Capítulo 103: Conferência da Aliança Humas-Evila

Eu tive meus problemas aqui no computador, demorei para resolver, mas aqui está o capítulo de KnW – Este capítulo foi traduzido do InsigniaPierce.


Capítulo 103: Conferência da Aliança Humas-Evila

Quando Eveam e companhia cruzaram a ponte e olharam para as tropas Humas』 estacionadas lá, o corpo dela enrijeceu. Todo mundo estava olhando entre si cautelosamente.

(Os heróis estão…) (Eveam)

Eveam começou a procurar pelos heróis que eram supostos de estar por perto. O olhar dela caiu num grupo de quatro.

Um garoto alto com cabelo marrom e um rosto bonito que é provavelmente popular com as senhoritas. Uma garota enérgica, portando cabelo com o mesmo tom de marrom. Uma garota com cabelo comprido negro que alcança até a cintura dela. Uma garota com olhos como de gato e cabelo negro levemente ondulado que ficava acima dos ombros dela.

(Então aqueles são os heróis…) (Eveam)

Eveam vestiu um rosto neutro no que ela moveu seu olhar para a direção dos 4 heróis. No que o outro lado notou o encarar dela, eles retornaram um olhar probatório. (NT: Rosto neutro = poker face)

Ela julgou que eles eram os Heróis porque ela sentiu grande poder mágico emanando deles. Em primeiro lugar ela, como a Demônio Lord, pertencia à uma raça que excele em sentir magia. Logo, desde o nascimento, ela tinha possuído grande poder mágico e controle preciso sobre elementos mágicos.

Usando esta habilidade, ela foi capaz de discernir a qualidade e quantidade da magia dos Humanos simplesmente por observar eles.

Eveam parou de andar no que um soldado Humas』 estava diante dela.

“Eu presumo que você deva ser Demônio Lord Eveam?” (Capitão)

O soldado diante dela era mais provavelmente um capitão. Diferente da armadura cinza que os outros vestiam, apenas a dele tinha um formato e cor diferentes. Uma outra pessoa, como o indivíduo diante dela, também estava vestindo armadura vermelha. Era provável que aquele indivíduo também era um capitão.

“Eu sou obrigada à atender esta reunião, meu nome é Eveam Gran Early Evening, a governante de Capital Demônio: Xaos】” (Eveam) (NT: Eu estranhei ela falar que é obrigada… mas é a palavra; outra coisa, os sobrenomes dela traduzindo ficam como ‘Grande Começo de Noite’ ou algo assim… é um nome, e muito mais legal em inglês)

Depois que ela falou assim com uma postura dignificada, as pessoas por perto não puderam deixar de expressar a admiração deles. Esta garota era a inimiga deles, a governante dos 『Evila』. A beleza dela e as ambições dela como uma governante, contudo, haviam inintencionalmente cativado as pessoas em volta dela.

De acordo com Aquinas, Eveam ainda estava faltando com dignidade como uma governante. Ainda assim, os humanos foram forçados à entender que ela era uma existência que claramente vivia num mundo diferente do deles.

Não era só Eveam. A presença dos dois ao lado dela, Aquinas e Marione, tinha feito os humanos engolirem seus fôlegos. Como esperado daqueles que possuíam tal rank, os capitães que vestiam armadura vermelha não mostraram nenhuma mudança na expressão facial. Contudo, gotas de suor podiam ser vistas pingando das testas deles.

“Você será guiada para o Oldine Sagrado daqui. Em acordo com o trato, daqui em diante, apenas 6 guardas Cruel serão permitidos.” (Capitão)

“Eu entendo. Daqui eu serei acompanhada por Aquinas, Marione e Kiria. Apenas estas 3 pessoas. Kiria não é uma Cruel』 mas ela é minha assistente. Eu não me importaria em fazer uma carta separada para a aprovação dela.” (Eveam)

“Eu entendo. Você trouxe menos pessoas do que nós esperávamos. Por favor me siga.” (Capitão)

Eles prosseguiram a seguir a pessoa em armadura vermelha. Eveam andou pelos heróis, mas Aquinas não fez igual. Ele parou por um momento, olhou na direção deles, e franziu.

“Qual o problema?” (Kiria)

Quem perguntou foi Kiria.

“… Nada, eu só estou um pouco preocupado.” (Aquinas)

“Então aquelas pessoas são os heróis.” (Kiria)

Kiria disse isso enquanto também encarava os quatro heróis.

“Parece desse jeito, mas…” (Aquinas)

“O que foi?” (Kiria)

“Nada… vamos lá.” (Aquinas)

“Ah, sim.” (Kiria)

Aquinas olhou para os heróis mais uma vez antes de seguir atrás dos outros.

(Estranho… isso é certamente forte… o poder mágico deles é forte, contudo a quantia de poder mágico entre os quatro deles é muito igual.) (Aquinas)

O que Aquinas sentiu foi um enorme poder mágico. Ele sentiu que sua força excedeu até aquele de 『Maior Evila, mas a quantia de poder mágico que as quatro pessoas tinham era muito igual.

(Todas as pessoas de outro mundo são assim? Ou…) (Aquinas)

As aparências das quatro pessoas certamente parecia diferente, mas algo estava falho em termos de seus respectivos poderes mágicos. Ele sentiu uma sensação de desconforto, não apenas porque haviam quatro pessoas com a mesma quantia de poder mágico, mas porque eles eram também heróis. Contudo, não era impossível para quatro pessoas terem uma quantia igual de poder mágico.

(… Ornoth, eu deixarei o país para você. Em troca, a princesa…) (Aquinas)

Uma chama quietamente se moveu nos olhos de Aquinas. Ele ainda sentiu desconforto em seu coração, mas ele tinha que prosseguir para a conferência. Essa era a vontade de Eveam. Não havia como saber se algo fosse acontecer na conferência, mas ele estava determinado à proteger Eveam à todo custo.

Naturalmente, nesta hora ele não tinha como saber o que a decisão dele iria trazer.

【Oldine Sagrado】; o lugar onde o herói foi invocado para este mundo, 【Edea】, para poder salvar os 『Humas』 que viviam ali, e o lugar falado onde o herói viveu o resto de sua vida.

Quando o herói morreu, ele transformou seu próprio corpo em luz e jorrou ela na terra. A terra era originalmente corrupta; haviam pântanos venenosos assim como muitos monstros ferozes rastejando em volta. É dito que o herói, querendo livrar a terra da corrupção, usou o final de sua força para poder purificar ela.

Então, muitas plantas cresceram e flores floresceram na terra, fazendo dela um lugar vívido e vibrante transbordando com natureza. Ao mesmo tempo, monstros haviam se tornado incapazes de aproximar a terra e magia havia deixado de ser usável naquela área.

As pessoas acreditaram isso sendo um resultado do desejo por paz do herói, declararam a terra sendo 【Solo Sagrado】, e construíram um prédio para louvar o herói. Esse prédio é chamado de <<Grande Templo Oldine>>. Ele é localizado no centro daquela terra, onde o poder do herói é dito sendo o mais forte.

O sacerdote chefe da primeira geração e fundador era uma companheiro do Herói. Seu nome era Ronise Gilviti. O 【Oldine Sagrado】 foi feito como um símbolo de paz. Ainda agora ele constantemente atrai muitos crentes e turistas. Até os escalões superiores da sociedade usam o lugar para conduzir discussões importantes e negociações.

Neste momento, o 【Oldine Sagrado】 iria se tornar o lugar onde uma grande virada de eventos iria ocorrer.

Este é o lugar d’A Conferência.

A conferência entre os Humas e os Evila para estabelecer um tratado de aliança entre eles.

Dentro do Grande Templo Oldine, há um lugar chamado <<Sala Sagrada>>. Era aqui que os dois representantes de cada raça iria se encontrar.

Supervisionando a conferência como um grupo neutro e ficando entre os dois grupos estava Portnis Gilviti, a atual sacerdotisa chefe. Como o nome implicaria, ela é uma descendente do Primeiro Sacerdote Chefe Ronise Gilviti.

A sacerdotisa vestiu um robe branco bordado com fio dourado. Na mão dela estava um cajado com uma grande bola esmeralda encaixada no topo.

Ela era uma mulher de pele clara invejada por mulheres de compleição amarronzada. Ela tinha por volta de 30 anos de idade, possuindo uma expressão dignificada apropriada da idade dela, e um rosto cheio de contornos magros junto com um nariz bem feito. Era como se toda parte do corpo dela fosse feito para elegância. (NT: O autor que escreveu aquilo da pele, só traduzi)

“Bem, então, a partir deste momento nós começaremos a 『Conferência da Aliança Humas-Evila” (Portnis)

A voz dela foi ouvida claramente por todos.

Na <<Sala Sagrada>> havia uma larga mesa redonda. Os representantes das duas raças sentaram se opondo, enquanto Portnis sentou numa posição onde ambos grupos estavam no campo de visão dela.

Rei Rudolph dos Humas e Demônio Lord Eveam dos Evila eram os únicos que se sentaram. As outras pessoas presentes também foram oferecidos um assento mas eles permaneceram de pé. É provável que eles permaneceram de pé para que fosse mais fácil reagir se algo fosse acontecer. Ambos grupos estavam pensando a mesma coisa.

Rudolph foi acompanhado pelo Ministro de Gabinete dele, Dennis, Mestre da Guilda Judom, assim como outros 5 guardas, incluindo o Capitão que guiou Eveam e os companheiros dela para a sala.

O grupo da Eveam era feito da assistente dela Kiria, <<Rank 1>> dos 『Cruel Aquinas e <<Rank 2>> Marione.

Judom focou seu olhar em Aquinas. Aquinas, igualmente, olhou de volta para Judom, e os dois deles se encararam.

(Faz um tempo, Aquinas.) (Judom)

Judom não colocou seus pensamentos em palavras, mas passou eles através de seu olhar. Aquinas, como se ele tivesse entendido o que Judom queria dizer…

(Você parece estar em boa forma, Judom Lankars.) (Aquinas)

Eles conversaram usando apenas seus olhos, quase como se eles fossem antigos companheiros em armas. Eles lutaram contra si em batalhas de vida ou morte, então eles se conheciam bem o suficiente.

(Eu não achei que nós nos encontraríamos cara-a-cara desse jeito, mas ele definitivamente mudou.) (Judom)

Judom não demonstrou isso, mas ele estava observando Aquinas. Ele sentiu que Aquinas era extraordinário, mesmo entre os Evila. Judom não era o único que pensava tais pensamentos.

(Apesar de eu ter pensado isso antes, você é um guerreiro tão realizado que eu não teria pensado de você como um simples Humas.) (Aquinas)

Aquinas também tinha sentimentos similares para Judom. Ambos também entenderam que o outro havia crescido muito mais poderoso do que da última vez que eles se encontraram.

(… Esse cara tem uma presença incrível como sempre. Se eu fosse um cara ordinário eu teria murchado na presença dele, mas…) (Judom)

Judom olhou para os soldados perto pelo canto do olho dele. Como ele esperou, haviam aqueles dentro do grupo que estavam sendo esmagados pela presença de Aquinas e Marione.

(Não tem o que fazer… eu acho. Se houvesse alguém que pudesse opor eles, seria…) (Judom)

No que ele comparou os cinco soldados, três deles se ressaíram para ele.

(Somente aqueles três.) (Judom)

Haviam apenas três soldados que estavam retos sem tremer, apesar de encararem o mais forte dos Evila.

(Os levels deles parecem estar do lado mais alto, mas… eles não serão de muita ajuda se nós tivermos que lutar contra eles.) (Judom)

Eles eram provavelmente os melhores dos melhores no exército de 【Victorias】, mas eles ainda não se equiparavam ao Aquinas e o guarda <<Cruel>>. Isto era verdade para Judom também, mas chance extrema que Aquinas e os outros fossem surtar, ele não seria capaz de lidar com eles sozinho.

O uso de magia e trazer armas para a <<Sala Sagrada>> é proibido, então eles só podiam depender de suas habilidades físicas numa luta. Levando isso em consideração, Judom ainda sentiu que ele iria apenas ser capaz de segurar Aquinas sozinho.

É por isso que ele escolher 5 oficiais comandantes. Contudo, a questão permaneceu se eles eram ou não capazes de lidar com Marione, a assistente e a Demônio Lord em si.

Na verdade, Judom sugeriu um plano para incluir alguns de seus mais confiados e habilidosos aventureiros na conferência, mas o plano dele foi rejeitado por ambos o Ministro de Gabinete Dennis e Rei Rudolph. Rei Rudolph disse que ele só queria pessoas que ele confiava ao lado dele e não daria considerações futuras ao plano de Judom.

Por hora era importante que Judom conduzisse sua missão. Isso é para ser vigilante dos arredores dele e observar a conferência de perto e com atenção.

“Esta conferência é feita em acordo mútuo por ambos os grupos. O propósito desta conferência é formar uma aliança para poder estabelecer paz. Isto está correto?” (Portnis)

Portnis olhou para cada um dos grupos envolvidos. Eveam retornou um aceno poderoso em direção de Portnis em resposta. Então Portnis olhou para o lado do Rudolph.

Os olhos dele estavam fechados, mas no que o silêncio continuou ele lentamente os abriu. Como que se refletindo nos pensamentos dele, ele lentamente falou.

“… Tem algo que eu gostaria de perguntar, Sacerdotisa Chefe.” (Rudolph)

Anúncios

8 respostas em “Capítulo 103: Conferência da Aliança Humas-Evila

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s