Também, por favor ouça mais dos detalhes da Aka Loli que eu falei um tempo atrás.” (Hiiro)

“Claro. Até eu estou um pouco interessado neste 【Paraíso】 de que você fala. Se realmente há um lugar onde todos podem ser felizes, é definitivamente um bom lugar para se ter.” (Leowald)

Aparentemente, informar eles sobre isto era a escolha certa. Não era uma questão que eles podiam resolver desde o começo, no fim das contas. Hiiro estava impressionado por Leowald não decidir facilmente sobre isso.

Como um Rei, e como um Gabranth, ele pensou em seu povo antes de tudo, contudo também teve um fruto, acabou que ele também pensou nas outras raças também de tal maneira. (NT: Foi algo bom que surgiu, por isso fruto… literalmente seria colheita…)

(Bem, eu suponho que está tudo bem em progredir isto passo a passo.)

 

Anúncios

6 respostas em “Capítulo 241: Terra Ideal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s