Capítulo 1 – De Imperador à Artista Marcial

Primeiro capítulo do primeiro volume de Sword of Emperor (Espada do Imperador), eu… fiz a página pouco bem antes de postar o capítulo, lá tem mais explicações; vale dizer que é um wuxia (história mais focada em artes marciais, com um toque de exagero estilo O Tigre e o Dragão) coreano, então tem muitos termos e outras coisas que vão acabar necessitando de notas grandes, mas vou tentar passar tudo (muita coisa é meio inútil), mas vamos lá, sim? – Este capítulo foi traduzido do FudgeNouget, mas como os capítulos são hospedados no MoonBunny Cafe, será chamado assim nos futuros capítulos. Ah, e este projeto terá sempre a ajuda do editor/revisor, o Nanguidu.


Capítulo 1 – De Imperador à Artista Marcial

O primeiro imperador e fundador da Dinastia Myung, Ju Wonjang, tinha 26 filhos e 16 filhas. No 25º ano do Calendário Hongmu, em Abril, o filho da Imperatriz Ma, o Princípe Herdeiro Pyo, deixou o mundo por uma doença. Mesmo antes da morte do príncipe herdeiro, Ju Wonjang estava considerando Ju-Tae, filho de uma concubina Goryeo chamada Juk-Bi, ser o seu herdeiro. Ele tinha potencial excepcional como um rei, era um tático excelente e um general feroz. De acordo, era com pouca dúvida que Ju-Tae, o Rei de Yeon, se tornaria o próximo imperador. (NT: A parte de ano é por volta de 1393, por aí; Goryeo é uma das dinastias que existiu na Coréia, a concubina deve ter linhagem deles)

Contudo naquele ano, um escrivão real, Yu Sam-Oh, suplicou ao imperador: “a paz da côrte real foi mantida por respeitar as tradições do passado. É próprio que o neto de sua majestade, o herdeiro por sangue, suceda o trono.” Naqueles tempos, Ju Won-Jang tinha 65 anos e seu neto, Yun-Mun, tinha apenas 10.

Em Setembro daquele ano, Ju Yun-Mun foi declarado o Príncipe Herdeiro. Seu caráter, de acordo com os registros imperiais, foi descrito sendo gentil e de uma mente excepcionalmente brilhante. Apenas como deve Ju Won-Jang ter se sentido vendo seu neto de 10 anos? Alas, o destino de um homem não pode ser alterado por poder mortal. Em Maio do 31º ano do Calendário Hongmu, o Imperador Fundador Ju Won-Jang deixou o mundo por velhice. Ele tinha 71 anos e Jun Yun-Mun tinha 16. Seguindo a vontade de Ju Won-Jang, o Príncipe Herdeiro Yun-Mun sucedeu o trono e se tornou o Imperador Gunmun. (NT: Imperadores recebem outro nome/título quando assumem, o Ju Won-Jang era Hongmu, daí o calendário. Ah, e o “alas” é algo como “oh vida”, é uma expressão mais dramática que outra coisa, e prefiro manter assim)

Contudo, isto foi o começo de uma tragédia. O dia seguinte à morte do imperador fundador, o Ministro Tak-Gyung apelou ao novo imperador: “o poder dos reis deve ser tomado para extinguir futuras fontes de oposição.” Naquele momento, havia um boato que enviados estavam passando mensagens aos reis que suportavam o Rei de Yeon. No fim, Hwang Ja-Jung e Jae-Tae foram escolhidos para carregarem a ordem de suprimir os reis. A primeira vítima deles foi Ju-Suk, o Rei de Ju. Ele era o meio irmão de Ju-Tae, Rei de Yeon.

Subsequentemente, muitos reis foram ou exilados ou mortos, incluindo Ju-Pyeon, Rei de Min, e Ju-Baek, Rei de Sang. Finalmente, o mundo virou seus olhos para o Rei de Yeon Ju-Tae no Norte cujo exército era o mais forte de todos os reis. O imperador imediatamente formou uma força expedicionária para conquistar o Norte com Kyung Byung-MUn como seu comandante. Seguindo o fracasso da força expedicionária, o imperador criou um exército de 600,000 com Lee Kyung-Liung como seu comandante. Este, também, acabou em fracasso. Depois de vários anos de luta e encontrando muitas dificuldades, o exército do Norte conquistou o exército do Sul.

No acalorado verão de Julho, ano de 1402, o Rei de Yeon ascendeu ao trono e se tornou o Imperador Young-Lak. Foi o evento mais infortuno para o Imperador Gun-Mun, que tinha nesta época apenas 20 anos. Com a ajuda de vários servos leais e o professor de seu pai Pyo, Song-Ryum, Yun-Mun foi capaz de escapar através de um túnel secreto subterrâneo. O Rei de Yeon foi notificado que o Imperador Gunmun ateou o palácio em fogo e cometeu suicídio. O Imperador Gunmun, Yun-Mun, vestindo nada além de um chapéu cônico e sapatos de palha, partiu em busca de dois poderosos ermitões que haviam sido guardas pessoas de Ju Won-Jang.


“Huk huk.”

‘Que grandes pecados eu cometi para passar por tal dificuldade? Isto é cansativo demais. Eu preferiria apenas adormecer aqui… mas… todos aqueles que morreram para salvar apenas minha vida… os gritos trágicos deles não me permitirão desistir aqui.’

A aparência do jovem homem não podia ser colocada à boca. Seu robe gasto estava borrado com sangue e seu rosto não lavado estava cheio com todos os tipos de sujeira. Ele andou arrastando seus pés que pouco se moviam com sapatos de palha esfarrapada. As pontas de seus dedos estavam rachadas e desconfortáveis de se olhar. Ele estava chorando. A mistura de sangue e poeira fluiu para dentro de sua boca e ele engoliu isso, incapaz de agitar esta mistura para fora. (NT: A primeira linha é que não dá para falar de tão horrível, essa ideia)

‘Eu ainda estou vivo. Eu não posso desistir aqui. Mesmo que eu morra no processo, eu continuarei. Apenas então, eu serei capaz de mostrar ao mundo que a minha vida teve valor.’

Ele já estava em desespero. Sob seu tio, o Imperador Yung-Lak, o mundo estava sendo governado como se nada houvesse ocorrido. No seu caminho para o Mt. Tae, ele ouviu muitos boatos. Boatos de sua morte e boatos do novo imperador. Enquanto ouvia tudo isso, ele veio à perceber que era realmente tarde demais para voltar. Mas o caminho de sua jornada era de fato estranho. Se ele estivesse tentando fugir do seu tio, ele deveria ter ido para o oeste ou sul. Ao invés disso, ele estava seguindo para o norte onde a casa do seu tio ficava.

“Se eu irei subir ao poder, sangue varrerá os céus e a terra novamente. Eu não posso sacrificar meu povo pelo bem da minha ganância… eu ficarei nas montanhas e aprenderei os jeitos da natureza.”

Ele estava recordando as últimas palavras que Song-Ryum disse para ele.

{Vossa Majestade, quando você alcançar o Mt. Tae, haverá um pequeno monumento de pedra no Pico Biha. Naquele monumento, deixe o emblema do imperador fundador Hwang-Gak. Atrás do Pico Biha, num lugar chamado Mangjook, há dois ermitões que serviram o imperador fundador. Mais do que provável, eles irão lhe proteger se você colocar o emblema na pedra. Eu, seu indigno servo, devo deixar você agora. Vossa Majestade, eu rezo por sua segurança.}

O emblema Hwang-Gak era um rótulo que o primeiro imperador Ju Wonjang criou quando ele deixou seus irmãos em casa. Ele sempre carregava isso com ele no que ele viajou para um templo chamado Hwangak, em busca de um jeito de viver. É dito que ele frequentemente iria pegar o emblema para se lembrar das dificuldades passadas. Lágrimas novamente enchem os olhos de Yun-Mun. Que imperador fraco! Ainda assim, ele era gentil e de bom coração.

A força havia deixado suas mãos e pés. Suas pernas estavam tremendo e ele mancou como se ele estivesse se arrastando. Sua visão escureceu e sua consciência piscou indo e voltando. Ele mordeu sua língua e sangrou. Ele caiu numerosas vezes e rolou no chão. Contudo, ele nunca parou.

Whoosh

‘É aquilo?’ Enquanto forçava seus olhos à ficarem abertos, ele encarou para o monumento de pedra em sua frente. Naquela pequena pedra, um poema estava escrito com palavras densamente colocadas.

Apesar das pessoas serem comparáveis à grãos de areia sob os vastos Céus
Nem todos irão saber e entender a vontade do Céu
Se alguém erguer seu corpo e governar sua mente com convicção
Ele irá entender completamente quando recuar ou avançar.
Ele irá sentir seu próprio eu com a Vontade do Céu e construirá uma nação com a vontade do povo.
Há apenas verdadeiramente um tesouro sob os céus
E isso é o povo
Eu irei cortar minha própria carne para alimentá-lo
E eu irei quebrar meus ossos para construir as fundações para as casas deles
Por eu proclamar esta convicção ao Céu e andar o caminho de um imperador
Nada deve ficar em meu caminho.

‘Poderia ser que meu avô, o primeiro imperador, escreveu isto ele mesmo?’

Ele rastejou usando seus esfarrapados cotovelos para se empurrar adiante. Ele era incapaz de sentir qualquer dor enquanto o seu corpo continuava à tremer. Isto não era por causa da dor, mas porque aquele lugar continha o fôlego de seu avô. Naquele momento, ele pensou sobre um tempo onde ele brincou no jardim do palácio com seu pai. Ele tocou a textura áspera da pedra com suas próprias mãos. Se isso era devido ao musgo ou o fôlego de seu avô, o monumento de pedra pareceu quente. (NR Acredito que o ‘folego’ citado é a vontade do avô)

– deixe o emblema Hwang-Gak ali-

As palavras de Song-Ryum impeliram à ele.

Usando suas trêmulas mãos, ele tomou o emblema e colocou ele no monumento de pedra.
Em seguida, como se ele tivesse completado sua tarefa, ele caiu de costas.

‘Eu terminei o que eu tinha que fazer. Por que o céu está tão azul? Eu não posso adormecer aqui…’

‘Pai…’

“Este é o Imperador Gunmun?”

Em frente de seus olhos, os rostos de dois homens apareceram e desapareceram. Incapaz de aguentar mais, ele se achou caindo em sono.

“Foram-se três dias e parece que ele não acordará em nenhum momento em breve. O que há de errado com ele, We-Noh?”

O homem chamado We-Noh que estava observando a chama no caldeirão em frente dele respondeu casualmente.

“O stress mental dele era enorme e seu corpo físico deteriorou significativamente. De tal modo, é apenas óbvio.”

Ele manipulou a força das chamas com mãos habilidosas.

“Não deve haver nenhuma cicatriz permanente, certo? Se tiver sequer um arranhão no corpo do imperador, eu irei pessoalmente tirar sua carne de colheradas.”
“Faça o que quiser!”
“Ele tem que estar bem. Ele é neto dele no fim das contas…”
“Já é um milagre que ele chegou aqui tão longe… como a vontade dele tem que ser forte, é apenas natural que nós cuidemos dos problemas seguintes.”
“Por uma vez você disse algo certo! Apenas espere e veja, eu irei definitivamente colocar ele de volta no trono.”
“Mas quem poderia ser? Poderia ser sua majestade o Rei de Yeon ou o Rei de Ju? Poderia ser o Rei de Min ou até o Rei de Sang… apesar que é mais do que provável, que seja sua majestade o Rei de Yeon.”
“Sua majestade meu rabo. Chame ele de Ju-Tae, aquele cretino.”
“Ele é o filho do imperador Sun-Hwang, sabe… olhe suas palavras.”
“Eu não te disse antes? Que algo assim iria definitivamente acontecer.”
“Mm… mm…”
“Huh? Parece que sua majestade está prestes à acordar.”

Os dois homens apressadamente correram para o lado do Imperador Gunmun. As expressões deles estavam preenchidas com uma luz nervosa. O velho homem chamado We-Noh fechou seus olhos e checou o pulso dele.

“Como está? Você acha que ele acordará?” perguntou o outro, impacientemente.
“Mm! Ele ficou bem melhor. Ele deve acordar em algumas horas. Hwan-Noh! Você fica aqui. Eu preciso pegar o remédio de vossa majestade, ele precisa tomar assim que ele acordar.”
“Tudo bem, anda.”

Este lugar parecia ser uma caverna. Pessoas ordinárias não tinham ideia que o Mt. Tae tinha um lugar assim. Os interiores da profunda caverna eram grandes e ocos, e suas pedras de mil anos foram esculpidas para formarem vários móveis. A caverna parecia ter ao menos 30 metros de comprimento e largura, e todas as ferramentas necessárias para viver estavam presentes.

Hwan-Noh encarou o imperador com olhos cheios de preocupação.

“Mmm.”
‘Eu estou morto? Eu não consigo ver nada. Eu não sinto nenhuma dor também. Eu devo estar morto! Hm? Esses homens são os que eu vi brevemente em meus sonhos. Ou talvez aquilo não tenha sido um sonho?’

“Vossa majestade, seus humildes servos lhe cumprimentam.”

Os dois homens simultaneamente jogam seus corpos no chão e se curvam.

‘Vossa majestade, eles disseram? Onde eu estou? Eu estava na frente do monumento de pedra… ah, este lugar deve ser onde os guardas secretos de meu avô vivem…’

No que os olhos dele ficaram focados, ele podia distinguir mais claramente as figuras dos dois homens.

“Vocês são?”

Ele falou como ele sempre falava, não se lembrando que ele não era mais o imperador. (NT: Ou seja, ele falou de maneira formal)

“Nós somos os guardas secretos do Imperador Fundador, Hwan-Noh e We-Noh.”
“Mm, guardas secretos? Foram vocês que me salvaram?”
“Este é de fato o caso, vossa majestade.”
“Eu ainda não entendo bem o porque de eu estar aqui, mas apenas que eu fui dito para vir encontrar vocês dois.”
“Vossa majestade! Há apenas um único imperador. O dono destas terras pode apenas ser o herdeiro de direito do Imperador Fundador. Nós iremos reclamar seu trono, por favor acredite em nós.”

“O Imperador Fundador nos deixou aqui para esta exata situação, e nós também nos preparamos por um longo tempo. Não importa quanto tempo isso possa levar, nós juramos que o Grande Império Myung irá retornar às suas mãos.”
“Não, isso não me pertence. Isso… foi o meu mal entendimento. Esta terra pertence ao meu povo… eu apenas servi para brevemente guiá-los… já que este papel foi cumprido, é apenas natural que eu agora saia. Isso é o que os Céus e os Tempos decidiram! Eu entendo completamente seus sentimentos, mas nós somos incapazes de desafiar a história. Pode ser duro, mas é hora de viver a vida como uma pessoa ordinária.”

Por que as palavras dele soam tão tristes? Os dois velhos homens estavam chorando enquanto continuavam ajoelhados. O que poderiam os velhos servos estarem sentindo, enquanto encaram o jovem imperador com tais lágrimas?

“Eu devo viver uma vida diferente! Uma vida mais ordinária! Talvez, o sentido real de ser humano esteja numa vida assim. Huhuhu.”

Ele estava rindo…! O imperador que devia estar chorando lágrimas de sangue estava rindo.

Os três homens estavam se encarando. O Imperador Gunmun… não… Yun-Mun havia ordenado assim. Logo eles relutantemente encararam o imperador e conversaram.

“O que vocês dois acham que eu devo fazer? Eu gostaria de apenas passar meu tempo aqui…”
“Isso não servirá. Como poderia vossa majestade ficar num lugar tão gasto?”
“Coff. Eu já lhes disse, não há necessidade para me chamar de tal forma mais… vocês podem me chamar de Senhor no lugar. Se vocês dois precisam insistir em ser meus servos, então me chamar assim, seria o melhor. Entendido?” (NT: Ele pede para ser chamado de Lord, não de ‘sir’)
“Como nós poderíamos… sim, vossa maj… senhor!”
“Haha. Viram, isso não soa ótimo? Eu gostaria de mudar meu nome também… na verdade, vamos tomar esta oportunidade para mudar tudo! Até esta memória inútil…”
“Meu Senhor!”

Hwan-Noh chamou Yun-Mun com um rosto sério.

“Qual o problema?”
“Você realmente deseja esquecer o passado?”
“Haha. Eu só estava jogando isso ali. Uma coisa dessas não pode ser possível… de fato, um desejo como um sonho. Mesmo sabendo que isso é parte da minha punição… sim, isto deve ser uma oportunidade concedida pelos Céus para pagar pelos meus pecados. Hahahaha.”

Yunmun riu por nenhuma razão clara! Mas como deve estar o coração dele? Deve estar tão esfarrapado que nem um traço de sua existência pôde restar.

“Vossa majestade, isso… pode não ser realmente impossível… se isso é o desejo de vossa majestade, então isso pode ser assim.”

O Imperador Gunmun ficou espantado pelas palavras dele. Mas havia outro que estava ainda mais surpreso.

“Não, Hwan-Noh, você poderia estar falando sobre… isso não pode ser permitido.”
“Você fique fora disto. Se é o desejo do imperador, como nós podemos não realiza-lo? Eu estaria disposto à fazer coisas ainda mais demandantes que isto. Se possível, eu iria sobrepor os Céus inteiros para alcançar os desejos de vossa majestade.”
“Eu entendo… mas isso é…”
“Vossa majestade, isso é o que você verdadeiramente deseja?”

As palavras dele continham um traço de antecipação. Os dois homens estavam ambos encarando os lábios do Imperador Gunmun. Aquele em questão não tinha a menor ideia, mas ele havia se perguntado. E se isto fosse de fato possível? Ele se perguntou sobre aquela questão. Seria isso verdadeiramente o que ele quer?

“Vocês estão certos que isso é possível?”
“Sim.”
“Tudo bem… então façam assim.”

Du-dum.

Ele havia falado. Com isso, o comando do imperador foi dado. Ao menos para eles, o jovem na frente deles era sem dúvida o imperador. Eles estavam prontos para pular numa piscina de lava pelos comandos dele.

“Sim, vossa majestade. Eu irei mudar tudo. Não apenas sua aparência, mas também memória, personalidade e hábitos. Tudo será alterado.”

We-Noh estava silenciosamente escutando Hwan-Noh do lado dele!

“Whoo… isto também é a vontade dos Céus?”
“Vossa majestade, que pessoa você deseja ser?”
“???? O que vocês querem dizer?”
“Nós podemos alterar a aparência nós mesmos… mas é melhor que você nos conte que pessoa você deseja se tornar…”
“Vocês estão dizendo que me tornarão em quem quer que eu queira?”
“Este é de fato o caso.”

Que coisa absurda de se dizer!

“Se for uma figura história, qualquer um é possível. Contudo, não pode ser uma pessoa viva.”
“Poderia ser alguém como Confucius ou Buda?”
“Eu não estou tão certo quanto a esses dois.”
“Que tal Qin Shi Huang ou Genghis Khan?” (NT: Sabe, eu cheguei a pesquisar, e tudo indica que é o rei lá, Ei Sei, do mangá de Kingdom… acho que isso é a melhor contextualização que posso dar)
“Claro que isso é possível.”
“Posso me tornar uma mulher? Que tal Yang Guifei ou Xi Shi?” (NT: São duas das Quatro Beldades da China, a primeira tinha um rosto que colocava as flores na vergonha, e a segunda era tão bela que os peixes esqueciam como nadar e afundavam da superfície quando viam o reflexo dela na água. Sério, as quatro mulheres tem descrições assim. Xi Shi é do século 7º~6º A.C., enquanto Yang Guifei é de 719~756)
“Isso é um pouco complicado… mas é possível.”
“Haha, é mesmo?”

Yun-Mun estava deliberando cuidadosamente.

‘Quem eu devo escolher? Eu não quero ser um Rei, então que tal um estudioso? Eu posso deixar um ensinamento para as pessoas desta terra seguirem por gerações. Ou que tal um mercador? Essa não é uma ideia ruim também. Eu posso ajudar aqueles necessitados quando eu bem quiser! Ou talvez um general? Um ascético? Eu não posso acreditar quão difícil é escolher. Ah! Vamos nos tornar um artista marcial para que eu possa vagar pelas terras interiores livremente!’

“Eu posso me tornar um artista marcial? Um Murim-in, quero dizer. Eu ouvi que eles são capazes de planar pelos céus como um imortal e realizar todos tipos de milagres!” (NT: Eu coloquei alguns termos na página da série, mas Murim-in é, dividindo, “alguém de” (-in) “mundo das artes marciais” (Murim))

Yun-Mun estava excitado. Ele havia ouvido sobre artistas marciais de seu pai, Pyo. Naqueles tempos, as histórias dele enviavam arrepios eletrizantes através da espinha dele. Ele não podia acreditar que um mundo assim existia.

“Um artista marcial? Sim, é possível, mas quem…”
“Eu não sou tão antenado na história de artistas marciais. Mas como vocês dois são artistas marciais, vocês devem saber de algo. Quem eu devo ser? Eu preferiria que seja alguém famoso.”
“Alguém famoso… isso seria os fundadores de várias facções. Eles são as figuras lendárias de Murim…” (NT: Sect é facção, escola, coisas assim no caso… facção como faction é mais Jung Pa, Magyo e Sa Pa, página do projeto fala o que são)
“Ah, eu acho que eu sei alguém assim.”

A voz de Yun-Mun soou extasiada.

“Que tal Dharma?”
“Dharma? Mm… você deseja ser um monge?”
“Huh? Ah, entendo… se eu me tornasse Dharma, eu iria provavelmente ficar relacionado com o Templo Shaolin. Tem mais alguém que seja conhecido como o mais forte em toda a história de Murim?”
“Eu não posso dizer com certeza. Além de Dharma… bem, eu acho que alguém comparável com ele seria Chun Ma.”

Depois de dizer o nome, Hwan-Noh estava surpreso com ele mesmo. Chun Ma? We-Noh deu à Hwan-Noh um olhar ameaçador.

“Chun Ma? O nome dele é legal, e ele é forte assim? Tudo bem, eu me decidi. Eu me tornarei Chun Ma.” (NT: Chun Ma = Demônio Divino; este divino é Heavenly, não Divine, então algo como Demônio dos Céus?)

Dudum.

A caverna inteira pareceu ruir. Não, pode ser até os Céus. Uma afirmação descuidada atiçou o interesse do imperador.

“Vossa majestade, por favor reconsidere…”
“Por que? Qual o problema em me tornar Chun Ma? Não é possível?”
“Não, não é isso. Mas Chun Ma é conhecido por ser cruel e selvagem…”
“Sério? Mas vocês devem perceber, história nem sempre conta a verdade. Mesmo a história de mim e meu tio não será passada verdadeiramente. É assim que a história humana funciona… a verdade é distorcida e coberta por enganação. Sem experiência, alguém não pode verificar nada.”
“Mmm…”
“Mm.”

Os dois velhos homens só podiam grunhir em resposta.

Quem é Chun Ma? Ao invés da história, ele pertencia ao mito! Ao mesmo tempo, ele era definitivamente alguém que já esteve vivo. Apesar de ninguém saber exatamente quando ele esteve vivo ou o que ele fez, os contos dos feitos dele sugerem que ele é um demônio, ao invés de um humano. É dito que ele é a origem de todos os males. Ainda mais, ele era sem dúvida um dos especialistas mais fortes de Murim!

“Tudo bem, eu lhe tornarei em Chun Ma.”
“Kuk.”
“Uhahahahahaha. Ótimo, isso é ótimo! Só de pensar sobre isso já me deixa excitado! Eu posso agora livremente vagar pelo mundo de Murim! Eu nunca pensei que eu sequer veria o céu das terras interiores de novo.”

Devido ao tom alegre do imperador, os dois servos podiam esquecer sobre o peso nos corações deles por um pouco. Se isso deixa o imperador feliz assim, eles não hesitariam em fazer ele seu próprio avô, muito menos Chun Ma!

E assim, um novo Chun Ma estava prestes à descender em terras mortais. Chun Ma com todas suas habilidades, personalidade e memória!!!

Anúncios

7 respostas em “Capítulo 1 – De Imperador à Artista Marcial

  1. Ele meio que perde sua personalidade e memórias? Se ele não recupera-las, pelo menos um pouco, não teria muito sentido aprofundar tanto na história dele, já q ele vai deixar de existir…
    Bom, é esperar pra ver.
    Valeu pela obra Mestre Thyros

    Curtir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s