Capítulo 64: A Luta com o Homem Cacto

Só para saber, vocês preferem mantendo os termos japoneses assim ou algumas traduções leves neles (de ‘Jii-san’ para ‘velhote’, por exemplo)? – Este capítulo foi traduzido do XCrossJ.


Capítulo 64: A Luta com o Homem Cacto

Como Silva havia indicado mais cedo, a área estava ausente de ervas crescidas demais. Olhando para o ambiente cheio com uma variedade de flores florescendo, era como se eles tivesse entrado em outro mundo.

“Por favor prossiga com cuidado.” (Silva)

“Você está tentando dizer que há também monstros que mimetizam flores aqui, certo?” (Hiiro)

“Nofofo, precisamente.” (Silva)

Em resposta à perceptividade de Hiiro, Silva respondeu com um sorriso brilhante.

No que eles passaram pelo campo enquanto mantendo vigilância alta, Silva começou a ficar inquieto.

“Isso é sobre aquela coisa que você estava procurando?” (Hiiro)

“Sim. Deveria estar crescendo por volta desta área, mas…” (Silva)

No que ele examinou um aglomerado de flores de várias tonalidades vívidas, seu olhar se focou numa única flor.

“O~, aqui está ela!” (Silva)

Hiiro similarmente direcionou seu olhar. O que estava presente era uma flor que floresceu com pétalas do tom de um dourado raro. Seu formato e aparência de algum jeito lembrava uma rosa.

“Uu~, eu finalmente fui capaz de obter ela, Ojou-sama~” (Silva) (NT: Ojou-sama é tipo ‘mestra’, preguiça de explicar melhor)

Pegando um lenço de seu bolso, Silva começou a enxugar as lágrimas trazidas pelas emoções transbordantes. Talvez o coração de Silva tinha sido movido devido ao fato que ele conquistou sua missão numa área tão traiçoeira onde alguém poderia morrer à qualquer momento.

“Nofofofofo! Eu peguei com sucesso a 《Rosa Dourada》!” (Silva)

Naquele momento, como se houvesse um tsukkomi para os sentimentos de Silva– (NT: Lembrando – comentários, normalmente resposta e… veja D-FRAG para entender)

*Gogogogogo*

O ambiente começou a balançar. A tremedeira era tão substancial que faria alguém questionar se estava ou não ocorrendo um terremoto de magnitude 5. Seguindo isso, uma rachadura correu através do chão que a 《Rosa Dourada》 estava crescendo. Da fenda, alguma coisa parecia ser espremida para fora.

“Kiii~!”

O que ergueu um grito tão peculiar foi um monstro que tinha a 《Rosa Dourada》 presa em sua cabeça como cabelo. O comprimento de seu corpo era cerca do tamanho da altura de uma carruagem de passageiro, e ele tinha espinhos afiados cobrindo seu corpo inteiro. Era um monstro que lembrava um cacto com braços e pernas. (NT: Melhor forma de se descrever o tamanho de algo, parabéns autor)

“C-como eu pensei, isso foi infectado por um cacto parasítico!” (Silva)

“Que tipo de monstro é ele?” (Hiiro)

“Cactos Parasíticos normalmente dormem no chão, contudo, eles ocasionalmente se alimentam se prendendo em flores de alta vitalidade para sua nutrição! A 《Rosa Dourada》 foi frequentemente referida como a ‘rosa que nunca murchará’. Ela não é uma planta cuja vitalidade seria classificada como minúscula. Em adição, a flor também possui efeitos especiais. Eu tinha antecipado que um Cacto Parasítico iria se alimentar dela, contudo, eu sinceramente desejei que eu não teria que encontrar um.” (Silva)

“Entendo.” (Hiiro)

No que ele retornou com um aceno leve, ele instruiu Mikazuki para manter sua distância.

“Bem, então, apesar que era difícil fazer qualquer coisa mais cedo, parece que eu serei capaz de me mover como eu quiser desta vez. Eu lhe ajudarei a resolver isto.” (Hiiro)

“Por favor espere, Hiiro-sama! Se você fosse usar fogo, então-!” (Silva)

Num estado de pânico, Silva disparou um monte de palavras.

“Eu sei. Você está falando que eu irei acabar queimando a 《Rosa Dourada》, certo? Se acalme, eu não vou usar fogo.” (Hiiro)

No que ele falou, ele sacou sua 『Espada Espinho – Perfuradora』. Vendo esta katana, Silva estava impressionado no que ele arregalou seus olhos.

“Nofofo, essa é a 『Espada Espinho – Perfuradora』, não é!?” (Silva)

“Nn? Você sabe dela?” (Hiiro)

“De fato. Como-” (Silva)

Contudo, como que para reafirmar que esta não era hora para calma, as agulhas do Cacto Parasítico voou até eles.

“Nofo!” (Silva)

“Yotto! Nós iremos falar mais tarde! Primeiro, vamos esmagar esse cara!” (Hiiro)

No que os dois evitaram as agulhas, eles se distanciaram do cacto.

“C-contudo, você está certo sobre isto? Este oponente é de habilidade substancialmente alta.” (Silva)

“Fumu, é perfeito para upar. Oy, Homem Cacto! Se você vai lutar então traga sua bunda até aqui!” (Hiiro)

Em face à provocação de Hiiro, o Cacto Parasítico se aproximou enquanto erguia um gemido razoavelmente alto. Se eles fossem se colidir, Hiiro sem dúvida seria perfurado pela miríade de espinhos crescendo por todo o corpo do Homem Cacto.

“Como aquelas agulhas contêm veneno, por favor seja cuidadoso.” (Silva)

“Entendi!” (Hiiro)

Chutando fortemente o chão, Hiiro deslizou pelo lado direito do Cacto Parasítico, virando para suas costas. No que Hiiro ia fincar sua katana nas costas do Homem Cacto, o Cacto começou a disparar as agulhas em suas costas na direção de Hiiro.

“Esse cuzão-!?” (Hiiro) (NT: Eu acho que Hiiro não é de xingar, mas usar outra palavra para ‘asshole’ parece errado, mesmo servindo… Ex.: Cretino)

Num instante, Hiiro considerou cortar os projéteis de agulha com sua katana. Contudo, como o número de agulhas era esmagador, ele determinou que ele iria logo se tornar vítima de um incontável número de espinhos do Homem Cacto, sendo o fim dele.

(Merda! Se vier à isso, eu devo usar a palavra 「Proteger 」| 『坊』 e-!)

No que Hiiro estava prestes a ser tentando a usar 《Magia das Palavras》 por necessidade, Silva repentinamente apareceu na frente dele, abrindo seus braços largamente como que se ele estivesse protegendo Hiiro.

*busubusubusubusubusubusu*

“Jii-san!” (Hiiro)

As agulhas impiedosamente perfuraram o corpo de Silva.

Como se ele estivesse exausto depois de expelir todas suas agulhas, os movimentos do Cacto Parasítico pararam. Silva levemente moveu sua boca.

“… a-agora… é a… hora… se você… separar a… flor da cabeça, então…” (Silva)

Parecia que o Cacto seria derrotado se a flor de sua cabeça fosse cortada. Pensando que ele tinha que fazer algo para o Cacto Parasítico, Hiiro colocou uma grande quantia de força em seus pés no que ele fez um enorme salto.

“Haa-!” (Hiiro)

Hiiro usou sua katana para cortar o caule da 《Rosa Dourada》. A 《Rosa Dourada》 foi esplendidamente separada do corpo do Cacto Parasítico. O corpo do Cacto Parasítico que era de um tom verde, mudou para um tom mais de terra antes de colapsar como se ele fosse feito de areia. Apenas a 《Rosa Dourada》 permaneceu.

Tomando a 《Rosa Dourada》 no topo da areia que era uma vez o Cacto Parasítico, Hiiro cuspiu um suspiro com um *Fu~*. Seguindo isto, como se repentinamente se lembrando, ele olhou na direção de Silva.

Vendo o estado em que Silva estava, Hiiro arregalou seus olhos sem pensar. Pelo motivo, isso é porque…

“Fu~, yareyare.” (Silva) (NT: Esse ‘yareyare’ é algo como ‘francamente’, que você fala quando acontece algo e tal)

Como se ele estivesse simplesmente tirando a poeira, Silva começou a tirar as agulhas com um *pasapasa*. Em adição, ele estava fazendo isso como se fosse normal.

“… Jii-san, o veneno?” (Hiiro)

Não importa como alguém olhasse para isto, o semblante de Silva não era de alguém sofrendo por qualquer tipo de veneno mortal. Ouvindo as dúvidas de Hiiro, Silva retornou sua questão com um sorriso agradável.

“Não há problemas.” (Silva)

“……ha-?”

“Porque eu sou um mordomo.” (Silva)

“…” (Hiiro)

Como a trapaça do Hiiro também era fora do reino do ‘padrão’, ele não pôde evitar de sentir uma conexão com o homem idoso diante dele que havia aparentemente também excedido a norma.

“Oy, você não estava falando realmente dolorido antes?” (Hiiro)

Certamente, durante a hora que Silva informou Hiiro do ponto fraco envolvendo a flor, seu rosto estava distorcido por dor considerável.

“Nofofofofo… vamos só dizer, que eu agi conforme a atmosfera?” (Silva)

“… Esse Jiji.” (Hiiro) (NT: ‘Jii-san’ é uma forma informal para chamar homens idosos; ‘jiji’ é mais informal ainda – ambas são consideradas rudes, mas gente, é o Hiiro)

*Piki* Uma veia azul apareceu na testa de Hiiro. Parecia que ele só tinha fingido para poder se enquadrar à situação.

“Em qualquer caso, Hiiro-sama. A 《Rosa Dourada》 está…?” (Silva)

“… ha~, aqui.” (Hiiro)

Mesmo se ele fosse ir mais fundo, Hiiro de algum jeito entendeu que Silva iria só responder ‘Porque eu sou um mordomo’, escondendo a verdade numa nuvem de névoa. No que ele determinou que isso significava que o mordomo não queria falar mais nada, Hiiro simplesmente respondeu sem investigar mais.

“O~, com isso, eu finalmente posso retornar para a mansão!” (Silva)

No que ele recebeu a 《Rosa Dourada》 de Hiiro por gentilmente colocar suas duas mãos em volta dela, ele a ergueu para o céu, usando ela como um cenário no que ele olhou para ela.

“Eu sou eternamente grato, Hiiro-sama. Foi verdadeiramente graças à você que eu fui capaz de obter o item que eu estava procurando sem dano! Nofofofofo!” (Silva)

“Bom para você.” (Hiiro)

No que Hiiro disse isso sem nenhum sentimento particular carregado na frase, ele embainhou sua katana. Vendo isto, Silva expressou um ‘O~’ no que ele bateu em sua mão com um *pon*.

“Falando nisso, sobre nossa conversa anterior…” (Silva)

“Ah? … Aa, você quer dizer sobre a katana?” (Hiiro)

No meio do encontro, Silva trouxe uma história se tratando da 『Espada Espinho – Perfuradora』. Sua atmosfera indicou que ele era acostumado com ela.

“De fato. Eu acredito que essa é a 『Espada Espinho – Perfuradora』, correto?” (Silva)

“Aa, o que tem isso? Não está à venda.” (Hiiro)

“Nofofo! Eu não estou indicando que eu desejo essa katana. É só que faz bem muito tempo desde que eu vi essa katana, que eu não pude evitar de ficar um pouco emocional com minhas palavras.” (Silva)

“Muito tempo? Você já viu ela?” (Hiiro)

“De fato. Essa katana acabou sendo uma produzida por um caro amigo meu. Bem, 『Espada Espinho – Perfuradora』 era um protótipo que foi desenvolvido numa única tentativa, mas…” (Silva)

“Um protótipo… você diz?” (Hiiro)

“De fato. Apesar dele ser um Gabranth, ele é um forjador de katana que tem um braço que não pode ser comparado com nenhum outro. Que nostálgico~. Eu imagino como ele está neste momento…” (Silva)

No que ele viu os olhos distantes de Silva imersos em nostalgia, Hiiro abriu sua boca com uma expressão cética.

“Isto é um protótipo?” (Hiiro)

Se você fosse colocar isto sucintamente, sua afiação era destacante e sua facilidade de uso era admirável comparada com outras espadas em seu grupo. Esta katana, Hiiro não podia contar quantas vezes ele foi salvo por ela. Ele pensou que a ausência dela iria inegavelmente ter feito a jornada dele mais difícil.

Ouvindo que tal trabalho chegava ao máximo à um protótipo, Hiiro não pôde evitar de suspeitar aquelas palavras.

“Isto é, sem dúvida, um protótipo. Eu digo isso porque os trabalhos genuínos dele frequentemente possuem sua assinatura aplicada no cabo e na lâmina.” (Silva)

Ao inspecionar de perto a katana, Hiiro não pôde achar nada lembrando uma assinatura.

“Além disso, se essa fosse genuína, um monstro daquele level seria cortado num balanço.” (Silva)

“… então os trabalhos reais dele são nesse nível, huh?” (Hiiro)

“Você está correto. Bem, mesmo que seja um protótipo, as katanas dele tendem a selecionar seus próprios donos. Em meus olhos, essa katana parece estar muito satisfeita. Satisfeita que está nas mãos de um bom dono.” (Silva)

Diante de tal afirmação, Hiiro começou a sentir um sentimento que coça infestado nele. No que ele determinou que se esse tópico continuar, ele iria ficar doente devido à atmosfera confortável, ele começou a mudar de tópico. (NT: Cozy pode ser confortável, quentinha talvez)

“D-de qualquer jeito. Para onde você está indo daqui? Você terminou sua busca, certo Jii-san?” (Hiiro)

“Eh? Ah, de fato. Se nós fossemos avançar, nós iríamos logo alcançar a área de granito. Como é uma inclinação descendo de lá, a saída da montanha irá se seguir logo após.” (Silva)

“Entendo. Então vamos acelerar e ir.” (Hiiro)

“Como você desejar.” (Silva)

“Oy, Yodare-Tori! Apareça!” (Hiiro) (NT: Yodare->Babão; Tori->Pássaro => Pássaro Babão)

No que Hiiro chamou por Mikazuki, ela colocou sua cabeça para fora de trás de uma árvore com um *hyoko*.

“Yosh, vamos rapidamente sair desta montanha.” (Hiiro)

Anúncios

6 respostas em “Capítulo 64: A Luta com o Homem Cacto

Deixe uma Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s