Capítulo 12 – Arrogância da Superbia

Esses capítulos são grandes, e ao mesmo tempo, estou ficando sem ânimo de traduzir, apesar que mesmo que esgote o ânimo, eu termino o que comecei, relaxem… – Este capítulo foi traduzido do Yoraikun.

Ah, uma coisa: eu recomendo checarem a página no Facebook, eu costumo avisar quando não dá para postar (tipo semana passada) ou qualquer coisa por lá, para não floodar aqui – talvez eu comece à postar mais coisas aleatórias por lá também, não sei.


Parte 1: Anormal, e Tolos

Isto foi lá quando eu tinha acabado de me tornar ciente.
Havia algo que eu tentei perguntar à oneechan.

“Por que é que nós só temos primeiros nomes?”

Todos daqueles Demônios lá foram eram feitos de ambos um primeiro e último nome.
O primeiro que provava sua individualidade, e o último que definia seu jeito de vida.
É por isso que, como Demônios, era impensável que aqueles de uma casa que serviu um Lorde Demônio por gerações não podia ter um sobrenome.

E para mim, a irmã que ostentava uma aparência idêntica ofereceu uma resposta curta. Gentilmente, como que para me avisar.

“O jeito que nós vivemos nossas vidas é decidido pelo nosso Lorde. É por isso que nossos predecessores não tem sobrenomes.”

Eu simplesmente não conseguia acreditar nisso.
Uma vez num passado distante…
Eu, e meus pais, e os pais antes deles e na geração ainda anterior desse lote ter nascido, nossa linha contínua era algo que você podia chamar de uma forma de lenda.
Não é como se nós realizássemos serviço no campo de batalha, e não é como se nós seguíssemos com sucesso nossos desejos.

Se eu fosse forçada à dizer, então o sobrenome da nossa família era 『Shadow』. (NT: Eu não sei se estava ‘shadow’ no original, mas por ser um “nome”, não mudarei para Sombra…)

O Lorde da Depravação que, como um Demônio, ostentava uma providência muito não-demoníaca. Para nós, que continuamos à nos aninhar perto dele, nós não podíamos ser nada além de puras sombras.

Nós não éramos fracos, mas você não seria capaz de nos chamar de forte também.
Força era desnecessária para uma sombra. Tudo que nós desejamos era servir, e não era o tipo de serviço pelo qual éramos recompensados.

As existências que continuaram à servir o Lorde que gastou seu tempo sem sentido, eram igualmente tanto quanto sem sentido.

Eu lembrei de volta aos meus antepassados.
Eu não sei o que havia acontecido várias dezenas de milhares de anos atrás. Eu não podia nem tentar um chute.
Mas matando os anseios que habitavam em seus corpos, eles gastaram uma eternidade acompanhando seu Lorde, e vivendo enquanto ocultando suas respirações. Eles eram provavelmente mais anormais do que qualquer desses Demônios de quinta categoria jogados por aí, e muito mais tolos.

É por isso que, oneechan inclusa, eu zombei dos meus predecessores.

Naquele dia, chuva caiu no chão, como se os céus estivessem chorando. O som violento da chuva batendo contra a janela de vidro, e o barulho reverberante do trovão.
Na escuridão, a figura do meu corpo refletida de volta para mim era idêntica à oneechan, mas somente meus olhos eram um pouco diferentes.

Meus antepassados, meus pais, meus irmãos, e até o Lorde que eu ia servir. Eu zombei deles todos.

E como se até para zombar da garota que fez tudo isso, os olhos azuis que eu vi estavam honestamente sondando minha expressão.

Relâmpago iluminou a cena.

Em noites chuvosas, o miasma engrossaria. Entre os Demônios do Mundo Demônio, os portadores de fortes almas negativas, isso era passado como uma simples superstição.
Mas do outro lado do vidro que interrompeu a escuridão, eu vi minha figura colocando um sorriso tão vislumbrante que nem eu pude acreditar nisso.
Não havia uma gota de miasma naqueles lábios.
Todas aquelas emoções azeviches foram presas dentro de mim, e nem um fragmento delas ia vazar.

Certo.

Essa deve ser minha 『Superbia』.

Não para me erguer para uma plataforma mais alta, meramente um vício hediondo de desprezar todos os outros.

Esforço era desnecessário.
Força era desnecessária.
Amizade era desnecessária.

Tudo disso, tudo era… apenas estúpido.
Mesmo se o resultado fosse me isolar, se eu vou apenas quietamente achar meu lugar no túmulo sem nem um nome, então eu escolho o caminho que brilhará alguma luz em mim mesma, tão temporária quanto isso possa ser.

Dentro da classe polida, como um espelho, a mulher de cabelos dourados riu para si mesma.
Essa devia ter sido eu, mas ainda, ela faltava um senso de realidade.

“Kusu kusu… não importa como você olhe para isso… se segurando demais…”

Um tom de certo modo doce, e desleixado saiu de minha boca.
Certo. Esta é a forma da alma da Hiero.

Se você deseja, então busque.
Se seu Lorde é ocioso, então tome ação.
Sobre-governe tudo neste vasto Mundo Demônio.

Para eu poder permanecer como eu.
Se desejo é o que decido o poder de Demônios, então…

Não há dúvida que minha Superbia é a marca do Demônio mais forte do mundo.
Dentre as trevas, meus lábios se curvam na forma de um sorriso.

… Quero dizer, olhe só quão clara eu estou brilhando.

Minha imagem girou ao redor da moldura da janela. A luz pegou no meu cabelo dourado, e brilhou.
Era como se fosse o retrato de uma fada, mas por alguma razão, pareceu sem gosto.

“… Lorde da Preguiça, por favor olhe para mim. Por favor lembre de mim. Meu nome, minha forma, minha voz, minha alma…”

Gastando uma vida inútil sem sentir nada, sem pensar em nada, sem gravar nada na memória, para você, que nunca ligou nem de leve para nós, minha existência será…

Kusu kusu kusu.

Certo. Então primeiro vem me introduzir.

“Meu nome é Hiero. Hiero da Superbia.”

Sem sobrenome, sem jeito de vida, só um Demônio normal.
Mas eu irei acumular meu desejo, e lhe mostrarei enquanto lavo os céus.

Eu sou Hiero da Superbia.

Mas você não tem que se prostrar diante de mim. Você não terá que ajoelhar. Eu não preciso da sua adoração. (NT: Sentido religioso)
Eu não tenho necessidade de fazer vocês tolos por aí me entenderem.

Eu estou no topo, e você está no fundo. Isso é tudo.

Está tudo bem enquanto você entender isso.

Mas as coisas foram além das minhas expectativa numa piscada de olho.


Parte 2: Eles São os Piores

Sobre-governar.

Era o poder mais famoso possuído por Demônios de Orgulho.
Eu acho que é uma Skill sem motivo. Algo assim não deveria ser necessário em primeiro lugar…

… Se você é realmente Orgulho.

Porque mesmo que não apareça para mim como uma Skill, eu já 『Sobre-governei』 tudo.

… Além da oneechan.

Diante dos meus olhos, Medea-san lentamente caiu. Dentro dos giros da mana dos Lordes Demônio, a menor presente de longe desapareceu como a luz passageira de uma solitária velha.
Até para mim, essa despedida repentina estava fora das minhas expectativas, e eu inintencionalmente arregalei meus olhos para encarar a pequena estatura caindo da Medea-san.

Um largo buraco havia se aberto bem no centro do corpo dela. Ele claramente mostrava que ela tinha sido perfurada por algo.
O buraco em si era largo o suficiente que se eu olhasse através dele, eu pensei que eu poderia ver o mundo além dele.

Depois de encontrar ela depois de um tempinho, Medea havia se tornado bem largada. Eu imagino apenas pelo bem do que ela ainda estava vivendo. Era um jeito de vida exagerado para eu tomar. De um modo, era digno de admiração.

Nesse sentido, eu não realmente odeio Medea-san tanto assim.
Mesmo se, através da fuga estreita dela parecia que Head-san ia me matar… bem… Medea-san é… um lamentável Demônio. O suficiente que só de pensar sobre a existência dela era o suficiente para elevar um pouco meu poder. O ser dela era capaz de competir pelo primeiro e segundo lugar dos Demônios mais triviais que eu já encotnrei, e quando a altura dela excedeu a minha tão apenas levemente, o peito dela era ainda mais desprovido que o meu. Não havia nem qualquer comparação entre ela e oneechan.

Isso sozinho era o suficiente para eu perdoar tudo.
E por perdoar tudo, isso também significou que eu não realmente dou a mínima, e isso, para mim, Medea-san era uma genuína, testada e comprovada, existência sem valor.

Mas, ainda assim, há sempre algo que vem à mente no momento que um Demônio que eu conhecia era aniquilado.
Eu soltei uma pequena voz para que ninguém ouvisse, no que eu murmurei num torpor.

“Medea-san… que horrendo.”

Nem uma risada seca podia escapar da minha boca. Mas ao mesmo tempo, eu senti que ter sido lidada antes da conferência ter começado era bem adequado para o jeito de vida da Medea-san. Para realizar o papel dela até a morte, nós temos uma profissional aqui.
… Apesar que isso seria apenas se ela fez isso de propósito.

Esta é a terra da morte. Lugares onde Demônios se juntam trazem a morte para perto deles. Quando isso chega no Nível Lorde Demônio, então isso não é nem relacionado à inimigo ou aliado mais.

Machucar outros vem tão simplesmente para eles como respirar. É por isso que até eu estou me escondendo atrás do Heard-san…
Ela não entendeu isso mesmo. Mesmo que ela fosse uma classe General, o comportamento dela cheio de aberturas fez os outros quererem testar seus poderes nela. Como uma classe ainda mais baixa que a dela, eu só posso rir desdenhosamente em como mal preparada ela estava.

No que eu estava simplesmente encarando a cena pelas costas do Heard-san, o som do estalo de uma língua entrou em meu ouvido.

“Tsk…”

O Orgulho Kaiser, Heard Lauder.
O Lorde Ranque Um que havia servido o único Lorde Demônio da Preguiça governou sobre a Lorde Demônio que permaneceu caída sobre a mesa.
Diante da Lorde cuja cabeça deslocada havia se recuperado num instante, o orgulho dele não demonstrou nem o menor abalo. Seus olhos, como se ele estivesse olhando para lixo, eram de longe diferentes dos meus, mas eles davam mais do que verificação o suficiente que ele era Orgulho igualmente.
Eu aposto que tem um pouco do complexo para o grande e poderoso Leigie-sama misturado nisso.
E toda vez que eu vejo isso, eu penso.

Esse jeito de vida… não é cansativo?

Uma intenção assassina forte, como se aqueles olhos apenas fossem o suficiente para trazer tudo à ruína, pulou no ar da sala de conferência.

“Schitol, eu acredito que eu lhe falei para parar.”
“? Parar o que?

Rosto levantado na mesa, o Demônio feminino respondeu.

O exército que Heard-san liderou no lugar do Leigie-sama era dito de ostentar as maiores garras dentre todos os Lordes Demônios.
Com esse tipo de poder numérico, a informação de fato tende à acumular por volta de lá, então eu tinha alguma recordação do nome Schitol.

Schitol Tzuchaser.

Como um Demônio de Avaritia, ela tinha o apelido de a 『Coletadora』. Seu Ranque era apenas um acima da posição atual do Leigie-sama, e Leigie-sama de lado, ela possuía a menor terra entre aqueles do exército da Grande Maou.
Mas esse sendo o caso, no que deveria ser a primeira conferência de mesa redonda dela, ela comprou uma briga com o Lorde de Orgulho superior dela. Eu acho que é isso que faz um Lorde Demônio. (NT: Superior como numa empresa…)
Claro, era nosso primeiro encontro, mas vendo o nervo dela de estar diante do Heard-san, cuja magia aperfeiçoada pode até superar a da Grande Maou Kanon-san, mesmo que isso possa ser pura inconsequência surgida de ignorância, era um ato digno de elogio.

Mas isso é tudo que havia para isso. Ela deve ser só latido e sem mordida.
Quero dizer, Schitol-san… a aparência dela é decente, eu acho, mas os peitos dela são insignificantes.

Schitol-san se ergueu calmamente.
Sua expressão parecia demonstrar verdadeira confusão, e seus olhos pretos, com o brilho de obsidiana, estavam direcionados para o Heard-san.
Sem raiva por aquele que pessoalmente esmagou a cabeça dela, seu rosto era aquele de uma criança perdida. A pureza da expressão dela fez isso tudo ainda mais repulsivo.
Eu duvido que esse era realmente o caso, mas o rosto dela parecia estar seriamente imaginando o porquê dela ter levado um ataque.

Mas isso é tudo que havia para isso. Ela deve ser só fala.
Quero dizer, Schitol-san… a aparência dela não é ruim, mas seus peitos são lamentáveis demais.
No que o tamanho dela era por volta do mesmo nível da Medea-san, seu valor como uma pessoa deve ser aquele de uma única Medea Luxeliaheart no máximo. Sem dúvidas sobre isso. Uma existência inútil para mim.

Não precisa pensar sobre isso. No momento que nós nos encontramos, com a forma que os desejos dela fizeram ela tomar, eu estava Sobre-governando Schitol-san.

Heard-san cerrou sua sobrancelha. Uma prova de seu desprazer.
Apesar disso e daquilo, enquanto o Lorde Demônio conhecido como Heard Lauder era poderoso em corpo, sua mente não era tão resoluta. Ele era um guerreiro. É provável que enquanto Leigie-sama estava dormindo, ele gastou sua vida inteira no campo de batalha. Essa devoção ao seu estudo que superou dezenas de milhares de anos de experiência definitivamente teve um impacto na personalidade dele.

Mas o poder dele era verdadeiramente absurdo. Como Lordes Demônio, todo e cada um deles tinha uma quantia ridícula de força, mas mesmo entre isso, Heard-san estava uma parcela acima do resto.
Ele era um típico maromba.

Desde que ele me abduziu sem me dizer nada sob o pretexto de treinar, eu sempre estive observando isso.
A palavra paciência não existe no dicionário dele. Por qualquer que seja a razão, ele tem estado exageradamente deprimido ultimamente, e seu ponto de ebulição estava ficando excedentemente baixo. Sua força física pura que era, pelo bem do argumento capaz de nocautear um Lorde da Preguiça uma vez, era, para Lordes Demônios que não eram páreos em defesa, definitivamente fatal.

Mas independentemente de ter sido esmagado pelo Leigie-sama em seguida, seu Orgulho não parece ter levado o menor tropeço.
Para Heard Lauder, mesmo que ela fosse uma ex-subordinada, o Demônio de Inveja Medea-san era provavelmente nada além de lixo.
Mas para o Lorde de Superbia, isso não era razão o suficiente para ele não eliminar a Lorde Demônio que não ouviu as ordens dele.

Suas palavras eram as palavras do Orgulho. As palavras de deus.
Incapaz de achar satisfação à não ser que ele fizesse qualquer Demônio que ele encontrasse se prostrar diante dele, do meu ponto de vista, ele simplesmente parecia um homem de mente fechada preocupado sobre todos os menores detalhes, mas enquanto eu não conseguia simpatizar, eu conseguia entender.

Como se para apoiar os pensamentos em minha mente, sem qualquer aviso, a figura do Heard-san borrou por um momento.
Por volta do mesmo tempo, o corpo da Medea-san que havia sido deixado no canto da minha visão sumiu como se tivesse sido uma ilusão.

No espaço de uma piscada de olhos, a cabeça e membros da Schitol-san estouraram, e uma névoa vermelha forte saiu em erupção do corpo dela. Tudo que sobrou, um Núcleo de Alma obsidiano do mesmo tom que os olhos dela soltou um som seco no que rolou desoladamente através da mesa redonda.

Os meios de ataque dele ficam apenas em seus punhos. Mas sua força de ataque e velocidade incompreensíveis davam um poder bárbaro demais para ser chamado de Orgulho. Eu não consegui nem acompanhar o menor disso com meus olhos.
E aqueles além de mim provavelmente não conseguiram acompanhar também. Eu vi o Lorde Demônio que pegou os braços desmembrados da Schitol-san engolindo sua saliva.

Ele deveria ser um Lorde Demônio de Orgulho também… agora que ele viu aqueles punhos em ação, a probabilidade dele alguma vez ultrapassar Heard-san se tornou próxima de zero.
Que horrendo. Se seu coração perde, então nunca pode haver orgulho. Não há nada além de uma lenta destruição aguardando por ele.

O Lorde estilo velha árvore seca sentado bem diante de Medea não pareceu ligar nada para o espetáculo assombroso, nem ele ligou pelos destroços da Schitol-san chovendo nele. Com um tom de saco cheio, ele murmurou.

“… Dança da Alíquota Fantasma… aquela garota… então ela era um Demônio de Luxuria. Uma ilusão viva… não surpreende ter acabado tão cedo.”
“… Droga, Medea… quando você é a substituta para um Lorde Demônio, para você mandar um fantasma…”

As sobrancelhas do Heard-san estavam bem claramente rígidas. Era como se a raiva dele estivesse claramente visível. Que assustador…
Demons Round era também o lugar para Lordes Demônio demonstrarem seus poderes. Do jeito que está, Superbia já detestou aqueles que sujariam seu orgulho.

Especialmente quando Medea-san era apenas uma substituta.
Originalmente, esse era o papel do Heard-san… não, mas do que isso, enquanto ela estava atendendo no lugar de seu próprio Lorde Leigie-sama, para ela enviar uma ilusão de todas as coisas, deve ter um limite para besteiras.

Eu não posso fazer nada além de secretamente elogiar a quantia desnecessariamente alta de coragem dela. (NT: Não quero falar culhões para a Medea…)

Ela realmente é só uma precessão de fracassos. Ela foi ignorada pelo Leigie-sama, espancada aqui e lá pelo Heard-san, e até depois de sobreviver tudo isso, eu podia dizer por um olhar a nova tomada preguiçosa dela sobre a vida. Essa garota deve ser um gênio em tragédia.

“Kusu kusu kusu…”

E sendo jogada por aí deste jeito por Lordes, que lamentável.
Um riso flui para fora de mim. Assim como seu nome pode sugerir, aqueles da Classe Lorde Demônio eram fortes. Se fosse só em habilidade de batalha, então não importa quantos daqueles de meu nível você agrupasse, não teria como nós sermos capazes de nos opormos.
Mas em troca por isso, eles eram  degenerados completamente sem esperança.

Um dos Lordes Demônio sentado enviou seus olhos para cá.
A pressão que eu pude sentir só disso, o suficiente para tremer minha alma, me fez me encolher atrás do Heard-san.
Meus instintos me informaram da diferença de poder que superava quaisquer fortalecimentos que eu podia ganhar com minha Skill Sobre-governar, contudo, era provavelmente algo que, se me fosse dado o tempo, eu poderia fechar toda tão facilmente.
A única coisa que eu estava faltando era em tempo. Tempo para eu crescer com os desejos da minha alma como combustível.

Heard-san fez um leve gesto de olhar para cá, mas ele corrigiu seu campo de visão imediatamente.

Kusu kusu. Certo, certo. Eu sou apenas uma garotinha fraca. Se você me acertar, eu morrei com certeza…

Parece que a situação estava fora das expectativas da Kanon-sama. Ela rosnou um pouco no que ela encarou a posição de onde Medea-san havia desaparecido, mas ela logo deu um profundo suspiro.

“… Bem, então que seja. Lize, como a inspetora dele, você informará o Lorde da Preguiça desta questão numa data futura.”
“… Entendido.”

Recebendo a vontade da Grande Maou, a observadora do Leigie-sama, Lize-san, ofereceu sua afirmação. Ela não estava cercada por um ar tenso, e ela continha uma aura que você podia chamar de grandiosa no que ela permaneceu reta atrás do assento que havia se tornado vago.

Ela achou um chão comum. Qualquer que seja o caso, com Leigie-sama trancado no Castelo das Sombras, talvez o lugar mais seguro no Mundo Demônio inteiro, uma grande maioria de coisas não tinham a ver com ele.
Continuando, o par de olhos vermelho-sangue da Kanon-sama encarou na mesa, como se para perfurar um buraco nela.
Para aquela que deve ter recebido dano o suficiente para retornar seu corpo em apenas seu Núcleo de Alma, a Lorde Demônio Coletadora.

Eu estava engolindo minha saliva atrás do Heard, mas nem Heard-san ou Kanon-san mostraram qualquer desarranjo em suas atitudes.
Como se tudo fosse uma ocorrência completamente natural, eles olharam para a Lorde Demônio que havia sido reconstruída inteira em algum ponto no tempo.

“Schitol Tzuchaser… da próxima vez que você relar suas mãos num soldado aliado, eu irei eliminar você pelo nome da minha Ruína. Conheça seu lugar.”
“…? Que lugar?”

A conduta dela era como se nada tivesse acontecido mesmo.
O olhar preciso de Schitol-san não parecia conter qualquer preocupação pela força que parecia tentar secar ela fora, no que ela retornou ao seu assento.
O Lorde Demônio de Orgulho que ainda tinha ambos seus braços roubados tentou se levantar,mas quando Heard-san mandou um olhar para ele, ele silenciosamente se sentou.

Para reganhar o controle da área, Kanon-san mandou um olhar silencioso pela mesa.
Aquela pressão queimante se espalhou para suprimir o espírito de luta, os instintos, anseios que esses Lordes Demônio haviam sondado até suas profundezas.
A posição de Grande Maou não tinha as qualificações de sabedoria ou status, ou carisma, ou talento. Era um lugar que veio à existir por puro poder apenas, e essa demonstração era abundante para demonstrar esse fato.

Dos Lordes Demônio aliados à Grande Maou, é dito de serem dezenove ao todo. Mas menos da metade desse número havia se reunido aqui.

Como se aquela visão vergonhosa nunca tivesse acontecido, Kanon-san ofereceu sua gratidão para os Lordes presentes.
Esse era o sinal do início da conferência. Um Lorde Demônio fraco não tinha valor. Nesse sentido, mesmo que ela tivesse sido uma ilusão, para ela ter sido morta antes do começo, Medea-san fez um trabalho insuficiente em realizar o papel da representante do Leigie-sama.

“Então nós todos nos reunimos… eu agradeço vocês por fazerem a jornada até aqui. Lordes.”
“… Hm, então isto é tudo que sobrou. Os números certamente caíram.”

A cabeça do Heard-san balançou em lamento.
O número de Lordes Demônio não era algo que flutuava tão facilmente.
A raça conhecida como Demônios era uma sem um tempo de vida definido, e eles ficam mais fortes quanto mais eles viverem. No Nível Lorde Demônio, a sobrevivência deles era esmagadoramente maior do que outros Demônios.

“Os dois que a Devoradora, Zebul, comeu e a própria Zebul faz uma perda de três. As outras casualidades foram Anjos. Hm… para eles serem aniquilados por algo no nível de Anjos… que deplorável.”

Heard-san mandou ao redor um olhar intimidador para aqueles presentes.
Era como se ele estivesse se oferecendo para acabar com todos eles antes deles encontrarem derrota por tais coisas.

O jeito de vida do Heard-san era severo demais. Eu nunca seria capaz de imitá-lo, e eu acho que não é nada além de estúpido.
Então por favor não tente me arrastar nele. Não, sério.

“Mas nós realmente encontramos um considerável declínio. Não há ninguém além do Ranque Dez atendendo…”

O velho homem falou. (NT: Tiozão talvez? É a praga dos ‘old man’)
Sua altura não era nem metade da do Heard-san, e ele era um Demônio com uma estatura fina como de uma árvore morta. Sua fragilidade fazia parecer como se ele fosse ser jogado voando com um sopro de ar.
Mas seu olhar continha uma escuridão viscosa e pegajosa.

O sistema de ranque do exército da Grande Maou não era algo baseado somente em força.
Enquanto isso normalmente era levado como um equivalente, o fator primário que influenciava ele era o serviço do Lorde ao exército. É por isso que comparado com aqueles acima do Ranque Dez, os outros Lordes Demônio simplesmente faltavam em conquistas.

Eles eram jovens demais.

Isso não quer dizer que eles haviam vivido vidas curtas, mas que não se passou muito tempo desde que eles viraram Lordes Demônio.
Carne Fresca.
Ainda assim, é bem provável que eles haviam vivido mais do que eu, e com essa vida, eles foram aniquilados por Anjos. Que vida sem sentido.

“Sim, esta é o Ranque Dezoito aqui.”
“É~, Ranque Onze por aqui.”
“Ho ho ho, minhas desculpas. Parece que nem todos eles pereceram…”

Schitol-san ergueu sua mão, e soltou uma voz aguda, sem tensão em direção aos assentos vazios.
A falta de nervosismo dela me fez sentir um pouco de poder saindo do meu corpo.

“Hm… encarando derrota por apenas uma única Valquíria, eles não possuem as qualificações para serem Lordes Demônio. Eles estavam destinados à morrerem como cães eventualmente. Não há necessidade em prestar qualquer atenção para isso.”
“Não seja assim, Heard Lauder. O inimigo desta vez é… bem capaz. A razão pela qual eu chamei todos vocês é também sobre essa questão.”

Pelas palavras do Heard-san, Kanon-san soltou um suspiro cansado.
A Grande Maou tinha um inimigo grande demais para ser simplesmente chamado de traiçoeiro ao seu redor. Sua raiva torrou os céus, e reduziu o chão à cinzas. Sempre sob uma quantia extrema de estresse, era dito sendo apenas natural que ela se tornou a Grande Maou. Como eu pensei, o sistema de Ranque é nada além de lixo.

“Oh?”

Pelas palavras da Kanon-san, os olhos do Heard-san se arregalaram um pouco.
Eu notei um leve fogo queimando neles.

A luz do espírito de luta.

Era porque Heard-san era Orgulho, que quanto mais forte o inimigo, mais provável ele era de tomar a iniciativa.
Era para que ele forjasse seu próprio poder, ou assim ele chamou isso, mas eu de fato acredito isso sendo um pouco extremo.
Era provavelmente porque ele perdeu para o Leigie-sama. Eu fui perdoada como um resultado, então está tudo bem e bonito, mas isso não muda quão problemático isso é.

Mais uma vez, em silêncio, Kanon-sama olhou por todos os rostos reunidos, e cuspiu as palavras apoiadas por emoções violentas o suficiente para fazer existências tremerem.

“Alguns dias atrás, pelas mãos da Valquíria em questão… Serge Serenade, o Sétimo Ranque foi destruído.” (NT: … o nome dela é Serenata.)
“Sétimo… Ranque…”

Era a primeira morte de um Lorde Demônio dentre o top dez.
Mesmo quando a morte de um Lorde Demônio era uma ocorrência rara, era ainda mais raro para um dos maiores ranques perecerem.
Por essa nota, o ar na sala de conferência repentinamente ficou mais pesado.
O velho homem arregalou seus olhos, e rosnou para a Kanon-sama.

“Oh… Ranque Sete… Ciel Afreide, era? Então o Altivo Jovem morreu…”
“… Hm, entendo… verdadeiramente parece que ela é suficientemente capaz. Kanon, eu aprovarei da sua ansiedade.”

Eu nunca encontrei ela antes, mas aparentemente Heard-san conhecia ela.
Ainda assim, por que a arrogância dele age tanto toda vez que Kanon-san é relacionada? Eu não tenho a menor ideia.
Eu não sei se há um único mérito em vir à pegar uma luta com ele, sabe…

De pé atrás de mim, um dos inspetores do Heard-san soltou um longo suspiro, como se ele tivesse se acostumado com o comportamento do homem.
A Rei em questão havia provavelmente se acostumado em lidar com o Orgulho dele também. Ela ignorou as palavras destemidas dele, e seguiu adiante. (NT: Eu sei que fica terrível assim, mas Maou é Rei Demônio, se usar só Ou fica só Rei, que tem cara de ser o caso…)

“Ciel Afreide não era um Lorde fraco. Ao menos, não importa quantos Anjos comuns fossem até ele de uma vez, ele nunca estaria com o risco da derrota.”

O poder de um Demônio era grandemente cortado fora nos Céus onde Anjos viviam.
Mas em troca, nossos Lordes Demônio eram transcendentalmente fortes.

“E, que tem isso? Kanon-sama, tudo que você está dizendo é que um único Lorde Demônio morreu, correto?”

Com uma expressão entediada, o homem estilo balão sentando ao lado da Kanon-san tentou perguntar.
Seu largo torso inchado como uma bola era o suficiente para ultrapassar a altura do Heard-san, e num nível visivelmente alto, sua pobre desculpa de cabeça enviou um olhar com seus olhos brancos e pupilas descoloridas.

“Assim como vocês podem ter ouvido de seus inspetores, nesta ocasião, onde um dentre os dez ranques do topo foi morto, nós não podemos mais simplesmente deixar a violência dela reinar livre. Será um impecilho para minha dominação mundial.”

Kanon-san olhou ao redor de novo.
Enquanto ela parecia calma, o interior da sala foi preenchido com um calor grelhante, e mesmo quando ela não olhou diretamente para mim, eu podia sentir isso.

… Dominação mundial, é?
Eu acho que isso é só um plano idiota. Para aqueles lá fora, aqueles tolos lá fora, qual o sentido que há em ganhar comando deles?
Se você está indo fazer algo assim, então… certo, só passar pelo topo do caldo soa sendo o melhor. Tenha tudo sobre seu controle, ache um jeito de de tirar nada além da bela substância, e deixe o resto da refeição para os lobos.

Kusu kusu…

“Ah~ … com o Sétimo Ranque tendo sido morto… isso significa que eu sou a próxima~?”

Ao invés de… sentar numa cadeira, uma jovem senhorita bem acima dela soltou uma voz histérica.
Eu secretamente franzi, no que eu guardei a forma dela na memória.
Em questão de aparência, era uma garota magra que não parecia muito com um Lorde Demônio mesmo. Mais do que incerto, o porte dela era um onde ela balançava para frente e para trás no ar.

A voz dela era uma voz incomposta que eu não conseguia pensar como vindo de um Demônio.

Mas ela era alguém que eu tinha que tomar cuidado.
Quero dizer, mesmo com aquela silhueta magra, como o peito dela cresceu até aquele tamanho…

Seu vestido estilo robe azul pálido, e faixa azul profundo eram, se a memória me serve, a vestimenta tradicional de uma província peculiar… ela combinou com as linhas do corpo dela até que bem, mas apenas os peitos dela incharam desnaturalmente disso.

Como esperado de uma Lorde Demônio…

“Não haverá uma próxima. É por isso que nós fomos reunidos. Certo?”
Sim, isso está exatamente certo. Até agora, nós deixamos ela correr livre, acreditando que quem quer que tivesse morrido pela mão dela estava destinado à morrer de qualquer jeito, mas… agora que Ciel foi massacrado, nós não podemos mais adiar a questão. Nós não podemos deixar os Anjos nos menosprezando assim.”

Uma reunião de Lordes Demônios não era algo que acontecia assim tão frequente.
Enquanto sua compostura calma não era pensável de alguém governando Ira, na verdade, no corpo dela, a Grande Maou estava fervendo em fúria.

Kanon-san era severa. Ainda mais, ela sabia como usar esse fato.

“Nós atacaremos primeiro. Além daquela Valquíria… eu também li o relato dos céus mostrando movimentos estranhos. Certo, Vanity?”
“… É.”

Um corpo como de aço além do de Heard, envolto ao redor de um porte montanhoso de um homem rugiu.
Vanity Seidthroan.
Depois do Heard-san, o segundo mais forte Demônio de Orgulho.

Por que todos esses Orgulhos são essas massas de músculos descaradas… é meio impressionante. Não é bonito nem de leve.

Claro, aquele corpo de metal ali também está fora de questão.
Fora. De. Questão!

“Ataques… vieram duas vezes. O inimigo eram cinco Anjos, e dez depois. Nossas casualidades… por volta de cem.”

Com expressões desinteressadas, os Lordes ao redor ouviram.

O número de cem não era nada grande, mas ele definitivamente não era pequeno.
Mas não é que nós juntamos uma força, mas que uma de nossas forças foi atacada, e encarou aniquilação. Uma exceção.
Entre esses Lordes que deram seu máximo em perseguir seus desejos, eu duvido que tenha realmente qualquer um que entenda o significado dessas palavras. Todos esses Lordes são idiotas.

E Heard-san era o mesmo de sempre. Enquanto ele poderia saber, sua falta de interesse fez a disposição dele ainda mais má-humorada.
Com seus braços cruzados, ele governou sobre Vanity-san com uma expressão séria.

“Hm, você ficou mole? Mesmo que tenham sido apenas uma centena, enquanto vocês estavam lá, para vocês terem falhado em destruir cinco meros Anjos…”
“… Não… meu exército é… o mais forte.”

Vanity derrubou a encarada com um olhar que não ficava longe em termos de malícia. Não havia hesitação nele.
A batida de vontades entre dois Demônios de Orgulho fez o ar tremer.
Como que para assoprar isso embora, Kanon-san soltou um suspiro profundo.

“Por favor não façam disto um saco ainda maior do que já é. Heard, Vanity… Vanity, eu ouvi que os inimigos eram da Classe Lorde Santo, mas isso é verdade?”
“Lorde Santo…”

Esse era o melhor do Céu. Se Lorde Demônio era o ranque mais alto de um Demônio, então esse seria o que tomou seu lugar na raça Anjo.
E ao mesmo tempo, eles eram uma vista rara para se achar no Mundo Demônio.
Eu só sequer ouvi deles, e nunca vi um de verdade. Não, eu duvido que sequer uma maioria dos Lordes Demônio já viram alguma vez um.

Mas pelo outro lado, com a aparição de um Lorde Santo, tendo apenas uma mera casualidade de uma centena se torna estranho.
Eles deveriam estar muito mais acima do que aquela Valquíria Serge alguma coisa… e com apenas cem casualidades, o Lorde foi capaz de repelir eles? A Legião do Vanity é forte?
Eu sempre estive passando por treinamento de noiva para poder servir Leigie, então eu não tenho quase conhecimento nesse campo.

Vanity-san deu seu consentimento solene.
Com apenas isso, os outros Lordes Demônio começaram à se agitar. Parece que eles finalmente haviam começado à entender a anormalidade da situação.
Aqueles que não mudaram eram Vanity-san, Heard-san e Kanon-san. Aqueles três.
Aqueles eram os únicos que haviam entendido o que estava acontecendo desde o começo.

O homem balão sentado ao lado da Kanon-sama flagelou seus braços no que ele deu sua opinião.
Que horrendo. É horrendo, mas… aquele homem é o Ranque Dois. Isso significa que ele era o ex-Lorde Demônio Ranque Um. Este mundo deve estar no seu fim.

“Então isso quer dizer… que há uma necessidade para nós dividirmos em dois grupos. Quais são seus pensamentos sobre a questão, Kanon-sama?”
“Certo…”

Kanon-san provavelmente já havia alcançado sua conclusão.
Não, ela provavelmente havia feito isso antes de nós termos nos reunidos.
Isto foi apenas uma ordem de despacho sob o pretexto de uma conferência.

“Eu não tenho intenção de mobilizar todos nós. Nós ainda temos o dever de esmagar os Lordes Demônio de outros territórios. Certo… dois. Dois são mais do que suficiente.”
“Os Anjos… eu destruirei eles.”

Com olhos prateados brilhantes ardentemente, o olhar de Vanity-san perfurou através da Kanon-san.
Isso não era… Raiva. Mas a voz dele como o barulho de um trovão caindo definitivamente tinha algum poder por trás dela.
Por essa voz, Kanon-san sorriu.

“Hu… então que seja, Vanity. Balance por aí seus poderes como você quiser.”
“Então sobre a questão da Serge… eu irei adiante.” (NT: Ele disse que se oferece, mas como Orgulho, de um jeito estranho)

Antes que outro Lorde Demônio pudesse abrir sua boca, Heard-san fez uma declaração.
Ele tinha uma expressão de algum modo desagradável em seu rosto.
Parece que eles ambos queriam resolver o assunto anterior. Eu não estou certa se eles estavam com medo do Heard-san, mas Lordes Demônios haviam parado de vir atacar nossas terras de vez, recentemente.
Ainda assim, ele decidiu tomar a iniciativa, e ir adiante para esmagar seus inimigos um por um, mas eles eram todos fracos demais para ele sentir qualquer resistência, aparentemente.
A frustração disso está fazendo meu treinamento mais e mais absurdo, e eu estava bem me desesperando.

É impossível, eu lhe digo… dividir uma montanha com minhas mãos nuas…
Mas poderia ser que… eu finalmente estou livre? Eu quero retornar logo para o lado do Leigie-sama…
Eu estou na realidade bem ocupada. Eu não tenho tempo para seguir junta com os jogos do Heard-san.

Se ela entendeu ou não o estado dele, Kanon meramente acenou uma vez.

“Sim, Heard Lauder. Se é você, você definitivamente seria capaz de lidar com isto. A localização dela já veio à luz.”
“… Você já sabe a localização de Serge?”
“É, um Demônio de Inveja testemunhou uma cena da batalha dela. Ela é agora apenas um pássaro engaiolado para nós.”
“Hm… então que seja. No máximo, ela servirá como um petisco rápido.”

Não parecia que os outros Lordes tinham quaisquer opiniões para compartilhar.
Claro. Aqueles caras não tinham incentivo. Ordens eram uma coisa, mas eles não iriam escolher fazer algo como opor Kanon-san ou Heard-san por sua própria vontade.

Ou assim eu pensei, mas a garota fantasma deu logo seus cinquenta centavos. (NT: Isso é obviamente uma expressão, que parece variante de uma outra; significa, pelo que vi, algo como dar sua contribuição, mesmo que pequena e meio inútil – talvez nosso meter o bedelho?)

“Hey~ Heard-san. Eu não realmente tenho um problema com você indo pela Valquíria nem nada, mas… se ela me atacar, eu posso matar ela, certo?”
“Hm… eu não ligo, Ranque Seis. Se ela tinha o poder de trazer ruína ao Ranque Sete, eu consigo entender seu sentimento de querer lutar com ela.”

Bem, eu não entendo mesmo isso.

“… Não, não, não, não, eu só odeio quando pessoas assim ficam no meu caminho, sabe~?”

E a garota fantasma não parecia entender também.
Como que para dizer que a conversa era inesperada, ela cruzou seus braços. Ela desnecessariamente enfatizou seu peito desnecessariamente saliente.
Que dissimulada… como eu pensei, esta mulher é formidável.

“Aqueles Anjos são feitos de partes bacanas?”
“Nem ideia.”

Do outro lado, Schitol-san estava, de todas as coisas, conversando com o Lorde Demônio cujos braços ela havia roubado sobre algum tópico sem sentido, apenas para receber uma recusa direta.
Que sem vergonha… ela realmente é a pior.

E o que há com esta falta de tensão discutindo sobre nosso arqui nêmesis?
Bem… apenas façam o que vocês quiserem. Aqueles que irão pagar pela sua postura horrenda aqui são vocês no fim das contas…
Nos meus olhos, eu podia claramente ver a forma desses Lordes encarando destruição por suas próprias negligências. Você colhe o que você planta.

Kusu kusu…

Que horrendo. Eles estão levando tudo em brincadeira. Mesmo que eles possam se chamar de governadores da raça Demônio, aqueles reunidos aqui não são nada além de uma extensão daqueles Demônios de quinta categoria espalhados por todo o lugar. (NT: Parece o Brasil sobre o Estado Islâmico, não parece?)
Eu não consigo… nem levar eles em consideração. Aquele para quem eu quero me provar é um homem sozinho. Somente Leigie-sama. Esse é o ponto de início. Se eu não chegar à lugar algum com isso, minha vida não achará seu começo.

Por um tempo, os arredores estavam num auê, e quando um momento de silêncio finalmente veio, Vanity falou, como se ele tivesse acabado de lembrar algo.

“… Ah, parando para pensar nisso… aquela Devoradora… sobreviveu, sabiam?”

Uma voz trovoante claramente alcançou meus ouvidos.
O barulho e tudo que estava ressoando pela sala, como se tomados pela maré, morreram num instante.

A voz dele era uma coisa, mas o tom dele era um onde ele parecia estar dando um relatório trivial sobre algo que nem importava tanto assim.

Mas eu vi isso por chance.
Estando de pé atrás bem do Heard-san, eu estava num lugar onde eu podia pegar isso.
É por isso que, eu posso ser a única que notou isso.

Por um momento, apenas um leve momento, os olhos de Vanity estavam coloridos numa luz sinistra.


Parte 3: Eu Não Posso Fugir

Hiero, você é… um caso perdido.

 Enquanto aquelas palavras faltavam com qualquer intenção assassina clara, elas estava cheias com uma força que superava isso.
Elas eram definitivamente as palavras de um Lorde de Demônios, mas elas estavam em outro nível daquelas do Lorde da Preguiça que eu estive observando até aquele ponto.
Não, ao invés de nível… talvez eu deva dizer tipo.

A diferença entre, sem qualquer estímulo, o grande poder que podia sempre ser sentido… a força da Preguiça, e o pesado poder opressivo do Orgulho para suprimir tudo.

Kusu kusu kusu, mesmo quando ele estava congelado também, e teve que ser salvo pela Kanon-sama, ele está agindo todo pomposo demais…

Mas eu nunca iria dizer uma coisa dessas, e se eu fizesse, independentemente de quão alto eu me pense sobre Heard-san, sem nem um momento para sentir isso, eu certamente morreria.
Não é piada. Minha vida não existe para algo assim.

Mas a razão pela qual eu ainda estou viva é provavelmente porque Heard-san perdeu para o Leigie-sama.
É por isso que Heard-san foi contra seu próprio Orgulho, e evitou de me matar.

Sem pedir um único armamento, o Lorde de Orgulho que tomou o mundo com apenas seus punhos.
Há numerosos casos onde a fonte da Superbia de alguém vem do ‘eu’ que um Demônio havia treinado, mas no caso do Heard-san, isso não era nem de longe o suficiente para explicar.

O dele era uma presunção anormal e esmagadora.

Mas o olhar dele que esnobava este Subsolo era algo que eu, que fui no lado oposto completo do espectro de Orgulho, não conseguia entender. (NT: Finalmente deram como se deve ler Mundo Demônio, e ficou Subsolo… pois é.)

É por isso que… eu apreciaria se ele parasse de descontar isto em mim.

“Tsk… maldito Egoísta. O que ele está armando…”

O olhar como uma lâmina do Herad-san estava preso numa parede.
É provável que ele não tenha feito isso intencionalmente, mas a pressão sozinha era o suficiente para pesar no meu corpo. Não era o tipo de peso de pressão de ar, mas ao invés disso uma definitiva força de gravidade.

Respirar se tornou difícil. Os inspetores mantendo suas distâncias de trás estavam olhando para Heard-san com uma expressão cansada, e como se tudo disto fosse natural, eles não disseram uma palavra.
O trabalho deles era vigiar este Lorde Demônio. Em momentos, eles auxiliavam, e em momentos, eles davam conselho, mas eles eram geralmente entidades neutras. Enquanto não fosse causar qualquer dano real, eles não diriam nada sobre este nível de pressão. Este nível de auto-controle me faz elogiar o profissionalismo deles.

Bem… mesmo que um acúmulo de dez Classes General fossem desafiar ele, Heard-san não levaria nem a onda de um dedo.

Talvez os outros Lordes Demônio finalmente tenham se recuperado, no que eu finalmente fui capaz de secretamente tomar um fôlego de ar na Zona de outro.
Não era o suficiente para prevenir movimento… mas eu ainda estava em um pouco de dor.

Então a Lorde Devoradora, a ex-Quinto Ranque Zebul Glaucus da Gula sobreviveu.
Esse fato agitou a reunião um bocadinho.

Não havia um único Lorde que não conhecia o nome da Devoradora.

E isso não era um elogio.

Se fosse em número de Lordes Demônio que ela matou, aquela mulher provavelmente numerava entre o top três do exército da Grande Maou, e ela era uma incarnação de pecado grande o suficiente para até engolir este depressivo e desolado Mundo Demônio. De todo o resto, o repulsivo Demônio que até comeu aqueles da mesma raça que ela.
Ela era provavelmente mais problema do que uma Valquíria que não ia fazer nada além de desafiar Lordes Demônio, e muito mais anormal.

Se a existência continuada dela era verdade, isso é.

… Quero dizer, ela devia ter sido destruída pelo Lorde da Preguiça.

“Kusu kusu kusu, mas… seriamente, depois de todo este tempo, por que a Lorde Devoradora…”

Errado. Esse não era o problema principal. Eu sabia disso. E eu também sabia que não era algo que eu devia colocar em palavras.

O problema era que Leigie-sama havia desafiado as palavras da Kanon-san, e permitiu a Lorde Devoradora sair livre.
Não, essa provavelmente não é a realidade da questão. Leigie-sama nunca faria algo tão problemático. Mas pela perspectiva de um estranho, como isso pareceria…
Normalmente, seria um fracasso mais do que merecedor de punição.
Esse era o ponto importante aqui.

Mesmo quando eu não vocalizei isso, eu aposto que Heard-san chutou o que eu queria dizer.
Ele me encarou com olhos fortes, e deu uma resposta como se não fosse nada especial.

“Hm… Para Leigie da Preguiça, Zebul não era nem digna de um golpe finalizador. Isso é tudo que há nisso.”
“Entendo…”

E eu duvido que tenha qualquer Lorde aqui que ficaria satisfeito com uma resposta dessas.
Mas, ainda, neste mundo, Ranque e poder era tudo.
Enquanto o de maior ranque Heard-san, e aquela que ficava acima de todos, Kanon-san não dizem nada, quaisquer mais palavras iriam colocar a vida do falante em risco.

Apenas o que Vanity-san estava pensando quando ele repentinamente proclamou a sobrevivência da Devoradora numa atmosfera como aquela?
Eu não sei a intenção dele. Ranque Quatro. Seu status provavelmente não era uma mera decoração.

Mas havia uma coisa que meus instintos me contaram quando eu vi os olhos dele.

Vanity-san… passou um cheiro de algum modo como o meu.

Mesmo se eles fossem ambos Demônios de Orgulho, ele e Heard-san eram como água e óleo.
Se tinha má intenção ou não, os dois eram incompatíveis.

Nesse ponto, Lize-san começou à andar rápido em nossa direção.
Como a garota que ela havia guiado aqui havia desaparecido, ela estava provavelmente livre.

Lize-san era geralmente uma pessoa certinha, e enquanto ela ficava ocasionalmente fora de si, ela era uma mulher de valor. Ah, também, os peitos dela eram bem consideráveis.
Ela direcionou um único olhar para os vários inspetores atrás de nós, antes de virar para aquele muito maior que ela, e no pior dos humores, Heard-san.

“Head Lauder, o que você planeja fazer?”
“Hm… que pergunta tola.”

Usando aquelas palavras como um gatilho, a vaga mana emitida pelo corpo bem treinado dele repentinamente se convergiu nele mesmo.
Com apenas essa ação, eu vi uma ilusão do ar ao redor dele se distorcendo.

Magia explosiva.
Imensa habilidade física.
Uma vontade inabalável.

Tendo obtido tudo isso, seu porte era inegavelmente o de um Lorde.
Heard-san não tinha derrotas, e nem recuadas.
Sem nunca sumir, sua certeza em seu ‘eu’, alto como os céus, estava sempre lá.

E como eu pensei, como se fosse uma questão trivial, ele ofereceu uma sentença curta de resposta.

“… Eu apenas destruirei a Devoradora.”

O significado por trás daquelas palavras era provavelmente algo que Lize-san não conseguia compreender.
Mas como outro Orgulho, eu podia sentir ele.

Mesmo se isso fosse contra sua natureza…

“Por que, neste ponto…”
“Hm…”

… Era meramente o Orgulho dele.

Essa era a única base para as ações do Heard-san.
Essa era a razão pela força dele. O sentido da força dele.
Seus anseios não permitiriam isso. Mesmo que isso não tivesse mais qualquer relevância para ele, Heard-san iria lavar fora as manchas no registro do Leigie-sama.

Era um jeito de vida pé no saco. Mas também um jeito mesmo assim.

Lize-san hesitou por um momento, antes de fazer uma questão.

“… Então e quanto a Valquíria?”
“… A Devoradora vem primeiro. A Prisão Carmesim é perto… e eu duvido que levará muito tempo mesmo.”
“Sem tempo…? A inimiga é a ex-Ranque Cinco, Zebul Glaucus, correto?”
“Sim, o que tem?”

Nunca havia um balanço em seu jeito de vida.
Era provável que Heard nunca tenha dúvida sobre sua própria vitória até o momento antes de sua morte.

Kusu kusu kusu… ele realmente não tem flexibilidade.

“Eu seguirei para a Prisão Carmesim.”
“Eh? Esper… essa terra está sob o domínio do Vanity. Você está são?”

Heard-san nem acenou para a voz da Lize-san.
Era a determinação dele. Sem ouvir as palavras de mais ninguém, ele iria empurrar através do caminho dele sem nada além de sua própria força de vontade.
Que inútil. Quando ele está assim, ele não pode ser parado por ninguém. Nesse sentido, ele ainda era mais quieto lá quando ele era o comandante supremo do Leigie-sama.

Bem, isso não realmente importa para mim.

Eu não preciso de força. Eu não preciso de treino.
O ‘supremo’ que Heard-san deseja não tem absolutamente o menor sentido para Leigie-sama.

Para mim também.

Se Heard-san for morrer, então tudo que acontecerá é que eu voltarei à servir sob o Leigie-sama. Eu ainda tenho algo que eu tenho que realizar lá.

E espera, você não tem que morrer, apenas vá logo e me liberte já…
Eu seriamente não preciso deste treinamento. A terra não vai se dividir tão cedo. É impossível.
Não está se dividindo, e absolutamente não há ninguém lá fora que quer que ela se divida.

“Lize, você pode apenas ir escoltar a localização da Valquíria. Depois de destruir a Lorde Devoradora, eu seguirei para lá.”
“Esper… não pode ser que você está indo sozinho, certo? Pelo menos, seu exército…”
“Desnecessário… Hm, droga Vanity. Eu definitivamente lhe farei pagar por esta aqui.”

Oy, essa é uma acusação falsa. Tudo que Vanity fez aqui foi relatar a verdade.
Mas ele não podia sair e dizer isso devido à sua natureza.
Pelo menos, eu não podia ver que Vanity tinha esse tipo de disposição.
Quando eu recordei seus rudes olhos prateados olhando para nosso lado, até eu tenho arrepios descendo minha espinha.

Seu apelido… o Egóista significa que ele mesmo reconheceu seu próprio problema.

Vanity Seidthroan era aparentemente um Lorde Demônio que desistiu do trono do Rei. Sua disposição era de longe removida da Superbia certa e bonita.
Não é meu problema quem morre onde, e enquanto Heard-san é zoado na cabeça, ele não é idiota. Ele provavelmente tem várias dezenas de vezes mais experiência que eu, e ele deve ter notado isso.

“Isso é bem definitivamente uma armadilha, certo…”
“Hm… armadilha… é? Então eu irei meramente esmagar ela de frente.”

Como eu pensei, isto é impossível.
Eu estava certa que ele diria isso…
É por isso que marombas são…

Heard-san tem uma larga quantia de poder, então talvez isso funcionará de um jeito ou de outro, mas eu sou consideravelmente menor nesse departamento. A Skill de Sobre-governar é poderosa, mas ela não tem a habilidade de revirar uma diferença de poder grande demais.
Mas eu já desisti de parar este homem faz tempo.

Eu fiquei de pé um tempo encarando os inspetores ineptos de pé como espantalhos, antes de eu fazer um sorriso e me virar para o Heard-san.
Sorrisos não funcionam nele de um jeito diferente do Leigie-sama. Contudo, é mais decente fazer um do que não… eu acho.

“Você estará seguindo direto para a Prisão Carmesim depois disto? Nesse caso, eu retornarei o dragão voador…”

A Prisão Carmesim era longe. Do Palácio das Chamas Rasgantes, eram algumas horas, mesmo com um dragão.
E no caso do Heard-san, inacreditavelmente, o próprio ritmo de corrida dele era de longe mais rápido que de tal fera.
Então o dragão só ficaria no caminho. Ainda assim, o dragão voador era também a propriedade dele, então nós não podemos apenas deixá-lo aqui, então era inevitável que alguém era necessário para retorná-lo para a base de operações do Heard-san, o 『Castelo de Almas Cintilantes』.

Mas para minha proposta educada, Heard-san direcionou raiva o suficiente para fazer meu corpo se encolher para trás.

“Hm… Hiero. É por isto que eu disse que você era um caso perdido.”
“Hii… n-não… eu estava…”

Era meramente uma trava de olhos, mas o peso que eu senti era físico o suficiente, e eu inintencionalmente recuei.

Errado. Isso está errado.
N-não é como se eu não quisesse lhe acompanhar nem nada…
Não, você vê, bem, se você me arrastar junto, tem a possibilidade que eu possa meio que morrer, sabe…

Aqueles observadores, que estavam realmente lá apena pelo show, olharam para mim com olhos de pena.
Eu não preciso sua simpatia.
A saída horrenda de Medea flutuou vividamente na dianteira da minha mente.

Mas apenas o rosto dela havia sido alterado.
O que estava lá não era o da Medea-san, mas…

Um calor duro começou à brotar das profundezas do meu cérebro, juntando com meu fluxo sanguíneo.

E mais uma vez, Heard-san soltou as palavras que ele havia falado apenas um ano antes quando ele me abduziu.

“Você é indigna… da sua Superbia.”

As palavras dele eram concisas, mas seu significado eram como se elas foram absorvidas em mim.

Lize-san soltou algumas falas que eram bem sensíveis em geral.
Ela era uma pessoa surpreendentemente sem esperança como ela era, mas ela pode ter sido a única lasca de consciência que existia ao meu redor.

“Heard, Hiero é uma não-combatente, não é…”
“Combatente ou não não é o problema. Hiero está faltando demais em Orgulho. Esta aqui é diferente da… Lorna.”

Eu não entendo apenas o que exatamente ele está procurando.
Mas quando um Lorde Demônio de Orgulho diz tais coisas, elas tem um bocadinho de peso.
Talvez a razão pela qual eu sou incapaz de Sobre-governar oneechan esteja em algum lugar por ali. Não, não há dúvida que esteja.

Era meramente uma coincidência que Heard-san me tomou.
Mas ganhar a simpatia dele deve ser meu fracasso.
O que ele sentiu para mim era provavelmente uma ilusão, mas de qualquer forma, o Orgulho do heard-san era severo demais para mim.

Eu tenho… não, nós nem temos um jeito de vida.

Em primeiro lugar, poder… nem é algo que eu estou procurando.

Mas tais desculpas são deixadas inúteis diante deste homem.
Não, só por dizer minha razão e vontade, eu era incapaz de fazer ele me reconhecer. Seu critério irritantemente severo ainda tinha que ser preenchido.

“Lize, você vai cuidar do dragão voador. Hiero… vem comigo. Nós vamos destruir a Devoradora.”
“… Kusu kusu kusu, não tem o que fazer… eu lhe seguirei… sim, eu seguirei.”

Eu usei todo meu esforço para amenizar a questão, mas a fadiga em minha voz era tão clara que eu pude sentir ela no momento em que ela escapou de minha boca.

Eu não sei se há qualquer coisa para eu, que não consegue dividir o chão com minhas mãos nuas, fazer, mas do Heard-san… eu não consigo escapar.
Enquanto sentia que eu estava gradualmente seguindo numa direção completamente diferente da minha vontade, a imagem da partida da Medea-san ficou mais forte, e eu rezei para o Deus do Mundo Demônio, que todos podiam dizer que não existe.


Parte 4: Cara…

A velocidade do Heard-san era extraordinária.

Como era, Lordes Demônio do Orgulho eram ditos de serem capazes de fazer o mundo ao redor deles como deles próprio, e contrair ele pelas suas vontades, mas mesmo para isso, isto era apenas demais.
Enquanto eu estava usando um dragão voador como meu meio de movimento, a velocidade dele no chão só podia ser expressada como o sentimento ‘ah, ele desapareceu’.
Ainda mais, de acordo com o indivíduo em si, ele podia fazer isso mesmo antes de se tornar um Lorde Demônio. Ele é um monstro, aquele lá.

Claro, meu Orgulho não é fraco, mas se você fosse comparar nossas velocidades de corrida, então seria como se eu estivesse em estase. Meu Orgulho não era algo que dependia de força, então não tinha o que fazer. (NT: Não confundam com êxtase.)

Mesmo quando ele me disse para vir com ele, parecia que ele não tinha intenção de esperar por mim, então eu freneticamente estimulei o dragão adiante. Numa velocidade mais lenta que Heard-san, mas muito maior que a norma, nós seguimos em direção da Prisão Carmesim, e pela hora em que nós chegamos, o sol já havia se posto.

A temperatura da terra governada por Vanity era alta. Segundo boatos era a influência persistente de um Lorde da Ira que governou a área em tempos passados, mas a verdade da questão ainda está para ser determinada.
Mesmo que era agora noite, o calor era incomparavelmente maior do que na Prisão Negra que Leigie-sama uma vez controlou, e o calor insuportável me fez soltar um único suspiro fervoroso.
Eu fiz carinho gratamente no pescoço do dragão voador, que havia colocado uma velocidade além do seu potencial, e me deitei no chão por um tempo.

Ainda assim, este lugar é… realmente quente…

Eu ergui meus braços para ver meu próprio cheiro. Eu chequei por sujeira nas minhas vestes.
Manter minha aparência em ordem era parte do currículo padrão para a casa em serviço ao Leigie-sama. Não importa quão dolorida, ou fatigada eu possa estar; mesmo na beira da morte, eu não podia me deixar estar suja.

Eu sinto a resistência anti-calor na Árvore padrão de Demônio gradualmente se iniciando.
Apenas o que veio às mentes deles para terem construído uma cidade num lugar como este? Eu só posso imaginar.
Se eles fossem erguer uma, seria melhor num lugar mais fácil de se viver… como na Prisão Negra que nunca tinha quaisquer flutuações de temperatura pelo ano todo, dia e noite.

Esta cidade, que parecia ser chamada de Rocha Cinzenta era apenas alguns quilômetros de distância da Prisão Negra… era logo depois do horizonte.
A informação era que uma cidade que definia a borda parecia precisa. Era relativamente perto de tanto o Castelo de Almas Cintilantes do Heard-san como do Castelo das Sombras do Leigie-sama.
E espera, eu até passei por cima de lá. Eu senti uma forte vontade de parar por lá, então por favor me elogie por não fazer um desvio aqui…

Bem, eu não consigo dizer o que Heard-san diria para mim, sabe?

Eu solto outro suspiro profundo, e começo à andar pela cidade.
Mas mesmo que fosse noite, ela estava quieta demais.
Eu fui capaz de discernir pelos céus, mas o número de residentes não era nada grande.
A Lorde Devorante está realmente num lugar destes… não, tem também a possibilidade que isto é o que sobrou do jantar daquela Lorde. Quero dizer, a Devoradora aparentemente come outros Demônios por prazer…

No momento que eu pensei na possibilidade, um arrepio correu por mim, e eu segurei meus ombros.

Isto não é piada.

De acordo com Vanity-san, ela estava sendo até que bem comportada, mas ele não é uma fonte de informação confiável. Nossa oponente tem um estômago sem fundo. Não há inimigo que eu gostaria menos de enfrentar do que um Demônio de Gula.
Mesmo que eu fosse capaz de Sobre-governar e anular a maioria das Skills deles, eu ainda duvido que eu teria uma chance de vitória.

Bem, pelo que eu consigo dizer por olhar ao redor, não há traços de batalha.
… Claro, há a possibilidade que todos os residentes da cidade foram devorados sem serem dados o tempo para lutarem, mas se eu pensasse tão duro assim nisso, eu não seria capaz de tomar qualquer ação mesmo.

Qualquer que seja o caso, Heard-san deve ter chego aqui faz tempo. Não importa quão infame de uma inimiga Zebul Glaucus era, ela não deve ser capaz de ficar diante dele. Mesmo que ela estivesse aqui, ela provavelmente já se foi por essas horas.

Enquanto eu comecei à formular minhas teorias perfeitas sobre a questão, eu forcei meus sentidos para sentir por presenças, e comecei à andar pelo caminho iluminado pela larga lua vermelha.
Era uma cidade ameaçadora. Mas eu não consigo entender a razão pelos arrepios que eu estou experienciando.

Provavelmente o motivo do nome da cidade, as incontáveis casas de pedra cinza passavam nenhum sinal de vida, mas ainda, algumas de suas janelas soltavam fracas luzes de cor laranja.
A única andando por fora era eu.

E ali, eu entendi meu desconforto.

Estava quieto demais. Havia pouco demais de tudo.
Era como se tinta branca tivesse sido jogada por todo meu redor para pintar todos os arredores, era uma sensação inatural de vazio.
Eu não era particularmente habilidosa em detectar presenças nem nada, mas eu devo ao menos ser capaz de sentir a do Heard-san. Quero dizer, ele nunca teve quaisquer intenções de esconder aquele poder massivo dele.

Eu apressadamente olhei ao redor. A única de pé no meio da larga praça da cidade era… eu.

Mas eu não conseguia dizer isso. Mesmo que eu forçasse meus ouvidos, ou concentrasse meus olhos, não havia nada.
A verdade fez meu Núcleo de Alma balançar quietamente.
Eu coloquei minha mão no meu peito. O pulso batendo que eu senti na minha palma era tudo que eu podia sentir, e tudo que fez meu ser.

Eu preciso me acalmar. Fazer um barraco numa hora destas é… o trabalho de uma fracote.
Droga! É por isto que eu não queria sair do Castelo das Sombras!

Eu me foquei na batida do meu núcleo, e me encorajei, no que eu dei um lento olhar ao redor.

“… Kusu kusu kusu, o que poderia ser. Isto é… bem estranho.”

Não era que minha vida estava em perigo, nem nada assim.
Eu não estou certa da razão, mas eu estava sentindo um imenso senso de impaciência. Se relatórios devem ser acreditados, então um Lorde de Anjos atacou esta terra antes. Talvez essa seja a causa do meu desconforto.

A possibilidade que as marcas imperceptíveis deixadas pelo meu inimigo natural estavam soando sinos de alarmes em minha cabeça.

De qualquer forma, meu melhor curso de assim seria me encontrar com Heard-san. Se é ele, então seja um Lorde Santo, ou Lorde Devoradora, irá dar certo de um jeito ou de outro. E a razão pela qual eu sequer estou aqui é também a culpa dele, então deve estar tudo bem em fazer ele tomar a responsabilidade por isto.

Depois que eu tomei um fôlego profundo, eu fechei meus olhos e aumentei meus sentidos para um nível que eu nunca senti antes.
A alma negativa batendo dentro de mim se estabilizou. Eu não tenho Skill para tomar tudo ao redor, como a Zona Abismal de um Lorde Demônio.
Mas minha percepção deve ser mais larga do que de qualquer daqueles Demônios irrisórios lá fora.
Apesar disso e daquilo, o sequestro/treinamento do Heard-san de fato serviu para me fortalecer.

Meus cinco sentidos se espalharam pelo ar ao redor, e me informou do mundo. Meu suor frio caiu no chão em gotas.

Como que usando isso como um sinal, eu instantaneamente comecei à entender nas profundezas do meu coração que eu estava de fato em território hostil.
Era provavelmente algo como sinestesia. Não dos meus cinco sentidos expandidos, mas de um completamente diferente sexto sentido.

Simpatia.

Como se eu estivesse olhando num espelho, e o mundo estranho refletiu minha própria forma de volta à mim.

Esta cidade já serviu seu propósito. A razão pela sua escassez de habitantes era provavelmente algo assim também.
E era provável… que não foi pela mão do Heard-san.
Isto está… certo. Um longo tempo se passou. Meu senso de desconforto começou à mudar.

“Hm… que inútil…”
“Hyah!!?”

Pela voz que repentinamente ressoou atrás de mim, eu inintencionalmente soltei um grito vergonhoso.
O que entrou em meus olhos era um homem duas cabeças mais alto que eu.
Cabelo preto, e olhos pretos. Sua expressão exageradamente arrogante estava cerrada em óbvio desprazer, o suficiente para fazer meu leve sentimento de querer encontrar com ele não muito antes mudar totalmente num instante.

O que estava lá definitivamente era aquele que eu estava esperando pela reunião, um certo Heard Lauder.
Mas mesmo bem diante de mim, a presença dele era surpreendentemente fraca, e se eu tirasse meus olhos dele de novo, eu aposto que eu perderia ele de novo.

Por quanto tempo ele esteve atrás de mim?
A razão pela minha percepção não pegar nada provavelmente não é o poder do Heard-san.
É este ar. Esta magia, que parece ficar pendurada como uma névoa para camuflar toda e qualquer coisa.

Naquele ar, como se um medo desconhecido estivesse comendo na base do meu pé, me fez erguer minha voz.

“O-o que você quer dizer por inútil? Heard-san?”
“… Tsk, maldito Egoísta… como sempre, ele é um ardiloso.”

Heard-san não virou seus olhos nem de leve para minha direção, e meramente governou sobre o espaço completamente vazio. Ele vestia o mesmo rosto sério, mas havia uma leve cor de convicção nele.

… Eu imagino sobre o que é isto.

Quando eu estava para chamar de novo, o espaço vazio que Heard-san esteve encarando por um momento repentinamente começou à se distorcer.
E como se tentando abafar o grito que eu quase soltei, uma voz depressiva e quebrada sacudiu o ar.

“Não… seja… assim.”

Vanity, o Egoísta. Ainda mais alto do que Heard-san, o homem montanhoso ergueu um rugido.
Sua disposição era como se ele tivesse nos observado daquele exato lugar o tempo todo, no que ele calmamente esnobou nós dois. Atrás dele estavam numerosos Demônios com suas faces cobertas em máscaras pretas. Suas alturas e portes eram variados, mas o pelotão de Demônios tinham um estranho senso de uniformidade.

Não era… em algum ponto arbitrário.
Certamente não tinha nada ali até um momento atrás. Minha visão não é ruim. Não tinha jeito de eu ter deixado passar um exército desse tamanho.

A situação anormal me fez começar à tremer.

Isso… não é uma ilusão. Pode ter uma Skill de Luxuria de alto nível para reproduzir este fenômeno, mas isto não era algo desse tipo. De todo o resto, o poder que eu senti do Vanity-san era definitivamente Superbia.
Nesse caso, há uma alta chance que é uma habilidade de seus subordinados, mas para esses números ficarem escondidos, isso seria difícil até para um General.
Claro, da Classe da Medea-san estava fora de questão. E ela nem era Luxúria em primeiro lugar.

Heard-san estava calmo o suficiente para fazer alguém pensar que ele havia esperado tudo disto.
Ele calmamente cuspiu suas palavras.

“Então mesmo depois de viver uma vida longa o suficiente para erodir a memória de alguém, você ainda favorecerá táticas baixas, Egoísta?”
“… Chame isso… como quiser, Kaiser Orgulhoso.”

Ele sorriu.
As bordas dos lábios do Vanity-san de fato subiram, mas isso é realmente um sorriso?

Eu aumentei a minha avaliação do Vanity-san num nível. A aparência dele e conteúdos não conectam. Uma disparidade. Ele era misterioso demais. Apesar de seu corpo robusto, ele foi por meios redundantes.
Para um Demônio carregando o mesmo pecado que eu, ele permaneceu não identificado. O desconhecido era o maior inimigo do Orgulho.

Os poderes de Vanity-san e Heard-san se chocaram.
Nenhum deles haviam movido um passo. Mas eu tenho certeza que eu senti a mana deles coliderem, e se juntarem.
Apenas por estar aqui, eu consigo sentir um vento suficiente para fazer meu corpo tremer.

“Onde está a Devoradora?”
“Aquela garota… foi para… o Lorde da Preguiça.”

O Lorde que governa Preguiça.
Aquelas palavras só podiam indicar um único lugar neste vasto mundo.

Leigie Slaughterdolls. O vagabundo mais forte do mundo, e a existência que eu nasci para poder servir.
E ao mesmo tempo, o pai de nascença do Heard-san.
Eu não ouvi os específicos, mas ao menos, o Rei Preguiçoso continha uma grande importância para Heard-san.

Vanity-san não sabia?
Não, não é isso. Não tem como ser isso.
Caso contrário… não tem como ele pudesse ficar tão calmamente diante do mau humor descarado do Heard-san.

“… Seu… cretino… então você sabia desde o começo!?”
“É. Claro.”

Um som curto ressoou através do ar, e a poeira fez um redemoinho no ar para acompanhá-lo.
Eu imediatamente fechei meus olhos para lidar com isso.

“O qu… e…”

O largo porte de Vanity havia deslizado para trás vários metros. Suas largas mãos que eram talvez do tamanho do meu rosto estavam totalmente abertas na frente dele.
As porções raspadas da estrada revelaram solo vermelho brilhante.
Da mão dele estendida, fumaça quietamente começou à ascender até os céus.
Heard-san estava encarando ele com olhos como que para matar ele atirando.

Eu entendi.

Heard-san havia liberado seu punho, e Vanity-san havia bloqueado. Isso é tudo que tinha para isto.
Mas essa simples verdade era o suficiente para me espancar.

Não pode ser… há alguém lá fora que consegue parar o punho do Kaiser Orgulhoso, Heard Lauder…

“Você também… o mesmo… poder incrível.”
“Qual é seu objetivo?”

Eu não consigo acompanhar isto.
Por favor não comecem à conversar com seus punhos. Eu não entendo essa língua.
A expressão dele coberta com sua audacidade era simplesmente quieta, e eu não conseguia compreender os sentimentos que ele segurava por trás disso.

… Bem, claro, eu vou pretender que entendo eles…

Eu pensei por um momento, antes de erguer uma voz animada.

“Heard-san, Leigie-sama é imbatível.”

O maior monstro que eu já encontrei na minha vida não foi Heard-san, mas Leigie-sama.
Heard-san era um monstro em força, mas completamente irrelevante para isso, a existência do Leigie-sama era incompreensível. Se eu tivesse que dizer, ele era como uma deidade. Apenas sua existência me fez sentir espanto.
Mesmo quando eu só vi ele dormindo…

Como ele já derrotou Heard-san uma vez, pelo bem do argumento, eu não consigo pensar em uma única pessoa para vencer contra Leigie-sama, e claro, aquela que já encontrou uma derrota horrenda nas mãos dele, Zebul-san, está fora de questão…

“Hm… eu sei.”
“É. Claro.”

Inesperadamente, ambos Heard-san e Vanity-san aceneram como se esse fato fosse natural.
Eu não realmente entendo porquê todo mundo tem uma avaliação tão alta daquele homem quando tudo que ele faz é dormir, mas isso é provavelmente só o jeito que este mundo funciona.

Ainda, isso faz a razão do Vanity-san ter ficado quieto sobre isso ainda mais difícil de se compreender.
Não há um único mérito para ele atrair Heard-san aqui.

Naquele momento, como se o Lorde Egoístico tivesse lido meus pensamentos, ele distorceu sua boca no que era, desta vez, sem dúvidas um sorriso.
Uma voz rouca. Ele incluiu algum mimetismo sarcástico para um tom sincero, e o que estava lá era claramente malícia, e ao mesmo tempo, a vontade dele.

Seu braço que provavelmente tinha a espessura três vezes do meu apontou em direção ao céu.
Sua voz trovejante ressoou através do cenário urbano inaturalmente quieto.

“Como se eu ligasse para a Devoradora… Meu inimigo é… céu. Sozinho.”

Como se estivesse esperando por aquelas próprias palavras, um vento pesado assoprou.
As pesadas nuvens de azul profundo cobrindo o céu se dividiram.

O que permaneceu era… uma luz branca pura.
Incontáveis fios de luz jorraram através para cortar a lua vermelha do Mundo Demônio, e eu testemunhei uma cena que eu não podia acreditar.

Heard-san fez uma rara demonstração de apertar seus dentes numa expressão azeda… com olhos cheios de malícia, ele olhou em direção do céu.

“Vanity…cretino…”
“Fu…”

A luz dançou.
Eu só pude observar num transe.

Anjo.

Os inimigos naturais de nós Demônios, e as almas que habitavam no reino celestial.
Envoltos em vestimentas brilhantes de branco puro, com largas asas brotando de suas costas… suas Asas Celestiais pegaram o vento, e deixaram eles correrem através do ar aberto.

Claro, até eu ao menos já vi um Anjo antes.

Mas… o número era diferente.
Mesmo enquanto eu observava, o céu continuava à limpar, e a história completa foi feita em verdade.
Uma única nuvem ainda pairava, mas era claro o suficiente. Seus números não eram apenas uma centena ou duas.
Eu mordi no meu lábio trêmulo. Como se um fio de seda tivesse sido colocado ao redor do meu pescoço, meus instintos começaram à me sufocar.

Eu tinha um entendimento claro disso.
Eu estava… assustada ‘deles’.

“Kusu kusu… por que, num lugar como este, tantos Anjos…”

A entidade oposta de Demônios.
Eu naturalmente coloquei um braço sobre o outro para tentar esconder minha própria tremedeira.
O espetáculo que eu observei pela primeira vez era verdadeiramente digna de ser chamada de milagre de deus.
Os Anjos eram a vanguarda dele. Diferente de Demônios, que nunca iriam permanecer presos à qualquer entidade única, eles se mantinham na vontade dos céus.

A vontade de trazer ruína à todos nós.

De pé na frente de tal exército tinha um Anjo com roupas notoriamente mais luxuosas. Enquanto os outros tinham um único par de asas em suas costas, aquele Anjo sozinho tinha dois pares.
Era apenas por um momento, mas aqueles olhos frios sem um fragmento de auto-consciência definitivamente nos capturaram.

“…”

Eu podia ver claramente a diferença em poder. Independentemente de quão longe nós estávamos em distância, era mais do que claro o suficiente para mim.
Sem uma dúvida, se ela fosse um Demônio, ela seria da Classe Lorde Demônio.

Lá, eu recordei o nome que Kanon-san havia apresentado na agenda da reunião.
A Valquíria do Azul Prateado que agiu para tombar os Lordes Demônios de uma vez.

“Poderia ser, essa é… Serge Serenade…!?”
“Kuku…”

Vanity-san abafou sua própria risada.
Foi só no intervalo de uma piscada que os olhos deles se encontraram. Mas para mim, pareceu como vários minutos.
Meu suor frio não mostra sinais de parar.

Mas como que para dizer que ele não tinha mais interesse em Serge, ele mudou seu campo de visão.
Para o horizonte estendendo até a Prisão Negra.
A boca dele dobrou um pouco, e ele formou um leve sorriso. (NT: Acho que nunca avisei, mas tendo a usar as imagens toda vez que está escrito grin para mostrar que não é um sorriso bonito.)

“Heard-san, is-isso é…”

Eu informei Heard-san, que continuou à olhar para cima para os Anjos com uma expressão séria.
Por volta do mesmo tempo, as asas celestiais de Serge bateram grandemente.

Era uma luz branca.
Demonstrando uma aceleração repentina extrema, o corpo do Anjo deixou uma pós-imagem branca no céu no que ele desapareceu. Para acompanhar isso, os outros incontáveis anjos começaram à correr através do céu sem o menor som.

Não era para nós.
Não para a Rocha Cinzenta, onde dois Lordes do Orgulho haviam se reunido.
Para a terra que uma vez foi governada pelo Lorde Demônio da Preguiça… para o Castelo das Sombras.”

“Então esta é… a razão pela qual você me atraiu até aqui.”
“Meu inimigo… é… céu. Sozinho.”

Soltando algo que soava um pouco como uma resposta, Vanity-san ergueu seu braço direito.
Por toda a cidade, das sombras espalhadas aqui e ali, números por cima de números de soldados mascarados começaram à aparecer. Era como se eles tivessem acabado de vir à existir neste momento, a Legião sem presença do Vanity-san.
Adicionando com os que estavam aqui desde o começo, era uma força considerável. Mesmo depois de ver aquele número de Anjos, seus gestos não demonstravam nem o menor sinal de inquietação.

Vanity-san olhou para Heard-san. Como se ele estivesse avaliando ele.

“Kuku… Kaiser Orgulhoso… vá adiante, se você deve.”
“… Tsk…”

Se você fosse comparar Demônios e Anjos, a característica mais diferenciadora seria mobilidade.
Asas Celestiais concediam aos Anjos velocidade no ar que rivalizava aquela de dragões voadores. Era algo que um Demônio médio não seria capaz de seguir tão facilmente.
A Legião do Vanity era provavelmente igual. Especialmente para Anjos de alto ranque com experiência no campo de batalha como Serge, nenhum Demônio normal seria capaz de alcançar.

Mas aqui, nós tínhamos um Demônio extraordinário.
O Lorde do Orgulho, deixado para trás pela passagem do tempo.

A decisão foi instantânea.
O corpo do Heard-san borrou por um momento, antes de um chute ter se projetado na cabeça careca do Vanity-san.
O solo tremeu grandemente, e fragmentos se espalharam por todo lugar.
Sangue dançou pelo ar, e com um único som molhado, cortes marrons de carne caíram no chão.
Eu fiz uma careta pelo espetáculo terrível. Eu peguei um pedaço de carne preso no meu avental, e deixei ele cair no chão.

O que era uma vez Vanity-san agora ficou em ruína. Com o ataque contra Schitol-san, o núcleo de alma dela ainda permaneceu, mas mesmo isso não ficou deixado para trás dentro dos destroços. Foi provavelmente esmagado minunciosamente.

Talvez eles estivessem sem palavras, no que os subordinados do Vanity-san permaneceram quietos no que eles assistiram o sangue.

Eu virei meu rosto, esperando pelo fim disso.

Eu não tenho certeza do que ele estava pensando, mas… kusu kusu.
… É porque você tentou esnobar nosso Heard-san…

Ele não aguenta ser caçoado. E eu sou igual ao Heard-san nesse quesito.
É por isso que era natural para Vanity-san morrer.

Com uma expressão entediada, o perpetuador de tudo isso pisoteou pela bagunça ensanguentada, e disse apenas duas palavras.

“… Estamos indo…”
“Sim. Você usará o dragão voador?”
“Não precisa.”

Claro. Seus pés são mais rápidos no fim das contas.
Pisando no solo, a forma do Heard-san sumiu num instante. Ah, ele se foi…
Há realmente algo como rápido demais.

Bem, se ele não vai usar, eu acho que eu irei.
Será provavelmente impossível alcançar aqueles Anjos neste dragão, mas enquanto o Heard-san estiver ali, não haverá papel para mim mesmo que eu realmente acabe acompanhando.

Então seria mais útil para eu simular o que fazer, e como aparecer na minha reunião com Leigie-sama.

“Sim, sim, por favor vá para o lado…”

Eu passei através do exército lamentável que continuou à ficar congelado em silêncio, e segui para o dragão voador, no que eu pensei comigo mesma.
Oneechan, eu imagino o que você está fazendo neste momento… bem, você provavelmente é a mesma de sempre, cuidando do Leigie-sama… você provavelmente realiza a exata mesma rotina que voc~e esteve fazendo pelos últimos alguns mil anos.

Cara Oneechan, (NT: É daqui que vem o nome desta parte)

É… tudo foi para o inferno aqui, mas saiba que estou indo bem.
Por favor coloque tanto esforço desnecessário quanto você assim desejar.

Eu irei, no lugar de vocês, Sobre-governar tudo.

ANTERIOR | ÍNDICE | PRÓXIMO

3 respostas em “Capítulo 12 – Arrogância da Superbia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s