Capítulo 10 – Esfomeamento da Gula

Cansei de ficar usando fome em tudo, agora tem Esfomeamento também… numa nota paralela, só lembrando que o Lorde da Prisão Carmesim se chama Vaidade se for traduzir, mas como é nome vai ficar Vanity… e como isso cansa, mas vamos lá, sim? – Este capítulo foi traduzido do Yoraikun (todos são, não sei porque ainda falo isso aqui…).


Parte 1: Estou Cheia

Por que eu fui tão longe para consumir tais coisas?

Eu recebi tal inquérito tolo de novo e de novo…

Era um diálogo inútil o suficiente para me fazer segurar meu estômago rindo.
Eu aposto que não há nada mais sem sentido do que o desejo de um Demônio.
Não é que esses anseios existem por causa de nós Demônios.
É porque esses anseios existem que Demônios vivem. É por isso que você não pode chamar um Demônio sem pecado de Demônio.

… E… e assim como eu me tornei alguém que não consegue fornecer uma resposta imediata para aquele dilema, eu acho que eu não sou mais algo que você poderia chamar de Demônio também.

Meu despertar foi uma coincidência, mas também uma inevitabilidade.
Minha alma de fato definitivamente saiu uma vez, mas como se ela ainda estivesse um arrependimento persistindo, ela demonstrou sua força de vontade gulosa, e retornou.

Embaçadamente, como se emergindo de um profundo poço de água, minha consciência veio, e naturalmente, o primeiro pensamento que veio para minha mente era, ‘por quê?’
Mesmo que eu possa ter sido um Lorde Demônio que acumulou muito poder sobre uma existência perpétua, uma alma que foi extinta nunca pode retornar. Não há algo como uma segunda vida. Não deveria ter.

Mas eu achei minha resposta logo o suficiente.

Refletido no meu campo de visão lentamente se ajustando estava um campo de pedrinhas que seguiam pela eternidade.
Incapaz de entender o que havia acontecido, incapaz de de imaginar o que fazer, eu simplesmente observei vagarosamente meus arredores.

Eu deveria estar bem no meião de um campo de batalha, mas no solo preto havia nem o Lorde da Preguiça nem seus subordinados, e pelo fato que não havia nem os traços das chamas daquela Lâmina Demônio ao redor, eu determinei que uma quantia considerável de tempo se passou. (NT: No começo, aquele meião, foi uma adaptação de uma expressão que alguns sotaques usam em inglês, que é para dizer algo importante no meio…)

Em minha viagem, eu virei para a palma da minha mão. Meu corpo era praticamente o mesmo que eu ostentei antes. Os membros em que eu havia me acostumado, até depois de levar tanto dano daquele Lorde preguiçoso, foram deixados sem um arranhão, e eu podai fazer movimentos sutis sem qualquer apoio. Era como se o fraturamento complexo dos meus ossos que eu senti em batalha havia sido apenas um sonho.

Simplesmente, numa terra que não era nada além de vasta, as estrelas do Mundo Demônio que não mudaram em várias dezenas de milhares de anos brilharam sobre mim.
As palavras que vieram à minha boca sem sentido foram soltadas com lágrimas.

“Haa… haa… ele não quebrou meu núcleo… Leigie, você não é… um idiota?”

As razões pela qual eu fui capaz de reviver com sucesso provavelmente numeravam três.

Primeiro. A Skill de Leigie de fato destruiu meu corpo bem minunciosamente, mas não teve sucesso em esmagar o coração de um Demônio, meu núcleo de alma.
Segundo. Os subordinados dele nem duvidaram da minha morte, e eles não confirmaram o dito núcleo.
Terceiro. A terra da Prisão Negra era tão vasta, e no tempo que meu núcleo de alma passou regenerando, nenhuma força opositora por acaso passou por aqui.

Se mesmo uma dessas tivesse sumido, minha consciência teria ido para um inferno eterno, as profundezas de uma verdadeira Prisão Negra, e nunca emergiria de novo.

… Bem, eu colocarei de lado se isso era algo bom ou não.

De qualquer jeito, eu confirmei que não havia nada de errado com meu corpo. Se tinha, seria com meu coração.
Me jogando no solo da Prisão Negra, a cor negra de pólvora, eu olhei para cima para o céu.
Ainda num trance. Mesmo quando eu nem comecei a pensar sobre isso, as palavras jorraram para fora.

“Fufu… então eu devo… viver em vergonha.”

Eu duvido que isto foi feito pela vontade do Lorde da Preguiça. Aquele homem não era alguém que faria nada tão problemático.
Mas, ainda, é bem certo que eu perdi. Enquanto portando o nome de Lorde Devorante, eu encontrei a primeira matéria incomestível no curso da minha vida.
E a satisfação que eu senti no próprio fim do fim foi o suficiente para me encher.

“Eu já estou cheia…”

Eu estava satisfeita. Nem uma iota da minha fome permaneceu.
O momento que eu me determinei para morrer é uma coisa, mas agora que foi estendido para minha vida, é uma sensação bem nefasta.
Minha fome era minha inimiga, e ainda minha amiga. É só porque ela estava lá que eu era um Lorde Demônio, e eu fui capaz de comer tudo da criação.

Com isso embora, a atual eu não é nem um Demônio, e enquanto isto segue sem dizer, eu definitivamente não sou um Anjo. Eu devo ser um belo fragmento de uma existência.

“Leigie, a verdade é… você me fez pensar isso pela primeira vez.”

Obrigada pela refeição.

Minha última ceia a muito se levou até um fim. Então o que há com a atual situação?
Não há deus no inferno. Se tivesse, então por qual lógica ele trabalhou para me colocar nesta terra mais uma vez?

Meus companheiros e vassalos se foram. Eu comi tudo. Até minha família.
E desta vez, desta vez, meu mais próximo amigo de mais de cem mil anos atrás, minha fome, se foi.

Perda completa. Contra minha satisfação, um abismo incomparável ao esfomeamento havia se aberto em meu estômago.
Depois de morrer uma vez, e reviver aqui, talvez essa era minha compensação.

“Fufu… bem, tá. Se é assim que é, eu irei brincar junto por mais um tempinho.”

Sem objetivo ou vontade, eu gastarei uma vida simplesmente continuando neste caminho inacabável. Que cruel deve ser.
Mesmo se me falta um objetivo, como eu já subi nos trilhos, como eu já encarei derrota, eu tenho uma necessidade de seguir junto.

Também, se eu fizer isso, talvez eu serei capaz de tocar o propósito do poder daquele Lorde da Preguiça.
Se eu fizer isso, então talvez eu aprenderei a razão da minha perda de apetite.

“Bem, talvez vagar pelo Mundo Demônio sem propósito por um tempo não será ruim demais…”

Eu sempre estive lutando. Eu sempre estive devorando.
Tudo apenas para saciar meu apetite.
Aqueles eram definitivamente absurdos, e doces, e divertidos dias, mas se eu olhar para trás agora, eu estava apenas sendo empurrada por aí pelo meu desejo. Depois de ser cortada do meu senso de esfomeamento, eu percebi isso pela primeira vez.

Então se for agora, com meu apetite perdido, comigo nem mesmo como um Demônio…

A visão deste Mundo Demônio deve se tornar um pouco diferente de lá trás quando eu era um Lorde Demônio.
Vamos deixar para trás o mundo que eu chamei de minha mesa de jantar, e achar um novo.

Movendo meus membros pela primeira vez num tempo, eu levantei meu corpo, e fiquei de pé.
Um vento morno esfregou contra meu corpo. Notando que eu não estava vestindo nada, eu soltei um suspiro.
Pelada é embaraçoso… isso é um sentimento que eu passei faz muito tempo, mas estar deixada neste estado boçal não é bom. Seria indesculpável para aqueles que desapareceram no meu estômago, os Demônios de Gula que me serviram até o fim.

Bem, apesar que talvez esta segunda tomada à vida seria mais insultante à eles do que qualquer coisa…

Sem balbuciar uma palavra, eu usei uma Skill.
Eu estava apenas um pouco ansiosa, mas mesmo sem meu apetite, eu fui capaz de operar Skills de Gula sem problema.
A manifestação do esfomeamento. Toda profunda escuridão imensurável acumulada, e envolvida ao redor do meu corpo. Para mim, essas eram minhas roupas para batalha, e ao mesmo tempo, meus trajes cerimoniais.
Skills de Gula se especializam em ataque, então não é como se ela será realmente de algum uso como armadura, mas é muito mais decente do que estar pelada.

Pelo bem dos argumentos, eu procurei pela minha espada favorita, mas ela não parecia estar jogada em nenhum lugar por aí.
Aquela lá era minha favorita, e está provavelmente nas mãos de um dos subordinados do Leigie neste ponto. Havia um Demônio de Ganância, então talvez está com ele.
Bem, isso tudo não realmente importa. Mesmo aquele Ganância-kun que atiçou meu apetite até aquele ponto, agora que eu perdi meu apetite, não tem mais sentido para mim do que as incontáveis coisas comíveis espalhadas pela sujeira.

“… Eu acho que eu devo ir indo…”

Eu cochichei.
Eu já sabia o que eu ia fazer.
Eu irei encontrar Leigie de novo. Para isso, eu começarei à andar adiante. Essa era apenas a premissa.
Quando a garota que ele deveria ter matado aparecer diante de seus olhos, apenas que tipo de rosto aquele homem fará? Eu estou apenas um pouquinho esperando ansiosa por isso.

Eu dei uma ordem para meu corpo, que pareceu mais pesado do que nunca antes, e coloquei um pé para fora.
Apenas quão desolada é esta realidade sem fome? (NT: Pessoal que gosta de Toriko deve simpatizar bem com ela)

Não é mesmo como se eu estivesse danificada. Nem meus músculos declinaram o menor que fosse.
Simplesmente através do fato que eu não estava propriamente abraçando um desejo, através do fato que eu não mais tinha qualquer vontade forte, parece que meu corpo ficará difícil assim de se mover.

O mapa do Mundo Demônio tinha nomes presos nele pela cor do solo, e a atmosfera cercando ele. Mesmo se eu não sei minha localização exata, eu tinha uma ideia geral.
A região ao redor, até os horizontes, estava cheia com pedrinhas pretas, com algumas cores de cinzas misturadas aqui e ali, tomando sem fim a luz do sol.
E digno do nome do Lorde destas terras, ar sem sentido preenchido com mana deprimente como que para diminuir os ânimos de alguém.
É a prova de como, sobre longos anos, recebendo poder do Lorde da Preguiça, o ambiente sofreu uma mudança.

Mesmo pensando de volta para minhas memórias mais antigas, não é difícil lembrar como esta sempre foi a Prisão Negra governada pelo Leigie da Acedia.
Significando que se eu prosseguir deste jeito, então a fortaleza do Leigie… eu chegarei no Castelo das Sombras.

Mas isto está realmente tudo bem?

Isso não é como pular a história, e ir direto desafiar o último chefe?
Pela minha estimativa, meu próprio poder não declinou, mas isso é meramente outra peculiaridade.
O poder de um Demônio é seus desejos. Não tem como a eu atual que não abraça fome ser da mesma força que aquela cheia de bacana e saudável apetite.

Eu hesitei por alguns segundos, e decidi alterar meu objetivo.
No momento, eu não tenho a vontade de confrontar o Rei Preguiçoso. Eu não tenho vontade alguma para início de conversa.
Não é bom ir direto até ele. Ao menos, pegar um entendimento da minha própria situação, e a situação atual do Mundo Demônio vem primeiro. Eu nunca experienciei ser regenerada do meu núcleo de alma antes, mas eu posso chutar que não se passou um tempo curto de tempo.

Quero dizer, eu tenho todo o tempo que eu preciso. Com minha necessidade para comer embora, olhando para trás, faz um tempo assustadoramente longo que eu gastei.

Um mapa flutuou em minha cabeça.
Eu pensei nos feudos mais próximos às terras unificadas de Leigie.
O Egoísta, Vanity Seidthroan. A Prisão Carmesim governada por um Lorde de Superbia.
Tyler Gredmore. A Prisão Dourada governada por um Lorde de Avaritia.

Aquele com o maior poder seria Vanity, mas a atual eu não tem o ânimo para aguentar um Demônio de Ganância. Para alinhar um banquete diante de mim quando eu não estou nem com fome, o pensamento sozinho manda arrepios pela minha espinha.
O orgulho de Vanity era, estranhamente o suficiente, não violento. Com isso em mente, seria provavelmente melhor partir para a Prisão Carmesim por hora. A qualidade do exército dele não é tão alta assim, então mesmo se minha existência sustentada for descoberta, eu duvido que eles me perseguirão muito longe.

Depois de pensar longe assim, eu notei. Mesmo sem qualquer objetivo grandioso, mesmo quando minha fome era não-existente, eu estava tentando continuar vivendo.
Isso era apenas estranho demais, e eu acabei soltando um sorriso amargo.

“… Fufu… fu, para meu instinto de sobrevivência ainda funcionar sem desejo…”

Parece que eu terei que mudar minha opinião sobre a vida um pouco.

Eu soltei um suspiro de pena, e comecei a andar através da terra preta, que parecia se estender para sempre.


Parte 2: Talvez se meu Apetite Retornar

Uma mudança na situação sempre vem abruptamente.

Mesmo para um Lorde Demônio com uma percepção absurdamente larga, nós não podemos ver o futuro.
A eu do ano passado nunca nem imaginou que eu perderia alguma vez minha fome, e eu nunca pensei que seria difícil assim de me mover também.

Para Demônios abraçando seus anseios, esses anseios eram sua vontade de viver. Talvez eu nunca realmente entendi o que isso significava até depois de eu reviver.
Um mundo sem fome, como se eu estivesse vendo um sonho, faltava um senso de realidade.
Enquanto eu havia me achado num mundo novo, não ficou longe dos abismos do inferno.

Eu estava numa pequena cidade da Prisão Carmesim que eu havia alcançado por acaso. E lá, eu fiquei sem poder. Eu perdi minha vontade de fazer qualquer coisa, e gastei quem sabe quanto tempo largada em algum café ou outro, esquecendo uma inumerável quantia de cosias.
Eu tinha certeza que eu tinha um plano. Mas o buraco negro que perfurou até o centro do meu coração não permitiria isso.
Tudo e qualquer coisa é apenas uma bagatela. Para mim, meu apetite era um desejo que eu quase não conseguia aguentar, mas também a mais alta forma de prazer.
Na mesa de um café casual sujo, eu caí largada. Era uma ação tão sem sentido na natureza que eu não conseguia nem rir do Lorde da Preguiça mais.

No começo, alguém ou outro tentou falar comigo, mas talvez ficando cansado de eu não oferecer uma única ação em retorno, isso veio à acabar bem logo. Eu também tenho a impressão que levei algumas Skills direcionadas no meu corpo também, mas contrário ao meu estado, as Skills de Gula que eu havia afiado durante minha vida anularam todas elas.

Eu não estou nem um pouco com fome. E ainda, meu poder não mostra sinais de morrer. Ele não diminuirá.
Não, mais como, mesmo quando eu não estou comendo nada mesmo, eu tenho a impressão que ele está aumentando.

Essa era uma das poucas verdades que eu vim à descobrir ao retornar do abismo da morte, e era algo que eu deveria ter ficado chocada sobre.
Não é como se eu estivesse simplesmente comendo para ganhar poder, mas quando eu estou crescendo mais forte sem fazer realmente nada, eu de algum modo sinto que tudo que eu fiz até agora foi sem razão.

Eu simplesmente sentei, e dentro da quieta escuridão, eu pensei sobre seu significado. Sem o desejo que havia sempre chacoalhado minha existência, eu tinha tempo para pensar o suficiente para meu cérebro apodrecer.

Eu até tenho a impressão que eu serei capaz de pegar algo dando apenas um pouco mais.

Mas por alguma razão, hoje tem sido bem barulhento.

Os sons. As luzes. Uma onda de algum jeito nostálgica estava colorindo meu mundo.
Se eu gostei ou não disso, eu percebi tudo ao meu redor.

Eu imagino se algum tipo de acidente transpirou. Até para Demônios, em tempos de paz, as cidades devem ter alguma paz e quietude. Especialmente com o lugar que eu estava não sendo nenhum tipo de cidade principal. Era simplesmente um assentamento remoto. Se eu estivesse na terra de um Lorde Demônio hostil, isso seria uma coisa, mas esta não é as linhas de frente nem nada. Eu não consigo imaginar quem atacaria quem aqui.

Mas se você inverter isso, se é uma ocorrência rara, isso significa que isso pode acontecer vez ou outra. Aqueles inconsequentes o suficiente para atacar as cidades dos Lordes Demônio aliados com o Grande Maou aparecem regularmente.
A informação vindo através dos meus cinco sentidos me dizem que a cidade foi arrastada para algum tipo de guerra.

Mas o poder soando ao meu redor, as formas, e os sons, com o fardo que eu senti no meu corpo, eles eram estímulos infrutíferos.

Eles não estão num nível onde eles irão causar mal à um Lorde Demônio como eu, e não é como se…

… Não é como se eu fosse capaz de comer eles de qualquer jeito.

Talvez alguém morreu. Várias fontes de poder sumiram, e várias deles se incharam.
Era provavelmente o pós-efeito das explosões. A mesa apoiando meu corpo foi jogada longe, e meu corpo foi jogado no chão. De novo, eu estou desinteressada.
Tendo sido jogada na terra, eu estiquei minha língua infalível, e provei o chão.

… Não é ruinzinho. Definitivamente não é ruim, mas meu apetite não está nem um pouco apetecido.
Desde meu revivimento, eu tentei colocar vários tipos de comida diante de mim. Mas ainda, não há sinais de nada voltando.

Não é como se fosse incomestível, mas eu não quero comer isso. Essa sensação era de uma variedade que, desde meu nascimento, eu raramente alguma vez provei.
Também não é algo que eu senti quando eu confrontei o Lorde da Preguiça. Aqueles lá trás eram sentimentos negativos, mas o que eu estou sentimento neste momento é certamente zero.

Aparentemente, até Demônios de não-Gula vão sentir fome com a passagem do tempo. Essa informação me deu algum otimismo sobre minha presente condição, mas eu agora posso dizer que meu estado atual é de um problema além desse nível.

“… Hah, eu imagino o que aconteceu… para eu não sentir nada neste nível…”

Neste ponto, o palpite que eu possa não ser mais um Demônio começou à se tornar minha certeza.
É este tipo de, ‘verdade por uma mentira’ tipo de coisa…

Mas ainda, o que há com isso…

Enquanto eu estava pensando algo assim, eu fui segurada pelo cangote do meu pescoço, e erguida. Meu corpo não é tão grande, então eu não acho que qualquer Demônio grande teria muito problema em fazer isso, mas é certamente incrível que ele foi capaz de fazer isso sem dizer uma única palavra para mim.
O gorro que estava interceptando a luz do sol voou fora, e eu vi o rosto daquele que me ergueu.
Chifres se curvando que cresciam do topo da cabeça dele, e seis olhos eram as características do Demônio. E para mim, que perdeu todos meus companheiros, era o primeiro rosto familiar que eu vi num longo tempo.
O Ganância-kun subordinado de Leigie. Uma das poucas existências neste mundo que eu tentei, e falhei em comer.
Mas mesmo com alguém que eu pensei como saboroso diante dos meus olhos, eu não realmente sinto nada.

Os olhos do Ganância-kun foram sobre meu rosto sem expressão por um momento. O olhar das seis pupilas encontraram com o meu.
E no momento seguinte, sem dizer nada, ainda sem uma emoção no rosto dele, Ganância-kun me arremessou com toda sua força.

Eu fui jogada. Como se jogando uma bola, facilmente, sem hesitação.

Que cruel… para me jogar fora depois de passar por todo o trabalho de me pegar…

Talvez ele tenha adicionado algum giro no arremesso, no que meu campo de visão girou por toda parte. Num vento incrível, e um impacto grande o suficiente para abalar meus canais semicirculares, sem qualquer sensação real, eu coloquei poder no meu corpo pela primeira vez num tempo, esperei pelo momento certo, e fiz uma aterrissagem no chão.

Mesmo que eu tenha perdido meu desejo, isso é algo irrelevante para Ganância-kun.
Hey, ao menos me deixe manter meu orgulho. Eu tento não mostrar meu rosto feio, e tento forçar minha voz, mas quando ela saiu, eu não pude deixar de pensar que estava tingida com um tom cansado.

“… Ora, ora, ora, você com certeza faz coisas cruéis ali… com conhecidos ainda por cima…”
“P-p-por que diabos você está num lugar destes!!?”
“Fufu… eu imagino.”

A confusão era o suficiente para me fazer dar um sorriso.
Reação bacana. Esse é um rosto legal que você está fazendo ali. Como sempre, a aparência dele é digna para alguém chamado de Demônio. A figura do Ganância-kun, claro, mas também seus gestos não mudaram nem um pouco de quando eu vi ele por último.
Seria legal se Leigie desse uma reação assim também, mas…

“De todo o resto, sou eu quem está imaginado o porquê de você estar num lugar destes, ganância-kun… que coincidência.”
“Este tipo de coincidência… eu não preciso dela. Chefe, por favor me dê uma folga logo…”

Parece que eu sou meio odiada. Fufu, mesmo quando eu apenas fui e devorei a coleção dele um pouco… que criança de mente estreita. (NT: Eu odeio essa palavra, mas ela é ou meio odiada ou bem odiada… saiu meio no cara ou coroa, por isso coloquei lá)
Bem, eu duvido que eu seria até capaz de fazer algo assim neste ponto.

Salva pela reação dele, minha tensão que havia sido abaixada para o menor nível possível subiu tão apenas levemente.

Eu pude finalmente confirmar a situação.

Eu cheirei uma fragrância que fez meu nariz se remexer.
Ganância-kun, e o jovem Demônio garoto solitário que ele estava apoiando… esse também é um Ganância-kun.
Fufu, ele cheira como o tipo que rouba emoções. Não há quaisquer outros Demônios ao redor.
Como bolhas de ar, esta área inteira se tornou completamente vazia.

Mas mais do que isso, o problema é provavelmente o inimigo.
Inimigo… presa. Som legal para isso.

Eu virei meus olhos para o lado.
Dois homens como esculturas. Vestindo vestimentas de branco puro, seus largos corpos ostentavam um par de asas brancas de luz em suas costas. Mensageiros celestiais. Mostrando sua intenção sombria para matar todos nós em seus olhos prateados, esses inimigos naturais da raça Demônio estavam alinhados bem no meio do Mundo Demônio sem um momento de hesitação.
Como se um dos dois tivesse sido replicado, eles pareciam ter o focinho de um e cara do outro. As largas presenças que eles vestiam em volta de si eram um único símbolo amplamente pronunciado de medo para nossa raça.
Se você fizer algo ruim, os Anjos virão por você, os pais dizem… fufu.

“Dois Anjos… Fufu, com certeza faz um tempo desde que eu vi a forma de um Anjo… com certeza é lastimável que eu não consigo comer isso.”

As presenças claras deles, que tinham tão pouca impureza nelas que eles começaram a parecer inaturais.
Mesmo para alguém com uma existência perpétua como eu, uma força que eu raramente tive uma chance de encontrar: Anjos de alto ranque. Ainda mais, o mais alto ranque daqueles altos ranques.

Classe 『Lorde Santo』.

Esta luz branca comendo embora em todos os arredores era o oposto polar da 『Zona Abismal』 de Lordes Demônio.
Deve ser nada além da Skill 『Campo Paradisíaco』 que só Anjos Lordes possuem.

A Divindade deles tinha uma natureza perversa em sumir com a Mana contida por Demônios.
Mesmo que você olhe para mim assim… esta não é minha vontade, sabe. Fufu, eu só fui meio jogada, sabe.
É, eu só fui jogada por aí. Se você quer alguém aqui para ressentir, então vá atrás daquele Ganância-kun, okay?

A intenção assassina dos Anjos, suficientes para balançar a alma de alguém, deu uma arrancada nos meus instintos. Não é apetite. Isto deve ser aqueles instintos de batalha que outros Demônios falam sobre.
Ganância-kun chamou.

“Zebul, eu lhe darei um aviso pelo bem dos velhos tempos. Seria melhor se você corresse! Ki ki ki, aguentar dois seria difícil, até para você.”

Mesmo quando você acabou de me usar como um projétil, isso é meio malvado.
Mas isso pode ser apenas meu ressentimento mal direcionado ali.

“Fu fu… com quem você pensa que você está falando aqui?”

Eu sou um Lorde invicto. Não, espera, eu perdi para Leigie, então eu sou um Lorde derrotado uma vez.
Em cem mil anos de vida, uma derrota. Eu não consigo nem lembrar a quantia de coisas que eu comi. Nunca fugindo, nunca encarando derrota.

Se você quer chamar isso de boa sorte, então vá em frente, mas mais do que isso, minha disposição de Gula me deixa especializar em ofensa.

O uso das minhas Skills eram acompanhadas por um tipo de sensação exaltadora. Sem dizer nada, eu comecei a usar elas pela primeira vez num belo tempo.

… Fufufu, foi mal, Vanity. Eu cuidarei desses aqui.

A aura preta de escuridão que acumulou comigo no centro sujou aquela divindade.
Um preto sem fim que parecia devorar toda cor ao redor dele, aquele poder negro que parecia representar fome em si estava, mesmo quando sua usuária havia perdido seu desejo, em boa saúde.
Eu lavei fora aquele ar sagrado irritante que aqueles Anjos estavam soltando todo de uma vez, e tingi o branco deles com meu preto.
A força que não permitiria qualquer resistência era, enquanto eu havia perdido meu esfomeamento, a prova que eu ainda era um Lorde.

Para comer e corromper toda criação, o direito de um Demônio de Gula.

“Eu não consigo acreditar nisso… você comeu o Campo Paradisíaco deles!?”
“Fu… eu não comi nada. É só que meu poder era o mais forte dos dois. Isso é tudo.”

Tendo o Campo deles destruído, os olhos prateados dos Anjos soltaram uma luz perigosa.
Não era medo. Simplesmente, a recém descoberta vontade deles de lutar comigo soltou uma luz viscosa. Não era nada diferente do que Anjos normalmente abraçavam toda vez que eles estavam matando Demônios.
Luz forte se acumulou nas palmas das mãos deles. Diferente daquela soltada pelo sol carmesim do Mundo Demônio, era uma luz branca. Sem nem um encantamento, a velocidade deles era como relâmpago, e seus movimentos fluídos deram a impressão que eles estavam acostumados em disparar tais raios.
Mas eu vi através disso num instante. As memórias da guerra do Branco e Preto ainda pairavam em minha mente. Mesmo que eles não tenham aparecido ultimamente, a natureza dessas coisas não era algo que eu podia esquecer tão facilmente.

Ah, isso é…

Eu lambi meus lábios. Mesmo quando eu não tinha um apetite, eu estava salivando.

… Com certeza foi divertido lá trás.

Um excitamento estremecedor correu pela base do meu pé até minha espinha. Todas minhas memórias podiam ser resumidas com a palavra, ‘Gostoso’.
Esse foi um tempo maravilho. Era até lamentável que ele havia chego num fim.

“Fufu… então vocês são Anjos de 『Iustitia』?”
“……!?”

O tempo de coletar até disparar a energia deles era uma questão de segundos. O deles era um atributo designado para fogo rápido, e ostentava um poder ofensivo para poder trazer ruína à Demônios.
Eles dispararam uma luz tão densa, eu não pude nem manter meus olhos abertos.
E sem uma chance para desviar, um grande impacto correu através do meu corpo.

O poder de um Anjo era muito diferente do de um Demônio. De qualquer jeito, era rápido.
A velocidade deles verdadeiramente rivalizou luz. Não importa quanta velocidade você tenha, você seria incapaz de correr mais que isso; era digno do nome Retribuição Celestial.

É, era provavelmente digna disso.
Definitivamente.

“Fufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufu
fufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufu
fufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufu
fufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufu
fufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufu
fufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufu
fufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufu
fufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufufu”
“…!?”

A luz apagou.

Eu não consigo parar minha risada.
Junto com aquela intenção assassina, os rostos dos Anjos tinham surpresa misturado por u momento. Por alguma razão, sem fugir, Ganância-kun estava se fazendo escarço no fim de um beco, me encarando com olhos arregalados.
Não havia uma única ferida no meu corpo.

“Vocês… poderia ser que vocês são idiotas? Soltando um ataque de energia numa Gula… fufu, há algo aqui que nós gostamos de chamar de pura estupidez.”

Eu jogo de lado o sobretudo, que agora tinha um largo buraco queimado nele.
A roupa azeviche que eu vestia por baixo eram 『Vestimentas Engolidoras』 produzidas através de uma Skill de Gula.
Tudo tem a ver com afinidade. Gula era relativamente fraca contra ataques físicos, mas contra ataques mágicos, era extremamente forte. Mesmo contra algo feito do nosso matador natural, 『Luz』, esse fato continha verdade.
A roupa preta absorveu toda luz, como se fosse um buraco negro. Mesmo sob a luz do sol, era nada além de preto uniforme.

Mas… não era nem um pouco gostoso. Eu tenho certeza que isso tinha um gosto bem bacana quando eu partilhei disso por último à dez mil anos atrás, mas…

Que infeliz, mas não há nada para se fazer.
Mesmo que eu não vá comer, Anjos e Demônios são forças opositoras.
Fufu, que tal eu pegar uma carona nessa teoria por um tempo?
Eu viro a palma da minha própria mão para os dois Anjos.

“Eu lhes mostrarei uma escuridão que devora toda luz.”

Como se tomando aquelas palavras como um gatilho, as asas dos Anjos começaram à emitir luz mais uma vez.

Mas nesse ponto, eu já havia disparado minha Onda de Esfomeamento. A onda que gradualmente se aproximou deles era a fome da minha alma prosperando dela em si mesma. Pelo maior tempo, era a maldição que obedeceu minha vontade.

No que a luz passou através das profundezas da escuridão, ela foi comida, e sumiu.
O suave virou energia pura, e preencheu meu corpo. Eu não sou mole o suficiente para ser terminada por Skills elementares.

Eu criei incontáveis 『Tentáculos』 do meu corpo. Porque meus próprios dois braços se provaram insuficientes, eu me tornei capaz de criá-los. Eles eram minhas mãos.
Eles numeravam uma centena. Claro, esse número vastamente excedeu os membros dos Anjos, e também as mãos do Ganância-kun. (NT: Incontáveis = cem… alguém aprendeu com o Datafolha…)

As expressões dos Anjos se distorceram em repulso. Expressão legal. Esse é um rosto legal que vocês estão fazendo aí.

“Então, eu começarei.”

Dez para movimento. Os outros noventa para ataque.
Eu manipulo meus tentáculos como chicotes para bater nos Anjos pelo lado.
Talvez não no clima para serem tocados por eles, os dois Anjos agiram em harmonia. Suas asas soltaram luz, e eles voaram para cima verticalmente para evitar.
Era um dos pontos fortes deles. Algo que até Anjos de baixa classe possuíam sem exceção- suas asas celestiais… sua mobilidade.
E como um Demônio de Gula com numerosos meios de atacar, independentemente de distância, eu tinha uma boa afinidade aqui.

No que eu balancei um tentáculo horizontalmente, eu estendi outro para o alto, e desci ele neles.
E eu estendi outro. Assim que você chega no meu nível, os números e comprimentos dos tentáculos podem ser livremente manipulados e mudados.

Para aquele indo neles por cima, os Anjos desviaram por pouco do dito.
No que eles esquivaram, das palmas das mãos deles, eles dispararam largas Novas, várias vezes o poder do ataque anterior deles. (NT: De super nova, por isso tentei dar um destaque…)
As bolas de luz numeravam em dúzias. Massas de energia destrutiva fizeram o cenário da cidade mudar. Eles dispararam elas sem decidir propriamente um alvo, então eles atingiram prédio após prédio, causando o colapso deles.
O solo tremeu grandemente. Poder grande o suficiente para alterar o terreno. Mas com um aumento em poder destrutivo, a velocidade caiu. No que veio até mim com velocidades muito menores do que a luz deles, não havia espaço para eu desviar. (NT: Estranho… eu acho que deveria ter, até pelo que vem depois)

Eu taquei poder nos tentáculos nos meus pés, e fiz eles se enterrarem no chão.
E eu evitei todas elas. Dentro da minha Zona, eu podia perceber tudo. Eu entendi a área, e para as bolas de luz sem uma daquelas grandes velocidades para começo de conversa, eu podia desviar delas até com meus olhos fechados.
E desse jeito, recebendo poder das massas de músculo que eram meus tentáculos, em apenas um passo, eu havia alcançado o espaço logo abaixo dos dois Anjos flutuando no céu. Claro, naquele espaço de tempo, eu não parei os tentáculos de irem até eles lá em cima também.
Os céus não pertencem apenas para vocês. Se eu sentisse vontade disso, então como uma teia de aranha, eu poderia fiar minhas mãos.

Nada pode escapar do meu prato de jantar.

“Uge… você com certeza faz algumas coisas inconsequentes…”

Eu por pouco ouvi Ganância-kun murmuram para si mesmo com uma expressão rígida.

Inconsequente?

Fufufu… é apenas assim que as batalhas de um Lorde vão.
Eu acho que seu Lorde é quem está em todo canto! Mesmo que eu tente esquecer, eu nunca serei capaz de tirar aquele gosto da minha mente!

No momento que os Anjos tiveram toda sua atenção focada nas mãos indo até eles por cima, eu dei ao chão um belo chute.
Eu coloquei os tentáculos que eu usei para movimento para um uso ofensivo. No que um grande número de Tentáculos foi até eles por baixo, um deles tentou divergir eles, o outro direcionou a palma de sua mão para mim.

Fufu, para eles ainda estarem confiando em Skills mágicas neste ponto…
Claro, este não é meu lugar para reclamar. Aqueles que possuem responsabilidade por esta aqui são vocês apenas.
Como que para combinar com ele, eu também ergui ambas minhas mãos.

“Chuva de Julgamento.”
“A Escuridão do Comedor-de-Céu.”

E luz e trevas foram se bater mais uma vez.
A luz tentou perfurar através da escuridão, e as trevas tentou sugar a luz. Num sentido, era uma mini representação do nosso conflito eterno.

A energia que eu senti daquela luz era, sem dúvida, de Classe Lorde.
Logo, o poder que eu recebi por dissolver ela também era grande.

Por beber a luz, a escuridão apenas ganhou em força.
Enquanto Avaritia pode ser o melhor sob os céus em roubar, não há ninguém por aí para contestar a habilidade de Gula em comer.
Ainda assim, eu duvido que eu serei capaz de aguentar toda esta energia. Não importa o que, o poder das trevas estava sempre um passo atrás daquele da luz.
Quando Lordes do mesmo nível iam resolver no braço, era inevitável que os Demônios fossem aqueles despedaçados. Eu sabia disso tudo muito bem.

É por isso que eu tentei eles. Com tentáculos.

“Fufu… não é bom olhar para o outro lado assim.”

Eu perfurei a mão do Anjo com um tentáculo que eu circulei ao redor pelo lado. Ao mesmo tempo a luz emitida até mim mudou de caminho, e voou pela distância.
Por um momento, eu pude ver surpresa no rosto do Anjo, e antes que ela sumisse, o Anjo foi engolido pela minha escuridão.

Um grito indescritível escapou dos lábios dele.
Uma exclamação o suficiente para me fazer tremer. O poder do Anjo passando através da escuridão fluiu até mim. É provável que no momento, ele está passando pela dor de ter seu corpo inteiro sendo dissolvido.

O anjo passou através, e segurou meu rosto com a palma de sua mão.
Eu não podia ver a expressão dele. Mas era fácil de imaginar. Deve ser a expressão que eu sempre achei direcionada para mim.
E é por isso que, como sempre, eu ofereci algumas palavras de gratidão.

“Obrigada pela refeição.”

Num curto momento, o corpo do Anjo se ajeitou completamente no meu estômago. Apenas os remanescentes da magia dele transbordaram para meus lábios.
Como eu pensei, é bem sem gosto. Parece que ele realmente aumentou propriamente seu nível de poder, mas isto é fraco demais, sabe…
Seguindo a lei da gravidade, eu aterrissei no chão. Enquanto eu ter essas Vestimentas Engolidoras em mim, eu nem ergo uma nuvem de poeira, mas por hábito, eu bati minhas calças.

O outro Anjo não estava mais lá. Eu sabia.
O momento em que o primeiro tentou disparar aquele ataque ‘Chuva de Julgamento’, o segundo alçou voo. Talvez, se o outro tivesse ficado para trás, eu não teria sido capaz de perfurar a mão daquele Anjo. E mesmo depois de ter tido seu companheiro desertando ele, as emoções do Anjo disparando seu julgamento em mim não mudaram nem de leve.

Isso vai para mostrar que esse era o plano deles desde o começo.

“Fu… eles estão entendendo demais. Que chato…”

Se ele estivesse flutuando por aí, isso seria uma coisa, mas eu não tenho meio para alcançar um Anjo voando embora num caminho reto.
Em primeiro lugar, a falta de gosto não me deixa criar um desejo de ir perseguir. Os instintos para batalha, os instintos para conflito queimados no meu corpo foram restringidos ao comer aquele primeiro.

No passado, era impensável para eu deixar um ingrediente fugir diante dos meus olhos, mas… bem, eu imagino se isto não é tão ruim também.

Eu olhei pela cidade que havia virado uma montanha de entulho, e achei o Ganância-kun olhando para mim de um canto.
Como sempre, essa é alguma bela coragem aí. Com um ex-inimigo, um ex-Lorde Demônio diante de seus olhos, para ele não estar contendo qualquer medo, mesmo para um Demônio de Classe General, isso não é algo fácil de se fazer.

Bem, mesmo assim, no fim, isso é tudo que ele é para mim…

“Ki ki ki, como sempre, esse é um poder absurdo que você tem…”
“Fufu… mesmo que você chame eles de Lordes, eles não eram nada de se falar.”

Assim como Lordes Demônio diferem do começo ao fim, Lordes Santo possuem uma larga diferença entre o topo e o fundo.
Mesmo entre eles, os Lordes que eu acabei de encontrar eram… fracotes.

Bem, mesmo assim, não há dúvida que eles são um raro gado para se achar neste vasto Mundo Demônio.

Eu solto um largo suspiro, e dei tapinhas no meu estômago.

Ah… talvez se meu apetite retornar…


Parte 3: Isso Não é Bom… Eu Acho

Eu senti o cheiro.
A mesa diante dos meus olhos estava forrada com vários tipos de comida.

Além de um único território, o Mundo Demônio estava coberto em pobreza. É por isso que é uma vista rara de se ver tantos pratos espalhados, mas eu era do tipo que não realmente liga para para aparências, então isso não realmente importa.

… Enquanto saciar minha fome.

No topo de um prato branco polido estava uma carne pingando com sangue fresco.
Como um Demônio de Gula, eu podia entender. Essa era carne de Dragão.
A carne crua e uma das poucas raças deste Mundo Demônio capazes de lutar em igualdade com Demônio. Claro, era uma iguaria rara, e seu gosto era suposto como sendo esplêndido o suficiente para colocar ela no mesmo nível que Demônios.

No que eu silenciosamente olhei para as massas de carne distribuídas pelos pratos, o Demônio de largo porte que havia trazido elas timidamente perguntou uma questão.
Ele era provavelmente um Orgulho ou Ganância. Eu não sei o nome dele, ou seu poder. Sua luxúria pelo holofote sozinha era de primeiro nível, e ele era um lamentável homem que tentou me atacar quando eu estava cerrando minhas sobrancelhas, e lentamente andando sozinha.

Para um Lorde Demônio, a maioria dos Demônios abaixo da Classe General eram geralmente apenas parte da ralé. Ao menos, para alguém que gastou longos anos na posição como eu, mesmo quando eu perdi meus anseios, eu só podia falar dele como ‘um daqueles outros Demônios’.

“… I-isso está ao seu gosto? É a carne do Dragão Carmesim subjugado logo no outro dia. Carne que não perderá de qualquer Demônio… Para alguém como você que governa Gula, deve ser mais do que uma oferenda adequada, certo?”
“… Hah…”

O Demônio freneticamente tentou encolher seu corpo, e sua voz gutural tremeu. Realmente não tinha nada mais feio do que isto.
Eu brinquei com o garfo de prato que eu peguei, e olhei para a carne de Dragão.

Que problemático. Como eu pensei, ela não está atiçando meu apetite. Eu não estou no clima para comer ela.

Seu cheiro não era nem um pouco ruim, e o poder exercido pela carne era bem claro. Falando de Classe, ela pode até superar a de um Demônio de Classe General. Não transcenderá um Lorde Demônio, de todas as coisas, mas ainda assim, não há erro que esse era um comestível de primeira linha.

Para o lamentável homem se ajoelhando diante de mim, deve ter sido bem complicado de obter.

Normalmente, eu teria devorado ela sem pensar duas vezes, mas agora isso era fútil. Meus sentimentos não se moveram.
Até o conceito de fome em si está começando a desaparecer através dos horizontes da minha memória.
Em primeiro lugar, quando um Demônio vira um Lorde Demônio, ele pode ir vários anos sem comer ou beber. É por isso que provavelmente não há necessidade de se preocupar sobre morte, e para alguém como eu, que passava através de um senso de irritação tão intenso apenas por um único dia sem comida, este era definitivamente o estado mais estranho em que eu já me encontrei.

No fim, eu não consegui acumular a intenção para comer ela não importa o que, e sem sujar nem um pouco a ponta do garfo, eu deixei ela na mesa.

“… Não, estou bem.”
“… Eh? Você nem tocou ela, não foi…”
“… Você pode comer ela se você quiser.” (NT: Lembrem-se, Zebul é uma loli)

Ah…………

Esta não sou eu. Este definitivamente não é meu caráter. Apenas como eu deveria encarar meus subordinados esperando por mim no além!?
Normalmente, a comida, e o prato, e a prataria, e o Demônio que fez ela iriam todos estar no meu estômago essas horas. Eu sou a maldita Devoradora, droga!

Eu desmontei da cadeira, e passei pelo Demônio me olhando num torpor.
E sem comer uma única coisa no fim, eu deixei a loja.

Na entrada, um desnecessariamente desconfiado Ganância-kun estava esperando por mim.
Oh, ele não era Ganância-kun, era… certo, Deije.
Deije Breindac. Ex-general do exército do Leigie Slaughterdoll. (NT: Aqui está como nome, por isso inglês)
Bem, neste ponto, ele era apenas um Demônio solitário buscando por tesouro em terras estrangeiras, parece.

Fufu, isso é o que você chama de desempregado, sabe. Desempregado.

“… Oy, oy, então você seriamente perdeu seus anseios…”
“É. É isso que eu estive tentando lhe dizer.”

Totalmente embora. Sobrou nada. Tudo que permaneceu em mim era uma profunda sensação de perda.
Eu não tinha ideia dos meios que eu precisava para preencher isso. Não tem nada de que eu sou capaz de fazer além de comer.

Deije-kun cerrou suas sobrancelhas numa expressão difícil, e cruzou seus braços.

“… Eu nunca ouvi de algo assim…”
“É, isso é porque eu sou a primeira.”

Mesmo que ele seja bem vivido, ao menos, ele é provavelmente mais jovem que eu.
Bem, para o indivíduo que perdeu seus anseios, definitivamente não seria uma coisa divertida para se falar, e mesmo se um caso assim tivesse aparecido no passado, tem uma possibilidade que ela nunca se espalhou muito longe.

Se eu tirar o ponto de olhar para o Deije-kun como um ingrediente, ele era um achado raro entre Demônios, um ‘indivíduo realizado’.
Normalmente, quanto mais fundo o desejo de um Demônio correr, mais difícil é manter uma conversa com ele. Nesse sentido, com seu desejo raso, ele pode ainda ser um Demônio novato, mas como um companheiro de viagem, ele não é meio ruim.

Em contraste à sua aparência como de monstro, ele era bem direto. Aquele homem.
Bem, isso é algo que eu fui até capaz de notar quando eu lutei com ele um ano antes.

“Bem, é assim que é, então a atual eu não tem a força de vontade para lhe comer.”
“Ki ki ki, é mesmo? Eu tenho a impressão que é legal e pacífico dessa forma…”

Vendo ele soltar um suspiro meio profundo me deu a impressão que ele era um belo pessimista.
Não é bom sobrepensar as coisas, sabe. Se você vai pensar tanto sobre algo, faça pensamentos para como você planeja satisfazer seu próprio desejo.

Pensando em algo, eu tentei perguntar para ele.

“… Você, poderia ser que você usurpou meu apetite?”
“Mah… teu rabo que peguei. Mesmo que você me implorasse, eu não iria querer pegar ele.”

Bem, é por aí mesmo.
O alvo do roubo dele é provavelmente tesouro. Você pode chamar esse o tipo mais popular de Ganância.
Em primeiro lugar, eu duvido que alguém que queria algo como meu apetite iria alguma vez virar um Avaritia. Se tivesse um Demônio assim, ele iria definitivamente vir à governar Gula no lugar.

O rosto enojado de Deije-kun era verdadeira. Fufu, você não precisa odiar isso tanto assim…

Deije-kun, e aquele sujeito Zeta-kun pareciam estar sofrendo até que um pouco, mas assim que você vira um Lorde Demônio, este nível de calor não é o suficiente para lhe influenciar nem de leve.
Independentemente de ter comido aquele Anjo, depois de confirmar que nem uma partícula da minha fome havia retornado, eu me abaixei num assento no café.
Claro, não era aquele em que eu havia desmaiado antes. Aquela loja foi destruída pelas ondas de choque dos ataques dos Anjos.
A loja escolhida para agraciar nossa reunião era de certo modo mais nova do que a outra, mas não havia muita diferença entre elas. Era um tipo de restaurante pequeno.
Talvez porque ela estava bem longe do campo de batalha, o ar estava calmo como se a cena de antes tivesse sido apenas um sonho.
Era o suficiente para deixar alguém com sono.

Com Deije-kun sentando do outro lado, e Zeta-kun posicionado para observar todos meus movimentos, eu conversei. Eles não pareciam estar querendo esconder nada, e eles explicaram tranquilamente o atual estado das coisas.

Parece que o estado do Mundo Demônio mudou muito no tempo em que estive fora.

Foi certo para eu ter partido até a Prisão Carmesim. Meu nome foi provavelmente espalhado pelas terras. Como o tolo Lorde Demônio que tentou puxar um arco contra Kanon-sama.
É por isso que encontrar alguém que conheça meu rosto como Deije-kun foi um tipo de sorte. É, eu devo estar com sorte. Não é como se nós tivéssemos virados companheiros em armas nem nada, mas há vários Demônios lá fora que não escutarão o que você tem para dizer.
Também, quando eu sou deixada sozinha, aquela sensação de derrota ganha, e traz um impecilho para meu funcionamento diário, então nesse caso, este nível moderado de tensão não é ruim.

Anjos e Valquírias.
O rebaixamento do Leigie em ranque, e de como Heard Lauder se tornou um Lorde Demônio.

Esses velhos contos eram todos notícias frescas para mim.

De todo o resto, a queda de Leigie não pareceu certo. Eu imagino o que aconteceu.
No mínimo, a conquista por trazer ruína à mim deveria contar para a promoção dele, e não o oposto.
O fato de que o Demônio Ancião que moveu o exército sob o nome dele, Heard Lauder, se tornou um Lorde Demônio faz a possibilidade que Heard Sobre-Governou Leigie ser a opção mais provável, mas…

Qualquer que seja o caso, parece que minha morte foi o ponto inicial de algo.
Um Demônio de Orgulho, e eu da Gula não temos uma afinidade muito boa. Ele não é um inimigo que eu gostaria de lutar, mas… se minha aniquilação começou algo, então se minha sobrevivência for descoberta, eu tenho a impressão que ele viria até mim. Era bem um saco.

Mas me colocando de lado, os dois Ganância-kuns estavam focando no primeiro.

Futuro sobre passado. Bem, não é como se eu não visse aonde eles querem chegar. O problema com Leigie era apenas meu, e Deije-kun era irrelevante.

Enquanto Deije-kun se tornou bem cortês, Zeta-kun continuou à mandar olhos suspeitos em minha direção, então eu decidi apenas ir junto.

“Hmm… Anjos, é? Eu acho que luas azuis realmente nascem.” (NT: Lua azul é a segunda lua cheia de um mês, quando isso acontece… é uma expressão para algo raro)
“Ainda mais, Classe Lorde Santo. Ki ki ki, há definitivamente alguma coisa rolando.”

No que ele disse isso, os olhos de Deije-kun brilharam com desejo como se ele estivesse encarando para sua presa.
Era conhecimento comum que Anjos ocasionalmente descendiam, mas isso era em baixa frequência, e aqueles acima de um determinado nível de competência não pensaria em descer.
Para Classe Lorde Santo, se você excluir a Guerra do Preto e Branco dez mil anos atrás, era uma história que eu não havia ouvido mesmo ultimamente.

As palavras do Deije-kun eram bem na mosca.

… Mas isso era tudo que elas eram.

Parece ruim apagar a chama no desejo honesto de Deije-kun, mas este não é esse tipo de história. Este não será o caminho para a glória dele.
Do meu ponto de vista, era tudo muito claro, mas um General tem o ponto de vista de um General, e um Lorde o de um Lorde.

“Fufu… Deije-kun, você está lendo demais nisto. Fufu… se você quer Glória, então pare de perseguir por aí algo como Anjos, e comece à mirar em virar um Lorde Demônio logo.”

Essa era a primeira encruzilhada.
Para um Demônio que não consegue nem fazer isso, não há glória para se achar.
E perseguir Anjos é uma perda de tempo. Afiando a mente e corpo no caminho para virar um Lorde Demônio não é algo feito para poder destruir Anjos e Demônios.

É tudo sobre ver as profundezas de seu desejo. Isso é tudo que tem nisso.

É outra coisa quando batalha está diretamente relacionada com o dito desejo, mas seu Pecado não é algo assim, certo?
Fufu, isto é o que eles chamam de escapismo, não é?

Deije franziu, e lamentavelmente sacudiu sua cabeça.

“Ki ki ki, alcançar esse nível não é algo que eu consigo imaginar para mim mesmo. Eu só aceitarei como vier.”

Fufu… faça como quiser.
Claro, mesmo se for para tropas aliadas, qualque Avaritia disposto à emprestar o alvo de seus anseios (tesouros) nunca virará um Lorde Demônio, sabe…

Certo, o pecado dele é… raso demais. Eu sei de uma ganância que queima muito mais brilhante.
Para Deije-kun que escolheu jogar fora seu tesouro, de todas as coisas, isso pode ser uma questão de pura natureza, mas isto é bem severo.

Zeta-kun perguntou ao Deije-kun uma questão. Parecia que eles eram parceiros, e tinham um tipo de relacionamento de professor-estudante.
A expressão do jovem Demônio garoto de fato continha a cor de confiança para ele.

“Então, Deije-san. O que nós devemos fazer? Nós acabamos deixando um deles escapar…”
“… Agora que um Lorde está no meio, nós não podemos continuar neste ritmo. Eu realmente planejo perseguir, mas nesse nível, para ser honesto, está além das minhas mãos.”

Nosso inimigo natural, os Anjos.
E a diferença de Ranque.

As palavras do Deije-kun eram corretas. Dependendo da situação, Avaritia podia exibir força incomparável, mas em puro poder de luta, ela fica um pé atrás de Ira e Gula.
Apesar que se ele tivesse aquela Lâmina Demônio de antes, eu aposto que ele seria capaz de manter uma luta decente com um Lorde Santo daquele nível.
Aquela coisa era só latido, sem mordida.

“Ki ki ki, por hora, vamos ao menos escrever num relatório para o Grande Maou… mesmo algo desse nível deve dar uma recompensa considerável.”

Fufufu… que doce. Que muito doce. Tendo Demônios de Luxúria para doçura é mais do que o suficiente.
Doçura e firmeza. Ele está forçando demais os freios. Há horas onde artimanhas ficam longe de bravura. Esse era um fenômeno que nós demônios de idade avançada raramente chegamos à testemunhar.

Kanon-sama era um Lorde que governava Ira, mas também um Rei de bom coração.
É por isso, mesmo com um simples relato, haveria provavelmente um pouco de recompensa. Mas Deije-kun, se você continuar nisso assim, então o que você busca nunca cairá em suas mãos.

“Então, Zebul. O que você planeja fazer?”
“… Bem, então, essa é uma boa questão.”

O Anjo não era gostoso mesmo, mas ainda, havia algo para ser ganho.
Minha condição física não é ruim… não, a verdade é que eu entendo que eu estou em condição perfeita.
A atual eu poderia provavelmente colocar uma luta mais decente contra aquele Leigie. Mais uma vez, eu ganharei alguma experiência lutando aquele Lorde da Preguiça. Eu não serei esmagada tão facilmente desta vez.

De todo o resto, a atual eu não sente o gosto de nada não importa o que eu tente comer. É por isso talvez que eu seja capaz de comer ele desta vez. Lutar veneno com veneno… eu imagino se é assim que você chamaria isso.
É a vida que eu consegui arrumar de novo, então desafiar ele novamente não parece ruim. Eu sou uma desafiante… fufufu, quando eu penso nisso assim, meu coração dança um pouquinho.

Talvez sentindo algo pela minha expressão, Deije abriu apenas um de seus seis olhos, e perguntou.

“Zebul, você não virá comigo? No passado, nós éramos inimigos mútuos, mas é exatamente por isso que eu consigo entender sua força. Ki ki ki, ir contra Anjos ao invés de Demônios não é uma mudança de hábito ruim, uma vez ou outra, certo?”
“Fu… eu terei que declinar.”

A proposta dele era uma respeitável, até chocante de se ouvir de um Demônio. Convidar junto alguém que uma vez me aterrorizou no passado não é algo que eu poderia imaginar.
Mas mesmo que eu tenha perdido meus anseios, eu tinha minha dignidade como uma ex-Demônio. Também, os méritos de aceitar o convite dele eram baixos demais.
O gosto de um Anjo tinha valor baixo demais para mim.

“Por quê?”
“Fufufu… eu tenho uma necessidade de ir e encontrar… comer aquele Leigie.”

Essa era minha obrigação como uma desafiante àquele que ganhou de mim uma vez antes.
Deije-kun distorceu seu rosto um pouco, e direcionou um olhar como se ele estivesse olhando para um monstro na minha direção.

“… Apenas de onde você acha tanta energia depois que você foi minunciosamente destruída daquele jeito…”
“Isso é óbvio… se eu continuar sem comer, eu não posso me chamar mais de Gula.”

Mesmo que eu não esteja nem um pouco com fome. Eu duvido que você entenderia isso.
Isto é uma questão de orgulho.

“… Ora, ora, ora, eu acho que todos aqueles Lordes Demônio lá fora são um pouco mais loucos.”
“E é exatamente por isto que eles são todos deliciosos.”
“Deije-san… esta pessoa está bem da cabeça?”

O rosto do Zeta-kun estava bem claramente enrijecido no que ele apontou para mim.

Que criança rude.
Bem, eu não esperava ele entender minha linha de pensamento de qualquer forma. Isto é meu, e meu apenas.
Fufu… mesmo que você possa ser Ganância, eu não deixarei você tirar isso de mim tão facilmente.

“… Então você seguirá para a Prisão Negra, logo… Ki ki ki, a propriedade daquela terra já mudou. Heard Lauder é alguém difícil, sabia? Quero dizer, aquele lá é um Superbia que seguiu o Chefe Leigie desde tempos imemoriais. Ele é até o Lorde Demônio Ranque Um no momento. Enquanto você pode ser a Devoradora, é um fardo pesado demais.”
“Fufu.”

Você realmente não entende.
Sim, suas palavras estão todas corretas.
Como está, Orgulho cresce mais forte quanto mais anos se passam. Se isso chegar por volta do mesmo nível de tempo que a existência do Leigie, então nenhum Lorde Demônio normal seria capaz de relar um dedo neles. Ranques não são apenas alguma decoração, e como Gula, minha afinidade contra ele é ruim.

… Mas isso não é uma razão o suficiente para eu não comer.

Fufu… Orgulho do Ranque Um.
Heard Lauder. É infortuno que eu não serei capaz de partilhar do seu gosto amadurecido.
Mas não tem o que fazer. Você pode ser um pouco pesado para um aperitivo, mas eu comerei você igualmente.

“… Keh, parece que você não planeja mudar suas intenções.”
“Poderia ser que você está me subestimando, Deije-kun? Fufu… mesmo desta forma, eu sou um ex-Lorde Demônio, sabe.”
“Não, claro, eu sei disso, mas…”

Deije soltou um suspiro dessatisfeito.
Era provável que o próprio desejo raso dele que preveniu ele de ter empatia por mim.
Nós dois éramos formas de vida diferentes. As almas que formaram nossa base, e nossos ranques eram diferentes. Meu poder era de maior classe mesmo entre os outros Lordes Demônio, e não importa quão forte Deije-kun se tornou, não importa quantas Lâminas Demônio ele tinha, essa diferença era próxima de absoluta.

Eu imagino se ele notou isso.
Que nos olhos que ele usou para me olhar, havia uma leve cor de veneração misturada.

“É… todos e cada um de vocês Lordes são apenas difíceis demais para se lidar. Não tem o que fazer. Eu apenas farei como eu quiser, então.”
“E eu não planejo lhe parar. Carregue seus anseios como você preferir. Fufufu…tenha certeza de não se arrepender disso quando eles estiverem todos acabados.”
“Eu não consigo nem imaginar esses sentimentos em mim acabando. Ki ki ki, pelos meus olhos, Zebul, a Devoradora… eu não consigo ver que os seus acabaram também.”

No que ele murmurou isso com exageração, ele ergueu uma risada peculiar.

Seus olhos, e sua voz não me davam a impressão que ele estava brincando.
Bem, desejo é algo que você mantém dentro de si mesmo. Apenas seus possessores podem verdadeiramente pegar suas naturezas.
Como que para responder isso, eu lambi meus lábios.

Depois de tremer um pouco, Deije-kun se levantou. Ele tinha um objetivo próprio dele. Eu não tinha nem o direito, nem a motivação para pará-lo.

“Então você partirá qualquer momento em breve? Daqui eu planejo em seguir para o Palácio das Chamas Rasgantes o mais breve que eu puder.”
“Fufu… talvez eu irei encontrar um velho amigo primeiro. Parar para falar de vez em quando não é uma coisa ruim.”

Em primeiro lugar, era uma coincidência que eu escolhi colocar pé na Prisão Carmesim.
Eu vim aqui sem tomar quaisquer desvios, então eu não havia nem ouvido o menor boato que um Anjo havia descido, e eu nunca nem imaginei que eu veria alguém que eu conhecia.
Mas quando chegou nisso, eu encontrei os Anjos, e eu encontrei Deije-kun. Pode ser fora do meu objetivo, mas enquanto eu estou nisso, outro encontro ou dois não parece ruim.

Humanos com certeza são criaturas interessantes… não, eu tenho quase certeza que eu quis dizer Demônios.

“Um velho… amigo?”
“É… eu estive viva por um tempo… mesmo que eu pareça assim, eu estive por aí um tempinho.”

Claro, uma maioria desses conhecidos tomaram residência em meu estômago…
Se você olhar para isso pelo outro lado, você pode pensar que aquele que eu ia sair para encontrar era um dos raros conhecidos que eu tinha que não acabou lá.
Tem também o fato que eu não podia comer ele porquê nós éramos parte do mesmo exército sob o Grande Maou, mas a maior razão está com o poder daquele Demônio.

Fufufu…

Bem, não é como se nós nos déssemos bem de qualquer jeito. Nós somos companheiros em longevidade, então tem essa coisa de simpatia ou outra coisa.
Suspeitando algo, Deije-kun abriu seus seis olhos, e encarou duro o suficiente para fazer um buraco na minha cara.

“Oy, oy, você não poderia dizendo…”
“Fufufu… bem, nós somos amigos… no fim das contas.”
“… Isso é novidade para mim.”

Era uma voz sombria pesada como chumbo.
Como que acertados por aquela voz, Deije-kun e Zeta-kun deram largos saltos para trás. Eu havia notado isso o tempo todo, então eu não estava surpresa, mas essa presença com certeza era medonha.
Forte o suficiente que até com poder de Classe General, você não seria capaz de perceber ela.

Se eu não tivesse minha Zona Abismal, ela era tão fina que até eu poderia ter pedido ela de vista, e essa existência inerentemente tremenda, era um dos poucos Demônios que não exibiam um único pedaço do poder que ele havia acumulado por tempos além da memória.

Essa era a base do Orgulho que este Demônio governava.

Zeta-kun olhou para cima pelo seu grande porte com uma expressão rígida.

“O-o que… você… desde quando…”
“… Tsk.”

Ele estava cerca de duas cabeças acima de Deije-kun, fazendo alguém pensar que ele dos 『Gigantes Greip』 que uma vez habitaram este Mundo Demônio.
Seus músculos protuberantes eram construídos como pedra, e eles cobriam seu corpo inteiro como armadura.
A diferença entre sua dignidade e sua presença leve deixava alguém com uma sensação terrivelmente perigosa.

Vanity Seidthroan.

Um Lorde Demônio que desistiu do trono.

Ele era alguém bem rude cujos primeiros sons dirigidos à mim foram o estalo de sua língua. O grande Lorde de Demônios ostentando o apelido de O Egoísta, usou sua voz trovoante que reverberou através dos céus para jogar algumas lamentações.

“Por que você está viva… aquele Lorde Preguiçoso… não destruiu você… perfeitamente o suficiente.”
“Fufu… que camarada rude. Para essas serem as palavras da nossa tão aguardada reunião.”

Junto com um sorriso transbordante, desespero profundo começou à sair ao redor de mim como fagulhas.

Como eu pensei… não é bom.


Parte 4: Repetir, Por Favor

Antes que eu soubesse, a loja estava cercada por incontáveis soldados. Assim como Vanity, as presenças deles eram fracas, e o senso de realidade da situação estava comprometido.

O rosto de Deije-kun ficou tenso, no que ele observou a área sem uma gota de negligência. Seu porte estava estressado, mas não havia qualquer medo.

Homens e mulheres de todas as idades. Seus corpos, e poderes, e tamanhos variavam grandemente, mas em apenas um quesito, aquela Legião tinha uma característica que separava ela dos exércitos dos outros Lordes Demônio.

Sem qualquer divisão entre seus movimentos, eles todos fixaram seus olhos em mim>
Nem se fale de uma expressão, os rostos inteiros deles estavam envolvidos em máscaras completas do preto mais  escuro.

Eles de algum modo lembravam os subordinados de Vanity quando eu primeiro encontrei ele, mas eles também eram de algum modo diferente.

Os subordinados de Vanity, o Egoísta eram uma unidade peculiar conhecida como a Ravus Persona. (NT: … Pessoa/Personagem/Máscara Cinza. O latim com Vanity fode tudo…)

A origem deles, ou razão, nada sobre eles era conhecido.
Não era pela força deles, mas pela presença nefasta que seu nome foi espalhado. Um exército incompreensível.
Se nós estivéssemos olhando para força aqui, então o exército do Leigie que Deije-kun uma vez comandou de longe superava eles. Enquanto Vanity não estivesse com eles, isso é.
Mas ainda, mesmo sem seu Lord, este exército tinha algo que eu não conseguia pegar.

“Fufu… esse é um belo de um cumprimento…”
“Cuidado é… natural… não?”

Vanity chegou até sua própria conclusão, no que ele olhou para mim de um nível bem acima da minha estatura.
Isso vai sem falar. Eu sou Gula. Eu estou acostumada em colocar as pessoas em guarda.

Com seus rostos cobertos, os Demônios silenciosos não estavam soltando qualquer intenção de me causar mal, e eles meramente olharam, como se esperando ordens de seu mestre.
Lealdade. Essa qualidade que era excedentemente rara de se achar em um Demônio era ainda mais rara de se encontrar nesses números.

Fufu… bem, eu me acostumei com isso por experiência passada.
Como se olhando em um objeto detestável, os olhos negros e profundos de Vanity cheios de anseios governaram sobre mim.

“Zebul… maldita devoradora.”
“Você está me assustando… fufufu, eu preferiria se você não me encarasse tanto assim.”

Esses não são… os olhos que você direciona para uma velha amiga, sabia. Quero dizer, eu só tentei dar uma provadinha, não foi?
Não importa quantas dezenas de milhares de anos se passam, ele é um homem de mente estreita…
E como sempre, o número de palavras que ele soltou eram poucas em números. Era aparentemente um hábito que ele pegou em sua infância, e não conseguia perder enquanto crescia.
Qual era o ditado para isso de novo…
A criança é o pai do homem. Certo, é esse mesmo.

Sem nem tentar esconder a repugnância dele, Vanity erguer uma voz grosseira.

“Por que, aqui?”
“Essa aí é… uma coincidência, eu lhe asseguro. Fufu, apesar de eu de fato ter feito uma parada aqui para poder lhe encontrar.”
“… Então eu mordi… a isca.”

A Prisão Carmesim era o reino de Vanity.
Entrar nele era uma coisa, mas com um Lorde como eu vindo, não tinha como Vanity não ter notado.

Como se tentando preencher o espaço entre os olhos do Vanity e os meus, Deije-kun abriu sua boca.
Sua coragem sozinha deve ser elogiada… Deije-kun.

“Ki ki ki, e então, por que raios você decidiu aparecer neste ponto no tempo, Chefe Vanity.”

“… Aquilo, lá.”

Vanity usou seu queixo para apontar para mim. Como eu pensei, não importa quantos anos se passem, ele é alguém rude.
Achando satisfação nessa resposta, Deije-kun acenou. Eu gostaria de reclamar um pouco sobre essa aí.

“… Você planeja… comer… mais Anjos?”
“… Você com certeza traz algumas coisas nostálgicas.”

Sim, no passado, eu era a Gula que devorou Anjos, e não deixou nada para trás.
Enquanto eles podem ser o inimigo natural dos Demônios, nenhum problema reside neles como ingredientes. Eu não tenho discriminação entre comida. Além do Leigie.
É por isso que a Gula que mais comeu Anjos dez mil anos atrás foi provavelmente eu.

Mas claro, meu objetivo desta vez não era nada assim.
No que o olhar de suspeita contra mim subiu, eu falei para o homem olhando sobre mim com um tom apologético.

“Mas o objetivo desta vez é irrelevante para isso. Fufu… Vanity. Eu tenho alguns negócios com Leigie.”
“… Vingança… huh.”

Um pensamento orgulhoso. Esse tipo sempre tem que ter pensamentos de violência.

“Eu não tenho interesse em vingança. É porque eu não consigo nem comer ele. Fufu… desta vez, eu só quero ter uma pequena conversa. Com o Rei Preguiçoso, isso é.”

Sim. Aquelas eram minhas verdadeiras intenções.
Se é aquele homem, que levou inatividade aos seus extremos, então talvez ele seria capaz de oferecer uma explicação para meu atual estado.
Não, mesmo que ele não consiga… não há dúvida que aquele homem matou o Lorde Demônio em mim. Para poder restaurar meu desejo mais uma vez, é uma dívida que eu tenho que resolver.
Mesmo se eu só for encontrar derrota de novo.

Vanity facilmente, e calmamente, acenou para minhas palavras.

“É… mesmo? Faça… o que quiser.”
“… Oy, oy, Chefe Vanity, você tem certeza sobre isso? A Devoradora, Zebul Glaucus, é o Lorde Demônio que puxou sua espada contra o Grande Maou, certo? Ki ki ki, você tem certeza que voCê não quer resolver a questão?”

Você com certeza diz algumas coisas desnecessárias. Desnecessárias o quanto possam ser.
Vanity era definitivamente um subordinado do Grande Maou, mas ele definitivamente não era um servo leal dele.
Em primeiro lugar, Demônios são egoístas. Ordens diretas do Rei de lado, não há regra dizendo que dois Lordes Demônios que se encontram por acaso precisam acabar lutando.

No que eu tinha um relacionamento angustiantemente longo com ele, eu posso dizer com certeza.
Mesmo que ele tenha desistido do trono, se voc~e fosse dividir os Lordes Demônio aliados à Kanon-sama em facções, ele definitivamente estaria na facção anti-Kanon.

“… Não… morra… rápido demais.”
“Fufufu… é aqui onde eu deveria dar meus agradecimentos? Então obrigada?”
“… fu.”

Vanity bufou, antes de prontamente mostrar suas costas, e sair.
E como se eles fossem uma onda retrocedendo na costa, seus subordinados saíram da loja.

Era como se eu estivesse vendo um sonho, e depois disso, a situação era exatamente a mesma que havia sido antes.
Vanity só esteve aqui por um breve instante. Sua presença não estava nenhum lugar perto neste ponto.
Usando minha zona, eu fui apenas por pouco capaz de perceber ele antes, mas agora ele sumiu na neblina.

O rosto rígido do Deije-kun solta um suspiro.

“Apenas o que foi… foi aquilo? Ele com certeza é alguém perigoso. Meus instintos estavam mandando choques de medo por todo meu corpo… Ki ki ki, o mundo com certeza é largo. Eu não acho que foi assim da última vez que eu o vi…”
“… Isso é porque Vanity estava se preparando para guerra. Fufu… isso só significa que ele não estava tão calmo como a expressão dele indicaria.”

De tempos passados, aquele homem tem sido um covarde. Para o pecado dele de Superbia, ele tinha um trauma aleijador.
É por isso que ele é tão tímido, e é por isso que ele é tão forte.

Eu não tinha visto ele faz um tempo, mas parece que Vanity não mudou nada. Não, apenas um pouco, por uma pequena margem, ele se tornou mais determinado.
Fufufu… Heard Lauder deve ter pisado num nervo.

Zeta-kun inclinou sua cabeça, e fez uma questão para Deije-kun, que havia reganhado sua compostura.

“… Mas por que ele sequer veio todo o caminho até aqui…? Até levando o exército dele com ele.”
“Ele provavelmente veio para me martelar… fufufu, é porque eu conheço ele até que bem.”

Provavelmente, Kanon-sama inclusa, ele era o Lorde Demônio que eu conheci pela maior quantia de tempo.
Para Demônios que eu conheci bastante assim, provavelmente só tem aquele Leigie para disputar. Também, talvez eu sabia do Heard Lauder, ou não.

“… Martelar?”
“Certo. Martelar. Eu não ficarei no seu caminho, então você não vá se metendo nos meus negócios. Esse tipo de coisa.”

A intenção assassina fluindo para fora de Vanity estava definitivamente direcionada para mim. Para tentar ameaçar alguém que, pelo bem do argumento, reina sobre Gula como eu, eu só posso demonstrar admiração.
Fufu… assim como encontrar Leigie era meu objetivo supremo atual, Vanity deve ter algo também.
Bem, eu tenho uma ideia geral, mas claro, eu não vou fazer nada sobre isso, e isso provavelmente chegará num resultado conveniente para mim de qualquer jeito.

Neste momento, comer não era nada além de um saco. Seria melhor se houvessem menos empecilhos.

Entendendo algo errado, Deije-kun tensionou seu rosto, e deixou seu olhar flutuar no espaço.

“Ainda assim, aquele ar impositor não era normal… aquele Vanity tem algum tipo de karma com Anjos? De fato parecia que ele havia tomado até que bastante cuidado se tratando deles, mas…”

Karma. Karma, é?
Deije-kun estava meio certo, e meio errado.
Se você pergunta se ele tem algum tipo ou não, então isso provavelmente é um sim bem aí. Entre os Demônios bem vividos, eu duvido que você achará muitos sem qualquer tipo de karma contra aqueles caras celestiais.

“Fufu, Deije-kun. Aquele Demônio é…”

Devo dizer isso, ou não?
Hmm… eu hesitei por um momento, mas não é como se quaisquer problemas surgiriam apenas por dizer isso.
Eu queria dar uma de importante um pouco, então eu decidi ensinar o pequenino Deije-kun.

“… um ex-『Anjo』, sabia?”

Anjos e Demônios são dois lados da mesma moeda. Nós somos todos feitos de alma igualmente, e as diferenças entre nós ficava apenas se nós éramos lixo ou almas justas.
É por isso que, se um Anjo cai, seus espíritos podem se revirar, e eles se tornarão Demônios.

“… Então ele é Caído…”

Certo. Um Anjo que caiu à um Demônio. Um 『Anjo Caído』.
Um Anjo reverso. Uma alma raivosa, traída pelo amor de deus. Fufufu, em primeiro lugar, ele é muito mais pecador do que eu, lá trás quando eu ainda era um Demônio.

Mesmo ao ouvir minhas palavras, Deije-kun estava mais composto do que eu esperava. Fufu, apesar de tudo, parece que ele realmente passou por uma quantia considerável de vida.
Ele cochichou para ele mesmo, para confirmar o significado das palavras dele. Metade disso pode ter sido para deixar Zeta-kun seguir a conversa, no que o guri estava olhando para um Deije-kun com um rosto incompreensível.

“Ki ki ki, um ex-Anjo… é? Isso com certeza não é nada legal.”
“Bem… isso mesmo. Fufu, ele ainda está meio amargo sobre isso.”

Nada legal. É porque ele não era legal que ele caiu em primeiro lugar. Bem, isso mesmo, eu acho.
Mas por que é que aquele Vanity atualmente mantém o assento de um Lorde Demônio? Uma existência absoluta entre os ranques de Demônios?
É por isso que humanos são tão interessantes… não, Demônios, quero dizer.

“… Então pode Vanity ganhar contra aqueles Anjos?”

Deije-kun murmurou, mas como se ele não estava procurando por uma resposta, ele soltou suas palavras oscilarem.

“Bem, se são apenas Anjos, ele provavelmente ganhará. Mas o inimigo de Vanity desta vez não é um Anjo.”

“… É. Não um Anjo ordinário, um Lorde Santo. Ainda mais, aqueles caras… eles foram e ficaram mais fortes no meio da batalha. Se isso não é algo que eles estavam escondendo, e isso realmente subiu no meio da batalha, vai ficar problemático.” (NT: As duas falas parecem ser do Deije…)

Fufu… Deije-kun é um belo preocupão.
Mas aquelas preocupações são desnecessárias. Ao menos, se é um Anjo no nível do que eu lutei, ele não será um inimigo para Vanity, e aquilo não foi nem realmente uma batalha para mim.
Mas eu não direi isso.

Fufufu, o que você deveria estar se preocupando sobre é você mesmo, e eu preciso começar à me preocupar sobre eu mesma também.

Eu virei meus pensamentos de volta para mim.
Eu sozinha.

Então agora, como devo ir sobre chegar até Leigie…
Como devo partir…

Será difícil de passar pelo Heard Lauder. É assim apenas que são Demônios de Orgulho.
Eles possuem força absoluta, mas se eu tivesse que dizer, esse poder declina o máximo quando encarado de frente.
Mas quando é uma batalha de perseguição, eles demonstram força sem igual. Esse era o Pecado Original da Superbia.

Em primeiro lugar, ele sequer lutará comigo?
O Castelo das Sombras do Leigie estava fundo nas terras conhecidas como a Prisão Negra.
Não importa de que direção eu vá até lá, eu terei que trilhar no território de Heard Lauder.
Ele pensará em mim como um Demônio inofensivo?
Não, eu duvido. Meu poder é forte demais para isso, e mesmo que eu tente passar através de palavras, ele é meio que o maníaco por batalha.

Nesse caso, eu terei que fazer uma abertura.
Se nós lutarmos, eu não acho que eu perderei, mas não será uma vitória fácil.
Orgulho era geralmente um atributo que excelia em velocidade. No Nível Lorde Demônio, eles podiam ver o mundo se movendo como se estivesse estagnante.
Como não tem como passar através correndo, minha melhor aposta seria esperar por uma boa oportunidade.

Eu não realmente gosto de me deixar ao destino, mas por sorte para mim, não deve demorar até uma grande falha aparecer nas defesas de Heard Lauder.

“Fufufu, uma oportunidade, é? Quantos anos fazem… desde que eu fiz algo como esperar por uma chance…”

Normalmente funcionava de um jeito ou de outro se eu forçasse meu jeito através disso… para mim.
Esta sensação entusiasmante de esperar por algo vir não era nada que eu senti por um longo, longo tempo.

Então o que eu devo dizer numa hora dessas… fufu…

“Repetir… talvez?” (NT: Mesma ideia do título desta parte, é de repetir o prato)
“Hm? Você disse algo?”
“Fufu… não é nada.”

Eu esquivei do olhar suspeito do Deije-kun, e encarou na direção em que Vanity havia partido.
Bacana. Esse desejo, essa emoção, é bem legal. Vanity, o Egoísta. Pelos olhos de alguém que te conhece por tanto tempo, eu não consigo acreditar que você já foi uma vez um Anjo.

Tempo e sorte estavam do meu lado.
Fufufu, Leigie. Eu provavelmente lhe encontrarei num futuro previsível. Se divirta esperando por isso.

ANTERIOR | ÍNDICE | PRÓXIMO

Anúncios

8 respostas em “Capítulo 10 – Esfomeamento da Gula

  1. Não sei se aqui é o melhor lugar pra perguntar isso mas… agora que o site do hirune-kun saiu do ar o que vc vai fazer sobre os capitulos de Word master que estavam postados no site dele????

    Curtir

  2. A gula é uma garotinha? Eu sempre tive a impressão de que ela era no mínimo 18 pra cima. Pra ser capaz de devorar coisas absurdamente maiores que ela com os próprios dentes.

    Curtir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s