Capítulo 74: A Origem da Chuva Vermelha

A partir de amanhã (eu acho) voltarei ao Tate no Yuusha… e se precisar, fico o sábado fazendo TnY também, para compensar ou sei lá… digam aí qual preferem, facilitem a minha vida – Este capítulo foi traduzido do ELYSION.

ED: Eu já fiz o capítulo 303 de Tate no Yuusha, só esperando o 302 sair; agora esperem como toda pessoa civilizada, apertando F5 só 1 vez a cada 30 minutos.


Capítulo 74: A Origem da Chuva Vermelha

O tamanho do espinho de metal era enorme, sua magnitude tão larga que uma pessoa normal seria rendida incapaz de lidar com ele.

O espinho perfurou a orbe, prendendo ela no chão. Incapaz de mover, a orbe lentamente colapsou.

(O que, o que foi isso? De onde isso veio?)

Hiiro olhou para a direção de onde o espinho voou. Em outras palavras, ele olhou em direção ao céu. Contudo, tudo que ele pôde ver era a coberta de nuvem vermelha. Ninguém estava lá.

Devido à isto, alguém poderia apenas imaginar quem fez a orbe parar de se mover. No que Hiiro pensou, ele só pôde chegar a conclusão de que não pode ter sido ninguém além de Liliyn. No que ela continuou a emitir o sorriso sem medo dela, ela flexionou seu dedo em direção ao chão. Ao fazer isso-

*Gusagusagusagusagusagusagusa-!*

Novamente, pregos começaram a aparecer no céu. Ainda mais, desta vez eram múltiplos deles. Aqueles espinhos dourados começaram a perfurar e se imbuir no corpo do Barão Lagarto Osso, um após o outro.

Presenciando uma cena destas, Hiiro ficou atordoado no que ele simplesmente encarou. Ele absolutamente não tinha ideia do que havia acabado de acontecer. Antes dele estar ciente disto, a orbe de antes havia desaparecido. O monstro possuindo um Rank de SS estava imobilizado no que seu corpo inteiro estava perfurado por incontáveis espinhos que haviam sido disparados nele.

A sensação de ameaça iminente que Hiiro havia sentido mais cedo havia completamente desaparecido num instante, como se fosse simplesmente uma briza passageira.

“Gu… gii… gaa…” (Barão Lagarto Osso)

Barão Lagarto Osso desesperadamente tentou mover seu corpo, mas, acima dele estavam vindo espinhos voando em direção a ele. Em adição, os espinhos eram ainda maiores que os anteriores. No que havia uma multitude de espinhos, variando em tamanhos e comprimentos, pôde ser determinado que mais e mais ossos dentro de seu corpo estariam quebrados. Sua cauda foi pulverizada de suas raízes. Até os membros que suportavam seu corpo foram brutal e cruelmente esmagados.

O que roubou a visão de Hiiro no momento seguinte foi a visão de asas totalmente pretas crescendo das costas da Liliyn, a imagem dela flutuando no meio do ar. O cabelo longo escarlate como sangue ela balançou. A imagem traseira da garota que possuía asas obsidianas que pareciam abranger tudo lembrava um demônio que frequentemente aparecia em anime ou jogos.

“Então agora… isto deve acabar com isso.” (Liliyn)

Liliyn levou sua mão para o céu antes de balançar ele para baixo como um chicote na direção do Barão Lagarto Osso.

*Pakipakipakipakipaki-!*

Um único, massivo espinho apareceu, sua magnitude facilmente capaz de obliterar o corpo do Barão Lagarto Osso. Ele caiu no topo da cabeça do monstro, esmagando ela em pedaços no que gerou uma tremenda onda de choque.

A onda de choque foi tão poderosa, os destroços vieram voando em direção à eles. Parecido com a orbe de antes, depois de um tempo isso colapsou como se fosse areia sendo soprada para longe pelo vento.

O monstro estava completamente atordoado. (NT: Isso é como pokemon; você solta um ataque que pode destruir montanhas, mas ele só fica atordoado/desmaiado -> nunca morto)

“Então, eu acho que é por aqui, huh.” (Liliyn)

Como se ela tivesse simplesmente acabado o turmo dela no trabalho, Liliyn indiferentemente cuspiu aquelas palavras.

*Pachin!*

Ela levemente estalou seus dedos. Então-

*Piki*……*Pikiki*……*Pariiiiiiin!*

No que Hiiro pensou que o espaço ao redor havia rachaduras aparecendo através dele, um tom que lembrava vidro quebrando ressoou.

“O que!” (Hiiro)

Hiiro olhou em volta dele inquietamente. A cena inteira retornou ao que era antes do corpo do Barão Lagarto Osso ter aparecido. A [Nuvem do Imperador Proibido] ainda estava presente e a Chuva Vermelha continuou a cair no campo vazio diante dele.

Os restos esmagados do Barão Lagarto Osso estavam no centro do campo. Todos os espinhos dourados que Liliyn usou em seu ataque haviam desaparecido e o chão estava completamente intacto.

“……?” (Hiiro)

Incapaz de logicamente analisar a situação, Hiiro encarou a situação com uma expressão confusa. Ignorando Hiiro, Liliyn retraiu suas asas e aterrissou no chão como se nada tivesse acontecido.

“Limpe isso. Eu estou indo dormir.” (Liliyn)

“Entendido. Tenha uma boa noite, mestra.” (Silva)

Como esperado, Silva acenou sua cabeça no que ele reconheceu a ordem dela. Enquanto Hiiro estava olhando para as costas de Liliyn, ela se virou e disse.

“O que você acha? Eu sou forte, certo pirralho? Fufu~n.” (Liliyn)

Ela disse com um ar de superioridade. Olhando para o pasmo Hiiro, ela sorriu com satisfação no que ela entrou na casa.

Como ordenado pela sua mestra, Silva aproximou os ossos esmagados do lagarto osso. (NT: Pensando agora, acho que eu devia ter mudado para ‘lagarto de osso’ ou algo assim, mas… meh, é um nome ruim de qualquer jeito)

“Hey, você tem certeza que está tudo bem em se aproximar disso?” (Hiiro)

“Sim, ele já foi aniquilado.” (Silva)

“A-aniquilado? Então ele está morto? Você está dizendo que Isso morreu?

Ouvindo Hiiro buscando confirmação duas vezes, Silva acenou no que ele falou.

“Eu estou certo que você está surpreso, mas este é o ponto da extensão do poder de minha mestra.” (Silva)

“… Poder? Você quer dizer que isso agora pouco foi magia?” (Hiiro)

“Você está completamente certo.” (Silva)

“Espera, isso não é estranho? Pelo que eu experienciei até agora, você não devia ser capaz de usar magia na Chuva Vermelha, certo?” (Hiiro)

Isso era algo que Silva havia dito para Hiiro. Hiiro até confirmou isso ele mesmo por usar magia. Era claro que ela havia sido desabilitada naquela hora.

“Sim, é claro que magia não pode ser usada no atual momento. Contudo, há uma exceção.” (Silva)

“Exceção?” (Hiiro)

“De fato. É isto.” (Silva)

Dizendo assim, Silva pegou algo e apresentou à Hiiro. Ao inspecionar de mais perto, o que ele segurava era uma pétala da <>.

“O que é isso?” (Hiiro)

“Esta flor tem um efeito especial. Como eu disse antes, esta flor contem uma quantia considerável de força vital em contraste à sua aparência.” (Silva)

Hiiro ouviu isso antes quando ele estava coletando ela.

“Essa força vital é muito compatível com seres vivos. Ela irá trazer numerosos benefícios para aquele que consumir ela.” (Silva)

“Benefícios?” (Hiiro)

“Sim, isso é chamado de <>.” (Silva)

“O que é isso?” (Hiiro)

Hiiro ouviu uma palavra estranha.

“Resumindo, a pessoa que consumir esta flor será imune à status anormais.” (Silva)

“Status anormais? … Entendo, então é por isso que ela pôde utilizar magia? Não, na verdade, o efeito da Chuva Vermelha é um status anormal?” (Hiiro)

“Você está absolutamente certo. O selo mágico causado pela chuva vermelha é um status anormal.” (Silva)

“Entendo. Para ela ter uma habilidade tão conveniente…” (Hiiro)

Claro, se Hiiro usasse [Magia das Palavras] e escrevesse as palavras [Restaurar] ou [Normal], ele seria capaz de alcançar o mesmo efeito. Contudo, porque magia era selada durante a [Chuva Vermelha], ele era incapaz de usar esses efeitos.

“Entendo, é por isso que ela enviou um jii-san como você para uma montanha venenosa para buscar ela?” (Hiiro)

Hiiro era de algum modo capaz de entender a situação. Para poder encarar este monstro, preparação era necessária. Era por isso que Liliyn enviou Silva. Contudo, Silva balançou sua cabeça e disse.

“Nofofo, me desculpe mas você está errado.” (Silva)

“O que? Eu estou errado?” (Hiiro)

“Sim. Não importa se minha mestra tinha isto ou não, um monstro deste nível não é difícil para ela.” (Silva)

“… Então por que ela usou algo assim, desta vez?” (Hiiro)

“Mesmo que ela pareça daquele jeito, ela possui um forte desejo de revelar o poder dela… para colocar sucintamente, ela gosta de ostentar sua força superior.” (Silva)

“Ela é uma criança ou algo assim?” (Hiiro)

Hiiro soltou um sopro no que ele disse isso Silva respondeu com um sorriso feliz.

“Nofofo, isto não demonstra a extensão de quão obcecada ela está com você?” (Silva)

“…?” (Hiiro)

Hiiro cerrou suas sobrancelhas no que ele inclinou sua cabeça.

“Não havia necessidade para ela revelar seu trunfo para um inimigo insignificante. No que ela estava interessada em Hiiro-sama, ela usou a magia dela numa tentativa de lhe surpreender. Nofofofofofo.” (Silva)

Parece que ela usou a <> só porque ela queria se mostrar.

“Mas é possível derrotar isto sem magia?” (Hiiro)

Sim. Essa era a parte estranha. Ele podia entender quem era o mais forte no sentido de level. Ainda, ele não pensou que alguém poderia sair vitorioso contra um monstro de Rank SS sem o uso de magia.

“Fumu, fumu. Certamente, se o oponente fosse alguém normal, seria impossível. Aquele monstro é Barão Lagarto Osso. Um monstro único digno de um Rank SS.” (Silva)

Era precisamente o que Hiiro tinha pensado.

“Contudo, não importa quão forte um indivíduo possa ser, eles sempre possuirão fraquezas. Apesar do Barão Lagarto Osso não ser diferente de tais pessoas, ele também não é exceção disto. Dito ponto fraco é um osso cilíndrico que age como seu núcleo. Diferente dos outros ossos, este único osso tem um valor de defesa consideravelmente mais baixo.” (Silva)

“É mesmo? Significando que se ele for destruído, ele será derrotado?” (Hiiro)

“De fato. Contudo, nenhum aventureiro normal seria capaz de facilmente destruir ele. Somente aqueles que tem mais de 600 Pontos de Ataque são capazes de destruir dito osso.” (Silva)

Apesar de talvez parecer que obter 600 Pontos de Ataque seria difícil, se alguém fosse capaz, eles seriam capazes de obliterar dito monstro em um acerto.

“Basicamente, ele é fraco em combate corpo a corpo?” (Hiiro)

“De fato. Sua especialidade é atirar sua Bola de Osso, a orbe vermelha que apareceu mais cedo. Além disso…” (Silva)

Mesmo que Hiiro tivesse ouvido um monte, sua maioria consistia em ataques de longe. Em vez disso, Hiiro estava mais surpreso descobrindo que a bola era feita de osso, no que ele não havia esperado isso.

“Ainda assim, considerável ligeireza é requerida para poder se aproximar. Um também precisa de grande percepção para achar o cilindro, e o poder para atacar ele. Ojou-sama possui todas tais qualidades. Logo, desde o próprio começo, não havia necessidade para ela usar magia para derrotar ele. Sempre foi assim.” (Silva) (NT: Este ‘Um também (…)’ poderia ser ‘Alguém também (…)’, o que chamar de ‘um’ não é bem errado, mas é meio estranho, admito)

“Entendo. A propósito, eu quero te perguntar algo.” (Hiiro)

“Se for a questão da magia da Ojou-sama, você entende que, devo eu não obter a permissão expressa dela, minha boca permanecerá fechada, sim?” (Silva)

“Eu estou pouco me fodendo sobre isso.” (Hiiro)

“Fo!?” (Silva) (NT: Coincidiu de eu ter usado aquela expressão; ele diz ‘Fo!?’ de qualquer jeito para expressar surpresa)

No que Silva pensou que Hiiro estaria curioso sobre a magia de Liliyn, ele ficou chocado ao ouvir a resposta de Hiiro.

“O que eu queria perguntar é sobre a <>.” (Hiiro)

“Ha, haa. Você está por acaso se referindo à Chuva Vermelha?” (Silva)

“É, quanto tempo ela vai ficar ali? Mais cedo, você disse que ela iria durar por três dias. Durante este tempo, nós não podemos usar magia, certo?” (Hiiro)

“Isto é correto. Da vez anterior, continuou chovendo por um período de três dias. Contudo, como eu disse mais cedo, a escala de nuvens vermelhas desta vez é particularmente larga. O Barão Lagarto Osso que apareceu desta vez é também maior que o anterior. Ah, eu esqueci de mencionar que o poder do Barão Lagarto Osso é proporcional ao tamanho da nuvem vermelha. Como a energia das nuvens é usualmente confinada dentro do lago, o Barão Lagarto Osso absorve o poder da Chuva Vermelha. É por causa disso que quanto maior a nuvem é, mais poderoso o Barão Lagarto Osso se torna. Ainda mais, esta é a única vez que ele iniciou um ataque. Em adição, mesmo se nós matarmos ele, depois de um tempo, ele irá ressurgir do lago.” (Silva)

Parecia ser um monstro que aparecia frequentemente. Ainda mais, no que é uma criatura tímida, ele espera por uma oportunidade quando magia não pode ser usada antes de começar sua caçada. Parecia que ele normalmente se alimenta de monstros fracos que viviam no lago.

“Entendo. Eu entendo os detalhes sobre aquele monstro. Então? Como eu vou para fora daqui?” (Hiiro)

“Para… fora?” (Silva)

“É, eu não tenho mais assuntos por aqui, certo? Eu vou ir continuar minha jornada.” (Hiiro)

Silva franziu ao ouvir as palavras de Hiiro.

“Eu me desculpo. Contudo, a Chuva Vermelha ainda está caindo lá fora. É perigoso. Como eu disse antes, a chuva é muito pesada. Como os Barões Lagarto Osso são originalmente nascidos dela, ela não irá causar dano neles. Contudo, em corpos normais, irá parecer que incontáveis pedras arrancando o couro deles do céu. Iria causar um dano tremendo.” (Silva)

“Guh…” (Hiiro)

Hiiro olhou para o céu enquanto gemia. Era exatamente como Silva havia indicado. Neste tipo de chuva, mesmo se alguém tivesse um guarda-chuva, ele não seria capaz de aguentar ela. Também, o barco que era necessário para cruzar o lago iria afundar.

“É assim então? Em outras palavras, eu não posso sair se essa chuva continuar, huh?” (Hiiro)

“Pareceria que sim.” (Silva)

Hiiro suspirou profundamente.

(Droga. Eu só queria pegar alguma carne, e ainda, isso virou esse desastre. Por que eu sempre sou pego em problemas?)

Contudo, era um fato que Hiiro foi deixado incapaz de usar sua magia pelo momento presente. Mesmo que ele pedisse para Silva pela <>, não haveria nenhuma em estoque.

(Não tem o que fazer. Mesmo que seja problemático ficar perto daquela pirralha, eu não tenho muita escolha senão ter certeza da situação primeiro, huh…)

Seguindo isto, ele retornou para seu quarto para dormir.

Anúncios

14 respostas em “Capítulo 74: A Origem da Chuva Vermelha

  1. Curioso pra saber oq ele vai fazer quando o efeito da palavra que transforma ele num Evila acabar. Hiiro estava bem lento e desesperado nesse cap, estou meio decepcionado :c.

    Curtir

      • lol!!!!!!!!!!!!!!! minha escrita é muito triste T_T… que bom que você entendeu o que eu quis dizer de verdade…mas agora nem sei depois desse 304 estou apenas triste… escolha o que você quiser tate ou KnW nesse sábado (afinal dependendo do capitulo 305 de amanhã pode ser que o coração dos leitores( meu coração ) não aguente esperar pelo domingo…

        Curtir

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s