Capítulo 210: Judom Ascende!

Magote, é o seguinte… eu recebi (mais de) 200 “Arrr, this be pleasin’ to me eye” no Facebook (surpresa! Eu uso ele em inglês… pirata), e decidi fazer/postar vários capítulos! Esse vários são na realidade 3 de KnW (este é um deles) que farei para voltarmos a acompanhar… só que apesar de eu estar traduzindo “direto”, não acho que serão todos hoje, algum pode sobrar para amanhã…  mas vamos lá – Este capítulo foi traduzido de Arsl31.


Capítulo 210: Judom Ascende!

Com Rei Rudolph não tendo voltado ainda, a realeza e os nobres estavam realizando uma reunião, discutindo sobre as medidas futuras, mas a maioria disso levou à argumentos improdutivos.

Alguns dizem que o erro do rei foi causado pelo povo que apoiou ele, alguns culpam a responsabilidade um no outro, alguns tentam resolver essa responsabilidade com dinheiro, de todas as coisas, enquanto alguns nesta ocasião tentam agarrar poder; todo mundo estava tingido com seus próprios interesses e desejos.

Mas com o rei ausente, agora que a crise no país chegou, eles não sabem quando os outros países atacarão. Eles estão hesitando concorrer à liderança e ficar no topo simplesmente por causa dos pensamentos de assumir a responsabilidade quando eles perderem.

Eu quero ficar no topo. Eu quero usar poder. Contudo, eu não quero fracassar. Eu não quero assumir responsabilidade. Tais pensamentos formam o conteúdo desta reunião.

Mas rumores vão até os cidadãos e a insegurança está se espalhando. Os soldados que sabem das circunstâncias temiam a hora em que os [Evila] retaliarão. Com desordem após desordem, o país começou à entrar num declive.

Abrindo a porta da sala de reunião, uma pessoa entrou. Apesar de todos os olhos terem agora focado no recém chegado, aquela pessoa passava um brilho afiado para as pessoas que não eram encaradas pelo seu comportamento dignificado.

“Por quanto tempo vocês pretendem fazer argumentos tão fúteis?!” (Judom)

Ele era o mestre da guilda, Judom Lankars. Judom cerrou seus dentes com raiva aos nobres apoiando o país.

“Q-que rude!” (Noobre)

“Nós estamos conversando neste momento… espera, você é Judom Lankars?” (Asdrubal)

A nobreza ao se tornar ciente da identidade de Judom Lankars enrijeceu.

“Seu cretino! Você, com o rei! Por que você não é capaz de trazer o rei de volta!” (Joresberto)

“Sim, isso mesmo! Você que é o mestre da guilda deveria ter dado prioridade à vida do rei que estava carregando o país em seus ombros acima de tudo!” (Ritler)

“É por sua causa, seu bom-para-nada, que nós estamos lutando nesta situação!” (Estalim)

Eles realmente dizem o que eles querem para ele. Mas Judom não sente raiva por tais palavras. Sob este tipo de situações, normalmente, outras pessoas não serão capazes de aguentar suas atitudes, o que coloca a culpa nos outros.

Judom abriu seus olhos com fúria, ergueu seu pé direito e então deu uma forte pisada no chão.

THUD!

Naquele momento, do centro do impacto uma onda se estendeu e chacoalhou grandemente a sala. Uma pessoa sem auto-confiança teria desmaiado sendo incapaz de aguentar só aquilo.

“O-o que……!?” (Noobre) (NT: Estou de saco cheio já desse bando de figurante…)

Alguém foi ouvido murmurando aquilo.

“… Eu quero perguntar algo.” (Judom)

Todos os olhos se viraram para Judom no que ele abriu sua boca. Todos ficaram quietos e encararam ele, embasbacados.

“Há alguém que tenha a mente para arrumar a inclinação deste país?” (Judom)

“Ora, claro que tem!” (Neyrio)

“Isso mesmo! Eles são os nobres dado o poder de apoiar este país!” (Tristiano)

“Para começar, por que você está dizendo que nossa reunião é inútil? É isso o que nós estamos discutindo em primeiro lugar!” (Papaco)

Cada um deles tinham suas próprias opiniões, o poder persuasivo não podia ser sentido em cada um e todos eles.

“A informação já não alcançou vocês? Que o rei passou por uma mudança completa.” (Judom)

Todos ficaram quietos por aquelas palavras. Ele considerou este silêncio como um sim.

“Além do ministro de cabinete, vocês estiveram cientes do oficial comandante morrendo na hora, certo?” (Judom)

“……” (Noobreza)

“Este país se inclinou de um jeito grande neste momento. Então, para vocês poderem corrigir isso, vocês fizeram esta reunião… é o que dizem?” (Judom)

“S-sim, isso mesmo…” (Povlav)

“Então porque ninguém solta instruções! Os soldados estão inquietos, fazendo todo o povo ser envolto em insegurança neste momento! Simplesmente por causa de uma situação dessas, vocês que deveriam tomar a iniciativa devem liderar todos proativamente!” (Judom)

Quase todos eles evitaram olhar nos olhos de Judom cheios de espírito.

“Fazendo disputas barulhentas numa sala pequena, o que vocês podem mudar com isto!? Se vocês ainda tem o orgulho de representar o país, que tal estender esses braços fracotes de vocês para o povo!” (Judom)

Era um argumento válido. Ninguém consegue argumentar de volta, sendo apenas capazes de suar por suas testas.

“… De qualquer jeito, vocês. Vocês querem suceder na vida, mas vocês temem fracasso sob seu comando, é isso que vocês querem dizer?” (Judom)

“t-tal razão…… nós nunca pensamos numa coisa dessas……” (Arregôncio)

Sua voz estava completamente trêmula. Ele também estava pensando a exata mesma coisa.

“Vocês querem se erguer, mas a responsabilidade é pesada demais para vocês. É por isso que vocês querem deixar alguém levar o grosso, tão desesperadamente para pegar os lucros pelas costas…… estou certo?” (Judom)

“Q-que rude! Nós não podemos fazer uma coisa dessas! Em primeiro lugar, o país não está tão mais fraco assim e, deste jeito, discutir questões importantes……” (Noobre) (NT: Gostei desse nome)

“Calem a boca seus covardes!” (Judom)

Ele pisoteou o chão e todos receberam o impacto novamente. A maioria deles estavam gritando enquanto se penduravam na mesa.

“Vocês disseram que eu devia ter dado prioridade à vida do rei? Errado! A coisa que vocês mais devem proteger é o país! O país que não pode existir sem seu povo! Se não é possível agir pelo bem do povo, então que tipo de país é este em primeiro lugar!” (Judom)

“Hii!” (Noobre)

Estando desesperado, a pessoa argumentando com Judom estremeceu.

“Decida isso aqui! Para aqueles que querem ficar no topo deste país agora, ergam a mão da pessoa que ousaria dar instruções para todos!” (Judom)

Então, para aquelas pessoas que estavam no lugar, eles só conseguiam observar os rostos uns dos outros. Parecia que ninguém queria tomar a iniciativa para se tornar o rei substituto no fim das contas.

Certamente, ascender até o topo de um país em crise é uma situação crítica, então a responsabilidade de defender o país irá para o topo. E eles estavam assustados disso.

(… este é o limite do que vocês podem fazer?…) (Judom)

É verdadeiramente entristecedor. Quanto tempo este país permanecerá tão fraco? Ao invés de buscar os sorrisos no que eles olham com seus olhos para o futuro, essas pessoas só conseguem pensar em obter os trocados de amanhã.

(Rudolph… este é realmente o atual estado do país que você estabeleceu…?) (Judom)

Ele se lembrou do rosto de seu amigo próximo que mudou completamente no que ele cerrou seus dentes.

Ele então bateu na mesa, assustando todos.

“Eu sei o que vocês estão sentindo neste momento, mas eu direi isto mais uma vez. As qualificações para carregar o país de volta estão em suas mãos!” (Judom)

E soltou uma sede por sangue avassaladora, coagindo eles.

“Se vocês ainda permanecerem assustados, vocês não salvarão nada! Isto é algo importante! Mesmo que seja difícil e doloroso comparar, vocês não podem proteger nada se vocês fugirem!” (Judom)

Mais uma vez, os nobres se olharam.

“Então se vocês pensam em erguer o país mesmo que um pouco e sejam reconhecidos, vão com tudo e demonstrem esse espírito de luta de vocês, seus simplórios!” (Judom)

Isto também, mesmo que ele mesmo tenha vindo do povo comum, ele passou sua raiva para eles, mas se sentiu revoltado com os nobres que nem sentiam a vontade de responder de volta.

“…… isso é tudo que vocês conseguem responder?” (Judom)

Mesmo depois que ele olhou para eles que haviam virado suas cabeças uns para os outros inquietamente, um curto suspiro saiu.

“… Entendo. Então vocês protegerão suas próprias casas. Vocês são tolos que querem ser cuidados, mas, eu acho que vocês podem proteger suas próprias famílias. Se vocês não conseguem fazer isso… então vocês podem dormir com as outras pessoas que conseguem, não podem?” (Judom)

Quando Judom terminou seu discurso, Well, o capitão da segunda forças armadas da nação apareceu de trás dele. E depois de se curvar rapidamente,

“Eu tenho um relatório para todos vocês. Esta é uma mensagem da rainha.” (Well)

Se isso era esperado ou não, as pessoas cujas feições melhoraram apareceram. Talvez eles estavam pensando que a rainha fosse protegê-los.

“Esta é uma ordem estrita de sua majestade. Para virar o líder de todos e levar a responsabilidade de erguer este país… eu aponto você, Judom Lankas-dono.” (Well)

“Mah!?” (Noobreza)

As pessoas perguntaram de novo como se duvidando de seus ouvidos.

“Ela decidiu confiar o poder total do país para Judom. Esta é a carta.” (Well)

Ele abriu o papel que ele segurava em sua mão. A assinatura da rainha estava escrita lá também. Sabendo que isto era real, todos ficaram pálidos.

“… a verdade é, eu realmente acredito que havia realmente uma pessoa que era mais adequada do que eu aqui, mas…” (Judom)

Ele mesmo era de sangue comum até a última gota. Mesmo que ele tivesse o título de Mestre da Guilda, ele saiu para um lugar que ninguém podia alcançar. Logo, ele pensou que um nobre com um poder confiável deveria ficar no topo, ou ele pensou.

Contudo, para confiar isso para qualquer uma das pessoas aqui é impossível.

“Isto é triste… apesar de vocês deverem ser os mesmos nobres que se esforçaram pelo bem dessas pessoas primeiramente…” (Judom)

Tendo uma sombra em sua expressão, ele apertou seu rosto e imediatamente se virou. Então, ele falou suas últimas palavras sem mais encarar eles.

“Eu farei algo sobre isto. Para mostrar minha gratidão para meu próprio país!” (Judom)

Para eles que ficaram quietos, Judom pisou para fora da sala, sendo encarado sem dizer nada. Well se curvou levemente também, e também foi embora.

Depois disso, Judom reuniu seus amigos confiáveis e primeiro decidiu fortalecer a defesa do país. Ele mesmo tomou a liderança, foi para cidade proativamente e informou a verdade aos cidadãos.

Apesar de ser para evitar confusão, talvez ele não deveria ter ido falar disso em primeiro lugar, mas como os nobres não conseguiam acreditar nisso, ele queria que o povo tivesse um senso de crise, mesmo que um pouco.

Apesar dele ter decidido que ele protegerá eles mesmo que custe a sua própria vida supondo que perigo se aproxima, ainda assim, ele não está confiante de conseguir proteger todo mundo quanto for possível. Por esta razão, ele queria fazer algo pelo povo, também, para poder remover suas inseguranças mesmo que um pouco. Não se trancar dentro do castelo e deixar os cidadãos sozinhos, mas encará-los e instruí-los é importante.

Apesar de muitos estarem confusos com a atitude de Judom no começo, gradualmente, eles foram capazes de colocar sua confiança nele. Pensando sobre isso, em caso de emergência, Judom sempre esteve no campo de batalha e se tornou um símbolo para todos. Logo, todo mundo percebeu que Judom é confiável.

E quanto aos soldados, sentindo admiração pela sua esplêndida habilidade de liderança, Well junto com Judom trabalharam duro para alcançarem as expectativas deles.

(Rudolph, eu não sei o que você pensou sobre isto, mas este país, eu não deixarei você matá-lo.) (Judom)

Ele virou seus olhos com toda determinação para o céu.

Anúncios

3 respostas em “Capítulo 210: Judom Ascende!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s