Capítulo 10 – Quem é Ela?

Magote, como falei ontem, eu gostaria da opinião de vocês sobre 2 coisas: o que traduzir depois de SoE – Lazy King ou procurar os especiais de TnY – e se vocês acham legal uma ideia de meta para doações – eu penso em algo perto de 60 reais, para começar – onde o efeito de chegar nela é aumentar a frequência de capítulos. Agora para o capítulo, sim? – Este capítulo foi traduzido do MoonBunny Cafe.


Capítulo 10 – Quem é Ela?

Ssss.

Era o som de uma porta abrindo. Uma leve silhueta afeminada podia ser vista na escuridão. Pa Chun abriu seus olhos levemente. Para ele, escuridão não significava nada.

Espere! Essa mulher é…!

Ele fechou seus olhos de novo apressadamente, pretendendo estar dormindo. Ele se atrapalhou achando o tempo certo de respiração, no que ele esperou nervosamente. (NT: Este tempo é aquele de música)

A mulher andou até Pa Chun silenciosamente, parando próxima da cama dele. Depois de encarar ele por um momento, ela deu um passo para trás.

Sssss.
Drop.

[Que diabos ela está fazendo?]
-Keke, não é óbvio? Nós podemos nos divertir também graças à você.
=Amitabul. Como isso seria divertido? Shizhu, por favor diga para a garota sair.

Pela voz tremente de Huineng, Pa Chun podia dizer quão embaraçado ele estava.

Colocando uma mão na cama, ela abaixou sua cabeça e confiou seu peso na cama. Pa Chun foi tomado de surpresa por este movimento repentino.

O que eu devo fazer? Fingir acordar? Ou só ficar parado?

Mas não faria sentido para um expert supremo como ele não notar um infrator. Pa Chun sabia que a mulher sabia bem disso, no que os movimentos dela ficaram mais descarados.

Squish.

O sentimento de pele nua podia ser sentido no corpo dele, fazendo todas as células no corpo dele focar nesta sensação. Ele sem saber tremeu, e imediatamente, lábios macios atacaram ele.

Os lábios macios da mulher enviaram um arrepio pela espinha dele, no que a língua dela perfurou pelos lábios dele e entraram na boca dele.

“Mmm.”

Pa Chun virou seu corpo para o outro lado, mas a mulher não deixou seus lábios partirem dos dele. Por causa disto, o corpo da mulher caiu ainda mais fundo na cama dele…

-Uhuhuhu, isso é bom pra caralho…
=Amitabul. Amitabul.

Huineng estava ocupado entoando um sutra.

Esta mulher é louca? Como ela é tão persistente!? Pa Chun virou seu corpo para fora várias vezes, mas a mulher ainda não se separou. Ela não era nem um pouco discreta. Ela jogou uma de suas mãos no topo do peito dele, e a outra atrás do pescoço dele.

No fim, ela estava completamente no topo do corpo de Pa Chun, e ele podia sentir completamente as curvas do corpo dela. Ela era habilidosa. Os lábios dela pareciam sugar a alma de Pa Chun no que as mãos dela despiam ele incessantemente. No que isto aconteceu, Pa Chun ficou ainda mais frenético. Ele tinha que tomar uma decisão. Ou recusar ela respeitosamente ou aceitar a situação e ser mais direto…

No que Pa Chun estava contemplando, as roupas dele haviam sido completamente despidas com apenas sua roupa íntima sobrando nele.

-Esta mulher é incrível. Fuhuhuhu.
=Amitabul, Shizhu. O que você está fazendo? Amitabul, decida-se.

Pa Chun podia ver que Huineng estava na beira de cair em depravação.

Agh, eu não posso deixar isso continuar. Que moral eu terei depois de deixar uma garota se forçar em mim?

Com ambas suas mãos, ele segurou firme nas mãos dela.

“Senhorita, qual é o significado disto?”

Que diabos eu estou dizendo, eu sei exatamente o que ela quer dizer com isso.

“Senhor! Desde a primeira vez que eu lhe vi eu… eu pensei que eu lhe perderia se eu não invocasse a coragem para lhe abraçar. Me desculpe.”

Desculpe? Não, eu estou grato~~

“Não, não é que eu esteja reprimindo você. Isso foi só um pouco inesperado, só isso.”

Ela ainda estava em cima de Pa Chun, encarando no rosto dele, lentamente tirando suas mãos das dele. Ela colocou elas em seu rosto e acariciou gentilmente.

“Hoho, você é bonito e charmoso demais. Por favor não pense muito mal de mim por me comportar em tais jeitos devassos. Eu sou simplesmente mais honesta sobre meus sentimentos do que outros. Eu não tenho escolha se você não me quer, mas caso contrário, por favor não pare meus avanços.”
“Mm.”

Tentação me engole como um rio fluente e minha disputa interna me deixa incapaz de pensar claramente. Ah, o que eu devo fazer? Eu tinha decidido viver como um grou solitário.

-Vamo lá, Pa Chun. O que você está esperando?
=Por favor, shizhu. Ache um jeito de recusar ela, amitabul.
[Vocês dois podem alguma hora calar a boca? Eu não posso fazer isso agora. Nós simplesmente só nos encontramos hoje. Eu não posso ter ela pensando que eu sou fácil de ter.]
“Mm, senhorita. Isto não é próprio, então eu devo lhe pedir para sair. Não é que eu quero lhe tratar duramente. Se são apenas seus sentimentos, eu irei aceitá-los alegremente. Agora, por favor se vista e retorne para seu alojamento.”

Ele engoliu as palavras ‘Hoje não é o único dia’ que iam sair.

“Rápido.”

Ele estapeou a bunda dela, e ela se jogou nele, aparentemente sem estar perturbada.

“Tudo bem, tá. Eu irei retornar por hoje. Mas não pense que eu desisti de você. Eu não deixarei você ir tão facilmente.”

Que fofa. Eu gostaria disso também.

Descendo da cama dele, ela começou a se vestir na frente dele, e Pa Chun assistiu essa cena com atenção.

-Seu idiota! Você jogou fora sua própria maldita sorte. Você é louco?
=Amitabul, shizhu. Por favor vire sua cabeça para o outro lado. Isto é… embaraçoso.
-Por favor. Você já vi e sentiu tudo. Huineng, se você é um sublime Sumo Sacerdote, você não devia tratar mulheres com uma vontade de ferro? Como você pode estar tão embaraçado só porque você tocou alguma pele?
=Mm…m.

Tendo terminado de se vestir, a jovem senhorita abaixou sua cabeça levemente e deu em Pa Chun uma bitoca nas bochechas dele.

“Hehe, boa noite então. Eu sairei agora.”

Sigh… se aquele cara descobrir sobre isso, ele não deixará isso simplesmente passar.

“Se cuide, senhorita. Eu me desculpo que eu posso lhe ver sair.”

Ela pareceu ainda mais adorável no que ela passeou pela porta. Os quadris rebolantes dela eram apenas provocantes demais.

Ah, que diabos eu acabei de fazer? Eu sou um idiota!

Assim que a garota desapareceu além da porta, Pa Chun segurou seu cabelo e rolou por aí em arrependimento.

“Acho que eu não estou dormindo hoje… devo apenas invadir o quarto dela? Não, não, se calme. Se. Acalme.”

Pa Chun estava deixando seu quarto. Já era depois das 6, mas ainda estava escuro do lado de fora. Ele usou a Técnica de Ocultação do Demônio Celestial para ir além das paredes do hotel, e ao confirmar que não havia ninguém nas ruas, ele começou a usar a Técnica de Voo do Demônio Celestial. (NT: A primeira é Skill e a segunda é Technique. Não faz a menor diferença para nós, mas só falando que são palavras diferentes)

Nos subúrbios de Gae Bong Oriental, havia um templo gigante. Este era o quartel-general de Gae Bang, no controle de cem mil artistas marciais através das Terras Centrais. A regra de ferro de Murim era para não fazer de Gae Bang um inimigo. Não apenas eles tinham um incrível número de seguidores, mas se tornar inimigo com eles também significa se tornar inimigo de Murim inteiro. As conexões deles estavam espalhadas pela integridade de Murim. Seria difícil achar um clã ou Murim-in que não tivesse recebido ajuda de Gae Bang ao menos uma vez. Disto, alguém poderia ver a importância que Gae Bang tinha no mundo de Murim.

Contuo, o quartel-general deles era bem frouxamente protegido. Não apenas isso, mas o Templo era bem pequeno para o quartel-general de cem mil homens. Isto era apenas o que parecia na superfície. O quartel-general ficava em sua maioria no subsolo. Ele continha mais de 900 quartos de pedra e mais de 5000 pessoas ficavam lá em qualquer momento.

Pa Chun apareceu das sombras. Sua bagagem leve fez parecer que ele estava numa caminhada. Contudo, ele estava seguindo direto para o Templo.

“Alto lá.”

Dois mendigos vestindo cintos de um e dois nós respectivamente falaram. Suas aparências externas eram esfarrapadas, dignas daquela de mendigos, mas os olhos deles brilhavam com uma certa luz que mendigos ordinários não teriam. O status dos homens de Gae Bang era originalmente determiando pelo número de sacos nas costas deles. Contudo, 20 anos atrás, o chefe deles na época, King Gae, achou os sacos parecendo desajeitados e mudou as regras para vestir cintos com nós envolta de suas cinturas. Discípulos de três laços eram ao menos no nível de Líderes de Divisões. Este lugar era o quartel general de Gae Bang! Nenhum discípulo de um nó estava aqui. (NT: Talvez o cara fosse apenas Rei Bang, sei lá se é nome ou título… e eu não entendi essa fala final também, afinal de contas, um dos caras que chamou Pa Chun só tem 1 nó…)

“Quem é você e que assuntos você tem aqui?”

Apesar de educado, a questão era estrita e direta.

“Meu nome é Munyun. Eu estou aqui para visitar o antigo chefe, King Gae Poong Chun-Ho.” (NT: E eu acho que é título mesmo, afinal de contas, Gae[丐] é mendigo)

Pa Chun respondeu educadamente.

“Mun… Munyun você disse? Poderia ser você Senhor Munyun, o Dragão Divino de Face de Jade…” (NT: Normalmente estavam usando Sir, aqui usaram Lord, mais respeito e tal… ah, e Jade Faced Divine Dragon é um nome terrível para traduzir, porque esse Jade não é bem a cor, é mais a pedra e… chineses amam Jade.)

Dragão Divino de Face de Jade? Quando eu arrumei um título assim?

“Eu sou de fato Munyun, mas esta é a primeira vez que eu estou ouvindo este título.”
“Poderia ser você aquele que teve um conflito com as Espadas do Norte na Casa da China ontem…?”
“Sim, esse sou eu.”
“Ah, como eu pensei. Bem vindo. É uma grande honra para nós receber o Dragão Divino de Face de Jade em nosso canto.”

Apesar de que Pa Chun estava confuso com o título, as circunstâncias pareciam a favor dele. Parecia que o feito dele na Casa da China noite passada haviam se espalhado por toda Prefeitura de Gae Bong. Como Gae Bang devem ter sidos os primeiros a ouvirem sobre isso, ele não estava muito surpreso. (NT: Gae Bong é a região/cidade; Gae Bang é a escola de mendigos marciais)

“Mas por que você está procurando pelo chefe Tae Sang?”

Pa Chun tirou um pequeno emblema.

“Dê isto para King Gae e ele saberá porque eu estou aqui.”
“Entendido. Se você não se importar, por favor entre e espere. Nós entregaremos a mensagem para o Mestre o mais breve possível.”

Pa Chun então seguiu eles para a sala de recepção. No que ele andou, ele não pôde deixar de se sentir impressionado pelos mecanismos complexos de defesa e guardas estritas. Isso foi feito para que mesmo um pequeno número de pessoas defendam contra muitos.

A sala de recepção era bem desolada, com uma mesa, duas cadeiras e um copo de chá apenas. Pa Chun esperou tranquilamente já que ele sabia que levaria algum tempo para o Mestre Tae Sang receber as notícias. Cerca de três horas se passaram.

Tang!

Com um som ensurdecedor, alguém entrou com tudo na sala. Era um homem de cabelo branco com uma corda envolta de sua cabeça. Envolta de sua cintura havia um cinto com dez nós. Este era o mestre supremo de Gae Bang, King Gae Poong Chun-Ho. Seu rosto estava preenchido com rugas e marcas de idade. Seu nariz torto e lábios grossos davam uma impressão amigável. Assim que ele entrou na sala, ele começou a tremer, finalmente soltando algumas palavras cuidadosamente.

“Senhor, é você quem… trouxe este emblema?” (NT: Sir)
“Sim, fui eu.”

 

7 respostas em “Capítulo 10 – Quem é Ela?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s